aki

cadastre-se aqui
aki
Política
06-05-2020, 1h06

Depoimento de Moro não piora situação de Bolsonaro; imprensa não aprendeu nada

Jornalismo blinda ex-juiz, hipócrita que valida mensagens da Vaza Jato
14

Kennedy Alencar
WASHINGTON

Depois de ler duas vezes o depoimento do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, é lícito concluir que ele recuou em relação ao dia em que pediu demissão, quando acusou o presidente Jair Bolsonaro de querer indicar o diretor-geral da Polícia Federal para ter acesso a relatórios de inteligência.

Ora, esperava-se um passo adiante no depoimento. Moro disse, ao depor à PF no último sábado, que o presidente não pediu nada especificamente a ele. Não acusou o presidente de crime.

Mas diz que apagou mensagens porque foi hackeado anteriormente, confirmando que eram verdadeiras as conversas de Telegram reportadas pelo “The Intercept Brasil”. No ano passado, ele lançava dúvida sobre a autencidade das conversas de integrantes da Lava Jato, como revelou o jornalista Glenn Greenwald.

Moro é uma figura que, ao depor oficialmente, confessa a mentira que contou no passado. O depoimento demonstra cuidado jurídico, ao dizer que Bolsonaro não cometeu crimes. Moro diz que não cabe a ele fazer tal julgamento.

É forma de evitar ser acusado de prevaricação ou de denunciação caluniosa. Ele teria testemunhado crimes sem denunciá-los, o que é prevaricação, ou teria acusado falsamente o presidente, o que é denunciação caluniosa.

Bem-orientado por advogados, Moro deu um depoimento morno, apesar da longa duração ter resultado em tão poucas páginas oficiais. Esse tipo de depoimento não deve colocar o presidente em situação mais complicada. Não há nada ali que não seja sabido. Ficou clara a estratégia de Moro para se preservar.

Incrível que a imprensa pareça não ter aprendido nada, porque ela blinda Moro. O ex-juiz e ex-ministro da Justiça é um dos pais dos ataques a jornalistas e veículos de comunicação. Deu corda e informações a difamadores profissionais. Ficou 16 meses no governo vendo o “Gabinete do Ódio” atuar, vendo a família do presidente atuar. Nada fez.

Se o que Moro diz é verdade, há uma organização criminosa no Brasil, Bolsonaro está no comando dela e ele, Moro, integrou a gangue durante 16 meses. Moro teria de fazer uma delação premiada. Mas optou por um depoimento bastante cauteloso do ponto de vista jurídico, esperando que a investigação do Supremo Tribunal Federal faça o serviço por ele.

A imprensa não aprendeu nada. Está, de novo, endeusando uma figura que não tem nada de santa. Moro exerceu um papel repugnante na história do país. Bolsonaro é um presidente criminoso. E Moro é um dos pais da ascensão de Bolsonaro ao poder.

Não dá para analisar a atuação do Bolsonaro sem levar em conta o que Moro fez. O ex-juiz tenta lavar a biografia. Agora, como cidadão comum, sem o poder da caneta, demonstra apreço pelo estado democrático de direito que ele desrespeitou muitas vezes quando vestia a toga.

Moro cansou de ver jornalistas e veículos de imprensa serem atacados nos 16 meses em que serviu a Bolsonaro. O gabinete do ódio agiu debaixo das barbas dele. Moro tentou minar a credibilidade do material do “The Intercept Brasil”. Ele também, quando juiz, usou a imprensa para tentar destruir reputações e intimidar críticos. Nesse sentido, Moro é mais perigoso para a democracia brasileira do que Bolsonaro.

Bolsonaro é um ignorante, um tosco. Moro não. Com sua estratégia de falso herói, o ex-juiz e ex-ministro consegue uma blindagem na imprensa brasileira, que não aprendeu nada com o personagem e o perigo que ele significa para a democracia no país.

Ao ler o depoimento duas vezes, salta aos olhos a hipocrisia do Moro, que ultrapassou os limites. Difícil ter paciência para a criminalidade do Bolsonaro e para a hipocrisia do Moro. Se o país não aprender com isso, vai se dar mal.

Mudando de assunto, mas tocando num ponto importante e que tem a ver com a dupla Bolsonaro-Moro, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso comemorou nota do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. Esse ministro divulgou uma nota dizendo que os militares respeitariam a Constituição depois de mais uma patacoada de Bolsonaro numa manifestação golpista no último domingo.

Ora, o Ministério da Defesa foi criado por FHC para deixar claro para os militares que eles deveriam se subordinar ao poder civil. Hoje, FHC comemora nota de ministro militar em tom de tutela. Esse ministro, Azevedo e Silva, disse que o golpe de 64 foi um marco democrático.

