aki

cadastre-se aqui
aki
Política
19-12-2013, 9h57

Dilma deveria punir chefes militares

Chefes das 3 Forças se recusam a bater palmas na devolução do mandato de Jango
148

A presidente Dilma Rousseff deveria punir os três chefes das Forças Armadas que envergonharam o país nesta quarta (18/12) no Congresso Nacional.

O general Enzo Peri, do Exército, o brigadeiro Juniti Saito, do Aeronáutica, e o comandante Julio Soares de Moura Neto, Marinha, não bateram palmas no momento em que o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), devolveu simbolicamente o mandato do presidente João Goulart a João Vicente, seu filho.

Comandantes militares devem prestar continência ao poder civil. O gesto deles dentro da Casa que faz as leis é de uma ousadia e de uma insubordinação que não combinam com a democracia. Não deveriam ter comparecido. Seria melhor do que a desfeita. Merecem uma reprimenda da presidente Dilma ou do ministro da Defesa, Celso Amorim.

O Congresso Nacional completou uma decisão importantíssima: decretou oficialmente a ilegalidade do regime que se instarou no Brasil com o golpe militar de 1964.

O Legislativo federal já havia anulado a sessão de 2 de abril de 1964 que declarou vaga a Presidência porque Jango estava no exterior. Nesta quarta, houve a devolução simbólica do mandato de Jango.

Essas duas decisões jogam a ditadura na mais pura ilegalidade. Elas colocam fim a um simulacro jurídico para tentar legitimar um golpe de Estado. Houve em 1964 um atentado contra a democracia.

Não havia risco de golpe de esquerda. Atribuir à eventual inabilidade política de Jango razão para matar a democracia é um argumento asqueroso.

Não houve revolução no país. A “redentora”, como costumam dizer seus defensores, foi um dos períodos mais tristes da nossa história. Perseguiu, prendeu, torturou e matou cidadãos que recorreram ao legítimo direito de resistência contra uma tirania.

A luta armada cometeu erros. Matou gente inocente. Mas não há comparação entre o terrorismo de Estado e as ações de grupos que lutaram contra a ditadura militar. Os erros da luta armada são de pessoas. Os da ditadura, do Estado brasileiro.

Foto: Lula Marques Imagens

Foto: Lula Marques Imagens

 

Comentários
148
  1. Leonardo disse:

    Absurdo seria concordar com qualquer palavra citada pelo Sr RENAN CALHEIROS!!!!

    • Nilton Francisco Bodenmueller disse:

      O escrevinhador do texto, perdeu uma ótima oportunidade de se “calar”.
      É preferível se manter calado e deixar a dúvida perdurar se sé um imbecil ou “falar/escrever) e acabar com a dúvida.

      • Emanuel Nunes Silva disse:

        Parece que não há lei neste país que obrigue alguém a bater palmas. Se eles foram convidados e compareceram apenas como testemunhas oculares do teatro. Qual o problema?… Mais ilegal que o Golpe Militar de 1964, foi o Golpe Militar de Traição e Lesa-Pátria de 1889, quando foi inaugurada a 1ª Ditadura da História do Brasil, que para manter “consolidar” a República recém inventada arbitrariamente, nos seus primeiros 7 anos de fracassos… Assassinaram 150.000 brasileiros, inclusive mulheres e crianças; o que corresponde aos dias de hoje a 1.700.0000 mortes. O Golpe de 64 foi apenas mais um golpe aplicado nesta imoral e ilegítima República, inventada por alguns traidores da pátria, que interromperam a Democracia (considerada internacionalmente a mais liberal do seu tempo) da Monarquia Parlamentar (Constitucional) do Império do Brasil, substituindo-a por um Regime Tirânico de Exceção. Condenar o Golpe Militar de 64 que na época evitou desgraça maior é o mesmo que questionar a legalidade da República em si. Desconheço na história da humanidade, que tenha existido um país continental e com a população do Brasil da época dos Dóceis Anos de Chumbo, Dóceis se comparados com osd a 1ª Ditadura, ou então com a repressão atual deste Suposto Estado Democrático de Direito, que tenha tido um período ditatorial de 20 anos, com direito atentados terroristas (Luta Armada), Guerrilha… Que por consequência tenha morrido apenas 500 ou 600 pessoas de ambos os lados (média de 25 por ano), sendo a maioria Sequestradores de pessoas e aviões, Assaltantes de Bancos e Cargas, Guerrilheiros, Terroristas…

    • Aldo Junior disse:

      Realmente os militares estão devendo, faz muito tempo deveriam ter defendido a nação dessa vagabundagem onde o Executivo não executa nada, o Legislativo semi-analfabeto é inexistente e objeto de corrupção do Executivo e o Judiciário trabalha de algemas. A Ditadura Militar não foi exemplar pro Brasil, cometeu abusos, errou diversas vezes, mas comparar o que viveu o Brasil do período em questão, pro que estamos vivendo desde a abertura… é covardia… pior cego é o que não quer ver. Sistema de representatividade implantado desde 88 é um FIASCO, Não há sequer UM partido que seja representação ideológica de algum setor da sociedade. Se antes a ditadura era militar, hoje ela é de interesses… montada nas costas da esmola por voto e a sentença eterna do continuísmo de que o Governo não serve ao povo, mas sim o contrário. Em miúdos… No tempo dos Militares, existia plano de nação. Hoje, só plano de perpetuação no poder (de qualquer um dos partidos)

    • NAIR DE CAMPOS disse:

      CHEGA DE BANDIDOS NO PODER!!! FORA PT!!!
      MILITARES TEM QUE TOMAR O PODER.

  2. João disse:

    Sr. Repórter,
    Não me lembro de ter votado nesse João Goulart para presidente da república. Por isso acho que não cabe devolução de cargo algum.
    o Sr. precisa respeitar as opiniões diversas das suas…

    • Antonio disse:

      Pelo comentário deve ser viúva da ditadura , que torturou (inclusive menores de idade ) assassinou e queimou corpos em usina de açúcar .

    • Tiago Oliveira disse:

      Somos reféns da nossa história e donos do nosso amanhã.
      Os fatos históricos mudaram a sua vida, mesmo que você não saiba. Quer tenha votado no Jango, quer nem estivesse vivo na época.

    • André Pessoa disse:

      Você não votou em 1960 porque você é muito jovem. Mas João Goulart foi eleito vice-presidente com mais de 4,5 milhões de votos, derrotando o candidato da UDN (na época, as eleições para presidente e vice eram separadas). Ele era o presidente legítimo quando foi golpeado.

      A devolução do mandato é simbólica. É claro que ele não seria declarado presidente de fato nem que estivesse vivo.

    • André Pessoa disse:

      É claro que cabe a devolução do cargo. É uma devolução simbólica. É claro que ele não seria declarado presidente de fato, ainda que estivesse vivo.

    • José disse:

      João, quer dizer que um presidente só é legitimo se você o eleger???? Você não acha que está se dando importância de mais?

    • Marcus Vinicius disse:

      GENTE: A COMPOSTURA E O PROTOCOLO MILITARES NÃO RECOMENDAM QUALQUER FORMA DE OVAÇÃO, SEJA ATRAVÉS DE APLAUSOS OU OUTRA MANIFESTAÇÃO QUALQUER DE APREÇO!!! É SÓ ISSO!!! DE QUALQUER FORMA, CONCORDO QUE O “ESCREVINHADOR” PODERIA TER FICADO QUIETINHO, ATÉ PORQUE NÃO VEJO LEGITIMIDADE EM UM ATO POLÍTICO EMANADO PELO SR. RENAN CALHEIROS…

  3. Marcos Abati disse:

    Infelizmente nossa democracia ainda não está evoluída em vários aspectos tanto do ponto de vista dos militares como o da nossa sociedade. Acredito que caso aconteça alguma punição teríamos muitos partidos político defendo os militares, mesmo que estes venha amanhã a persegui-los.

