aki

cadastre-se aqui
aki
Política
12-05-2016, 22h04

Discursos expõem diferenças de estilo entre Dilma e Temer

Presidente afastada atacou; interino alfinetou com moderação
25

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Nos discursos de despedida e de começo de governo, Dilma Rousseff e Michel Temer expuseram seus estilos bem diferentes.

Em tom de guerra, Dilma atacou Temer. A presidente afastada mostrou disposição para brigar e se emocionou a falar da injustiça que julga sofrer com um impeachment sem prova.

Mas Dilma não fez uma autocrítica sincera. Numa única frase, disse que pode ter cometido erros. Para perder o poder, é claro que cometeu muitos.

Temer adotou um tom conciliador, mas deu alfinetadas em Dilma. Falou em diálogo, o que faltou a Dilma. E disse que os deputados e senadores que aprovaram o impeachment também tinham voto popular _uma resposta à acusação de chegar ao poder sem respaldo do eleitorado.

Temer tem um estilo mais moderado. Discursou como se o impeachment fosse fato consumado. Falou como presidente de forma definitiva.

Ironicamente, Temer e Dilma discursaram no mesmo dia no mesmo salão do Palácio do Planalto, o Leste. Ela falou para um público menor. O evento de Temer foi superlotado, num sinal de a política como ela é.

*

Base parlamentar

Com um ministério baseado na composição política, Temer quer aprovar no Congresso a agenda complicada que propôs no seu primeiro discurso como presidente interino.

Michel Temer falou em reformas da Previdência e trabalhista e em medidas para recuperar a confiança no crescimento econômico. O presidente interino foi pragmático. Acha que terá os votos no Senado e na Câmara para aprovar as medidas que Dilma tentou e não conseguiu. Ele julga isso fundamental para ter um bom início de governo.

Assista à participação no “SBT Brasil”:

Comentários
25
  1. walter disse:

    O Temer e a dilma, são totalmente diferentes nos discursos; a dilma não tinha enredo, o Temer mostra transparência; ou pelo menos mandou varias mensagens necessárias em seu discurso; provavelmente, mandou recados claros, aos seus colaboradores diretos…
    Fará diferença Kennedy, em suas ordens de condução, seguirá o manual, e a constituição; não sendo tempestivo, até porque, seu terreno estará minado, nos próximos seis meses.
    Podemos acreditar, numa retomada excepcional, já que o Brasil, terá os olhos do mundo, voltados para a economia; teremos “superavit” inevitável, por tão baixa produção.
    Podemos comemorar antecipado; nada pior do que a dilma e o lula; perderam as rédeas, tentaram dissimular,mas o País não acreditou nas falácias do PT.

    • marcelo disse:

      Dilma nunca teve enredo nos seus atos e nos seus discursos. Seu governo foi espelho da sua linguagem: totalmente desconexo, sem começo, meio e fim!

      • Denilson disse:

        Caro Marcelo devo discordar de você, pois o governo Dilma teve fim apesar de não ter havido começo e conteúdo. Em seu discurso final entretanto mostrou uma Dilma sensível e preocupada (com suas dores e seu umbigo), chegando a pedir atuação à militância “pão com mortadela”. Do mais, suas atitudes mostraram o tamanho de seu patriotismo e altruísmo, deixando ao seu sucessor gavetas vazias e caixas e caixas de papéis rasgados em trituradores e poucas explicações, esquecendo-se que com sua atitude o maior prejudicado é o povo que em certo momento lhe foi útil. -Enquanto acreditava em suas mentiras.

  2. Cristiano Silva disse:

    É uma pena que uma pessoa estudada e inteligente como vc, aceite e admire que esse jogo politico do é dando que se recebe continue, isso não é Politica, isso é falta de ética, e é uma pena que a nossa Política só funcione assim e que nossos governantes achem que isso é Politica. Não se discute idéias, leis, conceitos, e sim cargos, verbas, influência. Vc não comentou nada sobre boa parte dos ministros do atual presidente terem votado contra impeachment, e em alguns casos como no caso do Kasab estavam antes no governo. Se esse governo afundou eles tb contribuíram e agora vão para o outro lado e parecem santo. Saliento que continuo respeitando vc senhoria como jornalista político, mas gostaria que refletisse sobre esse assunto.

