aki

cadastre-se aqui
aki
Política
23-09-2015, 9h18

É ilusão governo achar que teve vitória ao manter vetos

Resultado foi obra da alta do dólar e de ação que começou no Senado
33

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

É uma ilusão achar que houve uma vitória do governo na votação do Congresso que manteve vetos presidenciais contra a chamada “pauta-bomba”, que são projetos aprovados pelo Legislativo que aumentam o rombo nas contas públicas.

Faz parte do discurso político dos governistas falar em vitória. Sem dúvida, é positivo para o Palácio do Planalto. Mas a manutenção de vetos importantes é mais um resultado da disparada do dólar e dos temores dos efeitos negativos sobre a economia do que obra de uma grande articulação do Planalto. Até parlamentares da oposição ajudaram a manter vetos presidenciais.

Obviamente, uma derrubada dos vetos seria uma derrota do governo e um desastre para a economia. Como foram mantidos vetos importantes, há a leitura de vitória.

Será um erro político o governo acreditar nisso. Faltou apreciar o reajuste dos servidores do Poder Judiciário. Essa é uma batalha fundamental.

Ontem, quando o dólar superou a cotação de R$ 4 e fechou a R$ 4,05, houve um chamado à racionalidade no Congresso. Ocorreu um movimento dos próprios parlamentares, sobretudo do Senado, para evitar agravar ainda mais a crise econômica. Depois que senadores da oposição passaram a falar em manter vetos, houve uma mudança de clima entre deputados para não serem acusados de tocar fogo no país.

Também é uma ilusão para o governo e a oposição levar em conta a votação dos vetos como um termômetro para medir a força de cada lado na batalha de abertura de eventual processo de impeachment na Câmara.

Em relação aos vetos, houve uma espécie de união nacional motivada pelo desespero econômico. Na batalha do impeachment, governo, oposição e rebelados da base de apoio vão fazer outro jogo, que levará mais em conta o interesse pessoal de cada um do que o interesse do país.

*

Além da pressão sobre a inflação, que já está alta, a disparada do dólar desorganiza os preços relativos da economia.

O dólar subiu muito em pouco tempo. A Bolsa caiu muito em pouco tempo, jogando o preço das empresas brasileiras lá pra baixo. O governo tem dificuldade para fechar as contas públicas e já aumentou a previsão de queda do PIB (Produto Interno Bruto) deste ano para 2,44%.

Esses fatores todos embaralham a cabeça dos agentes econômicos e tornam mais difícil fazer previsões. Sem previsibilidade, não adianta falar que a alta do dólar é boa para exportadores. Qual é o limite? Vai subir muito mais? Voltar a cair? Ninguém sabe.

Sem referências, a saída mais fácil é reindexar preços, o que já foi um desastre no passado. E aí um preço alto vai puxando o outro. Ou seja, todo o trabalho para reduzir uma inflação alta, com uma taxa de juros elevada, que estimula a recessão e derruba a arrecadação de impostos, pode ir para o lixo.

Nesse contexto complicado, seria necessária uma união nacional verdadeira da classe política em torno de uma agenda econômica mínima para evitar o pior. O Brasil precisaria, a exemplo do que foi o Plano Real para combater a inflação, de um plano fiscal de longo prazo para recuperar a confiança dos agentes econômicos e diminuir o tamanho da dívida pública em relação ao PIB num horizonte de dez anos, por exemplo.

Agir no curto prazo como manter vetos que evitem os efeitos da “pauta-bomba” é importante, mas é preciso visão de longo prazo. O precário entendimento entre governo e oposição em torno dos vetos mostra que nem tudo está perdido. Só estará se os políticos não tiverem responsabilidade com o país.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
33
  1. Manoel Rodrigues da Silva disse:

    A pauta bomba aprovada recentemente no Congresso foi no calor de uma fogueira. Agora o mesmo Congresso manteve os vetos presidenciais para evitar um vulcão. Sabe-se que a governabilidade de nosso País está prejudicada, pois não existe projetos de médio e longo prazo, hoje existe apenas apagadores de incêndio. O Brasil é grande e precisa de comando!!!

  2. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    O país estaria em situação mais confortável se não tivesse que carregar o derrotado Mercosul nas costas. Os acordos comerciais deveriam ser celebrados de forma pragmática e não ideológica. O Chile tem acordos comerciais com os países do hemisfério norte, ásia e Oceania… A bananocracia obedece a Maduro, Morales, Kirshner, grandes estadistas do fracasso.

