aki

cadastre-se aqui
aki
Política
17-02-2016, 22h08

Dilma tem vitória parcial; Cunha sofre grande derrota

Presidente mantém aliado na liderança do PMDB na Câmara
10

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

A reeleição de Leonardo Picciani (RJ) para a liderança do PMDB na Câmara é uma vitória importante da presidente Dilma Rousseff. Mas o placar de 37 a 30 retrata uma conquista parcial. Houve dois votos em branco.

Dilma mantém um aliado no posto que indicará oito dos 65 membros da comissão que analisará o pedido de abertura de processo de impeachment. Mas a oposição ao governo de quase metade da bancada do PMDB mostra que será difícil aprovar a recriação da CPMF e a reforma da Previdência.

Para Eduardo Cunha, foi uma grande derrota. O presidente da Câmara vem se enfraquecendo. Jogou tudo para derrotar o governo e perdeu uma batalha dentro do seu próprio partido.

*

Quase seis meses depois de tirar o selo internacional de bom pagador do Brasil, a Standard & Poor’s rebaixou mais uma vez a nota de crédito do país. Agora, o Brasil está dois degraus abaixo do selo de bom pagador.

Na visão da agência internacional de avaliação de risco, o Brasil não está fazendo a lição de casa para vencer a crise. Para a S&P, a situação econômica brasileira está piorando.

As propostas do governo, como meta fiscal flexível, e as resistências à reforma da Previdência sinalizam que o país vai demorar mais tempo para superar a crise econômica. O governo Dilma não consegue mostrar capacidade de encontrar saída para a crise. E a oposição, radical, também não ajuda.

Isso tudo aumenta a desconfiança internacional em relação ao Brasil, o que é ruim para a nossa economia.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
10
  1. O grande derrotado foi o Brasil !

  2. Marco Túlio Castro disse:

    Quem sofreu uma grande derrota foi o Brasil. Mas tem bastante gente que vai continuar a ganhar.

  3. Pasquale disse:

    E a oposição, radical, também não ajuda?
    ___________
    Mas o PT sempre foi contra tudo, e agora morrendo e moribundo.
    Ninguem vai sequer, querer chegar perto.
    Se devolverem todo o dinheiro da Petrobras,já da pra resolver.
    Mas eu não sei de nada…..o mantra continua.

  4. Romanelli disse:

    O pessimismo esta exagerado
    .
    Daqui a pouco vão pensar q defendo DILMA ..tudo q é demais faz mal, inclusive a crítica
    .
    Terminamos 2015 dizendo q o PMDB “de DILMA” precisava ganhar, CUNHA cair e o impeach ser superado ..das medidas, a CPMF precisava voltar e a reformar previdenciária andar
    .
    Até aqui o governo segura despesas, parou c/a SELIC e costura apoio pra outras medidas. Enquanto isso o empresariado reclama e o mercado/PSDB/LAVA-JATO tramam ..fora q tivemos NOVO choque inflacionário pelo clima
    .
    Até 2008 o país não tinha rating positivo, só tivemos qdo nos viram como tábua de salvação pra depressão deles
    .
    Os anos 70-90 servem pra provar q estas agências (incluso FMI), mais servem como instrumento de “persuasão geopolítica e ideológica”, a serviço de Interesses hostis, do que qq outra coisa.
    .
    90% da div.interna esta c/brasileiros, temos US$ 370 BILHÕES em reservas. Quem daqui acha q o BR pode se tornar mal pagador? Só se insistirmos na SELIC como ELES defendem

    • willian disse:

      Romanelli, discordo de você e vou expor com um exemplo.

      Imagina que uma pessoa tenha R$ 370,00 guardado no banco. Esta pessoa também ganha R$ 2000,00/mês, mas gasta R$ 2080,00/mês. Além disto, ela tem mais uma dívida de R$ 2300,00 reais com juros de 12% ao mês. Agora me responda: esta pessoa vai conseguir manter sua dívida sobre controle? Ela vai conseguir manter seu nome fora do SPC? Você recomendaria que alguém emprestasse para ela, especialmente com juros baixo? As respostas sensatas são não, não e não.

      Agora, estes são os números do país. Só trocar reais por bilhões de reais e mês por ano. Se o país quer atrair investimento de fora, tem de aumentar juros. O movimento oposto faz o investidor estrangeiro fugir do país. Quem vai querer correr o risco de perder grana e ainda ser mal pago por isto? Conseqüência: o dólar disparar. Agora, o preço de todas as commodities (trigo, minério, combustível etc) são em dólar e sobem junto. E o resultado é aumento de inflação.