    • Antenor disse:

      A grande diferença, em qualquer grupo, é quem comanda o grupo.
      A empafia e arrogância da Dilma, se achando a mais poderosa do pedaço, fez com que seus ministros e colaboradores agissem por pressão e, às vezes, até por medo. Pelo que se divulgou na imprensa, ninguém podia contrariar uma opinião ou posicionamento dela. Já, o Temer, age com diplomacia, ouve mais e parece respeitar as opiniões de seus colaboradores. A diferença entre ambos, pode fazer a diferença de que o Brasil precisa para um novo tempo.

    • Kleber disse:

      O jornalista expõe a diferença de postura nos discursos da ex presidente e o atual interino. Dá exemplos e o teu texto corrobora a matéria…”ministros que votaram contra o impedimento…”

  3. Leonardo Gama disse:

    “ministério baseado na composição política” traduzindo, toma lá, dá cá!!!

    e pelo jeito, foi baseado só nisso mesmo!!!

  4. JEFFERSON NERY DE ALMEIDA disse:

    Engana-se aqueles que acreditam , que um vice-presidente em exercício, rotulado e bem caracterizado como conspirador, tenha a capacidade , competência moral e política, para propor ao povo sacrifícios individuais em prol as causas coletivas.O povo foi as ruas motivado a brigar contra o aumento da passagem de ônibus de $1,10, solicitando passe livre, as custas de um governo legitimado pelas urnas.
    No cenário atual caracterizado por um governo ilegítimo, vemos sinalizações fortes no sentido de promover reformas que atentem aos interesses históricos dos trabalhadores e aposentados em benefício do capital. Então cabe aqui cabe uma pergunta:
    Por que aceitar??
    O povo deve ocupar civilmente as ruas e mostrar ao vice presidente em exercício golpista que não aceitará retrocessos na políticas sociais

  5. Dilma derrotada e enxotada do Palácio do Planalto em seu ultimo capítulo, continuava a mentir e fazia-se de vítima numa arrogância sem fim.
    Que zika! Corrupção Mata mais que mosquita!
    Após a posse o Presidente Temer já demonstrava aos brasileiros que veio para reformar o estado.
    E avisou aos corruptos, a Lava Jato vai continuar.

  6. Diferenças a parte, a cara do Lula enquanto a Dilma discursava, “não tem preço”.
    Que zika! Corrupção Mata mais que mosquita!

  7. Gerson Paiva disse:

    Acompanho seu blog Kennedy, além de concordar com você, diante do comentário do Walter não tem o que dizer, o povo Brasileiro esta muito atento, então nossa economia só tem a melhorar.

  8. wanderley disse:

    pela primeira vez, li sua matéria e não tive a sensação de que estava puxando para a esquerda. Pelo contrário, achei a matéria bastante equilibrada. Nem pra um lado e nem para o outro. Os comentários anteriores fazem críticas sobre a forma de se fazer política no Brasil, na base do toma lá da cá. Isso realmente é uma verdade e nos entristece muito , ainda não termos amadurecido o suficiente. Mas acredito que para mudarmos essa forma, não será do dia para a noite e nem de um governo para o outro principalmente nos moldes que estamos vendo acontecer. O início dessas mudanças, seria diminuir drasticamente o número de partidos. Não é possível existir tantas ideologias que justifiquem a existências destes, a não ser claro, outra forma de burlar as regras da democracia, para apoio político e obviamente obter altos recursos financeiros financiados pelo governo consequentemente pelo nosso trabalho.

  9. Joaquim disse:

    Se cumprir o que falou em seu discurso de posse estamos em bom caminho. Finalmente podemos entender um discurso presidencial.

  10. Pedro Biagioni disse:

    Após 13 anos, conseguimos ouvir um discurso com todos os “esses”, se vai melhorar ainda não sei, mas para os ouvidos já foi um alívio.

