aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
21-08-2019, 6h42

‘É pedido de pai, não de presidente’, diz Bolsonaro a senadores

Só STF pode barrar ida de Eduardo Bolsonaro para Washington
13

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

“Não é um pedido do presidente da República, mas é o pedido de um pai.” Segundo senadores do PP, do PSL e do MDB ouvidos pelo blog, é assim que Jair Bolsonaro tem abordado diretamente parlamentares sobre a indicação que pretende fazer do filho Eduardo Bolsonaro para embaixador em Washington. O Senado tem de aprovar a indicação.

Diante da forma como Bolsonaro coloca o tema em discussão, senadores se sentem constrangidos a negar o desejo de alguém com a caneta presidencial cheia de tinta.

A maioria dos parlamentares avalia que Eduardo Bolsonaro, presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, não tem capacidade para representar o Brasil na embaixada nos EUA _considerada um dos pontos mais altos da carreira de diplomatas experientes ou, como vimos raramente na história, de políticos ou empresários com biografia suficiente para chefiar tal missão diplomática.

Eduardo Bolsonaro acabou de completar 35 anos e só ressalta uma suposta boa relação com a família Trump como principal credencial.

Mas estamos no governo Bolsonaro. A afirmação do presidente de que não deseja submeter o filho a um fracasso foi rapidamente contraditada por Eduardo Bolsonaro, que falou ontem com todas as letras que o projeto está mantido. O filho está certo.

Há um jogo de cena em andamento. É a política como ela é.

O Palácio do Planalto já contou os votos necessários para aprovar a indicação em plenário. É necessária maioria simples, mas o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, apresentou uma planilha que prevê mais de 41 votos. A votação é secreta, o que favorece o governo.

Apesar das reportagens de “resistências” e “dificuldades” para emplacar o filho 03 em Washington, o acordo político já está feito. Como o tiroteio anda pesado em Brasília, Bolsonaro fez um movimento para tirar um pouco a pressão de tantos problemas criados recentemente por discursos e atitudes absurdas que fazem parte da estratégia de destruição institucional do país.

O teatro será feito. Consultores do Senado já apontaram senões. Senadores creem que Eduardo Bolsonaro em Washington será um tiro no pé da imagem do Brasil no exterior. Muitos se dirão em dúvida ou reticentes. Entretanto, vão deixar a conta dessa operação no colo do presidente da República, que está usando as armas da “velha política” para alcançar seu objetivo.

Nesse jogo, senadores se valorizam perante o Palácio do Planalto a fim de entregar a mercadoria. Todo mundo já viu esse filme em Brasília.

Um ponto delicado, sem dúvida, será a sabatina na Comissão de Relações Exteriores do Senado. É um teste ao qual Eduardo Bolsonaro é obrigado a se expor, mas há articulações no Congresso e treinamento no Itamaraty de Ernesto Araújo para missão tão fundamental. Basta Eduardo Bolsonaro não ser um desastre.

Nos bastidores do Congresso, está costurado o acordo _até mesmo com setores fundamentais da Câmara, que desistiram de bombardear o filho do presidente. A oposição fará o papel dela.

Somente o STF (Supremo Tribunal Federal) tem força institucional para barrar a indicação diante do evidente nepotismo do caso. Mas há um trabalho do presidente da corte, Dias Toffoli, no sentido de ajudar o presidente da República, o seu novo amigo de infância. Convém lembrar que são 11 ministros no Supremo. Ainda haverá juízes em Brasília?

Ouça o comentário feito ontem no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
13
  1. BRAGA-BH disse:

    Pobre pais este em quê um presidente da republica faz e desfaz e não tem nenhuma autoridade que possa dar um basta em suas atrocidades.

    • walter nobre disse:

      Estou impressionado caro Kennedy, por sua posição sobre o Toffoli, já que o cidadão em questão, sempre foi aliado petista, afirmar amizade de infância ao Jair, parece ficção cientifica caro…nesta linha, o bolsonaro deve evitar tornar se refém dos outros poderes, já que até então, sempre foi pratica, principalmente no supremo; esta indicação do Eduardo também, pode custar caro no senado, não fechou questão na aprovação; deve ter outro nome independente, esquecendo esta exposição desnecessária; finalmente, o presidente não pode ter rabo preso, com ninguém, se pretende manter independência…

  2. Jorge da Silva Bock disse:

    Este governo é uma vergonha. Num pais com desemprego em massa, o presidente indica o próprio filho para um cargo onde muita gente tem mais qualificação, é o fim do mundo.

