aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
16-01-2019, 22h39

Doria orientará PSDB a apoiar mais liberdade para porte de arma

Bolsonaro bancará projeto no Congresso nesse sentido
7

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

O governador de São Paulo, João Doria, disse que orientará a bancada paulista de deputados federais e senadores a votar a favor de um projeto que dê mais liberdade para a concessão de porte de armas.

O presidente Jair Bolsonaro assinou ontem decreto afrouxando regras para a posse e pretende patrocinar no Congresso um projeto no mesmo sentido em relação ao porte. Doria concorda com Bolsonaro e diz que há especialistas que discordam de que o maior volume de armas em circulação piora um problema já ruim, o da segurança pública.

Apesar de a estatística oficial paulista deixar o Estado fora do alcance do decreto de Bolsonaro sobre a posse de arma, o tucano disse que o critério usado pelo governo federal permite estender a nova regra a São Paulo. Ou seja, ficará mais fácil comprar uma arma no Estado de São Paulo.

Doria disse que terá encontro em breve com o Fernando Henrique Cardoso, mas deixou claro que tem discordâncias com o ex-presidente. Doria apoia Bolsonaro. FHC diz fazer oposição ao atual presidente.

Em entrevista exclusiva ao “Jornal da CBN – 2ª Edição”, Doria defendeu a candidatura do deputado federal Bruno Araújo (PSDB-PE) à presidência do PSDB. Araújo concorreu a senador em outubro, mas não foi eleito.

Indagado se deixará o cargo em 2002 para concorrer à Presidência, Doria desconversou. Afirmou que seu “foco” está voltado para o governo do Estado. No contexto da onda conservadora de outubro passado, o tucano evitou responder se teria tido mais chance de se eleger presidente do que o candidato do PSDB, o ex-governador Geraldo Alckmin.

Ouça a entrevista:

Comentários
7
  1. walter disse:

    O problema do Dória Kennedy, é o próprio; esta certo quanto ao PSDB, perderam completamente sua referencia, ao sustentar o Aécio na presidência, pior, não se livraram do canalha; todos sabem o potencial do Governador, mas estará por conta, por não ter apoio do Alkimin, do Bruno Covas, e outros com FHC que é mais um idiota endinheirado, protegendo se do DR Moro…a composição do Governo de SP, não corresponde a verdade, quando o Dória afirma revolução…tentará a qualquer custo, obter a atenção do Bolsonaro, que foge a léguas do oportunismo evidente, vai precisar, fazer diferença de fato, em SP, e ainda assim, precisará trabalhar de mãos dadas, com o Bruno devagar quase parando, para realizar as necessárias reformas a favor do Povo…Tem a faca e o queijo nas mãos, mas terá que convencer, os velhacos, que os quatro anos, resolveram e conjunto, os problemas nas duas casas…

    • Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

      Walter, bom dia

      O velho PSDB perdeu o protagonismo para a velha política e agora só tem o Dória para se sustentar… Melhor seria Dória migrar para algo NOVO e deixar o tucanato naufragar em suas próprias águas !

      • Wellington Alves disse:

        NOVO? Pode até ser; mas esse patrimonialista fracassado está mais próximo do Partido Suco de Laranja – PSL.

      • walter disse:

        Exatamente cara Maria Aparecida, o partido não atende mais os objetivos sociais; as Raposas felpudas, envelheceram…as declarações do FHC, são insanas, imitas o Pelé e suas perolas, HJ em dia…o restante, continuam na politicagem inútil…enfim, se o Dória quer alguma coisa, deve sair do discurso, e partir para a prática, quem sabe seguir por outra legenda, porque não…SP tem vícios estatísticos, em muitos setores: exemplos…a CET é toda complicada, sem as correções pontuais esperadas, a segurança pública, responde por atentados contumazes e constantes, com estatísticas, que não interessam a cidadão comum, todos querem ação, com a policia nas ruas…a prefeitura é uma piada, sobre as podas de arvores; precisam trabalhar em consonância, Estadual e municipal; não deixa de ser, uma responsabilidade por tabela, do Dória…

  2. Brasil bate recorde de mortes violentas em 2017 com mais de 63 mil casos. Relatório chama atenção para o aumento da letalidade policial após a intervenção federal no Rio de Janeiro, entre fevereiro e dezembro de 2018. O Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017, com 63.880 casos. No mesmo ano, as mortes cometidas por policiais em serviço e de folga cresceram 20% na comparação com 2016.
    Chama atenção o aumento da letalidade policial após a intervenção federal no Rio de Janeiro, entre fevereiro e dezembro de 2018; de março a outubro de 2018; conforme dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, a letalidade violenta aumentou 2% no estado, enquanto as A lei aprovada em 2017 pelo Congresso Nacional que permite que militares das Forças Armadas, acusados de cometerem execuções extrajudiciais contra civis, sejam julgados pela Justiça Militar.
    Quem ganha com isso? Os fabricantes de armas, os traficantes de armas e os serviços funerais, todo o resto perde.

  3. Miguel Ângelo disse:

    Dória conhece bem a tolice. Aécio anda nos corredores políticos porque é um boca mole. Se preso empurra o PSDB e muitos partidos para o fundo do posso. E deve sobrar até para quem acha que não deve nada e paga de certinho no desgoverno novo. Hoje o STF começou a agir como agia na Ditadura? Você brasileiro vai se acostumando. Daqui para frente só pobre é preso. E se acabarem com a Justiça do Trabalho. Você vai entender que para mais nada serve o Judiciário brasileiro. Porque durante décadas foi nomeado, pelos militares que cometiam em cima da população e erário o que queriam. E não dava nada. Busquem os arquivo da Hora do Brasil e levante o que acontecia. Também é uma piada comentar governo Bolsonaro. 40% dos brasilerios aprovam. Oras, oras. Então hoje como apenas 17 dias Bolsonaro já perdeu 12% de discípulos? 48% já achavam ele a pior opção. E porque vocês ainda o elegeram? Brasil vai a guerra. E nenhum País na América do Sul vai ser amigo do Brasil daqui para frente. Viva o Mitológico

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-04-24 01:03:05