O buraco no Brasil está muito fundo, e o pessoal está cavando mais.

É triste ver a tragédia que se abate sobre o Brasil, com a covid-19, e a gestão irresponsável de Bolsonaro. Em meio a isso, há o endeusamento de um personagem que já deu provas do que é: topou servir a Bolsonaro e ficou 16 meses ao lado de um genocida. Moro e Bolsonaro brigaram para ver quem controlaria a Polícia Federal a fim de tê-la como polícia política. Parece briga de bandido.

Foi Moro quem investigou um porteiro que falou algo incômodo para Bolsonaro no caso Marielle. Foi Moro quem tentou destruir provas da Vaza Jato.

Triste constatar a que ponto o Brasil chegou. Tenho dois filhos aí. Amo o país. Não posso deixar de, como jornalista com 30 anos de estrada, lamentar o que acontece no país, que não merecia a elite que tem, muito menos Bolsonaro e Moro.

Ouça este comentário a partir dos dos 8 minutos e 42 segundos no áudio no fim deste texto.

*

Abertura irresponsável

Nos EUA, há mais de 1,2 milhão de casos e mais de 70 mil mortes. A previsão até a semana passada era que esse número de fatalidades só aconteceria em agosto, mas chegou dois meses antes porque 38 Estados afrouxaram até esta terça-feira as regras de distanciamento social.

A previsão agora é que 134 mil mortes aconteçam até o início de agosto, de acordo com o modelo matemático usado pela Casa Branca.

Sem testes em larga escala, a reabertura dos Estados é prematura. Trata-se de um voo às cegas. Está muito claro que a pressão econômica levou governadores a correr mais risco do ponto de vista sanitário.

Os Estados Unidos têm um líder que não lidera, porque o presidente Donald Trump emite mensagens dúbias. Apoia o distanciamento social, mas disse que o país precisa reabrir logo.

Os EUA aproveitaram a quarentena para evitar o colapso hospitalar, arrumaram mais ou menos a linha de suprimentos de equipamentos e conseguiram aproveitar o tempo que compraram. Mas agora há uma aposta sem testes em massa, o que pode resultar numa segunda onda grave de casos.

A teoria conspiratória de Trump sobre o vírus ter sido fabricado em laboratório chinês, a possibilidade de Joe Biden vencer a eleição, a ameaça de acabar com a força-tarefa da Casa Branca contra o covid-19 e a busca do presidente por um culpado também foram temas do comentário no “CBN Noite Total”. Ouça abaixo:

Comentários
14
  1. Tiago Barreto dos Santos disse:

    Se Bolsonaro for preso será muito bom. Se Sérgio moro for preso será ótimo. Se ambos forem presos é perfeito! 😊

    • Walter Nobre disse:

      Concordo contigo Kennedy, a nossa imprensa peca sempre por excesso, estão estimando demais tudo que aconteceu entre o Juiz e o Bolsonaro, ficou muito claro a falta de capacidade do presidente em delegar, deu um tiro no pé ao afrontar o Moro, nada tem a ver com falhas capitais, não houve tolerância e respeito de parte a parte, mais uma vez os anjinhos causaram na condução política da pasta. Quanto ao Juiz não demonstrou ser duro demais, usando a mesma fleuma de um magistrado, não fez manobras desonestas em tempo algum, faltou habilidade com o Jair, estão transformando o caso, com intenções de impeachment, caso não haja vícios dos analistas da situação, acabará em arquivo.O problema do presidente é outro, chama se disciplina no cargo, precisa entender que não pode tudo o que quer, como se fosse sua casa de fato, não pode ouvir terceiros, tomando medidas intempestiva, caso permaneça assim pagará um ônus, inclusive com seus eleitores, não vai realizar as reformas que se esperadas.

  2. Álvaro Rodrigues @alvaroRodrigues twitter disse:

    Boa madrugada Kennedy, eu lendo e ouvindo a sua narrativa sobre o episódio desta discussão da crise ente ex-ministro Sérgio Moro pai e criador Bolsonaro que ao me ver só é mais um retrocesso , você tem uma certa razão eu vendo todo o material do Intercept Brasil não é nada inventado e que de agora neste depoimento Moro mostra que o vazamento do Intercept foi verdadeira. Não acho o Sérgio Moro santo, mas que tudo indica é que a lava jato foi uma cria de Moro para desempenhar o papel principal : ajudar e contribuir na eliminação da esquerda política no caso o PT e retirar o Lula de vez nas eleições presidencial. Mas que é terrível ver um presidente que não sabe nada como garantir a governabilidade do país e esperar o futuro embate político entre o criador e rival Bolsonaro nas eleições de 2022. Eh muito triste e vergonhoso Kennedy. Abraços!

