aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
22-10-2013, 22h00

Espionagem contra França e México reforça queixa do Brasil


O Palácio do Planalto viu com alegria a notícia de que a NSA, a Agência de Segurança Nacional dos EUA, espionou maciçamente autoridades francesas e mexicanas.

Na avaliação do governo, é ruim a resposta americana de que todos países espionam as demais nações. Mais: contribui para um clima global de cobrança aos Estados Unidos que favorece o discurso feito na ONU (Organização das Nações Unidas) no mês passado pela presidente Dilma Rousseff. Ou seja, pode ser criado um ambiente político para acuar os Estados Unidos a realmente modificar seu “processo de coleta de informações”.

De lá para cá, Dilma vem insistindo numa nova governança global para a internet. Há uma torcida para que Edward Snowden faça novos estragos na relação dos EUA com outros países. Isso daria gás a esse debate.

No caso francês, o Brasil acredita que as cobranças de Paris terão peso. Em relação ao México, havia certa decepção com a forma como o país amenizou a espionagem contra suas autoridades. Mas, agora, ficou claro que foi um caso mais sério.

Resumindo: Dilma foi a primeira a contestar diretamente o que é inaceitável pelas normas internacionais. Isso dá crédito a ela perante outros países. Em nome do combate ao terror, os EUA avançaram o sinal sobre a privacidade dos cidadãos e a soberania de nações democráticas que não abrigam terroristas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-07-13 18:33:21