aki

cadastre-se aqui
aki
Política
29-10-2014, 9h09

Dilma sinaliza inflexão à esquerda no 2º mandato

Presidente reconhece papel do PSOL na sua reeleição
35

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

No segundo mandato, a presidente Dilma Rousseff deverá fazer uma inflexão à esquerda. A presidente reconhece que o PSOL teve um papel importante na sua reeleição, devido ao apoio de alguns políticos de expressão do partido, como o deputado estadual Marcelo Freixo e o deputado federal Jean Wyllys, ambos do Rio.

Na entrevista ao SBT, gravada ontem no Palácio da Alvorada, a presidente disse que vai dar suporte ao projeto que criminaliza a homofobia, num sinal de mudança de atitude em relação ao primeiro mandato.

Ao admitir realizar uma reforma política por meio de um referendo e não somente via plebiscito, Dilma tenta driblar resistências no Congresso e deixar de pé um tema que, segundo ela, foi cobrado pela juventude em seus atos de campanha.

Há resistências ao plebiscito no Congresso, tanto na oposição quanto na base de apoio governista, sobretudo no PMDB. A presidente disse que o importante é que seja feita uma consulta popular para aprovar a reforma política, não importa se via plebiscito ou referendo.  O plebiscito é uma consulta que se faz antes de o Congresso votar a reforma. O eleitor escolhe temas que deseja ver regulamentados. O referendo é um endosso ou uma reprovação do eleitor a um projeto já votado pelo Congresso. É mais fácil politicamente fazer o referendo.

No plebiscito, a briga já começa na hora de compor a lista dos tópicos que serão aprovados ou descartados pelo eleitor. No referendo, o Congresso faz a sua proposta, e o eleitor decide o que vai valer.

*

A primeira derrota pós-reeleição na Câmara anuncia tempos difíceis na política para Dilma, porque foi apenas uma primeira mensagem da base de apoio da presidente. É verdade que o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), foi o maior articulador da derrubada do decreto que vinculava decisões de interesse social a conselhos populares de órgãos federais. O presidente da Câmara tem o poder de colocar os assuntos em pauta. E fez isso ontem para se vingar da derrota que sofreu ao disputar o governo do Rio Grande Norte contra Robinson Faria, do PSD.

O ex-presidente Lula apoiou Robinson, gravando mensagem eleitoral para o adversário de Henrique Alves. Lula agiu assim porque, nos bastidores, o peemedebista teria abandonado a candidatura de Dilma e apoiado o senador Aécio Neves (PSDB), o que ele nega. Para complicar para a presidente, há um racha no PMDB de Henrique Alves.

Uma ala peemedebista contesta Dilma. Essa derrota de ontem é apenas o começo do que pode ser um calvário para o governo na Câmara. Há outros projetos com forte impacto fiscal que estão aguardando votação. Portanto, é importante a presidente recuperar o controle da sua base de apoio rapidamente. Do contrário, essa turbulência política poderá contaminar a economia, que já tem os problemas, sobretudo por aguardar com ansiedade o nome do novo ministro da Fazenda. A derrota na Câmara é um alerta.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
35
  1. Pasquale disse:

    A Dilma vai concordar com qualquer coisa,afinal depois de tudo que fizeram foram eleitos.
    Moral zero,não sabem o que fazer na economia e no resto qualquer coisa que seja proposta irão aceitar.
    Caso contrário,não irão conseguir governar.
    Quem bate esquece,mas quem apanha não.

  2. Daniel disse:

    Caro Kennedy, pensei que viria hoje uma análise sua sobre a pouca vergonha do judiciário.
    Dois dias depois das eleições, o Sr José Dirceu e o Sr Pizzolato, condenados no mensalão, foram soltos.
    Um voltou para a casa e outro oficialmente refugiado na Italia.
    Dois dias depois das eleições. Isso é um tapa na cara no povo Brasileiro.
    Com a saida do Joaquim Barbosa, o STF está na mão do PT novamente.
    Parabéns a todos que votaram no PT.