  3. mario machado disse:

    NOITE INSONE CONGRESSO APÁTICO

    Essa noite de 22/09/15, quando a Primavera se preparava para desabrochar às 05h20m da madrugada de 23 – hoje, pois -, assistimos a umas pantomimas do Congresso. Mais uma entre as muitas. Votavam-se os vetos da presidente petista – as chamadas “pautas-bombas” – que, aprovadas, fariam o governo central tremer nas bases e ter um colapso à sua continuidade. Anteriormente, as duas Casas Legislativas mais importantes da Nação aprovaram os reajustes dos aposentados a um mesmo patamar, e não mais diferenciados como mostro: aposentadorias de um salário-mínimo terão, vamos imaginar 9% de acréscimos para 2016, mais o índice de inflação do período anterior aos reajustes; aos demais, aos que recebem mais de um mínimo, caberiam um índice de no máximo 5%, seco, que já nos estão levando ao mesmo baixo patamar dos que recebem o mais vergonhoso e injusto salário no Brasil: R$ 780,00 ao mês, atualmente! E qual seria o “prejuízo” (falsa assertiva) para a Nação, no caso de todos receberem iguais reajustes, por direito e por justiça? Por volta de R$ 800 mi pelos idos dos anos 2050! Daqui a 35 anos! Até lá, o Brasil estará estagnado ao seu desenvolvimento e à sua economia ou já estaremos respirando oxigênio mais puro e comandando, em todos os sentidos, o hemisfério-Sul como liderança imbatível? Se o pessimismo atual vencer hoje, é claro que isso deverá se perpetuar além dos anos 2050. Incrível a falta de planejamento para o futuro. Bem, o passado do Brasil foi de nebuloso a trevoso, de certa forma; presente, nós não temos, ou ainda: temos, sim, mas desprovido de sólida base social, estrutural e tudo o mais; como poderemos idealizar um porvir grandioso capaz de confirmar o velho e célebre dito de que é o “Brasil, país do futuro?” Tudo não passaria de quimeras casadas a pesadelos. Confirmar-se-ia a quinta década de trevas econômicas e ranger de dentes aos mais desfavorecidos. Mas, há jeito para tudo. Só não há para a morte de todos os sonhos.

  4. E.Silva disse:

    Também é preciso acabar com esse palanque político chamado “Lava jato”, que está contribuindo muito para a subida do dólar, aumento da inflação, fuga de investidores e pavor nos empresários.

    • César disse:

      Só teme a Operação Lava Jato, quem deve. Aqueles que meteram a mão, no dinheiro público.

    • Santos disse:

      É mesmo, né? O certo é deixar o país ser roubado escancaradamente pelas excelências e quando faltar grana, os brasileiros que já pagam os maiores impostos do mundo serão chamados para pagarem mais impostos para o roubo continuar. Aliás como o Natal está chegando, aconselho este E.Silva colocar seu sapatinho na janela que Papai Noel vai dar-lhe um convite para o próximo show do Elvis Presley e do Sinatra juntos e ao vivo aqui no “país das maravilhas”.

  5. RENATO SILVA DE JESUS disse:

    É a 1ª vez que concordo com o Kennedy…

  6. Márcio Nunes disse:

    “… nem tudo está perdido. Só estará se os políticos não tiverem responsabilidade com o país”. Concordo plenamente. Então avisa aí a Sra. PresidentA que responsabilidade deve permear suas condutas todo o tempo e em todos os mandatos. Praticar pedaladas fiscais, mentir descaradamente para ganhar eleições, usar dinheiro da Petrobrás para se eleger e reeleger e “fazer o diabo” são práticas que não condizem com a “responsabilidade com o país”.

  7. Denisar disse:

    “Em relação aos vetos, houve uma espécie de união nacional motivada pelo desespero econômico.” Onde vc viu isso? Não é mais honesto dizer que mais uma vez o PMDB se vendeu, desta vez por cinco dinheiros, digo, ministérios?

  8. César disse:

    O governo pode até ter vencido a batalha dos vetos. Mais uma vez comprou deputados com cargos. Porém, o eleitor jamais vai se esquecer! A permanência dela no poder, só vai favorecer a oposição. Vitoria com gosto de “derrota”, para o PT e para aqueles que a sustentam no poder. O verdadeiro termômetro, será a eleição municipal de 2016. Ai veremos, quem ganhou e quem perdeu!

