aki

cadastre-se aqui
aki
Política
31-10-2016, 9h17

Decadência do PT viabiliza vitórias do PSDB

Mas resultado não é garantia de sucesso para Alckmin ou tucanos em 2018
25

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

No balanço das eleições municipais, é inegável que o PSDB foi um dos grandes vencedores. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, conseguiu articular a vitória de aliados na capital e em grandes cidades do interior e da região metropolitana. Articulou até a eleição de aliados do PSB. Isso somado vitamina a pretensão presidencial de Alckmin dentro do PSDB.

Ao mesmo tempo, a chamada onda azul não foi boa para Aécio Neves, o presidente do partido. O candidato de Aécio a prefeito de Belo Horizonte, João Leite, perdeu para Alexandre Kalil, do inexpressivo PHS. Lembrança: Aécio foi derrotado duas vezes em Minas em 2014. Perdeu a eleição presidencial para Dilma Rousseff no seu Estado e não elegeu o seu candidato a governador, que foi Pimenta da Veiga.

No entanto, apesar dessa vitória de apadrinhados de Alckmin nas eleições municipais, é Aécio quem controla a máquina nacional do PSDB. Outro complicador: o governador de São Paulo não faz um governo que seja um sucesso de avaliação. Pelo contrário.

A vitória de candidatos do PSDB está mais ligada à decadência do PT, à reprovação da população a candidatos petistas por causa da Lava Jato e da crise econômica. João Doria não se elegeu no primeiro turno em São Paulo porque era o candidato de Alckmin, mas por se vender como um outsider da política tradicional, um gestor extremamente antipetista e conservador.

Como o PSDB sempre foi o rival tradicional do PT, tucanos se beneficiaram do erros do petismo no poder. Essa eleição mostra ser necessária, mais do que nunca, uma autocrítica sincera do PT. O eleitorado hoje confunde o partido com a corrupção. A crise econômica decorreu de uma administração desastrosa feita pela ex-presidente Dilma Rousseff. O PT e Lula a lançaram candidata à reeleição em 2014 já bastante cientes das falhas graves do governo dela.

A Lava Jato prejudicou mais os candidatos do PT, até porque o partido defendeu ao longo de sua história que era diferente dos demais e acabou caindo na gandaia com corruptos e corruptores.

Em resumo, a esquerda perdeu espaço para a direita, mas os resultados eleitorais de 2016 não são garantia de vitória do PSDB ou de Geraldo Alckmin em 2018. Há uma Lava Jato no meio do caminho, que fará revelações sobre tucanos, inclusive sobre o governador de São Paulo.

O PSDB é avalista da administração Temer, que herdou uma crise econômica grave e será cobrado a solucioná-la. Se o presidente Michel Temer não a solucionar, o PSDB terá responsabilidade. Se Temer a resolver, será preciso ver que candidato sairá do campo governista, se um nome como Alckmin ou, por exemplo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Em dois anos, a política brasileira pode mudar muito. E as delações da Odebrecht e uma eventual colaboração do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha podem causar um terremoto.

*

Risco de desilusão

É preocupante a eleição de Marcelo Crivella (PRB) para a Prefeitura do Rio de Janeiro. Não há problema em um político religioso se candidatar. No entanto, misturar pregação religiosa com política é uma forma de iludir o eleitorado. Crivella fez isso, sobretudo no segundo turno, usando temas morais e religiosos para derrotar Marcelo Freixo, do PSOL.

Esse discurso de cuidar das pessoas é demagógico. Ninguém se elege dizendo que vai colocar as pessoas em segundo plano. É mais ou menos como ser a favor da água encanada, de fazer o que é certo e não fazer o que é errado etc.

A conquista do Rio é a maior vitória do projeto de poder da Igreja Universal do Reino de Deus, que criou o PRB faz 13 anos. A composição do secretariado e a nomeação para os cargos serão um indicador de aparelhamento ou não da máquina pública por uma confissão religiosa.

A eleição de Crivella também tem algo em comum com outros resultados pelo país, como a vitória de Nelson Marchezan Júnior em Porto Alegre, de João Doria em São Paulo e de Alexandre Kalil em Belo Horizonte. Essas eleições foram consequência de uma crítica aos políticos tradicionais. Houve uma demonização da classe política que estimulou abstenções e votos nulos e uma descrença na democracia e na representação partidária.

