aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-07-2019, 19h47

Datafolha revela que povo entende gravidade da conduta do juiz Moro

Arquivo do "Intercept" mostra corrupção do sistema Judiciário
6

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

Pesquisa Datafolha publicada neste domingo mostrou que a maioria da população compreendeu a gravidade das revelações do “The Intercept Brasil”, especialmente a conduta do então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça.

Entre aqueles que tomaram conhecimento das reportagens baseadas no arquivo do “Intercept”, a ação de Moro na Lava Jato foi considerada inadequada por 58% dos entrevistados _31% a julgaram adequada e 11% não souberam avaliar.

Reportagem publicada pela revista “Veja” na sexta-feira trouxe mais detalhes que confirmam que o então juiz Sergio Moro estava no comando de fato da Lava Jato, algo ilegal. Trocando em miúdos: Moro tomou parte da acusação contra a defesa. A lei não permite.

É um sonho de consumo de qualquer advogado ter um juiz que lhes lembre que o prazo está acabando, como fez Moro com o Ministério Público Federal.

O então juiz se opôs a eventual delação premiada do peemedebista Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara. É óbvio que havia interesse público na eventual colaboração de pessoa tão poderosa. Mas Moro, a principal figura da Lava Jato, manifestou-se contra em troca de mensagens com o procurador da República Deltan Dallagnol. Ora, isso tem peso político enorme.

Uma eventual falha da Lava Jato foi não ter investigado a corrupção do Poder Judiciário. Há casos laterais. Cunha poderia ter oferecido peixes graúdos.

A série de reportagens com base no arquivo do “Intercept Brasil” deixa claro que o sistema de justiça foi corrompido. Não existia juiz. Existia procurador, promotor, delegado. Esse modus operandi é ilegal.

Diante de todo o material jornalístico divulgado, não dá pra sustentar que as conversas são falsas ou adulteradas. A Polícia Federal tem de ser uma polícia de Estado e não de governo.

Quais foram as medidas já adotadas até o momento na investigação do suposto hacker? O que foi feito para esclarecer a veracidade das mensagens? Onde estão os celulares funcionais de procuradores da República para serem periciados?

Pelo padrão da Lava Jato, a polícia ou o MP já teriam pedido ao Judiciário uma busca e apreensão. Provavelmente, se ainda fosse juiz, Moro a aprovaria.

Se funcionários púbicos apagaram mensagens e aplicativos, pode haver quem tenha feito isso num tempo em que ainda se seja possível a recuperação de dados na nuvem do Telegram. Não entregar celulares para perícia pode soar como obstrução de justiça.

A “Folha de S.Paulo” trouxe reportagem mostrando que figurões da Lava Jato discutiam como divulgar uma parte da delação da Odebrecht a fim de prejudicar o governo de Nicolás Maduro na Venezuela.

Ora, isso é pura interferência política. Na discussão, procuradores sabiam que estariam facilitando um vazamento. Isso é ação de partido político. No caso, é grave interferência geopolítica.

Se o Judiciário brasileiro admite fazer isso com um outro país em nome do que julga ser o bem, também admite que um outro país, como os EUA, possa fazer o mesmo em relação ao Brasil.

A imprensa não pode normalizar esse tipo de ação. Essas condutas são ilegais. Corrupção não deriva só de roubo de dinheiro, mas também ocorre por vaidade e posição de poder. O sistema Judiciário que emerge das revelações do “Intercept Brasil” só age assim em ditaduras ou autocracias.

O repórter Rubens Valente escreveu artigo recente na “Folha de S.Paulo” que mostra o presidente Jair Bolsonaro confirmando ter recebido de Moro informação sob segredo de Justiça. Isso é tratar a PF como polícia de governo e não como de Estado.

Culto à personalidade é típico de ditaduras. Bolsonaro e Moro são autocratas. Querem ditar o que a imprensa deve publicar e o que jornalistas devem escrever e falar. Nos depoimentos no Senado e na Câmara, o ministro da Justiça deu lições aos editores e repórteres de jornais, rádios e TVs. Ele tem baixa tolerância à crítica.

Adotada pelas estrelas da Lava Jato, a linha de defesa de lançar dúvida sobre a veracidade dos diálogos é frágil. Foi demolida pela própria Lava Jato em outros episódios.