  4. ivan disse:

    É se ela a presisente fosse punida na época certa hoje ela certamente não estaria alí naquele momento!!!

  5. Edson disse:

    Que idade vc tinha Kennedy?

  6. Nelson disse:

    Péssimo este seu comentário. Não o conheço, mas deves ser político ou descomprometido com a verdadeira história e/ou com a verdade. Vá estudar.

  7. domingos ferreira disse:

    – De Kennedy, a única coisa boa sua é a semelhança no nome. Credo!

  8. Dalmo Luiz disse:

    É preciso mais racionalidade para julgar essa questão. Muitas coisas toleramos, admitimos, aceitamos, mas nos reservamos a ter posição diferente. Isso deve se aplicar por exemplo ao sistema de cotas, os bolsa familia, a união homessexual, e por aí vai. Não é preciso colocar na marginalidade quem tem posição diferente das nossas, nem exigir deles que finjam ser o que não são. Se, e digo se, os Comandantes Militares realizassem ações que vão contra o interesse público ou manifestamente contra a segurança institucional, deveriam ser ademoestados. Eles, como eu e qualquer pessoa numa democracia, nos reservamos o direito de silenciar ou de nos manifestarmos. Negar isso a eles é anti-democrático!!!

    • Cesar disse:

      o que não pode, é ser contra o governo a que servem, isso chama-se desobediência, ou então fóra, não servem à Democracia, servem sim, à Ditadura militar!

      • ANTÓNIO CARLOS RODRIGUES disse:

        Quem acredita que os militares estão submissos a qualquer governo? Estão mais subordinados aos interesses econômicos nacionais e internacionais. Acham que eles não se preocupam com o bem estar de suas famílias e com suas próprias carreiras em primeiro lugar? O que aconteceu com os generais que enfrentaram os EUA no Iraque? Não viraram cartas de baralho?

      • José LIRA disse:

        Obrigar os militares bater palmas é o mesmo que julgar as pessoas em duas classes, ou o cara é homosexual ou é homofóbico.

  9. siciliano disse:

    se somos uma democracia, e um direito dos militares de nao bater palmas. e se democracia for isto que esta acontecendo no brasil, eu prefiro o regime militar, porque hoje a corrupçao e a droga tomou conta do nosso pais e estamos vivendo uma ditadura civil.

  10. Nicola disse:

    Perfeito o seu comentário. O ranço dos militares não acabou até hoje porque no Brasil se adota a solução paliativa e, não, a definitiva. Se estes militares já tivessem sido enquadrados antes, teriam se colocado nos seus lugares. Junte-se a isto o medo que todo governo tem dos milicos.

  11. RICARDO CUNHA disse:

    Muito boa a matéria, bem colocado, a Ditadura envergonhou nosso país e inclusive envergonha as forças armadas. Viva Jango, viva a Democracia!

  12. José Marcelo da Silva disse:

    Estudei de forma aprofundada sobre a história do Exército e posso seguramente afirmar que o ato de não bater palmas é uma conduta desde as origens das forças armadas, inclusive nos atos internos (militares não aplaudem nem entre eles mesmos, seja que for o foco no evento).

  13. João disse:

    Parece que o senhor Kennedy vive em outro planeta. Lamenta-se, por óbvio, que se tenha que afastar um presidente eleito, como foi Jango, para tentar endireitar o país. Mas às vezes isso é necessário. Vide o atual Egito que com os instrumentos da democracia caminhava para uma ditadura teocrática como alguns outros países da região. No nosso caso é somente comparar o caráter dos militares que tomaram o poder com aqueles que lutaram contra o regime. Alguns já estão presos por diversos crimes. Imagine se tivessem tomado o poder naquela época em que a URSS ainda tinha poder e dinheiro para manter a ditadura cubana que já completa 50 anos? Em nossa “cruel” ditadura ninguém era pribibido de sair do país, exercer qulquer profissão, professar qualquer religião,etc. Saudosos milicos que morreram pobres e honrados! E dos tão democratas atuais, o que dizer?

  14. RICARDO CUNHA disse:

    VIVA JANGO, VIVA A DEMOCRACIA!! PARABÉNS PELO TEXTO!!

  15. ANCHIETA disse:

    Que democracia é esta? punir um cidaddão porque ele não quis aplaudir uma aberração? Que inocentes torturados e perceguidos são esses? que sequestram; assaltam e matam? Democracia que só é benéfica aos políticos e parentes que eram perseguidos? É muita hipocrisia! Parem com a corrupção democratas!

    • Cesar disse:

      antes do cidadão, trata-se de militar que por princípios democráticos deve respeito a seus superiores. a caserna não ensina mais isso?

      • Felipe disse:

        Olha Cesar, como militar posso te afirmar que na caserna nenhuma decisão é democrática. Nenhum comandante abre votação pra saber que decisão tomar! Os principios democráticos que você cita é que hoje (não vou me ater ao período de 64 a 84 pois a meu ver o que está em questão é a falta de aplausos) norteiam tais decisões fazendo com que nossas forças armadas sejam as instituições com os maiores índices de credibilidade popular (vide pesquisas divulgadas na mídia) neste país. Estes mesmos princípios democráticos que você cita é o que fez com que eles comparececem a tal cerimônia, pois tenho certeza que não aplaudir foi o mínimo de manifestação por parte deles, que por respeitarem a disciplina que você diz que não é mais ensinada é que compareceram a tal cerimônia. Veja bem, não estou defendendo a ditadura, estou apenas tentando fazer você entender que existe uma diferença entre defender democraticamente um governo ao qual você não é favorável e aplaudir o que esse governo faz…

  16. VFD disse:

    Acho a opinião do Sr Kennedy importante, contudo baseado em que legislação ele sugere punição para os Três Comandantes. A nossa imprensa está se tornando ditatorial ou seria um equivoco meu.

  17. Fabio disse:

    Parabéns pelo texto Kennedy, excelente e uma pena que a Dilma não puna esses militares que ainda desafiam o poder constituído civil em nosso país.

  18. Camargo disse:

    Mais um esquerdista defendendo este bando de bandidos e os civis e próprios comparsas que foram executados por eles?
    É fácil atacar os militares e esconder os crimes por eles cometidos também!!!

  19. mari disse:

    aqui é coréia do norte agora é??? vcs da esquerda vermelha não conseguem disfarçar seu dna totalitário. os militares mandaram muito bem impedindo que os comunas estragassem nosso país, com guerrilhas e todo o inferno e atraso que eles trazem onde se instalam. por mim os militares assumem até as eleições de 2014 pois o país está à deriva.

  20. Guilherme Hansen disse:

    O “faz de conta que não aconteceu” é que é ousadia, porque história não se apaga, não se reescreve, somente continua. Aquele ato cívico simbolizou uma homenagem, nas circunstâncias de hoje considerada apropriada pelo governo atual. Obedientes ao Protocolo, aqueles chefes militares compareceram, mas isso não os obrigava a aplaudir aquilo em que não acreditavam, nem eles nem seus pares há meio século atrás. Circunstâncias mudam. Especialmente as políticas.

  21. Augusto Henrique da Silva disse:

    Fica claro que o jornalista é um democrata, portanto, deve repudiar com a mesma veemência a tentativa do PT de através da compra de apoio no Congresso Nacional, tentar um GOLPE BRANCO.

  22. joão marcos disse:

    Seu mentiroso asqueroso, o pessoal de esquerda queria implantar no Brasil uma ditadura semelhante a de Cuba. Eles não lutavam por democracia. E o pior é que você sabe disso e fica propalando mentiras para tentar mudar a história.

  23. Washington disse:

    Perfeito Kennedy,mas se prepare para comentários furiosos e lamentáveis de gente que não valoriza a democracia e não consegue associa-la a possibilidade de proferir opinião, por mais tosca que seja.