Esses quatro candidatos se elegeram como se partidos não fossem importantes. São populistas. Isso é preocupante. São candidatos que geraram muita expectativa com base em discursos demagógicos. Se não entregarem o que prometeram, um paraíso na terra, haverá forte desilusão no momento seguinte.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
25
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Só mesmo a derrocada do PT para dar algum cacife político ao governador de S. Paulo… Ele rachou o partido em 2012 com sua ganância política e permitiu a nefasta chegada do PT ao poder.
    Agora é hora dele ter um mínimo de generosidade e abrir espaço para algum bom gestor, a bem de toda a nação.

    • walter disse:

      Seria muito bom, cara maria Aparecida; o “PT é carta fora do baralho”, migrarão, para outros partido; provavelmente, para a REDE; sabem que não tem futuro nesta sigla, pode inclusive, ser cassada; triste imaginar, que esta gente, não quer regularidade, não querem, o mínimo de organização; serão revanchistas, e colocaram o Brasil a prova; pode reparar, estes acampamentos em escolas, em nada contribuem, e mesmo assim, continuam a patrocinar; aquele aluno que querem estudar, não consegue; resumo, não querem nada, apenas causar; teremos um País difícil, já que muito do dinheiro desviado, será para financiarem, estes descaminhos; infelizmente, são fatos…

    • Joaquim José da Silva Xavier disse:

      quando diz “bom gestor”, espero não se referir a Aécio Neves, cuja única experiência de gestão foi Minas e o Brasil está vendo o que o mineiro pensa dele . . .

      • Wellington Alves disse:

        Para Alckimin ser valorizado, o PT precisou cair. Para você perceber como é ótima a gestão… Veja a merenda e o metrô para usar de parâmetro…

  2. Sônia Ribeiro disse:

    Todos estes partidos que aí estão, são iguais: corruptos, que se unem para extorquir, furtar dinheiro público; mas, já tá de bom tamanho eliminarmos este PT, depois, um a um, para, finalmente, terminarmos a faxina e termos o direito de viver num país digno, sério e com políticos que governem para o povo, como tem que ser; já que eleitos e pagos por nós. É bom que estas eleições sirvam de lição para todos esses criminosos de colarinhos brancos, que aí estão! O povo acordou, está mais informado e politizado e não suportará mais os desmandos e falcatruas desses marginais, travestidos de homens públicos! Aprendam a lição, enquanto há tempo….

  3. Isabel disse:

    Faltou dizer que a decadência do PT é menos pelos erros e mais pela campanha difamatória da imprensa nacional, principalmente a televisão através de seus jornais televisivos, com apresentadores com cara de quem cairam numa banheira de maquiagem e depois colocaram roupinhas de grife das mais caras para mostrar credibilidade. Daí, é só sentar na bancada e falar mal do PT e do Lula e da Dilma, que o rebanho viciado diariamente em porcarias de novelas – e que se acha informado por assistir ¨jornais nacionais¨, acaba repetindo o blá, blá, blá, de jornalistas e comunicadores que juram ser ¨isentos¨ e ¨apartidários¨. Quanta hipocrisia! Que venham as igrejas tomar conta da política e aí vocês vão sentir muita saudades do PT, de Lula e de Dilma. E aí nem a mais difamatória campanha midiática que a grande imprensa costuma fazer, vai conseguir derrotar os candidatos evangélicos. Sabe por que? Porque vai ser muito fácil mostrar que a mídia brasileira é o capeta.

  4. christian claudius carvalho disse:

    Só no Brasil o PSDB pode ser considerado de direita… Além disso, o desmonte da economia brasileira já começou no governo Lula… Se houvesse segunda ou terceira reeleição e o Lula tivesse continuado no poder, provavelmente o caminho seria o mesmo, já que o modelo (nova matriz econômica) é inviável…

  5. Joaquim José da Silva Xavier disse:

    “demonização da classe política” “descrença na democracia e na representação partidária”.

    torço que a lava-jato gere bons frutos no futuro, pq até o momento, só deu prejuízo ao país, econômico, eleitoral e politico . . .

    amigos internautas, por mais nojenta e decepcionante que seja, FORA DA POLITICA NÃO HÁ SOLUÇÃO!!!

    • Daniel disse:

      Quem deu prejuizo para o Brasil foram os bandidos e corruptos.
      A lava-jato faz o trabalho dela e já tem muita gente graúda na cadeia.

