aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
24-03-2020, 12h30

É surreal Trump discutir se saúde pública ou economia deve ser a prioridade

Resposta é óbvia, mas ele quer afrouxar distanciamento social
10

Kennedy Alencar
Washington

O debate público nos Estados Unidos a respeito do combate ao coronavírus entrou numa fase surreal a partir do pronunciamento/entrevista de ontem, segunda-feira, do presidente Donald Trump. Se depender do presidente dos EUA, a discussão será escolher entre priorizar a saúde pública ou a economia.

Está muito claro que a saúde pública deve ser priorizada, porque sem ela a economia desanda. Mas Trump sinalizou que pensa em reabrir os Estados Unidos do ponto de vista econômico em semanas, não em meses.

O presidente dos EUA pressiona nas conversas da força-tarefa da Casa Branca pelo relaxamento das medidas de isolamento social. “Há um problema médico que não vamos deixar virar um problema financeiro de longo prazo. (…) Não vamos deixar a cura ser pior do que o vírus”.

Ora, ele expõe claramente que pode começar a relaxar medidas de restrição de circulação a partir da próxima segunda-feira, quando se completarão 15 dias da orientação da Casa Branca para distanciamento social.

Mas Trump é contraditório e confunde. Ele disse que está avaliando a situação e que não significa que o relaxamento vá começar na próxima semana. Afirmou que meses de restrição não topará.

Obviamente, tem de haver preocupação com a economia. Mas não se pode colocar o debate em termos de a cura ser pior do que o vírus. Em primeiro lugar, não há cura, mas medidas para mitigar a velocidade do contágio enquanto hospitais tentam se preparar para atender os casos graves e cientistas buscam um tratamento terapêutico eficaz contra o covid-19 bem como uma vacina.

Andrew Cuomo, governador de Nova York, sugeriu testar as pessoas em larga escala. Trabalhadores que contraíram a doença e se curaram poderiam voltar ao serviço. Este é um caminho mais sensato.

No entanto, não há testes em larga escala para organizar uma reação econômica como a sugerida por Cuomo. Médicos estão dizendo que as próximas semanas serão as piores. Parece difícil fazer uma escolha entre economia e saúde pública sem o mapa que os testes podem oferecer. As duas coisas devem caminhar juntas, mas sem pestanejar na defesa das pessoas.

Hoje, em pronunciamento pela manhã, Cuomo afirmou que é preciso cuidar da economia e da saúde pública, mas, se uma escolha precisar ser feita, seria a segunda. Ele está certo.

*

Alerta para o Brasil

O que acontece nos EUA serve de alerta para o Brasil. De acordo com a curva de crescimento dos casos de covid-19, o Brasil estaria duas semanas atrasado em relação ao desenvolvimento da doença nos EUA. Nesse contexto, é preciso que o Congresso, o Supremo Tribunal Federal e a sociedade civil brasileira se preparem para enfrentar o peso de um presidente inepto e incapaz como Jair Bolsonaro. Ele consegue ser pior do que Trump.

Bolsonaro e Trump acabam atrapalhando o combate ao coronavírus. O americano ontem deu sinais contraditórios, mas colocou o bode na sala. Trump admitiu discordância com o principal médico da força-tarefa da Casa, o respeitado imunologista Anthony Fauci. Diante da cobrança da imprensa, Fauci tem dito que não quer ser um valentão de rede social como Trump e enfrentá-lo publicamente, mas se ater aos fatos científicos para apresentar argumentos sensatos. Ou seja, é uma das vozes da razão em meio ao obscurantismo trumpista.

*

Socorro financeiro

O Banco Central dos EUA, o Fed, parece ter virado um banco de varejo. A instituição disse que agirá com fundos ilimitados para aliviar as dívidas de pessoas físicas e jurídicas.

Um nó econômico tem sido a disputa entre republicanos e democratas sobre o destino do fundo de 2 trilhões de dólares. Democratas querem priorizar as pessoas. Republicanos, as empresas. Esse pacote é fundamental para amenizar efeitos negativos na economia.

Ouça o comentário feito no “Jornal da CBN – 1ª Edição”:

Comentários
10
  1. Walter Nobre disse:

    Kennedy ser presidente de um País neste instante, sendo os EUA é difícil já que a pressão vmr em larga escala do mundo inteiro, o Cuomo esta sendo sensato, mesmo contrariando a OMS, porém a paralisação não pode perdurar, não há recursos para salvar todos nesta paralisia; ninguém pode tolerar esta paralisia por mais de UM més, não haverá saúde depois de todo este sacrifício. Ser presidente com defeitos ou não, não é fácil já que as “novidades” negativas são constantes. Com relação ao Brasil, medias estão sendo tomadas sem políticas da campanha a presidentes antecipadas; qualquer tentativa em desmerecer o governo federal não contribui neste momento, união deve ser a dose certa, o povo esta atento aos passos dados,estes serão os juízes mais eficazes, aqui e á nos EUA,quiça do mundo.

