aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
19-08-2015, 9h22

Dilma age de modo mais político na economia

Com dosagem certa, faz sentido juro mais baixo para empresa que não demitir
12

Postado por: Daniela Martins

A presidente Dilma Rousseff demonstra uma inflexão na estratégia econômica com ações mais políticas, como oferecer crédito mais baixo para empresas que não demitirem e o recuo na decisão de atrasar a primeira parcela do 13º salário dos aposentados.

Dilma também busca dar uma boa notícia para o eleitorado que votou no PT, algo que o ex-presidente Lula vem cobrando há meses.

Num cenário de recessão técnica com inflação alta, como anunciado hoje pelo Banco Central, o governo tenta recuperar a confiança dos investidores. Crédito mais barato para empresas que não demitam pode amenizar o efeito do aumento do desemprego numa hora de crise.

Mais uma vez, o risco está na dosagem. Essa medida lembra a política econômica do primeiro mandato, que resultou na atual crise. No entanto, numa dosagem adequada, com juros que não comprometam o desempenho dos bancos públicos, no sentido de não ser algo fora da realidade, é uma decisão acertada.

O aumento do desemprego é um fato. Melhor oferecer crédito um pouco mais barato, porque os juros no Brasil são altos, do que desonerar como fez no primeiro mandato e agora depender de o Congresso voltar a aumentar impostos sobre a folha de pagamento.

O recuo na decisão de não antecipar mais a primeira parcela do 13º dos aposentados deve ser entendido da mesma forma. Seria uma má notícia desnecessária, apesar de haver uma razão técnica para a avareza do governo: a arrecadação de impostos está no fundo do poço.

Acontece que é uma despesa que obrigatoriamente seria realizada até o final do ano. O impacto fiscal já está na conta. Adiar a primeira parcela do 13º aposentados só gera desgaste para o governo e atrapalha a vida de quem contava com esse dinheiro, como acontece todo ano.

Seria um erro político combinado a uma malvadeza econômica desnecessária. A presidente Dilma não tem capital político para agir assim.

*

O presidente da Câmara do Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que em outros episódios acionou o rolo compressor e esmagou o Palácio do Planalto, obteve ontem uma vitória sem massacre. A Câmara aprovou o projeto que vai igualar, até 2019, a correção dos depósitos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) aos rendimentos da poupança.

Dessa vez, Cunha aceitou negociar um projeto para suavizar o impacto da nova correção dos depósitos do FGTS sobre o programa habitacional do governo, o “Minha Casa, Minha Vida”.

Em primeiro lugar, é justo igualar a correção do FGTS à poupança. Ou melhor, a poupança não tem sido um bom investimento, mas a correção do FGTS atual faz o trabalhador perder dinheiro. Estabelecer até 2019 a mesma regra da poupança é uma forma de corrigir essa distorção.

Ao mesmo tempo, os depósitos do FGTS são a âncora do programa habitacional do governo. Há uma finalidade social louvável e necessária, mas que seria mais justa se fosse financiada por meio de recursos do Tesouro. O ideal seria que fosse um subsídio assumido e financiado pelos impostos pagos pelo contribuinte.

Eduardo Cunha agiu certo ao capitanear essa mudança e ainda deu tempo, com uma regra de transição, para o governo encontrar um jeito novo de financiar habitações populares.

Para quem só apanhava de Eduardo Cunha, saiu barato ontem para o governo na Câmara. E, para socorrer Dilma, tem havido uma pressão do empresariado sobre Cunha para que ele abandone a “pauta-bomba”.

Mas a pauta do impeachment ele continua estimulando, o que mostra que a situação na Câmara ainda é ruim para o governo.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
12
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Todas essas medidas são apenas uma cortina de fumaça para manter o grande cabide de empregos que é o PT. Em nenhum momento se falou em corte de custeio da pesada mala sem alça que são os três poderes da república. É a política do salve-se quem puder !

  2. MANOEL LINO DE AVILA NETO disse:

    Ela nunca pensou no país, sempre esteve do lado dos corruptos, protegeu zé Dirceu, vaccari,e tantos outros, todos nomeados por ela e Lula, como ela está agindo certo sr. Kennedy? Depois do pais todo arrebentado vem com essa de agir certo? A classe mais prejudicada é a dos trabalhadores aposentados que ela devia proteger por eles não terem mais como se defender, não podem mais fazer greve(só se for de fome) para pressionar, tendo seus proventos corroídos ano a ano por este aumento diferenciado com o salario mínimo. Não tem como pagar este aumento? Então não devia perdoar dívidas de paises como venezuela, e os africanos que dão celular de ouro para convidados. Se não tivesse permitido as falcatruas da petrobras, BNDS,(ela pode não ter participado, mas sabia ou é incompetente) com certeza teria verbas para arcar com estas correções justas dos velhinhos .

  3. Sidnei disse:

    Bom dia,
    Sobre o reajuste do FGTS, é possível que com o aumento do juro acabe o plano minha casa minha vida? Pergunto isto por que tenho uma empresa e construo casas para vender e meu negócio esta voltado para minha casa minha vida, ou seja construo e meu público são pessoas com renda que se encaixem neste sistema.