      • Joaquim José da Silva Xavier disse:

        gente graúda que vai passar 3 anos preso… o dono da empresa mais chafurdada na corrupção (Odebhecht), vai pegar 3 anos…
        o grane corruptor, que deveria pegar pena maior de todas, vai pegar menos tempo de cadeia do que um ladrão de galinha pega!!!

        “Diz a doutrina, nacional e estrangeira, que não se deve realizar acordos de delação com os “capos” das organizações. Um acordo tão benéfico para o dono da empreiteira mais envolvida nos escândalos de corrupção mostra que o objetivo é punir o máximo de pessoas possíveis, instaurando um caos político.
        2. Entre as Dez Medidas Contra a Corrupção, mais especificamente a Medida 3, está o aumento da pena a ser cumprida pelos indivíduos condenados por corrupção. Bem, Marcelo Odebrecht foi preso em 2015 e pelo jeito vai ser solto em 2017 (pena dele ficaria na máxima de 10 anos, sendo ele solto agora como progressão de regime). Parece que o MPF está mudando de ideia quanto à necessidade de punição dos corruptores…”

  6. Daniel disse:

    Caro Kennedy, essa eleição foi uma demonstração que o sistema politico braileiro precisa acabar. Ninguem acredita mais nessa sopa de letrinhas de pardido.
    Acabaram se elegendo quem fugiu um pouco desse contexto.
    O PT em sí cai na desgraça do população e está queimado.
    Muitos candidatos retiraram a estrilinha vermelha das propagandas para tentar minimizar… mas só ficou pior.
    As velhas raposas politicas estão todas envolvidas no esquema, e outra ou outra a lava-jato vai mostrar(independente do partido). Umas coms mais intesidades outras com menos. Nessa hora, as figuras que não tem origem do meio politico aparecem com mais chances para 2018.

  7. elsonio disse:

    Como ja era de se esperar, lamentavelmente, a lava jato denegriu muito a imagem do pt. mas sabemos que no palácio quanto no legislativo como no senado, ainda existe muitas abóboras podres. Pessoas que com certeza ta,bém estão envolvidos, sem contar o Renam que ja existe vários processos contra ele. Sabemos ainda que ele não é petista. acredito nas leis, e se ela existe para todos, então todos deveram pagar. Não somente o PT. Como podemos punir uns e os outros trataremois a pão de ló, somos todos brasileiros, e justiva deve ser para todos.

    • Daniel disse:

      Quem denegriu a imagem do PT foi ele mesmo. Não foi a lava-jato que corrompeu, que roubou dinheiro publico, dinheiro da Petrobras.
      Vejam o é o fanatismo…

    • Mauro disse:

      Voce está profundamente equivocado, pois não é um tribunal que macula a imagem de alguem e sim a própria pessoa ou entidade, ao cometer crimes e ficar sob a mira da justiça. Não inverta a ordem das coisas, pois o que voce disse é que o ovo botou a galinha. Erradissimo!

  8. Irineu disse:

    PSDB ou PT são lados distintos de uma mesma moeda:a moeda é o comunismo, o Foro de São Paulo e tudo que pode levar ao crescimento do estado e a diminuição das potencialidades individuais do cidadão. Péssima educação, maus cuidados na saúde, taxa de criminalidade superior a guerra da Síria, são alguns dos indicadores característicos de governos socialistas de que o Brasil é um exemplo. Não adianta polarizar entre PT e PSDB ou outro partido qualquer hoje existente. Nem reforma política resolve; seria como trocar o esterco e manter as moscas. O Brasil precisa reviver seus valores, como reverência à patria, à bandeira, aos nossos hinos,à nossa História real, aos nossos escritores, aos valores morais e lutar contra a degradação que vem do exterior, da ONU e de ONGs que pretendem destruir nossa sociedade implantando “leizinhas” que defendem bandidos, desarmam a população, avacalham com o ensino, promovem a destruição da família, etc….É disso que precisamos, o resto só serve para enrolar.

  9. Alberto disse:

    Revertere ad locum tuum PT.O resto é “chororô justificativo”.

  10. Marc disse:

    Resta saber se o povo elegeu Doria e os outros esperando esse tal paraíso na terra. Talvez as pessoas quisessem simplesmente o fim da sangria econômica motivada pelo voluntarismo irrefreado do PT, e saibam que o país não vai ser consertado da noite pro dia. O povo costuma ser muito mais sensato (e preciso no seu instinto de sobrevivência) do que a intelligentsia parece crer.

