aki

cadastre-se aqui
aki
Política
01-10-2019, 19h44

Em livro, Janot deixa mal Dallagnol ao narrar pedido contra Lula

Paludo e Pozzobon também teriam pressionado ex-PGR
8

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

O livro do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot deixa mal na foto o procurador da República e chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol. Na obra “Nada Menos Que Tudo”, Janot conta no 15º capítulo a pressão de Dallagnol e de outros dois procuradores para que denunciasse Lula por organização criminosa furando a fila de seu cronograma. O capítulo se chama “O Objeto do Desejo Chamado Lula”.

Dallagnol pressionou Janot a fim de tentar fortalecer a sua denúncia contra o ex-presidente por corrupção e lavagem de dinheiro na primeira instância em Curitiba. O ex-procurador-geral da República conta que recusou o pedido de Dallagnol e dos procuradores Januário Paludo e Roberson Pozzobon, que insistiram bastante com ele.

Pelo relato de Janot, houve interferência indevida da primeira instância do Ministério Público Federal na Procuradoria Geral da República. No processo penal, não se acelera nem se desacelera etapas. Há ritos que têm de ser cumpridos.

Lula leu o livro no fim de semana. Sua defesa usará a obra de Janot para recurso no STF. Advogados do petista avaliam que as revelações de Janot unidas às da Vaza Jato poderão levar à anulação da sentença do ex-juiz Sergio Moro que condenou o ex-presidente no caso do apartamento no Guarujá.

Defensores de Lula dizem que não é bravata a recusa em usar a tornozeleira eletrônica. Relatam que ele demonstra disposição de resistir ao inédito pedido de procuradores da Lava Jato para a progressão de regime de um de seus condenados. Leia artigo com mais detalhes sobre a guerra entre Lula e a Lava Jato publicado mais cedo hoje.

Ouça este comentário a partir dos 8 minutos e 2 segundos no áudio abaixo:

Comentários
8
  1. walter nobre disse:

    Fica a pergunta que não quer calar, caro Kennedy, qual o real interesse do Janot? Este procurador quer vender livros? Será que não há outros interesses por traz de tudo isto? Não agrega valores, já que o supremo quer ver este livro no lixo…mais uma vez o Dallagnol vira alvo de certa forma, preferencial, não valerá como deixa para o lula…aliás, desta forma, não se sabe no fundo o que mais o “Janot killing” tem a dizer, pode ser contra o lula! Basta de tantas acusações sem mérito por parte de meios ilícitos, não há razão para favorecer ninguém…no fundo o procurador não será molestado diante de uma inquisição…

  2. Miguel Angelo disse:

    O Brasil carece de memória. Se não fosse trágico seria cômico. A justiça ficou cega há décadas e desta cegueira veio toda miséria que se passa o melhor povo do mundo (brasileiros). No Brasil (melhor país do mundo) temos a pior elite financeira, política e judiciária. Pobre Brasil que acredita em Moro e suas sandices jurídicas. Ao pobre criminoso o malhete empregará sua força não lhe deixando caminhar para a recuperação e retorno a sociedade (Enterrem estes vivos! Numa cadeia que não recupera ninguém). Se pudessem escancaravam a pena de morte. Witzel já a promove no RJ. Pela história que não está nos livros. Idêntica postura que o povo pobre – 5ps – recebia do governo sob a Ditadura Brasileira (de muitas crias togadas em evidência): ao ladrão de galinha, marginal de pequeno monte (não há catalogado aquele que matou mais de 100): tiro pelas costas, pelos covardes fardados, camuflados, amoitados, voando produzindo gasto público, pago pela miséria do próprio marginal – fruto das políticas

  3. Miguel Angelo disse:

    públicas do governo – e sua família na berlinda da sobrevivência hostil. Milhares brasileiros que morreram nestas cinco últimas décadas pelas ações e legado da Ditadura Militar e Civil Financeira imposta ao povo. Fruto de desgovernos militares e ditadores civis financeiros (Se vivestes como os 5 ps, no morro, há de te guardadas cenas de um tiro que sai e um corpo que cai – e ao povo… aí – aí – se enterra, segue… e vai). Ou na melhor/pior hipótese o sumiço do corpo. É: a desova. Não o sumiço polido, blindado das férias de Queiroz. Canceroso de bebidas caras e importadas – Olhais o lixo deste homem? Pagos pela prática da barreira da verdade do que sustentou a família Bolsonaro, seus parentes e amigos milicianos, para uma política atual farsante. Pelo capitalismo desonroso – o socialismo capitalista de classes, sindicatos dos crimes (este sim danoso) patético praticado pela elite financeira brasileira, que não desmonta do erário brasileiro. Há vergonhosos são: o judiciário (e a patéti

