aki

Kennedy Alencar

cadastre-se aqui
aki
Política
15-09-2017, 8h52

Dodge recebe herança difícil; MP precisa de freio de arrumação

Delações da JBS revelam abusos e erros do mandato de Janot na PGR
18

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Ao suceder Rodrigo Janot à frente da Procuradoria Geral da República, Raquel Dodge enfrentará uma herança difícil. As delações dos sócios e executivos da JBS, especialmente as de Joesley Batista e Ricardo Saud, ainda vão dar muito pano pra manga.

A descoberta da tentativa de manipulação da parte de Joesley está apenas no começo. A Polícia Federal investiga a extensão da ligação entre a JBS e o ex-procurador Marcelo Miller. Há pistas sobre conversas de Miller com o advogado da empresa Francisco Assis e Silva e com o irmão de Joesley, Wesley Batista.

Esse episódio não se soluciona com o pedido de rescisão dos acordos de Joesley e Saud. Haverá no STF debate sobre a validade das provas. O instituto da delação premiada será questionado no Congresso por uma CPI da JBS. Deputados e senadores vão cobrar se outras delações também teriam recebido orientação prévia de procuradores da equipe de Janot.

Raquel Dodge terá de dar início a um freio de arrumação no Ministério Público Federal como um todo, porque abusos e erros ocorreram. Se tentar tapar o sol com a peneira, poderá se enfraquecer como aconteceu com Janot na reta final.

A denúncia contra Temer é forte, mas tem excessos. Um exemplo: o procurador-geral exagera quando diz que a indicação de ministros após a saída de Dilma do poder foi uma forma de Temer garantir espaços a organizações criminosas (PMDB e PP). Ele criminaliza a política quando deveria apontar políticos criminosos.

A denúncia de Janot ganha força quando o doleiro Lúcio Funaro relata contratos, valores, datas e para quais políticos e intermediários repassou propina.

No caso do PMDB da Câmara, Janot faz um corte e diz que o grupo passou a agir como organização criminosa sob a liderança de Temer no ano de 2006 em diante, na administração Lula. Quem vai dizer se esse grupo cometeu crimes é a Justiça, mas essas pessoas atuavam politicamente juntas, pelo menos, desde o governo FHC.

Em 1997, Eliseu Padilha virou ministro dos Transportes a fim de impedir uma CPI que apurasse o episódio da compra de votos no Congresso para aprovar a emenda da reeleição, o que beneficiou diretamente o então presidente Fernando Henrique Cardoso. FHC, à época, deu espaço a uma organização criminosa?

Quando envereda por considerações políticas do presidencialismo de coalizão, Janot e o Ministério Público vão mal. Quando recorrem aos relatos de Funaro para apontar casos específicos, vão bem.

Raquel Dodge terá de filtrar exageros e erros do próprio Ministério Público se quiser ter sucesso no novo cargo, a começar pela guerra de egos que leva procuradores da República a atacar o governo, o Congresso e Supremo Tribunal Federal como se políticos fossem. Ela também terá a tarefa de combater o corporativismo, sobretudo a defesa absurda que entidades de representação do Ministério Público fazem de privilégios, como os supersalários que ultrapassam o teto constitucional.

*

Resposta à opinião pública

A flechada simultânea em Temer e Joesley foi a forma que Janot encontrou para corrigir o erro de ter dado imunidade processual à dupla da JBS que o enganou e tentou manipular a Justiça. Trata-se de uma resposta à opinião pública e a esses dois delatores diante do que se descobriu a partir do áudio que Joesley batizou como uma “conversa de bêbados”.

A ligação entre Temer e Joesley se dá com a sustentação da tese de que os dois tentaram comprar o silêncio do hoje delator Lúcio Funaro. Isso é negado por Temer e confirmado por Joesley.

Janot também faz um movimento preventivo. Pede a rescisão da colaboração premiada de Joesley e Saud, mas solicita ao STF que todas as provas sejam consideradas válidas. Ele faz isso porque sabe que haverá questionamento a algumas dessas provas.