  2. jose disse:

    No Brasil, as “autoridades” (sic.) seguem o mesmo script.
    Querem penalizar os trabalhadores. Maia propóe a redução do salário dos servidores públicos. Até agora, ninguém reclamou, todos de bubuia. Podem, também, ver os patriotas que acumulam pensões ou aposentadorias e recebem como provisórios como é o caso daquele heleno que tem solso de reserva e recebe como ministro, A Duarte também se enquadra. O ministério da economia da 8ª potência de 208 milhões de habitantes não tem gente que saiba redigir uma MP. Claro que é desculpa, pois publicaram pra ver se colava demonstrando má fé e incompetência. É turminha rasteira. Mas não é de se duvidar que eles não sabem escrever também.

  3. wilson disse:

    Parece, segundo circula na internet, que o proprietário de uma famosa rede de fast-food, brasileira, também pensa igualmente.

  4. jose disse:

    Essa coisa deve ser interditada imediatamnete e ser levada pra papuda juntamente com o bando dela. Viram e ouviram o pronunciamento de há pouco? Essa coisa é um monstro extemporâneo. Aonde os gados levaram este país.

  5. José Dimas Monteiro disse:

    Depois do pronunciamento do Inominável, Kennedy acertou na mosca!! Pelos deuses, o que fizemos de nós mesmos? Parece pesadelo!! É perturbador!!

  6. NSK disse:

    A banalidade do mal… Adolf Eichmann deixou os seus seguidores.

  7. Julio Moreira disse:

    O Trump é negociante, o véio da havan, o das giraffas o madero e defendem apenas o bolso, já os Bolsonaros são alienados, arrogantes e irresponsáveis.
    Mas o que me espanta é o porque de seres considerados inteligentes, moderados e responsáveis ainda não abandonaram esse barco de dementes, me refiro a Moro e Mendetta que não se demitem, o que leva estes seres a continuar compactuando com esse destemperado, despreparado, despresível Presidente, se até o Frota saiu do barco, o que leva Moro e Mendetta a continuarem no governo, o Moro tem o rabo pregado, mas e daí, será que sua conge não aconselharia a cair fora, enfrentar as leis que ele desprezou para ficar na história dessa loucura Bolsonarista, seria falta de carácter?

  8. Analista Alpha disse:

    Não sejam inocente, todos esses políticos que propoem o afrouxamento do isolamento teem à sua disposição, leitos, UTIs, profissionais dos mais renomados e equipe técnica entre os melhores disponíveis para seu tratamento e de suas famílias.
    E você, tem isso?
    Tem pra você e sua família?
    Tem para os pobres e miseráveis?

    Respondam essas perguntas antes de defender essas idéias.

    Quanto vale um ente familiar seu? Vale 1, 2, 3, 4 mêses de renda? Você trocaria essa renda por qual ente familiar? É o que está em jogo.

    Há um emburrecimento geral. Estão esquecendo que sem leitos e profissionais, todos os doentes serão privados de atendimento, não apenas os idosos com COVID.
    Mas não serão privados disso Trump, Bolsonaro e todos os demais políticos e empresários que defendem o afrouxamento, pois teem privilégios nos hospitais e equipes próprias.

    Pensem !!!!!!

  9. jose disse:

    Em 2008 Lula administrou a crise financeira. Prenderam-no sem provas. Colocaram bolsonaro que não lê o que assina a exemplo da MP que deixaria milhões de brasileiros sem salário. Obra do gênio da economia. Depois, o gênio disse que foi erro de redação, pior, pois demonstra que os técnicos que lhe assessoram não sabem nem escrever. E ele se considera imprescindível… Se troca todo o governo agora, neste momento, é lucro. Sem o vice, pois nenhum dessa gente presta. Pôe uma comissão provisória, mas sem entrevistas, pois assim vão querer cosntruir dividendos políticos às custas da morte alheia.

  10. jose disse:

    Em sua contínua campanha a um cargo que o proteja de ter que pagar por suas delinquências, o mussoline de Maringá gravou vídeo dizendo que quem desrespeitar a quarentena pode ser preso. ora, o bolsonaro não somente desrespeitou recomendações legais e médicas como insultou as pessoas a irem às ruas e a voltar à normalidade da vida produtiva. Onde está o sheriff, o marcereiro de Lula? Essa coisa asqueorsa e indigesta. Só os teus colegas da G1 vêm qualidade nessa porcaria.

Deixe uma resposta para jose Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-04-06 23:46:00