  24. Jose Maria disse:

    Jango era comunista, daí…. Ninguém é obrigado a aplaudir o que não lhe interessa…. Afinal somos uma DEMOCRACIA, OU NÃO? Pelo que eu saiba não vivemos em estado de exceção. Pára com isso, Kennedy!!!

  25. Schultz disse:

    O IG é quem deveria punir VC por escrever tanta abobrinha.

  26. Paulo Henrique disse:

    Com todo respeito Kennedy, não vejo motivos para a tal reprimenda, por vc incentivada em seu blog, para os 3 chefes militares, a posição de sentido, já é o suficiente, porém, para vcs, que não entendem o que é um gesto de respeito, soa como insubordinação. É simplesmente comovente achar que todos os militares são pessoas ruins, a ditadura já passou, isso faz parte da História negra do país, porém, já acabou. Cobrar que os militares batam palmas, é no momento coisa sem importância, ou vc acha que com isso, eles feriram a democracia ? Tem gente que fez e faz, coisas muito piores, porém, vcs não fazem e não falam nada, por tb se beneficiar dessa estrutura horrível, em que nosso país sempre viveu e viverá !!!

  27. Gilson Luiz disse:

    Gostaria de saber quando esta comissão vai chamar a Dilma para explicar as ações de terrorismo comandado por esta Presidente e agora quer possa de ingênua,vai enganar os que depende de Bolsa Familia(que compra de votos)e gostaria de saber de ondem é surupiado estas verbas para pagar Bolsa Familia,Bolsa presidiário,ou é desviado da Previdência Social,pois quando o trabalhador vai se aposentar nunca tem o dinheiro que descontou 35 anos,pois eles o PT desviou o dinheiro do trabalhador.

  28. Marco Aurelio disse:

    Concordo com o Kennedy (que aliás deveria ter nome de brasileiro e não estrangeiro) quando afirma que teria sido melhor os militares não comparecerem; porém não concordo com qualquer tipo de punição, até porque estamos em uma democracia e a livre manifestação é um direito, desde que ordeira. Vamos lembrar ainda que o Congresso é a casa do POVO e lá podemos nos expressar como nos sentimos.

  29. Sapato Velho disse:

    Tendencioso e fofoqueiro… fraquíssimo de argumentos… não sabe o que diz.

  30. andre disse:

    Caro kennedy, quem é obrigado a bater palma para algo que não concorda. Outra vc diz que pessoas cometeram erros na luta armada, então não deveriam ser punidas também. Ao contrário são tratadas como heróis, se cometeram erros são bandidos. Acho que o jornalismo tem que ser mais imparcial, por q não se declara contra, ao invés de tentar passar uma notícia jornalística.

  31. Jose Maria disse:

    Kennedy por ingenuidade ou por ignorância, mesmo, ousa dizer que não houve tentativa de golpe pro comunismo, inclusive custeado por Cuba e Rússia, o que obrigou as forças armadas a intervir em prol da DEMOCRACIA. Desmentir esse fato é simplesmente querer matar a história desse país. Abaixo o comunismo, ideologia que não deu certo em nenhum lugar do mundo, pelo contrário, houve sim, retrocessos. Viva o Brasil DEMOCRÁTICO!

  32. Jucabala disse:

    OH Kennedy vai morar em Cuba!!!!!

  33. francisco disse:

    Bom dia Kennedy, antes de mais nada destaco minha grande admiração por suas entrevistas onde invariavelmente você está sempre à frente do direcionamento das mesmas e com isto de maneira inteligente extrai com sutileza informações, posicionamentos e detalhes pessoais de seus entrevistados e quem assim o permitem por identificar em você um profissional capaz, sério e muito educado! Bem, mas qual minha surpresa em verificar seu ponto de vista sobre os chefes militares baterem ou não palmas, quando na verdade as normas regulamentares rígidas do ambiente militar os obriga, e aí sim passíveis de reprimenda, a prestarem continência como um cumprimento! ocorre que misturar a obrigação militar com o posicionamento pessoal é demais visto que o bater palmas pressupõe a concordância com o fato e, como sabemos, mágoas e posicionamentos discordantes ainda levarão um tempo para serem superados.
    Por que o questionamento das palmas quando o estamento militar submeteu-se ao poder civil tendo evitado ao longo dos anos choques e atritos? aqueles senhores chefes militares tem buscado ao longo dos anos atitudes de respeito e harmonia, se não bateram palmas, foi, acredito, por motivos particulares e que a eles deve ser reservado o direito e respeito por assim pensarem, não houve falta de respeito. Me desculpe por neste caso, ser contrario aos seus posicionamentos e certamente não deixarei de assistir às suas inteligentes entrevistas!
    Grato

  34. RUBENS disse:

    Exato. O dano é tamanho e ainda vemos cidadãos nutrindo ódio ao poder constituído, tanto legislativo, executivo ou judiciário; parecem não entender a representatividade dos governantes e conseguem contabilizar, a débito do Executivo, o comportamento de parcela social envolvida em escândalos, por ex.; mas sem louvarem as ações positivas nesse sentido. Cabresto ideológico _ seria?
    Pena não haver eleição anual.

  35. Bela democracia o Sr. propõe, certamente deve ter se inspirado em Cuba, aonde quem não aplaude vai para o paredão. Lastimável que pessoas como o Sr. ainda pensem que estão salvando a pátria dos militares, os militares não apitam mais nada, mas sim, temos que salvar a nossa pátria deste bando de ladrões, quadrilha de corruptos e esta horda de falsos políticos, que só pensam em roubar e locupretarse do que for possível. Isto sim é motivo para uma punição severa. Pense nisso !!!

  36. nelson silva disse:

    Oh, Blog do Kennedy, agora está na hora de você abordar a ditadura do proletariado que se instalou em algumas das paragens sul-americanas. Qualquer semelhança conosco seria uma mera coincidência!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  37. Carneiro disse:

    O jornalista já pensou que se não fosse pelos militares ele não estaria hoje tendo o direito de dizer tanta asneira?. Essa gente queria implantar aqui um regime autoritário, e o nobre jornalista é sabedor disso. Agora sofrer punição?, o cidadão bate palmes para quem ou o que ele ache que mereça.

  38. william Cavalcanti disse:

    Êles deveriam ser presos, pois ditador tem que estar morto ou na cadeia. Para que convidou esses 3 mercenários, exonere todos êles. Levantem a vida deles, e provavelmente devem ter feito parte daqueles assassinos de 64.

    • Jair disse:

      Provavelmente você não conhece o regime de Cuba com Fidel Castro a mais de 50 anos no poder e agora passou para o irmão Raul Castro que já está preparando seu filho para ocupar seu lugar. Isso é democracia? Um regime totalitário-castrista-leninista? Quer comparar ? Com os militares o Brasil deu um salto no desenvolvimento desse país que não se vê mais nos últimos 20 anos.

    • Guilherme Hansen disse:

      Os chefes militares em questão eram garotos em 1964… Pequeno detalhe, mas é comum fazer-se crítica por “ouvir dizer”, sem mergulhar nas circunstâncias da época. Converse com civís, obviamente menos parciais, que tenham mais de 70 anos, para enxergar sob perspectiva mais justa.

  39. Lucas Garcia disse:

    Parabéns aos militares! Foram a cerimônia por obrigação. Mas não aceitaram se humilhar publicamente batendo palmas para o crico que o governo armou. Permaneceram fiéis aos seus princípios. Com faz falta gente como nossos militares no poder desse país.

  40. Volmir disse:

    Isto demonstra que a nossa democracia não atingiu o status de plenitude. Ainda existem ranços autoritários nas Forças Armadas e suas viúvas (os beija-coturno) que devem ser combatidos. O poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido, sem sobras de dúvida.