    • José disse:

      Apenas observado que foi a justiça italiana que mandou soltar Pizzolato, e que a justiça brasileira ainda deverá recorrer.

      • Antonio Carlos disse:

        Foram três as alegações da justiça italiana para negar a extradição de Henrique Pizzolato para o Brasil mas a grande imprensa só tem se referido a uma delas, as péssimas condições dos presídios brasileiros, que apresentariam “risco de o preso receber tratamento degradante”. As outras duas têm a ver com as anomalias do julgamento da Ação Penal 470, a do mensalão mas têm sido omitidas. Os magistrados italianos apontaram também o fato de não ter sido observado, no julgamento de Pizzolato pelo STF (bem como para os demais réus) o direito universal ao duplo grau de jurisdição e a ocorrência de omissão de provas apresentadas pela defesa.
        Como qualquer um sabe, não houve duplo grau de jurisdição porque o julgamento foi transferido para o Supremo Tribunal Federal em função do foro especial para os que tinham mandato eletivo. O tribunal negou o pedido de desmembramento para o julgamento daqueles que, não tendo direito ao chamado foro privilegiado, poderiam ser julgados inicialmente por instâncias inferiores, podendo recorrer depois às superiores, chegando ao próprio Supremo. Já a referência à omissão de provas da defesa diz respeito a uma das maiores anomalias do julgamento: a não inclusão, nos autos da Ação Penal 470, do inquérito 2474. Nele, a defesa de Pizzolato apresentou provas de que os serviços contratados à agência DNA para divulgação dos cartões Ourocard bandeira Visa foram efetivamente realizados. Os famosos R$ 71 milhões de reais transferidos do fundo Visanet para a agência de Marcos Valério destinavam-se, segundo a acusação (Ministério Público e Joaquim Barbosa) a abastecer o valerioduto e dele serem distribuídos aos chamados “mensaleiros”. Pizzolato teria reapresentado à justiça italiana documentos sobre a veiculação de peças publicitárias dos cartões nas grandes emissoras de televisão do Brasil, em grandes revistas nacionais, sobre a realização de campanhas de mobiliário urbano (shoppings, placas de rua, outdoors etc) e até de patrocínios a eventos, entre os quais um encontro de magistrados na Bahia. Como o inquérito 2474 ficou fora do processo principal (e seria preciso saber onde está trancado no STF), tais documentos não foram acessados pelo conjunto dos ministros nem pela defesa de outros réus.Segundo um advogado que atuou na defesa de outro réu, Pizzolato levou consigo um grande volume de documentos de defesa quando fugiu do Brasil. Vinha se preparando para isso há alguns meses e municiou-se. Eles teriam sido mais determinantes que as condições dos presídios brasileiros para que ele obtivesse a recusa da extradição e a liberdade de que agora desfrutará na Itália, onde tem a segunda cidadania.
        Das três alegações da justiça italiana, a imprensa brasileira só tem mencionado uma. Por que será?

    • Carlos Ramirez disse:

      Eu votei no PT, obrigado. Você deveria ler mais sobre os assuntos que deseja comentar. Informar-se é o que manda FHC. Faça-o e deixe de pagar mico.

      • Daniel disse:

        Meu caro, contra fatos não há argumentos.
        Ainda mais argumentos vazios como os seus. Ou vai dizer que o que eu disse não ocorreu?
        Esperaram acabar a eleição para liberar o Dirceu para prisão domiciliar, assim como a negação de extradição do Pizzolato(muito conveniente por acaso).
        Vergonhoso, meu caro.

        • Samuel de Albuquerque Carvalho disse:

          do que você tá falando?!? você entende alguma coisa sobre direito no Brasil? vai se informar, rapaz! a prisão domiciliar após o cumprimento de um sexto da pena é um direito e já estava previsto, todo mundo sabia que ia acontecer; ninguém fez favor nenhum a ele.

