aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
27-09-2018, 14h43

Eleger Bolsonaro levaria país a retrocesso de 50 anos, diz Zé Dirceu

Programa de Paulo Guedes seria "arrasa-quarteirão"
11

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

Ex-ministro da Casa Civil no governo Lula e um dos principais quadros históricos do PT e da esquerda brasileira, José Dirceu disse que uma eventual eleição de Jair Bolsonaro para presidente levaria o Brasil a um retrocesso democrático.

“Retrocesso não só democrático, mas principalmente um retrocesso gravíssimo que fará o Brasil andar 50 anos para trás nos direitos da mulher, na questão do combate ao racismo, na questão da igualdade, na questão de aceitar a diferença, [na questão] de terminar os preconceitos no país. Inclusive com [risco de] censura, pois vivem querendo censurar exposição de arte”, afirmou Dirceu, em entrevista nesta quarta ao “Jornal da CBN – 2ª Edição”.

Segundo o petista, o candidato do PSL ao Palácio do Planalto tem um programa econômico, proposto por seu assessor Paulo Guedes, que seria “um arrasa-quarteirão de neoliberalismo, de austeridade radical”. Para Dirceu, “a Argentina está aí para mostrar para nós o que dá isso.”

Na entrevista, para comentar o livro “Zé Dirceu, Memórias – volume 1”, o ex-ministro falou da militância contra a ditadura, dos governos Lula e Dilma e do quadro eleitoral atual. Afirmou que o seu maior arrependimento foi “ter devolvido a articulação política” depois de ter assumido essa missão quando virou ministro da Casa Civil em 2003.

A seguir, tópicos da entrevista e o áudio com a íntegra da conversa:

*

Livro de memórias

Dirceu fez no livro relatos que vão até o momento em que deixou o governo Lula, no caso do mensalão em 2005. Disse que não foi adiante por falta de tempo e para não ver seu livro ser usado politicamente na campanha eleitoral deste ano.

“Trabalhava de segunda a quinta [na prisão]. Sexta é dia de visita. Eu só escrevia sábado e domingo, até porque são dias que eu chamo de depressão pós-visita. Os presos sempre procuram alguma convivência comum para superar. Eu escrevia. Escrevi um ano e um mês. (…) Também acabaria tendo um uso na eleição de 18, se escrevesse sobre o primeiro e o segundo governos da Dilma. Seria objeto de muita discussão durante o próprio processo eleitoral”, contou.

*

Ditadura e resistência

Dirceu argumentou que não foi “surpresa” uma resistência armada à ditadura de 1964, que perseguia opositores, torturava e assassinava. Mas admitiu um equívoco. “O erro nosso foi a forma como fizemos, o momento e a nossa incapacidade de reconhecer que havia descolamento total entre a esquerda armada e os movimentos [sociais].”

Ele emendou: “Considero que, sim, nós erramos ao optar pela luta armada, mas não deixamos de fazer a luta política”.

Ao falar de eventual ação armada da qual teria participado, Dirceu se contradiz. Deu a entender que sim, mas depois disse “nunca” ter participado de nenhum confronto desse tipo. “Tomei a decisão de não relatar ações armadas porque há outros que estão vivos ainda e eu não posso fazê-lo sem conversar com eles. Como escrevi preso, não o fiz. Nem pretendo fazer pelo menos enquanto não chegar nos 80 anos. Também não vejo sentido em relatar minha participação nessa ou naquela ação armada, porque são fatos que ainda, no país, não foram adequadamente resolvidos.”

*

Erros do PT no governo

Dirceu respondeu assim à questão sobre eventual mea culpa petista: “Erros, nós cometemos muitos, mas o balanço é que nossos acertos foram maiores. Do contrário, não teríamos a votação que o Lula teria para presidente. Ele ganharia a eleição, tudo indica, no primeiro turno.”

“[Sobre] a questão do ódio e da violência, nós nunca pregamos o ódio e a violência. O governo do Lula foi um governo de diálogo, de conciliação. O Lula sempre buscou consenso, a participação, criou o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, sempre buscou a negociação com governadores e prefeitos, com o Congresso Nacional. Inclusive o governo da Dilma também. A relação do Lula com o Congresso e com a política era uma e da Dilma foi outra.”

“Nós sofremos a violência, ódio nas ruas, entre 2013 e 2016, fomos cuspidos, chutados, nossa bandeira foi rasgada, expulsos de ambientes públicos e não respondemos na mesma altura.”

“O problema nosso é que nós não mobilizamos a sociedade para pressionar o Congresso, como foi feito para tirar a Dilma num golpe parlamentar, sob pressão de milhões de pessoas do país todo. (…) Não acredito que seja por isso que ela foi tirada [erros na política e na economia]. A Dilma propôs um ajuste fiscal que o próprio Tasso Jereissati [senador e ex-presidente do PSDB] reconhece que eles votaram contra. (…) A recessão teria sido passageira.”