  41. Anônima, por motivos óbvios disse:

    Concordo com você Kennedy, e ainda acrescento que ao não aplaudirem eles mostram a disposição de estarem sempre a postos para novos crimes contra a democracia. Continuo desconfiada e com medo deles.

  42. Marde disse:

    A revolução salvou o Brasil se tornar comunista, que fracassou no Mundo. Hoje seriamos País das Bananas.Vivemos numa democracia, você fala o que quer,logos os chefes militares não bateram palmas…

  43. MAURICIO ANTONIO disse:

    Senhor Kenedy Alencar…

    A PRESIDENTA DILMA DEVERIA SER CHAMADA PARA EXPLICAR OS TAIS EMPRÉSTIMOS SECRETOS Á UMA DITADURA FERRENHA , A CUBANA…
    AH, MAS ISSO NÃO INTERESSA AO SENHOR LEMBRAR…

  44. Cesar Baptista da Silva disse:

    Muito bom o seu comentário. Nada mais a ser dito.

  45. Danton Robespierre Machiavelli Mirabeau disse:

    O Kennedy, não ponha mais gasolina na fogueira. Deixe as coisas fluírem. O que vc sabe da História é a estória que contam. O Brasil é imensamente Grande demais para essas picuinhas. Os problemas do País são proporcionais às suas dimensões continentais. Deveremos, doravante, olha fixamente no Futuro, coexistindo mansamente no Presente e nos desapegarmos daquilo que o Passado pode representar um desequilíbrio nessa Equação. Nada é perfeito, em especial os sistemas políticos, mas verdadeiro é que a Social-Democracia representada pelo Governo FFHH, nos seus oito anos de Poder, nos deu essa sensação de equilíbrio. Naquele período, nos demos conta de que, apesar dos pesares, o Brasil estava sendo preparado para o Futuro, sem volvermos os olhos para trás. Para que esse retrocesso? Francamente!

  46. LUCILTON LIMA DA SILVA disse:

    Realmente os militares brasileiros não avançaram com relação a postura de subordinados do poder civil. Enquanto em outros países da América Latina, foram punidos sob a acusação de torturas, mortes e desaparecimento de pessoas, no Brasil foram anistiados e absolvidos.
    É preciso que o governo seja duro com os militares na hierarquia e disciplina.

  47. Thiago O. Carvalho disse:

    Punir? se ela punisse estaria sendo demasiadamente absolutista, ou seja, ditadora.
    nao é contradizente??

  48. José Henrique disse:

    Permita-me descordar.
    Se vivemos numa democracia, somos cidadãos que pensam e tem opiniões que devem ser respeitadas, ninguém é obrigado a concordar com tudo, independente da função que exerça.
    Essa é a riqueza de uma verdadeira democracia.
    Exijo, pois são meus impostos que pagam, funcionários públicos que não sejam marionetes nas mãos de qualquer governo.
    Outro ponto que gostaria de sugerir, se é para passar o Brasil a limpo, é que se investigue os dois lados, já que ambos cometeram atrocidades.
    Será que as famílias dos agentes da repressão que sucumbiram na “luta armada”, e note que a grande maioria não torturou ninguém, são menos brasileiras do que a dos guerrilheiros e integrantes da resistência, que da mesma forma, na sua grande maioria, não torturou ninguém?
    Faça-me o favor, se o real objetivo for mesmo histórico, onde estão os historiadores e as universidades?
    O que me parece é que é puro revanchismo.
    Da maneira como está sendo conduzido não soma nada, pelo contrário, acirra o ódio e o sentimento de vingança, e o pior, atacando uma das poucas Instituições que ainda gozam da confiança da população, as Forças Armadas.
    Essa é minha humilde opinião de cidadão brasileiro, que acha injusto tentar se reescrever qualquer capítulo de nossa história de forma unilateral, até porque as futuras gerações têm o direito de conhecer as alegações das duas partes e tirar suas próprias conclusões.
    Atenciosamente.
    José Henrique.

  49. MICHEL disse:

    O primeiro passo foi realizado. O passo seguinte é retirar o nome de ruas, escolas, ou qualquer outro tipo de monumento que sirva de homenagens a estes Ditadores que tanto envorganham a história recente do Brasil.

  50. JFG disse:

    O germe mau que infestou os cronossomas de certos brasieliros deve ter provocado mutações, e pra reverter serão mecessários mais 50 anos.O golpe permanece enrustido nas mentes, nos corações e nas tripas de muita gente.

  51. Paulo José de Almeida disse:

    Não sou militar, nem parente, porém numa democracia cada um é livre para agir como quer, desde que dentro da Lei. Portanto seu comentário a respeito é equivocado, senão grosseiro.

  52. jerry disse:

    Ou o nobre colunista é um alienado da historia brasileira ou é um asqueroso comunista recalcado por não sermos uma deprimente Cuba!! Garanto que se os grupos assassinos armados ganhassem a luta vc não teria a liberdade de expressar essas inverdades historicas!

  53. Jose aguiar disse:

    Por favor menino,vá estudar historia e conhecer os fatos – eu os vi de perto. Não fale o que não sabe.

  54. Claudemir Leite disse:

    Desmemoriado ou partidário? A URSS e Fidel e Cia investiram muito em diversos grupos no Brasil para provocarem a “Revolução Comunista”. A ordem não era para fazer discurso e sim para pegar em armas e destituir. Conheci pessoalmente alguns destes “companheiros”. A população em geral não queria isso e não foi afetada por isso.

  55. mlton disse:

    tem razão você queria uma republica sindicalista com o Jango e o cunhado Brizola. provavelmente o cronista estaria numa republica comunista onde os militares não so batem continência como ajudam a matar jornalistas

  56. Edson Pirinausky disse:

    Quem deveria ser punido é este governo bandido que só cria leis para favorecer vagabundos

  57. Abrahão Cavalcante disse:

    Chamam o regime militar de ditadura, mas bajulam e adoram a mais sanguinária e miserável ditadura que é a cubana que governa Cuba faz 54 anos. Parabéns merecem os comendantes militares, tenho certeza que milhões de brasileiros também pensam assim, não duvidem!

  58. Claudemir Leite disse:

    Desmemoriado ou partidário? O Brasil é hoje continuação das ações passadas. O movimento em busca de implantar um governo “comunista” através do terrorismo,das guerrilhas, perdeu, foi insignificante pra grande maioria da população que escolheu o trabalho braçal, a caneta, o intelecto para combater o que considerava errado e não delegou a nenhum terrorista agir em seu nome. Só porque dominam uma parte da mídia hoje insistem em dizer que foram os mocinhos.

  59. PEDRO RAIMUNDO MBITENCOURT disse:

    NÃO CONCORDO COM SUA OPINIÃO

  60. Fábio de Oliveira Ribeiro disse:

    Discordo. A atitude dos comandantes militares no Congresso é irrelevante. Tão irrelevante quando os postos que eles ocupam. Na Casa do Povo militar tem mais é que ficar de cabeça baixa e boca fechada. O povo não precisa ser aplaudido pelos militares, cuja missão é apenas morrer defendendo o país caso necessário for. Toca em frente, que as hemorroidas dos babacas de extrema direita já estão suficientemente estuporadas.

  61. Sidney disse:

    Punição exemplar e publica, a lei é para todos, será que um soldado não seria punido se não bater continencia para um oficial mesmo que este fosse seu desafeto pessoal.

  62. Augusto Riboldi disse:

    tenho minhas duvidas se os comunistas tivessem ganho a batalha se hoje estariamos em uma democracia. Se as pessoas dão livres neste país elas têem o direito de discordar ou concordar com os fatos. Quanto “uma casa que faz as leis”, o correto deveria ter sido escrito “uma casa que deveria fazer as leis” uma vez que há anos que quem faz as leis é o presidente da república, o congresso está lá apenas para receber o dinheiro da nação e dizer amém ao chefe do poder executivo. haja visto os últimos episódios da perda de mandato dos parlamentares cassados pelo STF. A lei é clara, condenado não pode ter cargo público.