Se o acordo foi rescindido por falta de Joesley e Saud, que teriam mentido ou omitido, é óbvio que parte das provas pode estar contaminada. É preciso ver em quais pontos mentiram e omitiram e nos quais disseram a verdade. Nesse contexto, Dodge recebe uma herança difícil.

*

Espírito de corpo

É muito baixa a chance de a Câmara dar autorização para o Supremo analisar essa nova denúncia de Janot. Será uma surpresa se Temer for derrotado.

A trapalhada e o açodamento ao fechar os acordos de colaboração de Joesley e Saud mais as denúncias que Janot apresentou em relação aos principais partidos criam um ambiente de forte espírito de corpo contra o Ministério Público e o procurador-geral que está de saída. Hoje, Temer teria votos para barrar a denúncia.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
18
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    É uma tremenda ilusão imaginar que a nova procuradora geral terá uma atuação isenta. Ela foi indicada por Temer, já o encontrou no Jaburú na calada da noite e finalmente, a totalidade do modelo judiciário está obsoleto e falido.

    • walter disse:

      Cara Maria Aparecida, vale salientar sobre a procuradora Raquel Dodge; independente de suas declarações positivas, com relação a lava jato…vai receber um legado do Janot, que vai obriga lá, a agilizar os inúmeros processos, acumulados de última hora pelo Janot; acredito que neste momento, o MP tem sido e será cada vez mais atuante, diante de tantos criminosos do colarinho branco…A JBS será o grande teste ao País, por terem subestimados todos do Judiciário; estavam mal acostumados, por comprar favores, dentro do funcionalismo de forma geral; vão padecer como exemplo; porque não dizer, motivos de vingança, pelo abuso ao sistema…Quanto ao Temer, por consequência, sofrerá um “arrastão” tremendo; seus auxiliares, serão processados; pelo conjunto da obra, ficará sozinho…

    • Procuradores agem como representantes quarto Poder da República, que não existe, desrespeitam Judiciário, acusam Legislativo, ignoram Executivo, Instituições da República e autoridades verdadeiras garantidas pela Constituição. Esquecem que Lei também vale pra Eles, deveriam dar exemplo e respeito ao Povo informando porque todos Procuradores, mesmo tendo casa própria recebem auxílio moradia?

  2. VIVA A LAVA JATO – CADEIA NA LADRÃOZADA DE TODAS AS QUADRILHAS TRAVESTIDAS DE PARTIDOS POLÍTICOS! disse:

    Tanto crime de corrupção escancarado e ficar procurando “pelo em casca de ovo”? Não interessa se a corrupção começou em Pedro Álvares Cabral, Juscelino, FHC!. O PT de Lula veio com a promessa de punir a corrupção do tempo anterior, que sempre denunciou. No poder, corrompeu muito mais.
    Veio a Lava Jato. Se a PGR foi enganada por um colaborador e um procurador foi cooptado por ele, cortam-se os benefícios ao tal, puna-se o ex-procurador! Mas as denúncias “comprovadas”, diz a lei, são consideradas “VÁLIDAS”! Fim de papo, é o que diz a lei! Bilhões foram roubados, está provado! Bilhões têm sido recuperados, está provado! É apurar, dentro da lei, os responsáveis, cadeia neles, e o país continuar sua trajetória. O que não dá é para continuar aceitando essa ladrãozada no governo, ainda querendo dar uma de vítima! Viva a Lava Jato, ladrãozada na cadeia, doa a quem doer!

  3. BRAGA BH disse:

    Em partes: Se Raquel der um limpa na PGR será já uma grande coisa. As mariposas da PGR não podem ver um holofote que já começam a falar besteira. PGR, Juiz tem que falar é dentro dos autos, dentro dos processos e não ficarem degladiando de frente às cameras.
    Ela deverá fazer um trabalho mais sutil com relação às delações premiadas. Não poderá simplesmente acabar com elas porque senão servirá um prato cheio para os advogados recorrerem das penas que seus clientes tomaram com base nestas delações.
    Temer deverá abrir os cofres para mais uma compra de votos. Deverá inchar a CCJ para que o relatório lhe seja favorável. É mais do mesmo.
    Já na câmara, a coisa se torna bem mais fácil! Quem na base aliada não foi aquinhoado com as verbas da JBS?

