aki

cadastre-se aqui
aki
Política
21-02-2014, 14h38

Dilma alimenta torcida contra de aliados e empresários

Até mesmo o "Volta, Lula" retornou a conversas petistas, apesar de ser projeto sem viabilidade em 2014
13

A presidente Dilma Rousseff está cometendo um grave erro político ao deixar crescer a torcida contra o seu sucesso eleitoral.

Acertou na economia ao propor uma meta de superávit primário realista e suficiente para manter a dívida pública sob controle. Mas precisou chegar ao ponto de ver o descrédito de sua política fiscal. Antes tarde do que nunca.

Na política, houve sucessivos episódios de juras de amor ao Congresso, aos aliados e a uma melhor interlocução com o empresariado. Mas o relacionamento não melhora. E essa turma toda passou a torcer contra a presidente.

Na reforma ministerial, Dilma conseguiu a proeza de unir todo o PMDB contra ela. Como agravante, peemedebistas na Câmara deram início a uma rebelião que pode lhe causar embaraços na economia com aprovação de projetos que teriam impacto nas despesas. Há, pelo menos, nove partidos dispostos a formar um blocão conservador para emparedar a presidente, isolando o PT e o PC do B.

No próprio partido da presidente, aumentou de novo o rumor do “Volta, Lula”. Não vai acontecer. É uma situação parecida com aquela do terceiro mandato de Lula. Quem estava informado sabia que não rolaria, mas rendeu especulação durante um bom tempo. Não vai acontecer porque Lula não quer. Apesar de ouvir críticas à sucessora aonde quer que ele vá, Lula vai jogar para reeleger Dilma. É o maior cabo eleitoral da presidente.

No entanto, a volta desse rumor enfraquece politicamente Dilma, porque alimenta a ideia de uma presidente aquém do antecessor. É uma imagem ruim para um ano eleitoral.

As pesquisas mostram favoritismo para uma vitória no primeiro turno se a eleição fosse hoje. Como não é, existe um longo percurso pela frente. É arriscado fazê-lo com aliados e empresários beneficiados pelo governo torcendo contra.

Comentários
13
  1. Fernandão disse:

    Boa foto da situação do governo Dilma nesse “aquecimento” (ou fervura) pré eleitoral, boa análise, ela anda errando muito, mas tem muita margem de manobra e vantagem eleitoral. Só não compreendo porque o uso pejorativo da palavra “torcida” quando se trata apenas de lutar por espaços políticos, e de tentar vencer um governo/partido a mais de década no planalto. É com torcida que se faz política? Quem torce é a militância, de todos os lados. Jornalistas não são militantes, ou são?

  2. Antonio Barbosa disse:

    Kennedy, até parece que você quer que o PosTe se reeleja. ôh loco meu!!! Chegou a hora de alternar o poder e passar para uma nova liderança antes que caminhemos como a Venezuela. O povo brasileiro precisa entender que somos VERDE e AMARELO, uma República Democrática carente de unidade nacional, cujo nome se designa como NAÇÃO. Precisamos buscar entre nossas lides pessoas capazes de alargar o horizonte brasileiro rumo ao século XXI que aqui ainda não chegou. Não dá mais para sermos governados por IDEOLOGIAS BARATAS. Você como jornalista também deveria buscar a conscientização do povo não apenas para as eleições majoritárias, mas principalmente para o Congresso Nacional, sem o qual o governo executivo fica refém.

  3. Laurindo disse:

    Kennedy, p/ se reeleger, a Dilma só precisa estar bem com o Lula. Para o povão, essa de oposição, até dos próprios aliados, não interessa, é discussão incompreensível, terreno estranho p/ a massa. Assim é que a Dilma, com 43%, de acordo com a última pesquisa, mais 6% ou 7% do Lula, na espontânea e mais tudo o que o Lula vai arrastar p/ ela, durante a campanha, a presidente chegará fácil à vitória ainda no primeiro turno.

    • Marcirio disse:

      Acho que esses petistas estão muito confiantes na vitória da incompetencia. É claro que com a máquina pública nas mãos qualquer pode manobrar a seu favor. Porém, o povo já tomou consciência que o barco começou a fazer água. Portanto, está na hora de mudar para evitar quer o país afunde de vez. A roubalheira de petistas e aliados é grande e notória, já não dá mais para enganar com facilidade. Basta fazer uma avaliação do patrimônio do Lula e família e divulgar para a população. aí vamos ver o país pegar fogo.

  4. A campanha eleitoral ainda não começou oficialmente. É prematuro contar com a reeleição da Dilma. Tenho certeza de que os outros candidatos vão oferecer opções ao eleitorado. Não esqueçamos que há muita gente descontente com o governo petista, que esqueceu de um importante segmento da sociedade, os caras enrugadas, que estão perdendo o poder de compra a cada dia que passa. Muitos não podem sequer comprar remédios.

  5. Edivelton Tadeu Mendes disse:

    Volta Lula é algo que nos mostra o furto do dinheiro do brasileiro em geral!

  6. roberto disse:

    Se Lula num momento político e econômico muito melhor que o atual não conseguiu ganhar no primeiro turno porque o Dilma levaria no primeiro turno? Nem com reza brava.

  7. Pedro disse:

    O governo Dilma se resume a uma sucessão de erros.

  8. milton pereira de paula disse:

    Errando ela está desde quando assumiu o poder, governando para os interesses do PT, criando curais de voto em todas as regiões, com assistencialismo barato que não muda nada na vida social na vida dos brasileiros, Dilma é igual um tatu que você vê encima de uma árvore, não fique perguntando como ele chegou lá, mas como tirá-lo lá de cima. O troco vem das urnas, trabalharemos dia e noite para arrancá-lo do poder.

  9. ivan disse:

    De fato o ex presidente Lula é o maior cabo eleitoral da atual presidente. E foi assim na eleição anterior; ele ganhou a eleição e ela levou.
    O grande problema é que, devido à impopilaridade da pres. Dilma, fica a impressão de que o governo dela é pior. Administrativamente ela é muito superior a ele. Se hoje o Brasil vai mal é pela política petista como um todo (iniciada em 2002) e não pela má administração dela. Mas o ex presidente Lula era muito mais carismático e blindado a qualquer crítica do que ela (e ainda é).
    Esse é o grande problema do eleitor brasileiro, que acaba prejudicando o país: vota no carisma e não nas propostas ou na competêncoa do candidato.

  10. André Paulo disse:

    É mais factível reeleger a Dilma e exigir melhoras, do que recolocar agora os que governaram nosso pais desde as captanias hereditárias (lendo a trilogia do historiador Constantino fica fácil o entendimento).
    Acredito que não ocorreram até agora evoluções saudáveis mais encorpadas por dois motivos:
    1.Dentro do próprio governo existem “ladinos”.
    2.Existe uma pressão externa de um “stablichment” conservador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-28 12:37:00