aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
26-10-2015, 9h15

Dilma está prestes a cometer novo erro fiscal

Governo deveria expor com transparência deficit nas contas públicas
31

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O governo Dilma está prestes a cometer um novo erro na área fiscal. Deverão ser ruins as repercussões políticas e econômicas se o deficit primário que será fixado neste ano excluir as chamadas pedaladas fiscais

O governo debate cenários de deficit que têm um piso entre R$ 45 bilhões e R$ 50 bilhões e um teto que pode chegar a R$ 90 bilhões ou até R$ 100 bilhões. Segundo o jornal “O Globo”, o governo deverá optar por um deficit na casa dos R$ 50 bilhões, sem pedadalas fiscais.

Essa saída deixará no ar que existem contas futuras a pagar. Esqueletos ficarão no armário. O governo caminha para ter a terceira meta fiscal do ano.

Começou 2015 com 1,2% do PIB (Produto Interno Bruto). Derrubou a meta para 0,15%, que é zero na prática. E agora vai assumir que não conseguirá fazer superavit primário _a economia do setor público para manter a sua dívida sob controle. No entanto, não vai exibir claramente qual é o tamanho do deficit, porque pretende retirar as pedaladas fiscais. Produzirá incerteza e contaminará as expectativas para 2016.

O governo deveria colocar na mesa todos os problemas. Expor publicamente ao país qual é o tamanho do buraco. Serão erros estabelecer um deficit na casa dos R$ 50 bilhões e dizer que negociará com o TCU (Tribunal de Contas da União) como resolver as pedaladas.

O governo teria de mostrar agora como solucionará a questão fiscal ao longo do segundo mandato de Dilma. De preferência, com metas para além da gestão Dilma. Fixar um deficit menor e continuar com meta de superávit primário de 0,7% para o ano que vem não são compatíveis. De antemão, já se saberá que poderá haver mais uma mudança da meta fiscal em 2016.

Isso cria incerteza para os agentes econômicos. O Brasil, que já teve o Plano Real para estabilizar a economia, precisa de um plano fiscal de longo prazo.

O governo deveria propor um plano de dez anos, que fosse acordado com empresários, Congresso, trabalhadores e até com setores da oposição, como o PSDB e a Rede, por exemplo.

Nesse plano, haveria clareza sobre a trajetória de controle da dívida pública. Mesmo que a dívida cresça em 2015 e 2016, ela poderia voltar a cair a partir de 2017 e daí por diante, num horizonte de longo prazo.

Hoje, há uma ameaça concreta de a dívida pública chegar a 70% do PIB. Numa trajetória de longo prazo, que desse previsibilidade fiscal novamente ao país, essa dívida poderia ser reduzida para 50% do PIB no período de dez anos, por exemplo.

Ao mesmo tempo, nesses dez anos, o Brasil deveria realizar uma reforma da Previdência para estabelecer uma idade mínima de aposentadoria que fosse crescendo ao longo do tempo. Seria uma reforma em etapas.

O Brasil precisa de previsibilidade fiscal. Controlar a dívida pública e melhorar as contas da Previdência são medidas essenciais.

*

Tiro no pé

As críticas do PT e titubeios da presidente Dilma Rousseff em relação ao ajuste fiscal são causas da incerteza atual.

Ajuste é chato. É doloroso. Mas não tem saída fora dele. Até o economista Luiz Carlos Bresser Pereira, que pensa diferente do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, diz que o caminho é resolver a questão fiscal.

A situação do ministro da Fazenda é delicada no governo, porque ele tem tido desentendimentos com colegas. Isso aumentou o isolamento político na equipe.

No entanto, os problemas que o país enfrenta (queda de arrecadação, alta de desemprego, inflação elevada e baixo crescimento) já haviam sido contratados pela presidente Dilma no primeiro mandato.

Foi a política econômica errada, destruindo o superavit primário, que gerou os abacaxis que Levy tenta descascar. Ele pode cometer erros táticos, mas a estratégia está correta.

Somente dando um sinal de retomada de solidez fiscal será possível mudar as expectativas negativas para o ano que vem. Já há instituições financeiras prevendo recessão de 2,2% em 2016 e inflação no teto da meta, 6,5%. Se 2015 está perdido, ainda há tempo para tentar construir um 2016 melhor.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
31
  1. César disse:

    Dilma está prestes a cometer novo erro. É redundante!

    • walter disse:

      Caro Cesar, o que mais incomoda, não há meios de para-la, sem o impedimento; comete erros primários, com lula e tudo…
      Brilhante Kennedy, de fato seu deficit é uma incógnita; nenhum numero que este governo passe será confiável; a dissimulação é uma rotina, jamais administraram NADA, sempre foi de improvisos…
      Podemos imaginar um deficit de 100 BI…quanto aos esqueletos no armário, não tenham dúvidas, isso é tudo que o PT sabe fazer.
      Tudo corrobora caros; para o final medíocre deste governo.