  63. jean santos disse:

    Dilma e esses chefes das forças armadas, tudo farinha do mesmo saco. Enquanto os soldados, sargentos se aposentam e perdem as gratificações, esses homens ficam no poder até o ultimo suspiro para sugar tudo que podem. Aqui em Salvador dois soldados da policia foram promovidos, teve festa saiu até na tv, depois de 20 anos de serviços, quer dizer, nesses anos todos nenhum policial foi apto a ser promovido??? safadeza dessa corja.

  64. Finalmente os nossos Comandantes tiveram a coragem de fazer o que deveriam ter feito desde o início do Governo dos corruPTos. Parabéns a aos três que não compactuaram com essa palhaçada de devolução do cargo a um Presidente que comungava com as ideias comunistas e tinha planos de estabelecer aqui no Brasil a ditadura do proletariado. É isso ai Comandantes, não tenham receio de manifestar o descontetamento com esses comunistas safados que nos governam e estão ai tentando desmoralizar a nossa Tropa. E eles que fiquem bem espertos, pois estamos de olho neles e não vamos permitir que isso aqui vire uma nova Cuba ou Coreia do Norte.

  65. lanes bica disse:

    Embora eu seja conterrâneo de Jango, o qual tenho um carinho todo especial, pelos Gaúchos, acho que uma reprimenda aos militares não se justifica, pois para mim o que eles fizeram na época de 1964, era banir os caloteiros que hoje se fazem de leitão para mamar nas tetas do governo. Não sou militar, nem tenho parente militar, mas acho que eles agiram certo lá em 1964 como agora em 2013.

  66. Edmar disse:

    Estão corretos! Militar não bate palmas! No máximo, fazer continência e de acordo com o regulamento! Bajular ab ou c, nada disso!

  67. will itaquerão disse:

    Realmente não foi humano o que os militares fizeram contra a esquerda desse país, porém também não está sendo humano o que aquela esquerda que hoje assumiu o país está fazendo com os brasileiros. Estamos ficando para trás de China, India, Coreias, e até irã em progresso e tecnologia, esse país tinha tudo para ser um exemplo e apesar de todo o mau que os militares fizeram a infraestrutura que ainda está ativa é a que eles fizeram, pois os de esquerda só criaram os menslões ATÉ AGORA.

  68. João Carlos disse:

    Vocês já ouviram um ditado antigo : “Não Bato palmas pra Palhaço dançar”. E é isso que os Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica fizeram; não bateram palmas para os Palhaços que atualmente estão dirigindo o País.
    Você como repórter- se é isso que eu posso denominá-lo – deveria ser imparcial e levar as notícias verídicas e mais importantes para toda sociedade.

  69. MAURICIO ANTONIO disse:

    hahahaha…

    O sr. Deve estar brincando sr. Kennedy Alencar…

    Não bater palmas não consta no código diciplinar.

    Talvez o PT, dilma, e a esquerda editem alguma norma obrigando as pessoas a ser a claque quando o governo quiser…

    Esses militares representam milhões de brasileiros que se negam a sobrar as pernas para as bobagens que a esquerda inventa.

  70. MAURI CHICARELLI disse:

    Fizeram muito bem. Isso [é uma palhaçada sem tamanho.

  71. Camilo Oliveira disse:

    Kennedy,

    Você está sendo autoritário e intransigente. Em uma democracia bater palma, ou até mesmo, vaiar uma ação, pessoa etc faz parte cotidiano. Bater palma é uma ato pessoal e de foro intimo e não está previsto nos Regulamentos Disciplinares e nem no Estatuto dos Militares. Eles se comportaram conforme o protocolo prevê, sem emitir valor de juízo sobre o evento. Então, faça o mesmo e respeito a decisão pessoal das pessoas.

  72. Carlos disse:

    Punir porque não bateram palmas? Ao que me consta moramos no Brasil, não na Coréia do Norte. Se tudo que envergonhasse o Brasil merecesse uma punição…

  73. João Carlos Silva disse:

    “Comandantes militares devem prestar continência ao poder civil”. Isso é o que você imagina ser o correto ou é o que determina o Decreto que regulamento as honras e sinais de respeito no âmbito das Forças Armadas?

    Jornalista é assim: fala de tudo e não sabe de nada!

    Na verdade, essa história de ditadura, comunismo e perseguição política é um assunto que já não interessa a quase totalidade da população brasileira. Quem perde tempo tratando desse assunto, parece estar vivendo em outro tempo.

  74. Feuber disse:

    NÃO CONCORDO! JANGO foi FRACO, quem lutou contra a ditadura capitalista queria implantar uma ditadura SOCIALISTA.. era uma corrida para quem dava o primeiro golpe… ocorreu o MENOS RUIM.

  75. Fernando Martins Pereira disse:

    Tudo isso é passado, os jovens de hoje não acompanharam esses acontecimentos. Os militares podem ter errado ou não. Nunca teremos certeza.
    Eu quando vou à missa não bato palmas quando o padre diz: Viva a nossa senhora e não é porque não acredite, é porque acho que não devo bater palmas, acho esquisito.

    Fernando

  76. Pedro Alves Cunha disse:

    É você que deveria ser punido. Jornalista é assim: fala de tudo e não sabe de nada!
    O que você gostaria que os comandantes das FFAA fizessem é problema seu. Não há obrigação regulamentar que determine os aplausos que você tanto deseja. Quanto ao comparecimento na cerimônia, não deve ter sido voluntário e sim uma convocação da Presidente.

  77. Manuel Luiz Lopes disse:

    É a primeira vez que vejo ser devidamente colocada a posição das forças armadas dentro do centexto NAÇÂO ! PARABENS! Os militares são servidores do estado civil, e não gostam de aceitar isto, pois se acham poderosos po terem armas bancadas pelos civis para defesa destes e do estado de direito. É bom que alguém os informe desta situação. Não são um dos poderes! Fazem parte de um, mas são subordinados a ele!. Esta é a realidade. Punição para quem comete desacato é a regra. Deve ser cumprida, sim. Parabéns pelo destaque do fato.

  78. leandro dos santos rodrigues disse:

    o sr nao sabe oque esta escrevendo o sr nao viveu nos tempos pelo sr dito e escrito.

  79. Bem, uma coisa é a ilegalidade que defendem os partidários do atual poder. Outra coisa é querer impor as versões dos fatos a outras pessoas. Cada qual tem os seus pontos de vistas acerca dos acontecimentos. Os atuais cmtds das forças, na época dos fatos com certeza ainda seriam crianças de fato,ou seja, em tenra idade.Agora querer que sejam punidos por não aplaudirem, é simplesmente estar atropelando os direitos fundamentais previstos na carta magna. Jornalista, comentarista, deve procurar inteirar-se um pouco mais juridicamente, e não sair por aí noticiando o que vem a “cabeça”. Isto é o verdadeiro estado democrático, a imprensa não é tão livre como se possa pensar, ela tem limites na Constituição democrática, ou será que pensam ao contrário?

  80. José Tindaro de Campos Parente disse:

    Infelizmente há militares, inclusive de alta patente, que não sabem o que é democracia! que tristeza!

  81. JOAO U S SANTOS disse:

    Preste atencao: “Mas não há comparação entre o terrorismo de Estado e as ações de grupos que lutaram contra a ditadura militar” Nao inverta a história. Os grupos lutaram para implantar uma ditadura comunista. Quem sabe se fossemos uma Cuba, vc estaria escrevendo o que hoje? Preste atencao.

    aproveitando que estamos em epoca natalina. Vc acredita em Papai Noel? Se positivo, vc acredita que os grupos armados queriam uma republica comunista democrática. Pois é. Falam em comunismo democrático, pense. ehehehehehehehe

  82. Cicero Ranulfo disse:

    Não concordo com com os comentários do blogueiro, uma vez sendo democracia
    todos têm o direito de livre expressão. Militar quando está fardado não bate palmas e so presta continência as Armas e símbolos nacionais.