  9. César disse:

    A Presidente Dilma Rousseff, ficará conhecida como aquela que rebatizou o Partido dos Trabalhadores. O novo nome do PT, será Partido da Tesoura, o partido que cortou todos os benefícios e direito dos trabalhadores. Pode ser também, Partido dos Traíras, aquele que traiu os trabalhadores, os seus eleitores, e o Brasil. E ainda pode ser o Partido da Trapaça, por ter duas caras, por seguir por caminhos obscuros, pela falta de ética e de moral. Isto estará escrito na lapide e nos livros de História do Brasil para sempre.

  10. Pasquale disse:

    A disparada do dólar, que atingiu na terça-feira, 22, a maior cotação do Plano Real, agravou ainda mais a situação financeira da Petrobras. Desde de junho, a estatal já contabilizou uma alta de cerca de R$ 100 bilhões nas dívidas em moeda estrangeira. Diante do novo patamar do dólar, o endividamento da petroleira pode atingir R$ 513 bilhões ao final de setembro, cifra equivalente a 9,4% de todo o Produto Interno Bruto (PIB) do País em 2014
    __________
    VIXE!!!!!!!!!!!!

    • César disse:

      Acrescente mais entre $50 e $80 bilhões de Dólares de multas, que virão pelas condenações no exterior, e a dívida da Petrobrás salta aproximadamente entre $200 a 320 Bilhões de Reais. Para conseguirmos $30 bilhões de Reais, para cobrir o rombo causado pelo desgoverno Dilma, querem recriar a CPMF. Imposto dito provisório(acredite se quiser)e com a finalidade de cobrir o déficit da previdência(me engana que eu gosto). Seriam necessários pelo menos 11 anos de cobrança de CPMF, exclusivamente para a Petrobrás, para pagar apenas as multas no cambio atual e sem os juros. Adivinha quem vai pagar as dívidas e as multas da Petrobrás, através da recriação CID na gasolina? Quem conseguir adivinhar, paga primeiro!

  11. Pasquale disse:

    Falaram pra Dilma hoje o dolar 4,12,vai ser o apocalipse!!!
    Ela entendeu que era a banda Calipso.

  12. Reinon disse:

    Ilusão é essa aqui ! 4,13

  13. Elon disse:

    O pessoal da Lava jato, tinha que dar uma acelerada nas investigações e definir logo esta situação, cadeia pra quem merece, investigar quem foi citado logo de uma vez e não ficar a conta gotas, a cada semana um nome, como se eles fosse e quisessem os holofotes da mídia, isto acaba propiciando um ambiente inseguro para os negócios de uma forma geral, ninguém sabe o que fazer, onde investir, é muita insegurança. Exemplo, será que já não sabiam do Mercadante o do Senador Paulista? Lógico que sabiam, pq já não dão a lista toda de uma vez?

  14. Mataram 2015 disse:

    Em poucas palavras: tudo que foi dito e feito desde janeiro até agora não teve utilidade prática nenhuma, nem para o país e nem para o governo.
    Voltamos a 1980, quando se dizia que os meses em que o país funcionava melhor era quando os governantes e parlamentares estavam em férias.

  15. Alberto disse:

    Vitória de Pirro.A terra brasilis está nas cordas,muito próximo de levar um K.O ou T.K.O.

  16. Ilusão mesmo para mim, é achar que esta presidente. seu vice, esses ministros que não entendem nada de nada e finalmente estes políticos todos comprometidos em corrupções, jamais irão conseguir arrumar o estrago que eles mesmos ocasionaram.
    O certo seria mandar todos procurar empregos fora do governo e deixar o caminho livre para pessoas comprometidas com o Brasil e 0o seu povo.
    Essa raça ruim já era, caiam fora e esqueçam que um dia vocês ferraram um pais inteiro com tanta roubalheira. fome do poder e o que foi pior essa corrupção desenfreada.

  17. carlos disse:

    Quero vir publicamente agradecer ao PMDB , “vcs tão muito interessado a ajudar o país”…cargos.

  18. Temos que mudar o foco de vitória ou derrota e sim pensar no melhor e no pior para a maioria já estamos numa democracia, a vontade da maioria tem que prevalecer sempre e a guerra entre políticos é nefasta para o Brasil. O Governo não é um ser extraterrestre ou algo além de nós, o governo são nossos representantes cuidando da administração da sociedade, bem como todos os políticos eleitos. Logo temos que trabalhar todos para o bem do país. PSBD governou, PT está governando e outros governarão. Vivemos o maior período da democrático da história do Brasil isto é uma novidade muitos não se sentem confortáveis, mas a maioria está. Problemas vem e vão e já vivemos dias piores, estamos tendo um revés que vai passar e melhor passará se preservamos o Brasil.