    Grato,

    Sidnei J. Palivoda
    Curitiba – PR

  4. João Alberto Afonso disse:

    O que Cunha pensa ou acertos do governo com a Câmara não tem importância alguma para o Povo que só quer saber quem pagará a conta da corrupção desenfreada que levou todos nós para o buraco. Na verdade, chega de impunidade e cadeia para todos os ladrões e punição para quem estava no Poder e não cuidou de vigiar os atos de seus comandados e olha que a Dilma esteve a frente da Petrobras, do Ministério das Minas e Energias, da Casa Civil e na Presidência da República e, por fim, fez o diabo para se reeleger (nem que a vaca tussa, o Brasil está maravilhoso e etc. e tal). Enfim, se não é corrupta, ao menos totalmente incompetente com o qualificativo de arrogância ímpar. E mais, como fica a tal das armas da CUT? Nenhuma linha a respeito? Onde estão? Quem as adquiriu? Será que o dinheiro da corrupção?

  5. Santos disse:

    Acho as administrações públicas péssimas, independente de qual partido sejam. Jogam o dinheiro do contribuinte no lixo com despesas sem planejamento nenhum, roubam e deixam roubar descaradamente e NINGUÉM é punido com o devido rigor, exceto o cidadão que paga os impostos. Mas o governo da Sra. Dilma extrapola qualquer bom senso. Para começar, nenhuma firma demite por que quer, demite por necessidade de sobrevivência. Sou um micro empresário e já passei vários apertos para pagar em dia meus funcionários, quando conseguia tê-los. Agora vejo a nova proposta desta senhora para o setor elétrico: se faltar chuva as hidro elétricas poderão repassar parte de seus prejuízos aos consumidores. Que bom, né? Deu lucro, é delas. Deu prejuízo, divide com o consumidor. Agora Da. Dilma está criando o negócio sem risco para o setor elétrico, é uma “gênia”. Só fez trapalhadas no setor, e agora quer tentar consertar reinventando a “roda”, só que com nosso dinheiro. Negócio, qualquer um, do pequeno ao grande é risco, quem tem sabe disso e aceita, se não aceitar sai fora, agora o que não pode é o governo ficar inventando e intervindo com medidas populistas, principalmente quando é extremamente incompetente, inclusive no básico.

  6. Reinon disse:

    E ai … A situação do Brasil só melhora em 2017 até lá juros altos e inflação … Resumo quem trabalha está frito .

  7. carlos gomes disse:

    Com 7 a 8% viés de Baixa…a Querida Presidente Dilma revela que não tem dinheiro e não vai pagar a antecipação do 13 salário dos aposentados…ai depois de alguns poucos dias volta atrás.

    ela merece sair do Governo. Não tem jeito!…..

    Será que antes de propor algo não são analisados os prós e contras. Meu Deus! ela pede criticas o tempo todo.

    Não há imprensa mesmo “amiga” que dê jeito na Donzela.

    • Daniel disse:

      Falo tudo Carlos.
      Qualquer gestor razoavel analisa os riscos antes de tomar uma decisão.
      Todo esse vai e volta somanda as frases sem nexo fazem os brasileiros colocarem a mão na cabeça e dizer “o que foi que eu fiz?”

  8. Pasquale disse:

    Juros menores para quem não demitir?
    A empresa quebra,tinha que isentar de impostos provisoriamente.
    Tudo é consequencia da mentira de outubro 2014.
    RAPADURA É DOCE,MAS NÃO É MOLE NÃO.

  9. Alberto disse:

    A embromatina costumeira do bi-presidencialismo parlamentarista da terra brasilis.

  10. Raymundo disse:

    Em relação ao crédito para as empresas com juros mais baixos, é e sempre foi o receituário do Lula, que continua desgovernando este país, usando a Dilma como marionete. Não deu certo em 2014, quando houve a escolha de alguns setores, para as desonerações das folhas de pagamentos e, redução da taxa do IPI. No caso em questão, estes créditos com taxas de juros subsidiados, estão voltados para o setor automobilísticos, setor que está fazendo demissões e, que é dominado pela CUT, ligada ao PT. Portanto é mais uma atitude equivocada deste desgoverno que não aponta um horizonte para o crescimento da economia e fica tomando medidas paliativas como esta.
    Até a presente data, não houve uma ação por parte deste desgoverno,em discutir o enxugamento da máquina para reduzir custeio. A saída para nosso Brasil é uma só: A Dilma dizer a todos que vai dar uma voltinha e, dizer que não volta mais a ocupar o cargo de presidente, porque ela nunca governou. S´fez o que o seu criador sempre mandou. E pelo que estamos vendo, o resultado é este: O país no buraco e, envolvido em roubalheiras.

  11. Denize Lial disse:

    Kennedy, sem dúvida a arrecadação caiu vigorosamente em função da desaceleração da economia, mas me responda você que é meu “comentarista político” favorito: porque o governo (Receita Federal e Previdência Social-INSS) não cobram os emprésários que decidiram há pelo menos 2 anos o não recolherem mais o FGTS/INSS e principalmente o PIS/Cofins?? – como forma de retaliar a viabilidade dos programas sociais e de modo geral os cofres federal? Os empresários não pagam os impostos e fica por isso mesmo? O INSS é crime de apropriação indébita e aí? como fica a prisão dos empresários-bandidos? ninguém vai falar com o Moro?

Deixe uma resposta para Alberto Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-21 18:28:30