  11. Banzé disse:

    Temer não é exatamente uma freira em um baile de putas. Comete-se sempre o mesmo erro quando um político inicia seu mandato. Coloca-se esperança demais nos indivíduos sem que tenha havido a necessária contrapartida. Ele vai fazer o que puder fazer, não o que quer fazer. Jogado em um redemoinho de interesses, terá que nadar a favor da corrente. Não há como ser diferente. O brasileiro é pilantra por natureza, consegue contaminar qualquer instituição, tudo é apenas questão de tempo. Basta que se estude um pouco de história para comprovar isso. Mudanças apenas aconteceriam se o país passasse por um trauma severo, que viesse a destruir tudo que se conhece e aquilo em que se acredita. Uma espécie de jornada pelo deserto como fez Moisés com seu povo. Lembro que segundo se lê nenhum daqueles que havia vivido no Egito viveu o suficiente para ver a terra prometida. Só com uma coisa assim a cultura brasileira poderia ser corrigida. Sem isso, continuaremos sempre a ser a terra da malandragem.

    • davi disse:

      Vosso comentário poplítico é certeiro. O exemplo político/religiosos “compreensível”!

      Precisamos de líderes (isso é inquestionável)..e o jogo de interesses da classe dominante ($$$) também o é.

      Mas não podemos deixar nossa parte de lado. Nossa “obrigatoriedade” em ir as urnas escolhendo nossos “representantes”, faz toda a diferença.

      Não tem como fazermos a mesma coisa sempre, e esperar um resultado diferente.

      Eles (políticos) precisam fazer BEM a parte deles. E nós a nossa.

      EU VOTO NULO. E TENHO CERTEZA QUE 90% DA POPULAÇÃO FAZENDO O MESMO, O TSE E TODOS OSTROS ÓRGÃOS COMPETENTES, DARÃO INÍCIO A NECESSÁRIA REFORMA.

  12. Dong disse:

    Felizmente estamos voltando a época que para ser presidente ou exercer algum cargo publico tem que pelo menos saber se comunicar de forma que as pessoas entendam o que esta falando, coisa que não aconteceu no governo anterior, não se entendia nada o que ela falava.

  13. Antunes disse:

    Não tenho tanta esperança em uma melhora significativa do país, pois continuamos com o mesmo “toma lá da cá” e a presença das indicações familiares, como se o país ainda estivesse no regime das capitanias hereditárias. Visto Sarney Filho e Fernando Bezerra Filho, ou seja não se avalia a competência e sim o sobrenome.

  14. ADRIANA disse:

    DIFERENCA GRANDE,, DILMA BAIXARIA, MENTIRAS, POPULISMO TIPICO DO PT. TEMER, ALTO NIVEL. FORMADO E JURISCONSULTO EM DIREITO CONSTITUCIONAL, EDUCADISSIMO, ONDE PODE CIRCULA NAS POLITICAS INTERNACIONAIS COM SABEDORIA. REALMENTE , ESTILOS MUITOO DIFERENTE !!!!!

  15. O TEMER SENDO UM HOMEM INTELIGENTE POR CERTO SABE QUE ESSA É SUA GRANDE CHANCE PARA TENTAR OBTER O PODER E TER O SEU NOME REGISTRADO NA ESTÓRIA DO BRASIL COMO UM GRANDE GOVERNANTE QUE TIROU O PAÍS DO BURACO, ASSIM SENDO, APOSTO TODAS AS MINHAS FICHAS QUE ELE FARÁ UM GRANDE GOVERNO PARA SER ELEITO PREDIDENTE ATRAVÉS DO VOTO POPULAR NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES.

  16. Antenor disse:

    Kennedy, a diferença é cristalina! Enquanto Temer sabe ouvir, é diplomático, tem trânsito em todas os círculos de governo, Dilma é mandona, arrogante e só ela queria ter a razão de tudo. Uma verdadeira truculência petista.
    Veja que, no discurso do Temer ele fez questão de corrigir, a tempo, o termo “…meus ministros”, para “… meus ministros não. Ministros do governo”. Enquanto que no seu discurso de demissão, a Dilma não mudou o disco. Só atacou, usou de termos repetitivos e cansativos sobre seu desespero de causa. Não atacou somente o Temer, atacou o STF, o Ministério Público e o TCU que deram aval ao impeachment. Por tabela, atacou, no mínimo, 90% da população brasileira que apoia o processo de impeachment. Ela não tem e nunca terá nobreza alguma. Sempre será truculenta e perderá muito com essas atitudes intempestivas. JÁ FOI TARDE E NÃO DEIXARÁ SAUDADES.

  17. Português claro e bem colocado, sem erros gramaticais e comentários não inerentes. Esse é o Temer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-26 04:39:56