      • Romanelli disse:

        Willian, entendo seu ponto de vista ao fazer uma analogia do Estado como SE ele fosse um cidadão, mas as coisas não são assim não ..talvez cidadão x empresa, seria apropriado

        O Estado comanda o JUROS ..seu “salário”, dentro dum limite razoável, é relativamente flexível ..há ainda dívidas de CP e LP, há interesses geopolíticos
        .
        Juros, diga-se de passagem, que já NÃO responde, em lugar nenhum do MUNDO, como ferramenta monetária adequada pra se estimular, ou se esfriar a demanda, os investimentos por ex, vide JP, Suécia, Europa e EUA que praticam juros reais negativos há um bom tempo
        .
        Há dividas de CP e LP ..claro que c/SELIC placebo a 14,25% fica impossível até em Vênus ..o que ainda nos atrapalha é esta visão indexada e/ou financista do modelo

        claro, daí tb dizer que a coisa esta sob controle é, no mínimo, uma leviandade ..mas tb falar que um país c/divida liquida de 37% do PIB e bruta que não chega a 70%, falar que esta tudo perdido e tratá-lo como lixo ? isso é política

        • Willian disse:

          Concordo que juros não é uma varinha mágica que resolve tudo. Mas penso que é uma ferramenta que, bem usada, pode ajudar a controlar a situação. Claro, outras medidas precisam ser tomadas também.

          Com relação a minha analogia, de fato ela tem suas limitações. Mas ainda acho que dá uma boa ideia do que está acontecendo. O governo em tese tem mais liberdade do que uma família. Ainda dá tempo de se evitar muita coisa ruim por aí. Mas será que os nossos políticos (governo e oposição) tomarão as atitudes necessárias para se evitar que a economia quebre mais ainda? Não tem como saber, mas acho que a expectativa da maior parte das pessoas é que não. Por isto o rebaixamento pela S&P. De certa forma, é uma avaliação política mesmo, visto que vem da leitura do quadro político do país.

          Ah, e da maneira como interpreto, o país ainda não foi tratado como lixo. Este rebaixamento diz que há risco médio de se investir no país. Ainda acho que é mais arriscado investir em bolsa do que no Brasil.

  5. PEREIRA disse:

    Quem realmente se encontra em situação de derrota, é o povo brasileiro, pois no que se refere aos políticos todos sabemos que só fazem operações rápidas no que refere ao bem estar deles mesmo. Cadê que existe um plano de rapidez para termos uma saúde de qualidade, saneamento nas ruas, asfaltos nas estradas e ruas de qualidade, escolas, etc. O povo é quem está a Deus Dará, na verdade é a realidade do povo brasileiro pagar mais impostos e trabalhar mais e mais para poder pagar mais e mais…

  6. Alberto disse:

    Vitória parcial do governo e derrota total da sociedade.The end.

  7. "VOCÊS AINDA VÃO SENTIR SAUDADES DE MIM"! disse:

    A FALTA DE VERGONHA NA CARA CHEGOU AO PONTO MÁXIMO QUE É TERMOS UM EX-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, UMA PRESIDENTE DA REPÚBLICA, UM PRESIDENTE DO CONGRESSO NACIONAL, UM PRESIDENTE DA CÂMARA FEDERAL, VÁRIOS SENADORES DA REPÚBLICA, VÁRIOS DEPUTADOS FEDERAIS, EMPRESÁRIOS E DIRETORES DAS MAIORES EMPRESAS NACIONAIS, GOVERNADORES E EX-GOVERNADORES, PREFEITOS ETC, TODOS ENVOLVIDOS EM SUSPEITAS DE CORRUPÇÃO, MUITOS JÁ CONDENADOS E PRESOS, OUTROS A CAMINHO, E ESSA CONTENDA NOJENTA PARA QUE TODA ESSA BANDIDADA SE MANETNHA EM SEUS CARGOS!
    A DESMORALIZAÇÃO DO PAÍS SE REFLETE CADA DIA MAIS INTERNACIONALMENTE, NÃO HÁ MAIS CONFIANÇA DE INVESTIMENTO NUM PAÍS DE CORRUPTOS, DE BANDIDOS TRAVESTIDOS DE GOVERNANTES E POLÍTICOS.
    NINGUÉM GOSTARIA DE REVIVER AS COISAS RUINS DO PERÍODO MILITAR, MAS DIANTE DE TANTA FALTA DE VERGONHA NA CARA ATUAL NÃO DÁ PARA NÃO LEMBRAR DO QUE O GENERAL FIGUEIREDO DISSE AO DEIXAR O PODER: “VOCÊS AINDA VÃO SENTIR SAUDADES DE MIM”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-24 11:42:40