Moro e Dallagnol não seguiram os limites éticos e legais que impuseram aos outros. Estão se comportando como se estivessem acima da lei, exatamente o que muitos integrantes da Lava Jato disseram a respeito de Lula, Temer, Marcelo Odebrecht, políticos e grandes empresários. Julgados pelos critérios que aplicaram na Lava Jato, Moro e Dallagnol seriam acusados de crimes e responderiam a processos.

O Judiciário e o Ministério Público precisam dizer se o sistema legal que temos é esse aplicado por Moro e Dallagnol. Formalidades importam no direito, sobretudo no penal. Se o STF referendar esse tipo de comportamento de juízes e procuradores, a democracia do país se fragilizará. Se a lei não vale para todos, a democracia corre risco. O Brasil está numa encruzilhada.

Ouça esse comentário a partir dos 4 minutos no “Jornal da CBN – 2ª Edição”. A genialidade de João Gilberto também foi tema no final da conversa com Roberto Nonato:

Comentários
6
  1. GETULIO GONCALVES disse:

    Quando Lula e o PT diziam que a sua prisão era política, muitos de nós não acreditávamos, inclusive eu, mas diante de tantas evidências, concluímos que estavam certos. A aprovação da forma como o ex-juiz e o ministério público conduziram os processos demonstram percentuais parecidos com os que aprovam o governo bolsonaro, logo para esses os fins justificam os meios.

  2. CERINO C DE MELOW disse:

    foi para ferrar o lula e em momento algum ele deus moro preocupou se de aplicar a lei e se fosse culpado penalizar, e se nao fosse liberalo, mas nada disso ocorreu, provas forjadas, recorte de materia do j. globo, entrevista comsuposto porteiro,onde a globo pagou 30 mil reais para o sujeitodizer que conhecia lula e via todo dia no triplex. o cara simplesmente fugiu sumiu ate hoje ninguem sabe do porteiro e deus moro tratou como provas cabais, o grafico de deltan, circular levando tudo que de errado ao centro que era lula.. e o desembargador gibran neto anunciou seu voto contra lula em festa regada a vinho de 12.mil agarrafa,junto com deus moro, ea sua substituta, no programa de reinaldo bessa. canal 6 cnt curitiba. entao deus moro lacra ocaixao de lula com a grande descisao, esta coondenado por 12. anos por minha convicçao.??? este programa dacnt canal 6 do reinaldo bessa ocorreu em junho de 2017,,,???

  3. dimas disse:

    a tá vamos tampar o sol com a peneira moro fez gilmar mendes marco aurelio com color ou vocês,
    imaginam que somos todos tolo que este que este é o único caso ( maluf lalau satiagara )
    pare de achar que o moro é santo o que eu gostaria de saber se as provas não existe

  4. Ronaldo disse:

    A postura de que os fins justificam os meios é intolerável no Estado Democrático de Direito e apenas os tipos toscos com sua característica ignorância podem aceitar tal atitude. O conluio exposto e infame entre judiciário e MP pode até ser recorrente, porem tal anomalia não justifica ou torna aceitável tal prática que certamente leva a pena imposta aos apenados a categoria de legislação por interesses pessoais, o que dependendo das condições futuras da Nação poderá acarretar na liberdade dos réus e apenamento dos justiceiros independentemente de quem sejam os transgressores da lei. O Brasil que tem no Direito excelentes exemplos de conhecimento, juízo e ponderação merece melhores advogados para permitir a expectativa de bons procuradores e juízes que respeitem os limites da Lei.

  5. walter nobre disse:

    O Povo Kennedy quer o País caminhando, nada tem a ver com a conduta de um Juiz, que recuperou Valores desviados, e colocou na Cadeia vários do colarinho branco; fica chato afirmar, que a lisura dos envolvidos na condenação, a quatro mãos, estejam causando qualquer prejuízo, mesmo moral sem provas lícitas, ainda mais, quando as transcrições por espionagem ,ada cita com relevância, de caráter dos envolvidos, principalmente, quando perseguem apenas dois elementos, de forma estranha…ninguém vai crucificar um Juiz, afastado por sinal, por ouvir dizer; precisa muito mais, para ter crédito; todos da operação Lava jato, estão com total apoio da sociedade; o Datafolha, deve fazer pesquisa oficial, e vai descobrir a verdade que interessa; não trocarão o certo pelo duvidoso jamais.

  6. Wellington Alves disse:

    Moro é cidadao de bem. Bem corrupto.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-12-05 21:07:14