  3. Renato disse:

    Guinada à esquerda com congresso à direita? Isso não vai acabar bem.

  4. walter.nobre disse:

    “Caro, tudo jogo de cena…não se esqueça, a Dilma é uma ótima jogadora de “TRUCO”; ela deve ter ambições pessoais; aliás, os debates, serviram para reflexão…
    QUE OBRA ELA DEIXARÁ, QUE MARCARÁ SEU GOVERNO…certamente, será uma de suas preocupações…a outra e MAIS IMPORTANTE:
    COMO AGRADAR O PT, E AS BASES ALIADAS, SEM PERDER O COMANDO?
    Agora o LULA, um ótimo gozador, disse, que também quer participar do governo; enfim, só falta trazer o Aécio para ministro; se os passos não forem MILIMETRADOS; COMETERÁ OS MESMOS ERROS, DA “GESTÃO” ANTERIOR…Ze Dirceu esta de volta; como ele, um monte de morto vivo “e agora José”…

  5. O que surpreende é que constatar que nossa política, ao invés de colocar os interesses do país à frente de quaisquer outros, parece mais um jogo de vaidades feridas, onde Suas Excelências buscam o poder à custa de revides a seus desafetos.

  6. Paulo Cesar Santos disse:

    Tem um senador chamado Aécio Never que vai ter que responder a 3 processos que o Ministério Público de MG abriu contra ele por desvios de verba em sua gestão.

  7. pedro paulo miranda disse:

    A hora é de união, eu acho que todos os brasileiros devem apoiar o novo governo, independente de partido. Sem união ninguem chega a lugar nenhum.

  8. Jefferson Ribeiro disse:

    Uma das primeiras medidas que a Dilma deve tomar é indicar o novo ministro da Fazenda. Alguem de reconhecida credibilidade junto ao mercado. Isso vai fazer aumentar a confiança.

  9. Aderbal moreira disse:

    Na prática quem manda no Brasil é o congresso…senão houver acordo o Brasil não avança.

  10. willians disse:

    Sinto que embora o PT esteja feliz com a vitória (afinal de contas, uma derrota significa uma reprovação ao seu trabalho, e à necessidade de ter que procurar emprego), sentiram o baque de ter tido uma reprovação vigorosa, e pior ainda, nos estados mais desenvolvidos e entre as pessoas mais produtivas e intelectualizadas do país…Não há como ignorar esse fato! Não dá pra governar somente pra bolsas-família! Até pq, o que move o país é justamente a outra parcela da população (a que REPROVOU o governo petista)!. Agora virão esses discursos de “melhorias”, “ouvir o povo”, etc…Creio que estão é perdidos, pois atender esse pessoal crítico é mais difícil (não adianta dar um bolsa-família pra eles). Fora que o Congresso não parece estar com muita vontade de ajudar, eles têm outros interesses, que não apoiar incondicionalmente um governo que pode comprometer suas atuações…Então, ganhar uma eleição NÃO É TUDO! Pq, uma das consequências disso, é ter que GOVERNAR o país!…

  11. Pasquale disse:

    Carta de um recem nascido no Brasil:
    SOCORRO,SOCORRO ME TIREM DAQUI!!!!!! hehehe

  12. lineu disse:

    Parabéns aos Paulos… boas respostas a quem não entende e não vive a sua democracia…

  13. Antonio disse:

    Semnpre foi assim, vai ser sempre assim: quando a incompetência em decidir aflora os políticos arrumam “assuntos polêmicos, pretextos” para distrair o brasileiro e as TV partilham do mesmo ideal podem crer.
    Se eu tivesse oportunidade daria o seguinte recado para a reeleita: “ensina o povo pescar, presidente”. Leva cultura e educação, na bolsa alimentação tão criticada em sua eleição acrescente, veja como é fácil: “CURSO TÉCNICO FEDERAL” e desafia esse povo a melhorar de vida.
    Acredito piamente que se reelegeria dignamente.

