aki

cadastre-se aqui
aki
Política
21-10-2016, 16h27

Efeito Cunha oferece maior risco à reforma da Previdência

Temer acelera ação legislativa para buscar blindagem política
15

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

A estratégia do presidente Michel Temer de acelerar a articulação política deverá funcionar em relação à PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que cria um teto para limitar o crescimento dos gastos públicos. Essa estratégia busca evitar eventual paralisia do governo por causa do efeito Eduardo Cunha.

No entanto, no que se refere à reforma da Previdência, há um risco de maior dificuldade, porque a proposta ainda sairá do papel. Tema espinhoso, ela mexe com as regras para aposentadorias.

Houve um reforço ontem da articulação política para votar na Câmara, na semana que vem, a proposta que desobriga a Petrobras de ser a operadora única dos campos de petróleo do pré-sal e também a PEC do Teto, que precisa ser apreciada em segundo turno antes de ser enviada ao Senado. Essas duas propostas, portanto, têm um caminho razoavelmente pavimentado.

O governo deverá enfrentar problemas em relação à reforma da Previdência porque ela tem um longo percurso. Além de sair do papel, será preciso ver quais regras serão adotadas, se mais duras ou mais suaves do que as cogitadas até agora. No melhor cenário, seria aprovada no primeiro semestre do ano que vem.

Além do risco Cunha, que está preso em Curitiba, haverá as revelações de delações da Odebrecht. Essas colaborações afetarão políticos do PMDB e do PSDB, que são os dois principais partidos de apoio do governo. A pressão das revelações da Lava Jato deixará apenas um caminho para o governo Temer e os parlamentares atingidos: votar medidas com celeridade para tentar resolver ou amenizar a crise econômica.

Essa seria a melhor chance de Temer obter alguma blindagem política. Mas a eficiência dessa blindagem dependerá do que será tornado público ou não por Eduardo Cunha e pelos executivos de empresas investigadas pela Lava Jato. Incerteza política sempre é ruim para a economia.

Comentários
15
  1. Braz disse:

    O problema disso tudo sempre sobra para o já tão sacrificado povo brasileiro, que já não suporta mais ter que conviver diariamente com bombas e mais bombas, de todos os tipos. Até quando toda essa situação irá se prolongar? O que podemos fazer, a não ser apoiar nossas instituições que estão exercendo seu papel, salvo alguns de seus membros?
    Viva nossa liberdade de expressão, prezado jornalista!

    • walter disse:

      Caro Braz, não teremos Paz, nos próximos anos; infelizmente, as Quadrilhas, são inúmeras, estamos cercados por elas; teremos que aguardar a transição, que provavelmente, poderá ter uma eleição indireta ainda; tudo indica, que o Temer, será arrolado na chapa DILMA. Poderá assim, se fizer um bom trabalho, se candidatar…
      Quanto a previdência Kennedy, só ocorrerá, no ano que vem, se o provável substituto do Temer,se tiver o mesmo impeto; não consigo imaginar, qualquer reforma, antes do final do ano…teremos a votação do Teto concluída, já que é interesse da maioria agora.
      Acredito no Temer; quer realmente que as coisas aconteçam, mas terá que lidar com acusações, encima dos seus ministros; terá que ser absoluto, em demiti los rápido.
      Se for celere, em suas convicções, fará sim, um excelente trabalho, a ponto de ter o Povo ao seu lado, e no mínimo, terá o direito, de indicar o seu sucessor, agora.

  2. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Talvez o furacão Cunha seja benéfico para a reforma da previdência na medida que, banidos os deputados corporativistas, parasitas e sindicalistas, haja novo clima e ares novos para extinguir as aposentadorias especiais e mordomias previdenciárias. É só aplicar o princípio da isonomia, onde a lei é igual para todos !

    • Antonio disse:

      Se não incluir militar, não é igual pra todos. E o medo deles tomarem o poder à força…

    • Hudson Sales disse:

      Não há como a lei ser igual aos desiguais. Justiça é tratar igual os iguais e desigual os desiguais, como os servidores públicos em geral, que não possuem o FGTS, auxílio desemprego e uma série de outros direitos que assistem aos empregados da iniciativa privada. Aqueles também pagam previdência de acordo com o que ganham, e não em cima do teto do RGPS. É preciso respeitar não somente o direito adquirido, mas também a expectativa de direito, porque, do contrário, haverá injustiça e contaminação de toda a PEC da Previdência com vícios de inconstitucionalidade. Um caso especial é a dos policiais civis, que vivem sob a égide da dura disciplina e hierarquia, trabalham em feriados, períodos noturnos e finais de semana e arriscam a vida a todo instante com o dever de seu sacrifício se necessário for. Devem ter regra de transição aos 45 anos e direito a aposentaria aos 30 anos de contribuição. Aos mesmos o tratamento diferenciado não é privilégio, mas um ato correto, necessário e justo.