    • Antonio Oliveira disse:

      Luís! Não é esse o problema! O que ocorre é que para a população, mesma a comum, não tem com dissociar o PT e seus integrantes das palavras ROUBO, LADRÃO, CORRUPÇÂO, etc. Assim, a fraquíssima e arrogante DILMA só pode ser concebida bem longe do poder, bem como ser intenção do Brasil esclarecido encerrar de vez as ideias retrógadas de um partido cujo mote princiipal é se aproveitar do dinheiro público. Ninguém suporta mais isso!

  19. Pasquale disse:

    Olhe hoje é 6,00 , vc só paga 6,00.Vc leva pra casa açoes de uma empresa super endividada e baratinha.Aproveite é apenas hoje nas Casas PTBAHIA.

  20. Gabriel P. disse:

    Sabem aquela história do financiamento da casa própria, que quanto mais se paga, mais se deve.?
    Então, a questão da divida pública é a mesma, quanto mais o governo paga aos bancos, mais ele deve.
    Essa divida já está em 47% do orçamento.
    Como o governo pode separar toda esta grana e separar o resto p/ investir e outros pagamentos.
    NÃO É PRECISO SER EXPERT para saber que contas não vão fechar se não arrecadar mais.
    Só tem 3 soluções:
    Ou não se paga esta divida p/ algum tempo.
    Se renegocia (melhor estratégia)
    Ou se pede grana emprestada para o FMI (de novo). É a pior estratégia, mais se os juros forem menores, dá até para se pensar.

  21. Brito disse:

    Até a oposição ajudou a manter os vetos. Afinal de contas, será a oposição que vai governar ainda neste ano. A marionete Dilma está mais perdida do cego no meio de tiroteio.

  22. Roberto Nogueira disse:

    Kennedy,

    Para diminuir o tamanho da dívida pública em relação ao PIB não seria melhor fazer uma auditoria da dívida?

    • César disse:

      Vai caindo na conversinha mole do Deputado Ivan Valente, pra você ver o grau de investimento ir para o espaço. O PSOL é um morde e assopra! Deu suporte para o PT, junto com o PCdoB, e vem com esta conversinha de estarem contra os juros. Apoiaram e deram sustentação à este governo e tem que assumir a responsabilidade! Se apoia este governo, é partícipe e também é corresponsável pelas consequências funestas, causadas pelo desgoverno Dilma.

  23. antonio barbosa disse:

    Análise muito bem feita. O governo e sua base falam em vitória e fortalecimento. Ledo engano. As oposições estão preparando o terreno para não pegar um país falido. Ninguém é bobo, principalmente em política. Dá-se um pouco aqui para se ganhar muito acolá. Quem negou? Dilma. Pronto. Se quiserem reclamar ou entrar em greve como os correios e o INSS cobrem de Dilma e do PT. E outras greves virão com certeza. O PT colhe os frutos maléficos que plantou e terá de comê-los com casca e tudo.

  24. Marcelo Cavinatto disse:

    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, líder do PSDB, foi ao Facebook para tirar sarro da alta do dólar, que, neste momento, ultrapassa a barreira dos R$ 4,20; “E agora? A alta do dólar bateu todos os recordes devido ao medo causado pelo desgoverno do próprio PT. Nada nas contas externas justifica tão forte desvalorização do Real frente ao dólar”, disse ele; ou seja, como o próprio ex-presidente escreveu, não são os fundamentos da economia brasileira que justificam o pânico, mas sim a crise política, que tem sido causada por alguns fatores que merecem destaque: o inconformismo do PSDB com a derrota nas urnas e a aposta no ‘quanto pior, melhor’; não custa lembrar que, de 51 deputados do PSDB, nada menos que 50 tentaram derrubar o fator previdenciário, criado pelo próprio FHC; enquanto o circo pega fogo, ex-presidente se diverte

  25. Antonio disse:

    Essas mesmas ilusões persistem desde que a presidente foi reeleita.
    Iludiu-se completamente na eleição do presidente da câmara federal depois de uma eleição vencida a duras penas.
    Acreditou nos assessores e deu no que deu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-28 19:42:46