  4. Engraçado que depois de tudo que foi mostrado nas mídias a respeito das roubalheiras tipo mala de dinheiro endereçado ao Temer segundo delação, um apartamento com caixas e malas de dinheiro somando 51 milhões de reais e com as digitais do Geddel, ainda temos que achar que a PGR está usando de abuso de autoridade, de erros e perseguição. Estão querendo passar para o povo que uma imagem ruim da PGR enquanto quem se lambuzou em corrupção são os que estão levantando esse debate…..Acho que a PGR não tem que corrigir erros e abusos nem um, até porque se os fizer estará se curvando mais uma vez aos poderosos corruptos….O que ela tem que fazer é continuar com um combate ferrenho e seguro contra os corruptos e corruptores. Essa é minha humilde opinião.

    • P/ LUIZ CARLOS LIMA: POVO E JUDICIÁRIO TÊM QUE SE UNIR PARA ENFRENTAR A LADRÃOZADA DE COFRES PÚBLICOS! VIVA A LAVA JATO “VIVA”! disse:

      Os cofres públicos são roubados (está provado, em bilhões de reais); bilhões de reais recuperados (está provado); pela primeira vez há empenho “de verdade” em combater a corrupção. Como não haveria alguma falha se pela primeira vez na História do Brasil se combate “de verdade” a roubalheira aos cofres públicos? Novidade tal que até a ladrãozada foi pega de surpresa – ou teriam mudado as leis para que tal não acontecesse. Não imaginavam que alguém se empenhasse como esse pessoal da Lava Jato no combate à corrupção! Eles estão tentando desesperadamente mexer nas leis para se salvarem. Tentam se defender atacando. O povo tem que apoiar a Lava Jato com unhas e dentes, ou os corruptos mais uma vez se darão bem. Povo e Judiciário têm que se unir!

  5. walter disse:

    Caro Kenndy, o Janot teve o sangue frio suficiente, e foi humilde, para sair da “cama de gato” que arrumaram para ele…o Temer é vingativo como a tia que saiu; se o PGR não fosse rápido…tentaram envolve lo em falcatruas, na última hora, com a JBS, para desconsiderar as acusações feitas ao planalto; principalmente contra o presidente…esta gente não quer Lei e Ordem, querem acabar definitivamente com os ativos do País, para os banqueiros; prova disso; abonou uma divida do itau de 20 BI, enquanto corta verbas de SERVIÇOS ESSENCIAIS; pode verificar, na Educação, segurança, principalmente de fronteiras; na SAÚDE TEM UM HIPÓCRITA CITADO NA LAVA JATO…quanto a Dodge, se não contou histórias, vai dar sequência ao trabalho do seu antecessor, com brilhantismo; isto se não estiver com terceiras intenções…poderá fazer diferença na chegada; são assuntos e assuntos, mas deve ter feito a lição de casa; vai poder mostrar sua condução de cara…

  6. Waldney Corrêa Gomes disse:

    Não concordo que seja herança difícil devido a erros e abusos. O desafio será manter o mesmo ritmo de investigação e denuncias, isso sim. Janot elevou a PGR a um patamar nunca antes alcançado. Alguns brasileiros nem tinham ciencia de como esta Instituição funcionava ou sequer existia. Ela haverá de dar um arranjo diferente naquilo que julgar necessário, organizar de sua maneira, mas dificilmente deixará de dar sequencia nos trabalhos em cursos. Até porque, essas instituições têm o histórico de continuidade muito forte. Se outros setores apostam na amenização por parte de Raquel Dodge, estão equivocados. Erros e acertos fazem parte da evolução. Janot prestou um grande serviço ao Brasil. Não se pode dizer o mesmo a respeito de muitos parlamentares, governantes e magistrados.

  7. Eugênio de Oliveira disse:

    Se a Câmara não aprovar é porque ladrões vão julgar ladrão e em sendo assim vão roubar juntos. Congresso podre, executivo mais podre ainda e judiciário completamente comprometido com os ladrões. Para consertar o Brasil somente um cataclisma.