  11. Mauro disse:

    Existe uma unica certeza exalada dessas eleiçoes, que é a transformação do PT de um Hércules a um anão de circo.
    O que acontecer daqui para frente, em função da Lava-Jato que vai inviabilizar muita candidatura tida como forte nesse momento, e o próprio desgaste politico de quem eventualmente não for condenado, mas tiver seu nome citado. As consequências serão muitas e amplas e ninguem…absolutamente ninguem, pelo que podemos avaliar e perceber pode dizer que é 100% limpo nessa história, dentro do meio político.
    A verdade maior que se extrai dessas eleiçoes é que não existem mais caciques políticos e quem pensa que apoiando alguem esse alguem será eleito, está redonda e amplamente equivocado. Entraremos em uma nova era e será mais marcante caso haja a tal reforma partidária, e ai sim esses “donos” do poder político não mandarão nem em sí mesmos. Quem viver, verá!

  12. Gustavo disse:

    Caro Kennedy,
    sua frase “João Doria não se elegeu no primeiro turno em São Paulo porque era o candidato de Alckmin, mas por se vender como um outsider da política tradicional, um gestor extremamente antipetista e conservador” merece um aporte de sinceridade, pois o que o povo assim recorreu ao votar em Dória não foi a política tradicional, mas sim a capacidade administrativa. Ele é um elemento neutro em política, que soube vender sua imparcialidade, apenas como filiado à um partido.
    Em sua outra frase: ” O eleitorado hoje confunde o partido com a corrupção” também merece apreço, pois foi o PT que se exteriotipou como partido corrupto, deixando claro o plano de governo para mais de 50 anos, ou seja se perpetuar no poder, coisa que até vc sabe… Principalmente dentro de uma ótica histórica, onde todos os partidos totalitários de esquerda, todas as ditaduras comunistas tem a mesma anatomia, o mesmo perfil e a mesma fisiologia.

  13. Nilson disse:

    Voto em pessoas, não em partidos. Se a ação das pessoas são direcionadas pelos partidos, melhor acabar com os partidos, e ficar somente as pessoas.

  14. ANDRE disse:

    Realmente, a esquerda, diria até mais o PT, teve um revés político, mas olhemos com atenção as eleições no Brasil e veremos que não existe uma associação direta entre o resultado das eleições municipais e as eleições para o legislativo e o executivo, que ocorrem dois anos após. Na realidade não existe nem mesmo uma relação entre estas eleições que ocorrem simultaneamente. O que há são paradoxos como um partido fazer a presidência e não conseguir nem 10% das cadeiras da câmara. O PSDB teve um resultado bom, mas nada de tão extraordinário, se levarmos em conta que o partido tem nas últimas eleições sempre eleitos muitos governadores, prefeitos e senadores, mas com resultados pouco expressivos na câmara e na presidência. Se o Brasil fosse como o Reino Unido, França ou Alemanha, seria mais fácil extrair, qual a influência destes resultados em 2018, mas não é.

  15. Com o PT saindo do governo, este país após 13 anos terá a chance de se reerguer.

  16. PRIMEIRO RECADO FOI EM 2013... NESSAS ELEIÇÕES, O SEGUNDO... E ASSIM CONTINUA A LAVA JATO! disse:

    Em minha opinião o PT foi o grande derrotado, sim, para o bem do país.
    E, para o bem do país, o único vitorioso foi o povo – que não deu vitória a ninguém, apenas optou pelo “menos pior”!
    O grande primeiro recado foi nas manifestações de rua, em 2013 – que a ladrãozada dos governos e políticos não souberam ler e entender com clareza.
    Nessas eleições, veio o segundo recado.
    Quem tiver olhos para ver, veja!

  17. mano disse:

    prezados: passadas as eleições não se pode tratar as vitórias celebrando-as como um aniversário. O partido político, através do seu líder eleito tem sobre seus ombros enormes desafios e precisa estar disposto a dialogar com os movimentos sociais e gerenciar os recursos com mais qualidade para atender as demandas das populações mais pobres. A renovação política é saudável e faz parte da democracia. O PSDB de hoje deve ter aprendido com os erros que cometeu no passado, portanto sabe que para se manter no poder precisa chegar mais perto dos movimentos sociais. Não esqueçam que a classe média alta e média brasileira (A1; A2; B1; B2) sempre pagará a conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-05-29 14:41:26