      • Joaquim disse:

        Walter, é só imprimir dinheiro. Segundo alguns econômistas desta turma, uma inflaçãozinha 30% não é nada. Temos casos de sucesso pelo mundo: Argentina, Venezuela e por ai vai.
        Parabéns povo brasileiro por ter escolhido este governo.KKKKKK

  2. Pedro Lago disse:

    Aquestão maior,hoje, reside na total e completa incopetência da Presidente. Ela está arrastando o Brasil para o buraco e viveremos um ciclo econômico ruinoso no longo prazo, pois esta senhora não tem a menor competência para dirigir o país.

  3. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Questões fiscais são apenas a parte visível do problema. O que falta é dignidade e decência para admitir o fracasso total desse modelo populista, sindical-pelego e desonesto. O correto seria desmontar toda essa estrutura promíscua, nomear um governo provisório e convocar novas eleições em todos os níveis, inclusive municipal (ninguém aguenta mais o Haddad).

  4. César disse:

    Perderemos as outras notas de crédito e a recessão vai se aprofundar. Quem não perdeu o emprego ainda, se prepare para o pior! A crise veio para ficar. Não será passageira como pregam o governo e o PT. Será longa e profunda. Economizem enquanto podem e se podem, porque os anos de vacas magras, já chegaram. E as vacas magras já estão indo para o brejo!

  5. Pasquale disse:

    A Dilma tem um mérito,ela pode criar a VENTOBRAS,e seremos o maior exportador de vento do mundo.

  6. João Antonio da silva disse:

    Joaquim Levy sabia o caminho se fosse pelo aumento de impostos, como mostraram que esse caminho é errado, agora ele está perdido e deve ser substituido por alguém com uma visão mais ampla da crise.
    Meirelles é um bom nome, já conta com a confiança do mercado. Agora nossa Presidenta tem que partir pra cima da recessão, o Governo está nas cordas e só defende, quem só defende e não ataca vai perder a luta com certeza.

  7. Santos disse:

    Da. Dilma É um erro! Só que não satisfeita em SER um erro, ela cria MILHARES de outros…

  8. Augusto2015 disse:

    Interessante os jornalistas, só se fala no defict da previdência. Porém, nenhum deles tem a coragem de informar o público que o defict da previdência não pertence ao setor privado embora este setor seja o único que o governo mete a mão.

  9. mario machado disse:

    O Brasil quando precisou de um jovem e competente Juiz achou o Doutor Sergio Moro que, face o seu trabalho sério, está fazendo uma limpeza nos “imbróglios” cometidos por muitos contra a Petrobras e, por extensão, à economia, à moral, à vida de muitos brasileiros, enfim. Tocar aos nomes de ex-Ministros como Meirelles e Bresser, para uma possível recondução dos destinos da nossa Nação, seria retrocesso político e muito mais. Não é possível, nem crível, que a um universo de bons valores do mundo da economia não haja jovens capazes de aceitarem as responsabilidades e os comprometimentos para re-erguer o Brasil. E esse “escolhido” não poderia ter em seu currículo passagens por bancos particulares ou estatais. Esses já chegam eivados de vícios contraídos ao meio, como não devem pertencer a qualquer agremiação partidária. Por outro lado, a Previdência “cheira” a culpada maior de todos as nossas desgraças. Já perdemos a conta das vezes em que o Sistema Previdenciário passou por “profundas reformas” e continue ainda como um “buraco” a que vai toda a nossa economia. Tudo o que se diz da Previdência está calcado à eterna intromissão de governos e às suas mãos sujas que abrem os seus cofres para cobrir rombos aqui e acolá. Por que não falar sobre a Reforma Tributária e a fiscalização mais rigorosa sobre os vultuosos “rombos” causados pela sonegação de impostos? O que dizer das grandes fortunas, sempre aliviadas pelos doutos homens de nossa República?

  10. Gustavo disse:

    Caro Kennedy,
    como já foi comentado em seu Blog, retirando-se os 70.000 cargos comissionados dos 31 ministérios, colocando-os no olho da rua, o PT deixaria de existir, pois são todos petistas e pagam o dízimo para sustentar o partido; com isso a economia seria de 411 bilhões, segundo semanário istoé, e assim o dinheiro iria para o PAÍS, o verdadeiro dono desse dinheiro. Não sei por que a teimosia de manter um partido falido, mentiroso e corrupto, que assim como um cancer, contaminou os setores que ainda não tinham essa doença. Tão simples assim. O problema não é demitir a presidente, mas acabar com o partido mais criminoso que o país já teve.

  11. Marco Túlio Castro disse:

    Quando um “erro” comete um erro é uma redundância cíclica.
    Agora conta para a gente a novidade !