  83. Prezado, primeiramente aprenda o significado de aplauso.Parece que não é de seu conhecimento.Os chefes militares respeitaram a decisão.Por isso estavam presentes.Daí a TEREM que aplaudi-la vai uma distância infinita.Quanto ao resto, LAMENTÁVEL!!!!

  84. ELIEZER RIZZO DE OLIVEIRA disse:

    Belo artigo.

    No entanto, não aprecio da mesma forma a atitude dos comandantes militares. O fato de não baterem palmas não configura insubordinação ao poder da Presidente Dilma nem desrespeito ao Congresso Nacional. Que os comandantes viveram uma situação desconfortável, isso é real. Mas nenhum dos presentes era obrigado a aplaudir.

    Portanto, não se configurou motivo para punição.

    Se eu fosse um dos presentes, teria aplaudido com entusiasmo como o faço à distância.

    Concordo com você quanto à total falta de legitimidade à ditadura militar da parte do Congresso. Este simbolismo é essencial à nossa democracia.

  85. Maurício Dall'Oca disse:

    O ato de aplaudir ou não uma resolução do Congresso, não me parece um ato de insubordinação! Agora ser conivente com mensalão, Renan Calheiros, José Sarney, Collor de Melo, Lula! Isso sim deveria ser repreendido.
    Erros são cometidos também com o intuito de acertar, não é possível voltarmos em 1964 e vivermos tudo que ocorreu e coo ocorreu.
    Militares eram formados em outra forma e o munda tinha outra conotação política.

  86. Hermógenes disse:

    Assim como “os erros da luta armada são de pessoas”, pessoas só batem palmas se desejarem. Não há lei que as obrigue fazer o contrário. E assim como “os [erros] da ditadura [são] do Estado brasileiro”, os militares prestam continência quando a lei (Estado) assim o determinar.
    O blog deu uma demonstração grosseira de usar dois pesos e duas medidas.
    Os militares presentes, se o regulamento o determinasse, prestariam continência (ação do Estado). Como o ato de bater palmas é um louvor ou aprovação individual, pessoal, eles exerceram seu direito DEMOCRÁTICO, INDIVIDUAL, PESSOAL de não bater.
    Assim como seu crítico achou-se no direito de escrever essa bobagem acima.
    Se acha justo que a presidente Dilma os puna, por que não entra com uma ação na Justiça para obter isso?

  87. Maurício Dall'Oca disse:

    O ato de aplaudir ou não uma resolução do Congresso, não me parece um ato de insubordinação! Agora ser conivente com mensalão, Renan Calheiros, José Sarney, Collor de Melo, Lula! Isso sim deveria ser repreendido.
    Erros são cometidos também com o intuito de acertar, não é possível voltarmos em 1964 e vivermos tudo que ocorreu e como ocorreu.
    Militares eram formados em outra forma e o mundo tinha outra conotação política.

  88. saullo disse:

    Voce é um idiota , puxa saco !

  89. Decio Maruci disse:

    Os comandantes cumpriram o que prevê o regimento da Casa: a plateia não deve se manifestar nas audiências. Errado seria se não comparecessem. Cancelada, ou não, a sessão de 2 de abril, não significa que o golpe mudou de mãos. O golpe foi do Legislativo! A história não se reescreve mudando nomes. O que não se esperava é que os militares tomassem o poder. A ilegalidade do ato foi civil. Os militares se aproveitaram do golpe e colocaram ordem na casa. Se não fosse por isso, não estaríamos escrevendo livremente aquilo que pensamos. Tudo fez parte de um processo (necessário pelo momento). Jango não ficaria muito mais tempo no poder, pois até os seus camaradas o achavam fraco e sem representatividade. Se o golpe fosse hoje, teríamos outros “ditadores” civis no comando.

  90. Welton Pinto dos Santos disse:

    Me desculpe, mas é uma das formalidades da farda. Militar não bate palmas, não usa guarda chuva e não bate continência sem cobertura. Não sei se é o caso ou insubordinação verdadeira, mas que se fique o registro.

  91. silva disse:

    texto patético.

  92. Isabel disse:

    O que se espera de covardes?

    • Guilherme Hansen disse:

      Comparecer está no contrato de trabalho mas, aplaudir, não, porque este gesto depende de decisão de foro íntimo. E como eles estavam sendo observados (ou você duvida que a intenção era intimidá-los?) o não-aplauso foi corajoso. Orgulhe-se da integridade de, ao menos, três autoridades brasileiras do atual governo ali presentes naquele momento, naquele emblemático e problemático ambiente.

  93. Azarias disse:

    Comportamento destes chefes militares, nos faz reportar ao militar que invadiu o parlamento espanhol, inconformado por terem sido relegado ao rodapé da história do Estado Espanhol.
    A nação toda se solidarizou com a classe política do país e vez ver que o fascismo franquista não tinha mais volta.

  94. Rafles disse:

    O que precisa ser feito é o desaparelhamento das forças armadas, com o fim da reserva ao alto oficialato aos filhos da classe média. Enquanto generais e almirantes forem somente os oriundos deste segmento social a sombra da ditadura estará rondando as instituições brasileiras.

  95. Derli S Fonseca disse:

    Este governo bolchevista deveria parar de tentar rescrever a história. Só os tolos aplaudiram esta palhaçada. Os nossos chefes militares aparentemente ainda não foram cooptados pelo “partidão”. Deixa de ser “bobo” ô Kennedy.

  96. Alexandre Fiuza disse:

    Concordo plenamente com suas palavras. É risível e digno de pena as pessoas ignorantes e imbecis que tergiversam para defender o indefensável. Ditadura nunca mais e burrice também não!

  97. Ice Rapper disse:

    Repreendê-los ou puni-los seria o mesmo que dar o braço a torcer ao regime, pois estaria agindo como tal. A melhor forma de fazer justiça perante esse ato deselegante, é fazer com que os mesmos se retratem perante a sociedade brasileira e ao senado federal via televisão e rádio.

  98. Wilson Josue disse:

    É bom deixar claro que militar é um funcionário público, que tem por obrigação respeitar o regimento e o mandatário da Nação, eleito democraticamente pelo povo. Parabéns sr. Kennedy. Lamentável é ver que ainda tem muitos conservadores e reacionários que defendem os atos criminosos praticados pelos assassinos que lideraram a Nação brasileira durante a Ditadura Militar.

  99. Luciano by Espírito Santo disse:

    Fico feliz que finalmente estão se colocando os pingos nos i`s … já não era sem tempo … impressionante que somente em 2013 isso tenha acontecido …

    É mostrar a tirania dos anos de chumbo para que NUNCA MAIS se repita …

    saudações

  100. Teca Notari disse:

    Senti muito orgulho do meu país ao ver devolvido, simbolicamente, o mandato do Presidente João Goulart.Foi um ato de devolução da dignidade do povo brasileiro, usurpada pela direita facínora e corrupta ( militares e civis ).O que lamento é que aquele período tão tenebroso tenha ainda tantos defensores.O Brasil mudou, nossa democracia está em construção, mas mesmo convalescente,jamais permitiremos que seja atacada tão covardemente quanto em 1964. Os remanescentes carcomidos daquele estado anti povo não passarão.

  101. Jefferson Thiago disse:

    Viva a democracia! Onde todos são obrigados a aplaudir!

  102. Mário Porto disse:

    Absurdo seu comentário.
    Até gosto de algumas de suas intervenções, mas nessa você extrapolou.
    Qual a democracia que você defende. O ato de bater palmas é uma opção além disso não é costume de militares baterem palmas em cerimônias, como protocolo, além de não baterem continência sem cobertura na cabeça. Parece que você e muitos desconhecem estes aspectos e ficam vendo cabelo em casca de ovo.
    Punir? O fato de estarem lá já é uma ação de subordinação.