  4. Miguel Ângelo disse:

    judiciário (e a patética titulação de a “Lava Jato” – criminosa sim – imexível – pois se mexer fede mais – então se Lava a Jato toda sua culpabilidade ilegal pela inércia do não afastamento de Moro, de Deltan e “companheiros” deste sindicato judicial de crimes), políticos, e uma elite que gosta de enriquecer pela miséria do povo e dinheiro fácil, ora pelas vias das benéficas criações da corrupção, ora de dinheiro público nunca pago aos bancos públicos – falências e recuperação judicial – aprovadas pelo imparcial judiciário brasileiro.
    E seu Moro, covarde (sim porque esta avaliação pode ser pessoal sua) e criminoso (possivelmente provado se o judiciário cumprisse a lei, os normativos e códigos de ética institucionais do MP). Com toda a Lava Jato. Contra o culpado ou não tão culpado, Lula preso sem provas (preso pelo conjunto da OBRA – arquitetada e explicada pela Vasa Jato), Determina ainda aos seus amigos da Força Tarefa, o silêncio e manutenção da mentira. Este tem o legado de que

  5. Miguel Angelo disse:

    Este tem o legado de que quebrou as instituições da construção civil, acabou com as vagas de empregos e engessou a economia). Em Brasília, nas mais altas cortes, ainda perseguem um cão velho preso, de chapa, amordaçado, sem direito a mordedura das regalias que tem Flávio Bolsonaro. Oras, oras judiciário brasileiro. Se Lula tem regalias, o que tem então o próprio judiciário, que se provado criminoso, com provas, gravações, e infração aos códigos de ética e normativos internos, tem a aposentadoria pela média salarial como sentença final. Porque Moro, Deltan e membros da Lava Jato não passam pelo crivo da Lei? (Como Lula passou? Não! Este homem foi incriminado – pelas costas – como o ladrão de galinha. Que passem como a justiça deve ser: imparcial ao determinar o julgamento do ladrão de galinha, aos crimes políticos, do judiciário e principalmente da própria Lava Jato). Fácil percepção. Voltemos a Ditadura: A justiça está cega. Cega ao não empregar a justiça a todos. Cega porque pesa

  6. Miguel Angelo disse:

    Cega porque pesa Flávio Bolsonaro mais leve que Lula e não é. E cega porque onde há declaração da prisão de Lula sem provas pelo próprio juiz. Sobram provas para não liberdade de Flávio (Embaixador de quem? Desta odisseia de crimes organizados?). E onde os carniceiros togados centram sua ilicitude: ao homem do povo, não Santo, não Demônio. Já acamado politicamente.
    Neste país nunca haverá a justiça. Se o judiciário não prender um juiz como se prende um ladrão de galinha (E este tratamento o juiz de Curitiba quer dar ao ex-presidente Lula – então igual tratamento deve-lhe lhe caber e seus iguais). Já vimos que políticos são presos. Já sabemos que eles. Como observado ao laborar dos vereadores. Utilizam (fazem do) seu tempo, para nada melhorar as necessidade da sociedade; e muito custam (para dar nome as ruas, pedir feriados por crenças insanas, e destinar recursos montados a grupos econômicos).
    Se hoje, fazer o que já se devia ter feito há 5 décadas. Dá a um grupo de servidores

  7. Miguel Angelo disse:

    . Dá a um grupo de servidores públicos, supervalorizados, que quase nada fizeram pelo povo em 50 anos. E deixaram, pelos anos de inércia contra o governo militar, e ditadura civil financeira. As misérias do Brasil acontecer. Em troca de suas mordomias e penduricalhos. Só mostra que o legado do judiciário para o povo é somente custos e injustiça. Pois, se aplicassem a lei em seu grupo. Eles caminhariam um por um, em fila indiana, sem alarde, para as celas. Que já estão acostumado mandar o ladrão de galinha. Se peso em culpar, em prender, um assassino de um crime ou 30, ou o ladrão de galinha. V.Sas., ao valorizar uma aberração jurídica chamada Lava Jato. Dizendo que fazer o que já devia ser feito. Pois, todos os juízes devem praticar a lei a todos, igualmente, sem partidarismo ideológico, político e religioso. Merecem a cadeia. Milhares de brasileiros morreram por falta de médicos, de remédios, de comida, de água, por ações da segurança praticando a insegurança.

  8. Miguel Angelo disse:

    E o pacote do Moro, nada mais vai ser, que a crueldade de se atirar pelas costas nos inimigos políticos, o ladrão de galinha, ou aquele inocente que tem um militar invejoso, ou servidor altamente remunerado dos 3 poderes gritando de pulmão inflado: “Pega ladrão”! E sempre haverá: uma corrida, alguns cansados, um tiro, e muitas das vezes um inocente no chão. Pois, se tudo está errado no julgamento de Lula. Porque não cancelam e recomeçam acertadamente?
    E você brasileiro. Acha que quando for sua fez. Este poder “cego” há décadas para você homem comum. Lhe fará a justiça sem lhe pesar o partidarismo das classes financeiras que dominam o país e lhe deixam próximo a miséria? Muda Brasil! Que o “vem pra rua”. Começou sem rumo, e agora se omite covardemente diante a mesma realidade que os estudantes brilhantes, no passado, brigaram para acabar. Viva a liberdade! Viva o nacionalismo! Objeto ideológico muito superior a Ditadura Militar, Civil militar e este governo de tolos eleito por erros.

Deixe uma resposta para Miguel Angelo Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-10-19 04:13:26