  3. Flavio Aguiar disse:

    Caro Kennedy: seu comentário, como sempre, é valioso e pertinente. Mas considero que a imprensa corporativa aprendeu algo sim: que Moro, cujo caráter ou falta de você ilustra muito bem, é seu candidato perfeito para 22, melhor do que o Bolsonaro. Moro é de direita, calculista e previsível, enquanto Bolsonaro é de direita, mas intempestivo e desequilibrado. Talvez esta mídia considere o Doria também. Abraços, continue firme.

  4. Marco Freitas disse:

    Kennedy, por que os seus comentários sobre o Moro nunca saem na CBN? Será que é porque ele é blindado lá também?

  5. Kiko Uruguaiana disse:

    No Golpe De 1964 Não havia filhos bandidos e corruptos do presidente, então , na minha opinião somente o que vai acabar com o governo Bolsonaro é a Prisão De Um de seus filhos bandidos, ou Carlos ou Flávio, se isso for possível e o Jair se internar em um hospital do Exército, o Eduardo será caçado por falta de Decoro e loby pelo armamenticio de milicianos.
    Já o Moro, jamais foi visto no Brasil criatura mais Covarde, Mesquinha e Sem absolutamente nenhum Pudor, sem nenhum vacilo foi ao Céu pela mídia conservadora por perseguir, caluniar e prender o Lula, agora Toma Uma Surra dos Bolsonaristas, é defenestrado, é humilhado, não terá nem coragem de encarar seus filhos de frente, de olhar nos olhos de seus parentes e ex-admiradores, mesmo assim se Acadelou e resolveu que SER COVARDE éra a melhor saida

  6. Claudio Freire disse:

    Perfeito.
    Nada a acrescentar.

  7. Walter Nobre disse:

    Kennedy, o jornalismo nacional vive de meias circunstâncias,preocupados com a manchete que interessa,não importa muito se são integrais e legítimos todos os fatos. Esta situação não deveria passar de uma avaliação na honestidade, e atos dos dois, estão tentando superestimar no conjunto da obra; esta claro que o presidente deu tiro no pé, por não saber delegar poderes. O culpado ou culpados, não causará sequelasao País, já que não há fatos graves, isto será apurado. Os EUA estão prejudicados, com relação ao Corona Víris, pode ser um tiro no pé do Trump, tem sua eleição viável, terá que convencer o povo nesta caminhada, mas sua condições depende também na recuperação dos empregos, mantendo condições positivas ao País neste meses a seguir.

  8. […] Mas diz que apagou mensagens porque foi hackeado anteriormente, confirmando que eram verdadeiras as conversas de Telegram reportadas pelo “The Intercept Brasil”. No ano passado, ele lançava dúvida sobre a autencidade das conversas de integrantes da Lava Jato, como revelou o jornalista Glenn Greenwald. https://www.blogdokennedy.com.br/depoimento-de-moro-nao-piora-situacao-de-bolsonaro-imprensa-nao-apr… […]

  9. Kiko Uruguaiana disse:

    Ha os bastidores, o que seriam os idiotas de hoje sem bastidores, Na Campanha OS BASTIDORES não permitiram o Jair de Falar, Debater, Mostrar Planos, e o Povo já estava Anestesiado pela campanha da Mídia Conservadora que dizia ser Melhor Um Capitão apoiado pelas Forças Armadas do que um Petista apoiado pelo Povo, o Moro foi aos autos de sua de sua denúncia orientado pelos BASTIDORES a pegar leve com o Bolsonaro PARA não prejudicar sua Campanha, seu Futuro Político E TRANSPORTAR PARA A PF Ônus de Denunciar Bolsonaro, Covardia Explícita, até porque o Moro poderá orientar o Dória na proxima campanha, sobre os filhotes do Bolsonaro, sobre o zumbí Olavo, sobre Milícias, sobre Ministros , ou seja, OS BASTIDORES alertaram Moro a levar tudo para a Campanha, depois conforme o resultado, o STF será a nova premiação.

  10. wilsonsjr disse:

    Se a máxima “todo povo tem o governo que merece” for válida, pelo menos não gastei um voto em prol da atual presidência.
    De qualquer modo, é duvidoso que alguém, pelos fatos que agora são já conhecidos, creia ter feito boa escolha ao destinar seu voto ao presidente atual.
    É lamentável que, como é de costume, os que mais penam e sofrem são os que menos podem e, no caso presente, talvez os que menos contribuíram para o estado atual das coisas.
    Segundo o Sr. Wilson Witzel, à frente do governo carioca, o presidente se dirige ao precipício e quer levar todos com ele.
    É forçoso aceitar a possibilidade de, na presença de egoísmo suficiente, uma pessoa queira se conduzir, com todos os demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-05-25 05:42:43