  14. Ramiro disse:

    Acabou a eleição a vida segue. Chega de ressentimento e ptfobia.

  15. MEU QUERIDO KENNEDY fale na sua coluna social que se o congresso e a câmara boicotar os projetos da Presidente sobre a reforma politica .o povo Brasileiro não iram votar neles na próxima eleições .e graças a Deus não temos um visse presidente tão mau quanto o senador Aloysio Nunes para mim ele é o pior dos políticos do PSDB.vingativo .homem muito ruim não sei como foi eleito.acho que o povo não conhece direito. Nem o Candidato Aécio Neves pregou tanto ódio contra a população. quero alerta-lo que lembre do que o nosso querido Mario Covas chamou Paulo Malluf de câncer e um més depois estava morto da mesma doença.se o povo escolheu ele para senador tem que votar o que é bom para o Brasil não importa quem ganhou. poisd um dia foi Dilma no outro pode ser o próprio Aécio .

  16. mauricio jose da silva disse:

    Brasil cada vez mais o pais dos pre-conceitos!!!!
    Brancos e negros, Heteros e Homos,ricos e pobres,
    Agora Sulistas e nortistas e dos mais intelectualizados e dos menos intelectualizados!!! até onde isto vai???!!!!!!
    Somos todos iguais chega de rotulos, ou será que realmente não nascemos para viver em um pais democratico..
    É a liberdade é um problema.

  17. klaus Leite disse:

    O povo clama por uma reforma política. A presidenta tenta encaminhar. O congresso bota dificuldades. Então o problema está no congresso, vamos pressioná-lo e apoiar Dilma nessa luta.

  18. Francisco disse:

    Conforme os comentarios , tem gente que acha que os congressistas , estão fazendo o que? O povo nas redes sociais , dar o nome aos bois, e cada estado cobrar e deixar publico aqui, qual as manselas que cada um esta fazendo, se midia nacional não tomar a frente, aqui nas redes sociais tem cartucho para queimar, ter medo desses 300 e pouco e covardia para a nação, vamos para cima deles, ver se não aprovam o interesse popular, e so a presidente vir a rede nacional, que lhe cabe explicar todas votação da camara, o resto fica por conta do povo, elegeu agora tem que garantir a governabilidade, porque quando a galera invadiu o congresso aprovaram muitas materias que esta
    vam paradas.

  19. André disse:

    Quanta besteira leio nesses comentários. Governa quem ganha, quer perde é oposição para fiscalizar e cobrar coerência e se o vitorioso vai mesmo cumprir o que prometeu. Assim é nas democracias mais avançadas do mundo. Tem que ter dois blocos mesmo e quem ganhou que assuma e conserte os erros do antecessor. No caso Dilma, os erros dela mesma. Selic já subiu, mais juros, mais dinheiro para os bancos e os barões banqueiros. Até meados de novembro paulada no preço da gasolina. Quero oposição pondo a boca no trombone e cobrando de Dilma o porque de subir a taxa de juros se ela dizia que não estava com a inflação fora de controle? tanto está que subiu os juros hoje. Se virem nos 30!

  20. Adelson disse:

    Da forma como agiu o TSE tendo como presidente o Toffoli, o mais provável que se adote seja o plebiscito que então seria estendido para as próximas eleições presidenciais ao estilo ibérico.Portugal / Espanha , da época de Salazar / Franco

    Voto SIM – PT FICA
    Voto NÃO – PT NÃO SAI

    Nunca na história deste país se teve tanta dúvidas quanto a lisura do processo eleitoral , tanto na votação como na APURAÇÃO.

  21. Gustavo Gazzinelli disse:

    Votam para presidente todos – ricos, pobres, brasileiros em geral. Não é o PIB que vota. Se fosse o PIB, escolheriam o presidente do Brasil aqueles 10% que concentram a maior riqueza, estejam onde estiverem. Mas desconfio que estes perderam a eleição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-23 13:08:07