  12. O Brasil já era, não tem mais solução…

    Seremos uma Venezuela versão hard..

  13. JACKSON FIGUEIREDO disse:

    É imperativa, mesmo, a necessidade de soluções BEM CLARAS, de tal modo que sejam
    accessíveis à compreensão do POVO, povo no sentido de GENTE, patriotas que pagam
    contas! não é compreensivo é enganar OS BRASILEIROS, como vem procedendo o governo Dilma!Uma pergunta: será que o BRASIL,como NAÇÂO culta,livre, independente e,em plena
    DEMOCRACIA, segundo se expõe a toda hora,será que não tenhamos HOMENS VERDADEIRAMENTE
    á altura de se posicionarem efetivamente na rota de salvação desta PÁTRIA QUERIDA E
    AMADA? Particularmente ENXERGO UMA SEGURA SOLUÇÃO: RENÚNCIA IRREVOGÁVEL DE DILMA, DA
    CONDIÇÃO DE PRESIDENTE DA REPÚBLICA, ONDE, aliás, nunca deveria ter se postado!
    Tudo se formataria sem traumas, reclames e outras coisas mais! E O BRASIL, POR
    VER afastados distúrbios, violêncis, seria, sim, sem dúvidas, o grande vitorioso, no
    ponto final, onde ressurgiria a paz, e valiosamente, o retorno do crescimento que
    tanto vem sendo exigido pelos brasileiros!

  14. César disse:

    Lula foi à Argentina para dar o seu apoio ao candidato escolhido por Cristina Kirchner e parece que conseguiu acordar a oposição. Se é bom para o Lula, é ruim para nuestros hermanos!

  15. Reinaldo Oliveira disse:

    A verdade é que quando Lula foi Presidente pela 1ª vez, o país estava organizado com o Plano Real. Foi muito fácil para ele distribuir o muito dinheiro que Itamar e FHC deixaram, porque havia uma economia forte, o país não tinha mais uma inflação de 30% ao mês, que era o que mais fazia mal aos milhões de pobres existentes. Os jovens não passaram por isto, desconhecem essa parte da história, e por isto crucificam FHC. Lula é que deixou, depois do 2º mandato, uma “herança maldita”, como ele mesmo diz, para a Dilma. Ela já pegou uma economia decadente e piorou tudo, pois continuou a distribuição de dinheiro que já não havia e permitiu que a Petrobras e outras empresas públicas continuassem sendo saqueadas. Não existe nenhum projeto de ajuste fiscal. O PT, comandado por Lula, que tem Dilma como marionete, decepcionou e traiu o povo brasileiro. Estamos andando de costas para o abismo.

  16. Alberto disse:

    Pegando um gancho em comentário anterior,vacas magras e tossindo,o que é bem pior.Mandiocas ao vento,simples assim.

  17. Ray magno disse:

    Pois é: a lesma lerda de sempre.

    Verdade: cartas na mesa sem subterfúgios.

    Dilma nunca assumirá mea culpa mea maxima culpa. Por que não é culpa dela sozinha.

    A culpa toda é do PT, de sua política de investimentos internos que montou enormes e abandonados elefantes brancos de custos operacionais fabulosos sem retornos aos cofres públicos, pelo que sabemos. E também de os investimentos externos que não sabemos nada dos retornos.

    Dizer da vergonhosa passagem do PT em nossas vidas, isto sim é redundância. Porém, continuar com toda a gama politiqueira em seus cargos, com os mesmos caras de pau discursivos e não vermos os imorais na cadeia é que desanima e não nos dá de forma alguma a certeza de melhores horizontes. Isso é que dói na carne.

    O resto são contas técnicas que o Brasil tem condições de fechar sem apavoramentos, sem secar o povo e sem o FMI.

    Saudações patrióticas

  18. NETO DE PRESO POLÍTICO disse:

    Sugiro que ao invés da CPMF, o desconto sindical anual – que é obrigatório e confiscado de todo trabalhados – fosse utilizado para cobrir o rombo causado pelos falsos trabalhistas,sindicalistas oportunistas e falsos socialistas, que ocupam o desgoverno do país.
    Tal medida acabaria com o nepotismo, o aparelhamento político e a inutilidade de vários sindicatos, que são o berço de vários corruptos que estão nos poderes legislativo, executivo e judiciário.
    Trabalhistas e socialistas nunca foram!

    • Joaquim disse:

      Ótima proposta tem o meu total apoio. Também proponho que bem tiver beneficio social fraudulento se for funcionário publico perde o emprego por justa causa e todos ficariam 12 anos sem poder votar.

    • Fernando M.A. disse:

      O pior que esta proposta parece boa.
      Não acho que resolveria o problema, mas diminuiria o deficit sem impactar na economia e na população em geral.
      Teria a rejeição dos sindicalistas, mas a população tenderia apoiar, o que conseguiria até o feito de diminuir a rejeição do governo.