“Por que a Dilma não pode cumprir o mandato, se o Fernando Henrique [presidente entre 1995 e 2002] cumpriu o mandato dele dobrando a dívida pública, elevando a carga tributária, quebrando o país duas vezes com a questão do câmbio fixo?”, indaga, lembrando que ele foi contra o PT pedir impeachment do tucano.

Para ser reeleito, argumenta o petista, FHC não disse que iria desvalorizar o câmbio e depois desvalorizou. “Nem por isso é razão para derrubar o Fernando Henrique, fazer impeachment do Fernando Henrique, como foi da Dilma. Foi um erro o impeachment, um erro gravíssimo, rompeu o pacto social e político que levou anos, décadas para o Brasil reconstruir… agora o país está pagando por isso.”

*

Tese de extremismos

Dirceu rebate a tese de alguns analistas de que o PT teria atitude extremista semelhante à de Bolsonaro. “O PT, mesmo impedido o Lula de ser candidato, decisão infame, está na disputa eleitoral apresentando candidato com uma vice do PC do B. Fez uma aliança com o Pros. O PT está completamente dentro da democracia. (…) Se ganharmos, temos o direito de aplicar nosso programa e de levar para o Congresso as nossas reformas. (…) Vamos governar dentro daquilo que a Constituição permite. Apesar de tudo o que aconteceu, estamos disputando eleição dentro das regras.”

*

Acusações e condenações

Dirceu disse que as acusações e condenações que sofreu na Lava Jato são injustas e falsas. Afirma que deu consultoria, como “60 empresas declararam” em depoimentos judiciais a respeito dele. Ele afirmou que não há provas, mas “condenação política”.

*

Comentários no rádio

No “Jornal da CBN – 2ª Edição” de ontem, houve comentário sobre nova pesquisa Ibope/CNI, feita em período muito próximo à anterior do mesmo instituto. Portanto, inválida para avaliar eventual mudança de tendências eleitorais ou de curvas dos candidatos ao Palácio do Planalto.

Também foi feita análise sobre postagem nas redes sociais do vereador Carlos Bolsonaro (PSC), do Rio de Janeiro, estimulando ódio e preconceito. Ele diz que replicou postagem de artista. No entanto, inseriu frase que estimula preconceito e incompreensão de pais de LGBTS. Fez um ataque covarde e monstruoso, que merece repúdio público e providências das autoridades.

Ouça esses comentários abaixo:

Comentários
11
  1. Lucas TB disse:

    Exatamente. Talvez até retrocedêssemos mais do que 50 anos, haja visto que há algumas ideias medievais na cabeça do coiso, convenhamos.O PT acertou e errou, mas é fato que acertou muito mais, e POR ISSO Lula ganharia as eleições (se o deixassem concorrer) e, mesmo Haddad não sendo assim tão conhecido, também deverá vencer, para reduzir a pobreza e gerar empregos em nível recorde novamente, com fé em Deus.

  2. "DEUS, FAMÍLIA, BRASIL" - SOCORRO, NOSSO DEUS! disse:

    OUVIR, LER, AS COISAS DITAS POR SÉ DIRCEU, LULA, GLEISI HOFFMAN, TEMER, AÉCIO, JUCÁ, RENAN, EUNÍCIO OLIVEIRA, JADER BARBALHO, CARLOS MARUN, GERALDO ALKIMIN, CIRO GOMES, GILMAR MENDES, LEWANDOVSKI, TOFFOLI, MARCO AURÉLIO E CENTENAS DE “COISAS” SEMELHANTES, SÓ PODEM NOS LEVAR AO QUE DISSE RUI BARBOSA:

    “DE TANTO VER TRIUNFAR AS NULIDADES, DE TANTO VER PROSPERAR A DESONRA, DE TANTO VER CRESCER A INJUSTIÇA, DE TANTO VER AGIGANTAREM-SE OS PODERES NAS MÃOS DOS MAUS, O HOMEM CHEGA A DESANIMAR-SE DA VIRTUDE, A RIR-SE DA HONRA, A TER VERGONHA DE SER HONESTO”.

  3. walter disse:

    Kennedy, mais uma vez, o Brasil mostra que o acaso tem destas coisas; quem deixou de cumprir, quer nova chance; tudo seria compreensível, se os locutores, não estivessem condenados, pela justiça, que ele elegeram…Democracia, pressupõe tais desfechos…estão todos contra o bolsonaro; quem começou a campanha dele, foi a dilma, na sequência o Temer…e o Lula finalmente, colocou a cereja no bolo…não há justiça injusta; fatos são fatos; recursos foram desviados, contas foram abertas, inclusive Zé Dirceu, no exterior, em paraísos fiscais…podemos tudo, não aceitar que o PT deixou a desejar, é no mínimo, Zombar com nossa boa vontade..esperem outra chance; se por ventura, saírem desta gelada; quem sabe depois.