  8. antonio gonzaga disse:

    Ministra Raquel Dodge
    A herança é dificil mais não esmoreça. Conte com a População. Vire o SERGIO MORO DE SAIA

  9. ana disse:

    Quanto ouvi falar da sr. Raquel Dodge, fiquei esperançosa. Mim parecia uma mulher honesta, digna e até de coragem. Mas aí fiquei sabendo que ela tinha se encontrado com Temer. Bom, aí já fiquei preocupada. Além do mais, é uma mulher. E nós vimos com que facilidade os nossos deputados “valentes” tiraram a Dilma. Então, estou sim preocupada. Realmente tinha no começo, uma certa esperança em Dodge. Agora, só tenha dúvidas.

  10. mauricio disse:

    se começar mandando prender o janot por ser duas caras ,sendo o homem do pt na pgr,já começará bem

  11. Fabio Ribeiro disse:

    Já estão querendo começar a operação padrão, aquela que empurrando com a barriga com o falso pretexto de ter que seguir as regras..

  12. Leonardo Souza disse:

    Para combater criminosos que tem tanto poder é preciso ser abusado mesmo, se ficar seguindo os protocolos nada acontece.

    Antes de tomar posse a nova PGR já foi se encontrar com o principal bandido do país no momento. Parece que está surgindo uma Engavetadora Geral da República. Que vergonha para a querida Morrinhos-GO.

  13. O POVO NÃO VAI VOTAR, EM 2018, NOS DEPUTADOS E SENADORES QUE APOIAM CORRUPTOS! VIVA A LAVA JATO! disse:

    Os corruptos ladrões de cofres públicos estão unidos, na Câmara Federal, no Palácio do Planalto, com os disenterias verbais no judiciário etc, tentando desconstruir o trabalho da Lava Jato – atacam a PF, o MPF e a “MAIORIA” do Judiciário que zela pela justiça de verdade. Buscam desmoralizar quem está colocando ladrão de cofre público na cadeia! O povo vai dar a resposta a esses bandidos: não votando, em 2018, em nenhum dos deputados e senadores que estão apoiando os corruptos desse governo.
    Só os corruptos ignoram as absurdas gravações de Temer com o corrupto Joesley; do corrupto Aécio com o corrupto Joesley; as fotos das malas de dinheiro do Geddel (é claro que aquele dinheiro não era só do Geddel); as fotos do Loures carregando os 500 mil reais da primeira parcela combinada para seu “chefe” (quando a mala reapareceu veio faltando a parte da comissão do Loures!). VIVA A LAVA JATO!

  14. mano disse:

    prezados: Com o MP forte e independente não é fácil conter a corrupção e prender os corruptos. Imagina, se o MP voltar a ser instrumento marionete do executivo, como foi durante o governo FHC! É tudo que o Legislativo e a turma do Palácio do Planalto quer. Afinal, o objetivo do impeachment é extinguir a lavajato. O resto é conversa fiada. Parodiando o Mauro Halfeld: Não deixe de aproveitar bem o final de semana com a sua família.

    • Stanislaw p/mano: LUGAR DE LADRÃO É NA CADEIA, DOA A QUEM DOER! disse:

      Concordo com você mano e acrescento que os bandidos ladrões de cofres públicos, travestidos de políticos e governantes, abrigados nas quadrilhas disfarçadas de partidos políticos, deitados no “berço esplêndido” do foro privilegiado no STF – STF contaminado por “disenterias verbais e decrepitudes morais” – não toleram, é que pela primeira vez o MPF e a PF, junto com os “juízes Sergios Moros” de todo o Brasil, apoiados pela grande maioria da população, resolveram combater, “de verdade”, a corrupção institucionalizada no país. A ladrãozada estava tão habituada a roubar os cofres públicos que chegaram ao ponto de achar “absurdo” o combate à corrupção. Dizem ser “perseguidos”; gravações de criminosos cometendo crimes não devem ser validadas “porque foram efetuadas 30 minutos após o que a ‘LEI’ determina”; ou porque alguém “tossiu” durante a gravação etc. Os “representantes do povo” têm que fazer leis para proteger o povo e não para proteger bandidos que roubam cofres públicos!

Deixe uma resposta para Leonardo Souza Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-11-29 22:35:08