  19. Alvaro Souza disse:

    A economia brasileira está num voo cego e com pane seca.
    Salve-se quem puder.

  20. Renato David Machado Ferreira Lima disse:

    O Brasil está flertando perigosamente com a hiperinflação. Não é exagero – podemos ter esse monstro de volta em 3 anos se não fizermos um ajuste SÉRIO na economia. Em 3 pontos, explico:

    Esses contínuos deficits e “erros” em demonstrações fiscais nos empurrarão para fora do grau de investimento. Somente iremos atrair capitais de curto prazo e que exigem taxas de juros maiores.

    É quase certo que o FED nos EUA fará a subida dos juros dentro dos próximos 1 ano e meio. Da última vez que isso ocorreu, o dinheiro saiu dos emergentes e voou para lá. Isso deve causar uma pressão enorme sobre nosso câmbio.

    A pressão sobre o câmbio e a consequente desvalorização do real trarão pressão sobre os custos internos e devem aprofundar a recessão. O governo arrecadará menos, terá que subir mais ainda as taxas de juro para financiar seus gastos e deverá começar a usar as reservas cambiais para segurar o câmbio. Não demora e a pressão para elevar a emissão de papel moeda irá se tornar insuportável, tentando, novamente, o populismo econômico via aumento do consumo interno.

    O resultado disso, todos já sabemos. Da forma como está, teremos em 3 anos, um país quebrado e hiperinflação. A deterioração será muito rápida a partir de 2016 se não mudarmos radicalmente.

  21. João Alberto Afonso disse:

    A Dilma, na verdade, só comete erros, isso desde que assumiu a Presidência da República, visto como a grande derrocada financeira do Brasil partiu um pouco antes dela assumir, o que hoje se sabe perfeitamente. Agora, o Sr. Lula que, durante a campanha eleitoral, andou por todos os rincões menos favorecidos do Brasil alardeando que rico não gosta que pobre coma arroz e feijão, criou esse tal de estado de ódio entre as classes sociais e regiões que, ainda bem, está ficando no passado. Portanto, Sr. Lula, você é o grande responsável pelo estado de ódio de mais de 70% da população em relação a você e a Dilma, tanto que não sobe mais em palanque aberto e sim em saguões recheados de apaniguados. A tua hora está chegando. Em tempo:- feijão para pobre e caviar pare ele e sua prole, como já está ficando evidente.

  22. Bruce disse:

    Você já percebeu que o pessoal do PT, quando fazem Campanhas nos seus territórios, onde tem maior número de aliados, sempre terminam com saudações típicas de ditadura? Punhos do povo levantados como se fossem venerar um general, pronto para batalha? O PT sempre foi contrário à oposição, reclamando e discordando sempre, agora, que estão prestes a completar 16 anos no poder, não conseguem sair da crise que cavaram….ué, mas não foram sempre “espertos”, donos da verdade que somente eles são capazes? E cadê o resultado? A culpa agora é de fatores externos?

  23. joazel de barros melo disse:

    todo mundo fala da previdência social, que não fecha s contas também so se pensa no ano entradas e saída. cade o dinheiro dos institutos IAPC_IAPI_IAPTEC IAPB e ETC.
    Cade o patrimônio como diversos hospitais imóveis e outros que eu acho que eles não tem
    nenhum controle,estao locados! POR QUATO E VALOR REAL DE LOCAÇAO.Se for verdade que usaram naquela ocasião o dinheiro dos institutos para construir BRASILIA todos os imóveis públicos de BASILIA são do INSS. VAMOS VERIFICAR E NAO CRIAR CPMF

  24. pedro oliveira disse:

    “Ajuste é chato. É doloroso. Mas não tem saída fora dele. Até o economista Luiz Carlos Bresser Pereira, que pensa diferente do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, diz que o caminho é resolver a questão fiscal”. Portanto, que se faça ajuste fiscal no povo dos 31 ministérios e seus cargos comissionados. Enfim cobrem dessa esquerda, o que a esquerda se abastou!

  25. Raymundo disse:

    Kennedy. Meus parabéns pela sua brilhante análise, a respeito do cometimento do erro que este governo faz ao não considerar as pedaladas fiscais, no orçamento que pretende encaminhar para análise da Comissão de Orçamento do Congresso. Ocorre que; esta é a forma de a presidente escolheu para governar o país. Ou seja; camuflar a real situação econômica, em nome de um projeto que à qualquer preço, mantém o seu público que são os beneficiários dos programas Bolsa Família e Minha Casa Minha vida, desinformado da real situação econômica do país, com o objetivo de manter o projeto “Lulopetista, em detrimento da população empresarial e civil, que sofre com este caos econômico e político em que a petista colocou o país, com sua incompetência para estar no cargo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-08-09 03:05:34