  103. Marcos Bicalho disse:

    Deixa os inúteis paranóicos fantasiados, amigos e protetores dos torturadores e estupradores de estudantes, de golpistas mentirosos, engolirem a verdade da História sem ‘juntar os cascos’ou bater continência para a verdade. Eles têm vergonha do que participam. Eles, no fundo, sabem que fazem parte de um esquemão ladrão de vidas, de dinheiro, de poder e de verdades, que atrasou o Brasil, que escreveu uma História paralela mentirosa que os envergonha diante dos familiares, dos vizinhos e da sociedade mundial esclarecida. Mostra que são crédulos ignorantes de teorias preconceituosas, que concordaram com os generais que enriqueceram ilicitamente com o apoio de veículos de comunicação e governos estrangeiros. Que lutaram contra seus próprios fantasmas e sombras. Que atrasaram, em apenas 20 anos na usurpação do poder, mais de 50 anos de desenvolvimento social e econômico com seus dogmas hipócritas e sua razão violenta. E principalmente, deixa os velhinhos cheios de medalhas, que há séculos só fazem manutenção e guarda de quartéis, que só sabem maltratar recrutas e subordinados, que são odiados pela vizinhança, que não são convidados para festas, que posam de guerreiros sem nunca terem participado de um combate graças aos civis brasileiros, que por covardia de formação declararam o povo que os sustenta como inimigos, que acreditam que suas armas compensam seus desvios sexuais, que sabem de sua inutilidade universal, carregarem a vergonha de nunca serem escolhidos pelo voto popular para ocupar a presidência, de terem enlameado a carreira militar brasileira, de terem deixado as polícias assassinas como herança daquele tempo de imbecilidades. Deixa os engomadinhos engolirem seco a verdade dos fatos.

  104. Reinaldo Cordeiro de Moura disse:

    Sr. Kennedy, acho também que deveríamos ter um ato no congresso nacional para lembrarmos jovens de 18,19 ou 20 anos que foram mortos em atos terroristas por esses que hoje estão no poder. Nenhuma violência pode gerar mais violência. Esses que estão no poder hoje, explodiram quartéis, roubaram bancos mataram até colegas que lutavam pela mesma causa que eles. Além disso ainda sequestraram e cometeram outros crimes hediondos. Antes vivíamos a ditadura militar. Hoje vivemos a ditadura da imprensa que quer nos empurrar “goela” abaixo suas opiniões.

  105. JOSÉ A DE MENDONÇA disse:

    Gostei o artigo! A solução para o caso é a aplicação do que dispõe o Regulamento Disciplinar! Quanto ao Debate e comentários, acima e abaixo, me recuso participar por não vislumbrar pessoas com nerônios suficientes. Assemelham-se as galinhas da fábula de George Orwel, quando aprendem o ABC nada mais conseguem aprender, ou se aprenderem a letra D esquecerão, certamente, o ABC. Adeus a todos!

  106. Desculpe sr. Kennedy, mas querer “punir” quem não bate palmas é que não “combina” com uma democracia que o sr. tanto exaltou em seu texto. Todos nós brasileiros temos assegurado o direito à liberdade de opinião e de expressão. O ato de “não bater palmas” representa uma opinião que – boa ou ruim – é prerrogativa prevista constitucionalmente. Há quem goste e quem não goste da ditadura, militar ou civil, o que importa é poder se expressar sem ser “punido” como quer o articulista. Lamentável ….

  107. Ronei Duarte disse:

    Os Comandantes Militares enquanto representantes das suas respectivas Instituições Armadas estão impedidos estatutariamente de externar qualquer manifestação pessoal de cunho político partidário e ideológico(bater palmas,discursar). Em cerimônia militar quando desfilam e apresentam armas estão reverenciando a Instituição Presidência da República e não a pessoa da presidente(a). Assim como o( )a Presidente(a) se curva diante da bandeira nacional está se curvando não aos militares mais sim a Nação e ao povo brasileiro que o simbolo nacional representa! A confusão é devido muitos Comandantes das Policiais e Bombeiros Militares Estaduais desrespeitarem o regulamento puxando saco e babando ovos dos governadores nas cerimônias públicas!

  108. Cesar disse:

    Excelente artigo Kennedy!

    Embora trate-se de cidadãos, são militares, que por princípios democráticos devem respeito a seus superiores. A caserna não ensina mais disciplina só golpe de estado?
    Este país deixou de ser uma republiqueta desde as diretas já.
    Ditadura e tortura, nunca mais!
    Viva a Democracia! Viva Jango!

  109. Dayal disse:

    Os ogros comentaristas de portal também estão infestando sua caixa de comentários, Kennedy! Hehehe…
    Por que não moderação dos comentários para evitar ao menos os xingamentos?
    Parabéns pelo trabalho.

  110. Net 7 Mares disse:

    Perdeu excelente chance de dar um descanso ao teclado. Queria ver o que diriam seus pais quando, por imposição da ditadura comunista que estava pronta para ser implantada no Pais, vissem o seu pirralho Kennedy tendo que mudar de nome, porque se trata de nome alusivo a um líder político norte-americano. Precisa ler a entrevista concedida pelo Fernando Gabeira, onde ele denuncia, com todas as letras, o que é que esses “santos” petistas queriam fazer do Brasil.

  111. Ricardo disse:

    Pois bem, vamos imaginar que um grupo terrorista esteja agindo no Brasil e têm como objetivo principal tomar o poder e implantar o regime comunista (o mais totalitário, ditatorial e assassino da história humana contabilizando quase 200 milhões de inocentes mortos, mais que todas as guerras juntas), e para atingir seus objetivos eles promovem sistematicamente assaltos a bancos e carros fortes para “angariar” recursos, realizem sequestros de várias pessoas importantes para exigir a libertação de seus comparsas presos, cometam 84 (oitenta e quatro) atentados a bomba matando vários civis inocentes, incluindo mulheres, crianças e jornalistas (jornalistas de verdade neste caso), e tudo isto orientados e com suporte de ditadores como Fidel Castro e assassinos psicopatas confessos como Che Guevara. Agora vamos lembrar o artigo 142 da Constituição Brasileira (Lei maior do Estado) que diz que as forças armadas têm o “DEVER” de defender a Pátria e garantir que os direitos e deveres da própria constituição sejam assegurados. Também têm o dever de proteger a Pátria de todo tipo de agressão externa ou interna motivada por interesses externos, não só no caso de terrorismo mas qualquer ameaça iminente à Constituição, como no caso do comunismo. Então diante disto era imperativo que o poder militar tomasse o poder para não entregá-lo aos terrosistas, caso contrário estaríamos, seguramente, vivendo hoje como se vive em Cuba. Então mesmo que o protocolo fosse para que eles aplaudissem (não é o caso como o Dr. Vinicius muito bem explicou acima) eles não deveriam aplaudir o ato por questão de valores e não poderiam fazê-lo por questões legais porque o comunismo invisível que assola o país (na verdade quase a totalidade da América Latina) constitui uma ameaça à democracia mais ainda do que quando eles tentaram tomar o Brasil pela luta armada, a diferença é que agora eles estão usando uma arma muito mais poderosa, o “marxismo cultural”. Eu indico um livro ótimo que estou lendo agora que é do professor francês Pascal Bernardin, “Maquiavel Pedagogo ou o Ministério da reforma psicológica”, leitura indispensável para entender o tema. A realidade política só vai mudar quando o povo buscar a cultura verdadeira e conhecer verdadeiramente sua própria história, fomos enganados nas escolas pelo marxismo cultural que, além de outras barbáries, nos implantaram conceitos totalmente adversos da realidade.