  3. nelsinho disse:

    Se o Brasil tivesse justiça severa, para punir grandes bandidos da roubalheiras do dinheiro publico, provavelmente esse vagabundo-chamado Eduardo Cunha passaria o resto da vida na cadeia. Porem como no Brasil a Lei e bem benevolente, e capaz que ele fique por pouco tempo. OS BRASILEIROS DEVERIAM GRITAR CONTRA ESSE ABSURDO DA LEI!

  4. MARILENA ROQUE disse:

    Na realidade, todos esses caras como o Cunha, são tremendos canalhas e mesmo com a delação premiada, não merecem privilégios nenhum. Todos devem ir para a cadeia porque roubaram o povo brasileiro e o traíram! A Previdência Social deveria descobrir o real motivo desse déficit, que não é impossível e regularizar o patrimônio previdenciário com a penhora dos bens desses ladrões. O que está acontecendo é que o povo trabalhador está pagando a culpa. Para se cogitar uma aposentadoria aos 65 anos, deve-se arrumar a SAÚDE imediatamente, porque um cidadão com 65 anos não poderá mais “curtir” a sua aposentadoria doente. Não poderá viajar, comer, beber e ser ativo com essa idade, a não ser que a saúde esteja perfeita e isso não existe no Brasil. O que eu acho incrível, é que todos sabem quem roubam e só o Mouro está agindo! CANALHAS! CANALHAS! CANALHAS
    ! UFFFF!!!!

  5. ROMULO RODRIGUES COURAS disse:

    A MUDANCA MAIOR QUE DEVESSE FAZER É O SISTEMA DE APOSENTADORIAS DE NOSSOS REPRESENTANTES OS POLITICOS.
    QUE RECEBE UM MAGNIFICO SALARIO E SE CUMPRIR 2 MANDATOS JÁ SE APOSENTA E NAO CONSTRIBUI PARA OS MESMOS VALORES A RECEBER PELO RESTA DA VIDA.
    SEM COMENTARIOS;

  6. A solução para concertar os erros de parlamentares, de políticos, empreiteiro e pessoas licadas ao sistema corrupto seria: repatriar todo valor comprovado, através de enriquecimento ilícito, cumprir as penas cabíveis e doar como benefício um cartão do SUS, extensivo aos familiares, pois, não seria tão desumano.

  7. Guilherme Stilben Medieros disse:

    Cunha pode passar de o ícone de tudo que é de pior para herói. Pode se tornar o “meu malvado preferido”. Como afirma o Sr. Kennedy, a política reflete na economia e estamos neste momento, a única condição de termos estabilidade é tirando PMDB E PSDB do poder. O PT já foi, agora temos que terminar a reforma política(torando todos os delinquentes que hoje atuam como agente público, assim teremos as reformas necessárias.

  8. ANTONIO UCHOA FRAZAO NETO disse:

    Se Cunha chegar a efetuar a tão esperada delação, não sobra quase ninguém para votar a tão esperada PEC do MAL.

  9. carlos alberto disse:

    nós não temos problemas quem tem problema é nossos funcionarios que são os politicos que além de mau desempenho podem ser demitidos por justa causa devido a roubo , o povo ainda esta pacifico mas
    não vai demorar muito para o sangue ferver e tomarmos as devidas providencias …..

  10. ANDRE disse:

    Se a crise política que o Cunha vier causar impedir esta reforma da previdência, bom para o trabalhador, que não será lesado em seu direito mais uma vez. Como já colocado por mim e por várias pessoas aqui, a questão do rombo da previdência é discutível e depende dos critérios adotados. O governo tenta impor esta proposta de mudança da previdência, usando meias verdades, inclusive com o tom ameaçador, pregando o apocalipse de que se não for isto, você corre o risco de não se aposentar. O que está na regra é o que tem que valer para quem está no mercado de trabalho. Para mudar tem que mostrar a população todo o embasamento atuarial e que todos os privilégios serão cortados, sem exceção

  11. Peter New Jansen disse:

    E os ricos não vão pagar nada, né? Esse desgoverno Temer, acha que colocar toucinho no cu de porco gordo é que vai endireitar o Brasil. Matem os pobres com a reforma da Previdência já.!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-07-14 01:24:33