aki

cadastre-se aqui
aki
Política
06-06-2019, 21h05

É erro criminalizar empréstimos de exportação de serviços

Lula vira réu em processo sobre financiamento a Angola
6

Kennedy Alencar
São Paulo

O ex-presidente Lula terá mais uma frente de batalha. A Justiça Federal do Distrito Federal acatou denúncia contra o petista por suposta propina na concessão de empréstimo do BNDES para obra da Odebrecht em Angola. Os ex-ministros Antonio Palocci (Fazenda) e Paulo Bernardo (Planejamento) também viraram réus.

Ex-presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro já disse que é um erro criticar esses empréstimos que foram feitos para exportação de serviços. Afirmou não ver erro na política adotada pelo banco.

É um erro demonizar esses empréstimos, porque eles são importantes para o país. O Brasil tem projeção geopolítica na África e na América Latina. Isso é bom.

No acordo de delação com o Ministério Público, a Odebrecht aceitou carimbar como corruptos empréstimos que passaram pelo crivo da área técnica do BNDES.

*

Amadorismo internacional

Ao se meter na eleição argentina, Bolsonaro erra. O presidente tomou partido de Macri em viagem hoje ao país vizinho.

*

Nó comercial

Será um feito se o Mercosul fechar mesmo um acordo de livre comércio com a União Europeia. O ministro Paulo Guedes (Fazenda) prevê fechar o acerto em quatro ou cinco semanas. Essa negociação já dura cerca de 20 anos.

Ouça o comentário feito nesta quinta no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
6
  1. walter nobre disse:

    Kennedy, infelizmente, estes empréstimos não foram pagos, tem acusações em curso…existem fatos quem não permitem ignorar; se o lula está isento, deve se defende, terá como argumentar, dentro das regras que regem tais empréstimos, para não pagar por isso…o BDES esta com muitos casos, emblemáticos, a serem solucionados; são Bilhões, não pagos, por vias contratuais normais…realmente, é uma grande preocupação, a possível volta da Cristina, por tabela; também acho, que neste caso, considerando as dificuldades do Macri, é uma aposta do Bolsonaro, muito improvável; não creio que a Cristina, mesmo que seja “vencedora”, tenha a força necessária desta vez; estará pressionada, pelos escândalos, por isso, não é candidata direta…na Argentina, os eleitos vencem, para não fazer nada, mantendo o País “estável”…desta vez, o acordo com a União Europeia, sairá, diante do cenário internacional, quanto mais expandir possibilidades, nesta área, fará diferença a todos os envolvidos…

  2. Fabio P. Camargo disse:

    Caro Kennedy,
    Eu tenho uma larga vivência. Como técnico e executivo de banco de desenvolvimento, como executivo em empresas privadas e como consultor em projetos de investimento.
    Havia muita corrupção no passado, generalizada. Desde há cerca de 25 anos, depois da reestruturação interna no BNDES, acredito impossível algum tipo de interferência imprópria no processo. O que parece haver são pessoas que vendem facilidades sem entregá-las, baseadas nos rumores que resistem ao tempo e aos fatos. Resistência mantida viva por alguns políticos que apregoam um poder de influência que não possuem e também por parte da imprensa. Ainda ressoam os comentários persistentes criticando o governo do PT por “favorecer” empresas de construção pesada e de infraestrutura e os projetos de financiamento à exportação desde muito antes da Lava Jato. Agora o BNDES é alvo de uma CPI sem sentido. Certas pessoas não medem consequência nos seus atos. O resultado está aí e a tendência é piorar.

  3. Miguel Ângelo disse:

    Kennedy, não sabemos em o que crer. Novas notícias, as quais nós já sabíamos, colocam a Lava Jato em descrédito, em função partidária e total organizadora de crimes de conspiração contra a lei justa, equilibrada, e a favor da verdade. Não só seria o Lula a vítima, provado, já o evidenciado do envolvimento das figuras principais da Lava Jato. O Brasil, a Lei, a Justiça Cega e Séria, a economia, nossa escolha do voto, os tributos do erário, são vítimas da Lava Jato. E também existem os privilegiados, que também não é novidade: empresários, o presidente, o ministro, os articuladores jurídicos. Quem corrigirá o ano no presídio do ex-presidente, os bilhões da economia, as multas que não sabemos se foram aplicadas, as benesses das parcelas a longo prazo para pagamento da sonegação, lavagem de dinheiro? Quem pagará as perdas trabalhistas, as vagas perdidas de emprego, os 4 anos de desgoverno? Como acreditar que estas acusações contra o ex-presidente não foram forjadas pela farsa Lava Jato?

  4. Wellington Alves disse:

    O Mercosul feito em frangalhos e o capetao propondo moeda única.

  5. mariza disse:

    Kennedy, parece que a questão é um pouco diferente. A Odebrecht informou ao Presidente Lula que Angola estava tendo dificuldades em efetuar os pagamentos devidos à empreiteira e pediu ajuda ao Lula na intermediação de um empréstimo do BNDS ao País. Correto o carimbo como corrupção.

  6. Renato Quintanilha disse:

    Sr. Kennedy, o senhor ouviu o depoimento do Ex Ministro Paulo Bernardo? Ele admitiu que o empréstimo não foi para a Odebrecht e sim para o governo da Angola, sendo que o BNDES não deveria emprestar dinheiro diretamente para governos. Isso foi um desvio de finalidade dos recursos do Banco onde usaram a Odebrecht apenas como intermediária do dinheiro que foi enviado para o governo de Angola. O senhor concorda com essa postura de enviar dinheiro para outros países ao invés de prover serviços?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-09-19 05:25:01