  112. Geraldo Magela Carozzi de Miranda disse:

    O ato dos militares, de não bater palmas, é uma afronta ao regime democrático. Como comandantes da força militar eles são funcionários do governo e não cabe a eles julgarem atos do Poder Legislativo. Eles faltaram com a educação (mostram que são cascas-grossas)e afrontam o poder civil e democrático aos quais são subordinados’.

  113. Wilson disse:

    Colocamos um ponto final nisso. E o Presidente Jango é um herói nacional. Sua história e idoneidade foram resgatas. Viva o Brasil! Resgatamos o passado e seguimos em frente!

  114. Jailton disse:

    Ninguém é obrigado a aplaudir ninguém. Autoritária seria a Presidente se manda-se punir os Comandantes.

  115. Valdemar Froener disse:

    Eu era muito jovem quando o Jango foi deposto. E fugiu para o RS, e aqui com apoio do Brizola, e da B.Militar e também de alguns quartéis, poderiam ter provocado um derramamento de sangue sem precedentes, que o Jango não quis, preferindo o exílio.. Por isso acho que a homenagem a ele foi positiva.

  116. Paulo Serra disse:

    O que me deixa profundamente indignado é criar tanto estardalhaço por uma “suposta” atitude por parte dos tres Comandantes militares, que não apaludiram um ato simbólico, para mim altamente questionável. Deveriam sim, todos os senhores Senadores e Deputados Federais, em companhia da “Presidenta”, fazer uma sessão solene de repúdio à corrupção e promover a devolução aos cofres públicos de toda a fortuna saqueada e roubada pelos julgados e condenados que estão na Papuda. Isso eu não vi. Deveriam criar uma sessão solene e devolver a dignidade ao povo brasileiro que anseia por saúde, educação e segurança, mas que atualmente padece nos corredores de hospitais e postos de saúde, e que estão sob o jugo da criminalidade ou buscam melhores condições de ensino. Deveriam sim agendar uma outra sessão solene para anunciar que a partir de Janeiro o salário de Senadores, Deputados, etc…passam a valer o que realmente devem, num patamar aceitável, sem demais benefícios e bônus de toda sorte. Criar uma sessão solene para pedir desculpas ao mundo pela aproximação patética de nossos governantes com líderes que semeam a aniquilação do povo judeu, agendar um ato simbólico no Congresso para transmitir o repúdio do povo brasileiro ao regime ditatorial e autoritário de Fidel e Castro. Criar uma sessão para pedir uma explicação e impor a soberania de nossa Pátria quando da ação irresponsável do dirigente Boliviano que “tomou a força” a usina da Petrobrás. Isso sim seriam atitudes dignas de um dirigente, de um estadista. Essa coisa de ficar caçando atitudes neste ou naquele militar, me parece mais revanchismo. A ditadura acabou, é passado. Que isso não sirva de pretexto para desviar a atenção de problemas que hoje matam centenas, senão milhares de brasileiros. Usem o Congresso para ações mais nobres e importantes.

  117. João Saraiva disse:

    Em que fria você se meteu, hein, Kennedy? Eu nem sabia que tinha tanto reacionário furioso lendo seu blog. Parabéns pela inteligência e um abraço.

  118. Thiago disse:

    Não existe lei de aplauso neste país! Ninguém é obrigado a aplaudir coisa alguma se não quiser. Esse lance de ser obrigado a aplaudir parece coisa de regimes totalitários. E que eu saiba o Brasil não padece disso.

  119. Gustavo Cüria disse:

    Eu nunca li tanta besteira em uma vez só.
    1- DITADURA= PODER CENTRALIZADO EM UM ÚNICO INDIVÍDOU, QUE VISA SE PERPETUAR NO PODER. Nenhuma coisa nem outra aconteceu no Brasil. O fato é que os esquerdopatas queriam implementar uma DITADURA COMUNISTA, com apoio de Cuba para isso. A Revolta do Araguaia foi a mobilização da esquerda brasileira, inclusive da qual a PresidANTA fazia parte, visando dar o verdadeiro GOLPE. O Exército Brasileiro interviu graças ao clamor popular para nos livrar de uma ditadura de verdade: a comunista, que nem a CUBANA que todo esquerdista tem como modelo. As Forças Armadas brasileiras nos livraram de um mal muito pior, que seria viver em uma ditadura comunista. Teve excessos? Sim! Mas muitos dos “torturados” que hoje se dizem vítimas do regime militar, estão aí, vivos, e ganhando polpudas indenizações. Inclusive: Dilma Roussef, Jose Genoíno, José Dirceu, e Lula ( O Barba).Os militares fizeram a transição para a democracia. Ninguém depôs os militares. Nunca houve ditadura militar no Brasil, e sim regime militar. Nunca houve golpe militar, mas sim, um contragolpe. A verdade dói?

  120. Carlos BianchiniPontes disse:

    A atitude deste chefes militares foi o minimo que deveriam fazer, vejam hoje, os atores contrários á ditadura de 1964, terroristas, ladrões de bancos, assassinos de pessoas inocentes, e alguns deles hoje presos pelo maior desvio de recursos públicos do Brasil, e o comentário que compartilho, que julgo o mais completo é do Senhor Emanuel Nunes Silva

  121. Sidneyc disse:

    Toda instituição legalmente constituída deve ser preservada e por essa razão o Golpe de 64 deve ser sempre condenado. Mas do ponto de vista pratico o que significa devolver o cargo a João Goulart? Isso muda a história? A simbologia deve evento parece uma tentativa tosca de rescrever a história, encampada por personagens de baixa linha moral como os Presidentes da Câmara e do Senado, que infelizmente devemos respeitas por representarem o poder Legislativo constituído.Sobre os militares aplaudirem ou não, tenho a impressão de que esse procedimento não faz parte do protocolo das Forças Armadas e que o simples bater continência, além da presença no evento já seria suficiente. Por último, mas não menos importante, que falta faz um estadista como Nelson Mandela, que estabeleceu uma Comissão da Verdade absoluta, discutindo abertamente a crimes de estado e das organizações que lutavam contra apartheid de forma criminosa.

  122. Acácio Diniz disse:

    A sua proposta é indecente! Pense bem! Punir os comandantes da forças armadas por não fingirem que estavam gostando de um ato público irregular. É assim que vocês fazem aí na sua turma? Se os militares devem, ou não, aplaudir a devolução simbólica da posse de João Goulart… Isso não faz a menor a diferença, estas questões são inúteis! Agora, me preocupa, se a sua intenção for criar um clima de confronto revisionista… De repente, um assunto inócuo como esse pode se tornar uma cruzada, pela qual lutarão até a morte pessoas inocentes arrastadas por ideólogos irresponsáveis. Por favor, veja os comentários sobre o texto de Rodrigo de Almeida: Por que os militares de hoje não admitem os crimes cometidos pela ditadura.

  123. Isaias Santana disse:

    Ignorância total desse cidadão, não sabe que militares não aplaudem para mostrar aceitação, apenas ficam numa posição ereta com os braços estendidos coladas a coxa, chama-se posição de sentido, é uma posição de respeito. Só isso basta.

  124. André disse:

    Além de equivocada e desinformada, tua opinião é bastante parcial para um jornalista. Mas, abraça-te com os teus e ri, se te convém; aproveita ainda este ano, pois depois disso, pra gente da tua laia só haverá choro…!

  125. Luiz Felipe disse:

    Querido jornalista! Admiro muito seu trabalho, mas não sei se conhece a vida de um militar, não é correto um militar bater palmas. Militares prestam continência. Seria passível de punição se os comandantes das devidas forças militares não tivessem prestado continência à Presidente Dilma, que não foi o caso.

  126. Deveriam, depois de terem feito esta palhaçada toda, colocar o corpo exumado de Jango na cadeira presidencial e fazer ele governar o restante que faltava quando deixou o cargo. Sabe de uma coisa? É capaz dele governar melhor que estes trastes que estão no poder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-29 16:27:24