aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
13-06-2014, 17h15

Desafio da polícia é achar medida certa contra violência

5

É dever do policial agir de um modo diferente do manifestante que está quebrando a lei. Embora os protestos violentos tenham provocado transtornos em série nas grandes cidades, o desafio principal é encontrar a medida da repressão.

A jornalista Barbara Arvanitidis, da CNN, foi ferida nesta quinta por estilhaços de uma bomba de efeito moral da Polícia Militar de São Paulo. Barbara estava usando capacete. Tem experiência internacional em coberturas de conflitos. É uma jornalista com excelente reputação. Usando equipamentos de segurança, dois profissionais de uma equipe do SBT também foram machucados por estilhaços de uma bomba policial. Nesses casos, houve exagero ou, na melhor hipótese, negligência policial.

As imagens da repressão na estação do metrô da Vila Carrão, na zona leste em São Paulo, mostraram uma polícia disposta a baixar o porrete. Foi registrada uma cena de um manifestante já dominado que levou spray de pimenta nos olhos.

A presidente Dilma Rousseff andou fazendo discursos muitos duros para condenar a violência. Tem razão ao condenar quem infringe a lei. Mas as autoridades devem tomar cuidado com palavras incisivas a favor da repressão, seja a presidente da República, sejam os governadores dos Estados que comandam as PMs nas cidades em que há jogos.

As autoridades não devem estimular reações mais truculentas por causa da Copa. A repressão contra quem fere a lei deve ser a mesma com Copa ou sem Copa. Repetindo: os policiais têm um trabalho difícil e tenso. A maioria da população está cansada de pequenos grupos infernizarem a vida cotidiana.

No entanto, é preciso que os policiais realizem seu trabalho sem abusos. A polícia no Brasil tem uma tradição de truculência que precisa ser substituída por um melhor preparo técnico para atuar em manifestações e por uma maior consciência de respeito aos direitos humanos.

Comentários
5
  1. Camillo M. M. Ferreira disse:

    A policia é composta por profissionais que recebem treinamento específico p/ agir em cada caso de “ocorrência.
    Contam com os equipamentos disponíveis para cada tipo de ação e técnicas a serem executadas.
    Os “baderneiros” sabem o risco que correm
    Os jornalistas estão cansados de saber disso, e muitos perderam a vida trabalhando.
    Não existem “inocentes” nos incidentes.
    Policia “delicada não existe também.
    O resto é blá blá blá de quem não tem o que fazer.

  2. antonio barbosa disse:

    A matéria está correta na letra, mas na essência não combina com a realidade. É certo que os policiais deveriam prender sem violência, mas eu te pergunto: “Prender para que”? No momento seguinte o sujeito está nas ruas novamente rindo e fazendo pior. Na Inglaterra se você atacar um policial tá frito. É cana dura sem direito. Aqui as esquerdas querem acabar com as PMs e incitam a todo instante protestos violentos. Se você fosse um PM e os manifestantes começassem a quebrar o patrimônio público você iria lá pedir para ele por favor seu manifestante não faça isso? E iria ouvir uma sonora gargalhada e quando você tentar impedir eles vem para cima da polícia sem medo, porque? Por que são cientes da IMPUNIDADE DA LEI. Esta meu caro é a essência. Muitos dizem que o brasileiro precisa de educação. Eu discordo. Primeiro os brasileiros precisam de LEIS DURAS E CADEIA PARA QUEM INFRINGE A LEI. Chega de pagar penas com cestas básicas. De saidinhas. De redução de penas e de penas brandas para crimes hediondos como foi da Daniela Perez, sabendo que hoje seus algozes gozam de plena liberdade e vivem suas vidas folgadamente. TRANSFERIR A RESPONSABILIDADE PARA AS PMs é um erro elementar, porque as PMs são a polícia de prevenção e repressão e quando há manifestações violentas e prevenção dá lugar a repressão e o grau de força usado será sempre proporcional aos atos violentos dos manifestantes. PRECISAMOS MUDAR AS LEIS URGENTEMENTE e criar cadeias quantas forem necessárias. E ai o papo vai longe.

  3. Mario Rodriguez disse:

    Senhor Kennedy, segurança e violência são eventos distintos.
    O que causa a violência não é a falta de segurança. A total falta de perspectiva de melhora de vida da população é que causa violência, ou seja, a ausência do poder público na educação, na moradia, no trabalho, na saúde…
    Já a segurança pública, é um conjunto de medidas legais utilizadas pelo poder público para conter a violência, ou seja, leis severas, diminuição da idade penal, qualificação dos policiais, salário adequado aos profissionais de segurança, justiça imparcial, concurso para juízes do STF, cumprimento da Lei da Ficha Limpa para cargo político, prisão perpétua, controle de natalidade, tipificação como hediondo os crimes cometidos pelos administrares públicos e políticos…
    Países como a Noruega, Finlândia, Suécia, Austrália… investem muito pouco na segurança pública, porém, investem muito na qualificação, no bem estar social e no interesse público de seus cidadãos. Aqui a corrupção pública não permite tais investimentos!
    Não se controla violência com segurança pública, se combate violência com o fim da miséria e demais mazelas sociais!
    Estou há apenas 27 anos na área de segurança pública, porém, no Brasil o interesse público e político de se resolver o problema da violência segue na contra mão daqueles países que já superaram tal problema.
    Estou cansado de prender apenas POBRES, PRETOS (negros), PROSTITUTAS, PEDERASTAS, POLICIAIS … reparou que todos os grupos começam com a letra P. Esqueci também de falar dos PROFESSORES, que no momento estão sendo espancados nas ruas e também nos colégios.
    Aqui vivemos, no momento, na Idade Média!

  4. FERNANDO disse:

    Concordo que a polícia tem que achar a medida certa, ou seja, tratar bandido como tal. Esses vagabundos que vivem causando transtornos e prejuízos para tanta gente, devem ser tratados no porrete. Quanto a jornalistas que se ferem nessas ações, que se preparem melhor e se exponham menos ao perigo.

  5. Delmo Oliveira disse:

    Caro Kennedy;
    Estou preocupado com o momento nebuloso que atravessamos, nossas Instituições estão desmoralizadas, os ministros corruptos tirados no primeiro ano do governo Rousseff(PT/RS), na tal “faxina ética” voltaram mais adiante reciclados para manter e dar sustentação ao tal projeto de perpetuação do poder. Ora, meu caro, o exemplo arrasta. Estamos arriscado num futuro não muito distante ver aqui o mesmo que ocorre na Venezuela. Todos os dias temos um escândalo novo envolvendo órgãos governamentais. Vide a tal CPI(Senado) para apurar a bandalheira dentro da nossa Petrobras, parece mais um espetáculo Circense, com uma agravante os senadores não ficam nem vermelhos. Então como vamos esperar uma polícia preparada para tal míster. O negócio é porrada naqueles que pensem contrariamente ao que aí está posto. PT NUNCA MAIS!!!

Deixe uma resposta para FERNANDO Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-20 02:24:41