  4. Jonas disse:

    Os golpistas, com ajuda de sua fiel imprensa marrom, plantaram o ódio no país para conseguirem voltar ao poder via golpe parlamentar, já que não vencem mais nas urnas. Paralizaram o governo Dilma através de votações de “pautas bombas” e apostaram no “quanto pior, melhor”, o que aprofundou ainda mais a crise econômica. Ou seja, sabotaram o país para tentar voltar ao poder.
    Os manifestoches foram para as ruas em nome do “combate à corrupção” mas silenciaram quando Aécio Neves foi pego em flagrante, e não estão agora exigindo a prisão dele, que sairá impune.
    Destruíram a democracia e jogaram o país à beira do fascismo.
    Golpistas e fascistas são a causa (e o efeito) do atraso e da instabilidade desse país, e basta lembrar o que a população italiana, cansada e revoltada com o fascista Mussolini, fez com ele após ele ter disseminado o ódio e a guerra na Itália.
    Bolsonaro é o Mussolini brasileiro, é a tragédia anunciada.

  5. Mariza disse:

    O PT tem atitudes extremistas, porém diferentes das do Bolsonaro. Se o PT não tivesse atitudes extremistas não teria o MST como aliado. Neste último ano o MST liderou praticamente todas as passeatas públicas do PT. É preciso lembrar que o MST não respeita a Lei, invade propriedades, acaba com pesquisas de anos realizadas por empresas públicas e privadas, mata, queima, e vários integrantes já foram presos portando armas de forma ilegal.

    • Tiago disse:

      O MST não “invade propriedades privadas”, eles ocupam terras onde a função social da terra e da propriedade não está sendo cumprida, como determina a lei. Quanto à história de que o MST “mata, queima, destrói”, tudo isso não passam de fakes produzidas no facebook pelo MBL e pelos bolsonaristas.

  6. Lucas TB disse:

    Desculpe, Mariza, mas o MST não mata ninguém, não. Eles invadem e tomam terrenos improdutivos para instalar pessoas e tornar os terrenos produtivos. E o PT também não é extremista, tanto que não estatizou a ford, fiat, burger king, vedacit, a vale, e tantas outras empresas. Você está mal informada, francamente.

  7. ANDREa disse:

    Com respeito a dois comentários feitos aqui, primeiro com relação a citação de Rui Barbosa, lembro outra do próprio, que é “A pior ditadura é a ditadura do poder judiciário” , Rui Barbosa, zeloso do direito, sempre teve medo de um judiciário político. Com relação ao MST, não aprovo nenhuma invasão a terras produtivas, que cumpra seus proprietários a função social da mesma, este tipo de invasão é condenável, mas quem desde dos tempos das capitânias encharcam os campos de sangue, com a violência de seus jagunços e capatazes são os latifundiários e “coronéis”, muitos dos quais construíram suas grandes propriedades às custas da tomada de terras de pequenos agricultores ou de rivais.

  8. TOMA LÁ DÁ CÁ, CORRUPÇÃO, LAVA JATO, CADEIA... BOLSONARO! “É PRECISO ESTANCAR ESSA SANGRIA”! disse:

    Corrupção sempre existiu e existirá sempre. Houve corrupção durante o regime militar também. Só que após a redemocratização do país a corrupção só cresceu. Um dos lemas que levou Lula ao poder era o do combate à corrupção – ao invés disso, institucionalizou-a – não oficialmente, mas oficiosamente. Deu “liberou geral” para os corruptos. Tanto que, certa ocasião, o próprio Lula comentou sobre um alguém para o qual ele não parava de ouvir intercessões a seu favor: “Esse cara deve estar ‘roubando muito’, pois os pedidos para ele vêm de todos os lados”! Dizem os entendidos que foi montado no país o maior “ESQUEMA DE CORRUPÇÃO JAMAIS VISTO NO PLANETA”! Vemos hoje, unidos, PSDB, PMDB, PT E TODAS AS OUTRAS QUADRILHAS TRAVESTIDAS DE PARTIDOS POLÍTICOS, SÓ PENSANDO NAQUILO: LIVRAMENTO DA CADEIA – FIM DA LAVA JATO! Todos unidos para que ganhe qualquer um para Presidente, MENOS BOLSONARO! Por que? Porque Bolsonaro não aceita o sistema do “toma lá dá cá” – alimento da corrupção!

  9. Marco Túlio Castro disse:

    Diz o condenado !

  10. Adalberto disse:

    E desde quando o ‘José Dirceu’ teve alguma credibilidade para omitir alguma opinião sobre alguém?! Como ajudou e contribuiu para afundar o país, ele deveria se calar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-10-15 07:59:20