  3. Carlos Antônio Macieira disse:

    Sempre achei o senado inútil, e ele insistir em ser!!!

  4. […] na embaixada dos Estados Unidos. Segundo senadores do PP, do PSL e do MDB, ouvidos pelo jornalista Kennedy Alencar, o presidente se dirige a eles dizendo que “não é um pedido do presidente da República, mas […]

  5. […] na embaixada dos Estados Unidos. Segundo senadores do PP, do PSL e do MDB, ouvidos pelo jornalista Kennedy Alencar, o presidente se dirige a eles dizendo que “não é um pedido do presidente da República, mas […]

  6. Ernesto Pinto Junior disse:

    ISSO É O DESGOVERNO BOLSONARO, VERGONHOSO! INFELIZMENTE TEM MUITOS INOCENTES QUE AINDA O APOIAM, POBRE BRASIL.

  7. Mateus Campos disse:

    Bozo cara de pau!

  8. UM PAÍS IGUAL AO BRASIL, SÓ ACONTECE ESSES ABSURDOS, UM CIDADÃO DESPREPARADO, SEM FORMAÇÃO ALGUMA, QUERER SER DIPLOMATA NOS EUA.O SENADO TEM A OBRIGAÇÃO DE BARRAR ESSA ATROCIDADE.

  9. Jorge Cardoso disse:

    Nepotismo criminoso e absurdo!

    Temos que unir o povo brasileiro e voltarmos as ruas de todo o Brasil.
    Os caras pintadas 2019 voltaram com força.
    nenhum politico me representa, nenhuma quadrilha partidária me representa.

    Impossível continuarmos a sustentar este gigantesco sistema politico partidário e publico mafioso, a custas da miséria do povo e destruição de todo desenvolvimento nacional, pais sem educação e sem desenvolvimento industrial e tecnológico e pais subjugado e condenado a ser de terceiro mundo.

    Somos nacionalistas.
    e hora de unirmos o povo e lutarmos.

  10. CARLOS FERREIRA DE SOUZA disse:

    DATA VENIA SR. PRESIDENTE, O BRASIL NÃO É DE V.EXA., APENAS ESTÁ PRESIDENTE. POR FAVOR NÃO CONFUNDIR OS BENS PÚBLICOS COM OS PARTICULARES. O CARGO DE EMBAIXADOR NO MEU SINGELO ENTENDIMENTO, AINDA QUE DE CONFIANÇA, É DO BRASIL E NÃO É UM BEM PARTICULAR DE V.EXA. POR FAVOR SR. PRESIDENTE, DÊ PARA A SUA FAMÍLIA E SEUS AMIGOS AQUILO QUE É PROPRIEDADE PARTICULAR DE V.EXA. É POR ISSO QUE O BRASIL NÃO VAI PARA FRENTE, POIS CADA UM QUE ENTRA QUER BENEFICIAR SEUS FAMILIARES, ESQUECENDO DO POVO BRASILEIRO, QUE É QUEM PAGA AS CONTAS.

  11. JOSE RINALDO ALBINO disse:

    Se os votos dos Senadores estão sendo negociados ANTES DA SABATINA (constitucional), a ser feita pelos Senadores para PERQUIRIR o preparo técnico e o conhecimento do candidato indicado (economia e história econômica internacional, direito internacional, balança comercial, mercado internacional, línguas etc.), PARA QUE SABATINA, PARA QUE CONSTITUIÇÃO E PARA QUE SENADO FEDERAL? Parece que os brasileiros adoram ser enganados e a tal MERITOCRACIA é um engodo ou um circo para enganá-los.

  12. Georges disse:

    Então vai fritar frango na casa do papai oras. E este é um pedido de um cidadão que tem vergonha na cara, não de um político que viveu 27 anos parasitando a grana pública e agora quer arrumar cargo vitalício pra filho.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-12-08 03:04:50