aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-12-2017, 8h11

Fator Meirelles contribui para dubiedade tucana sobre Previdência

Luta eleitoral já contamina discussão na Câmara
7

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

No PSDB, há dois bastidores que ajudam a explicar a dubiedade do partido em relação à nova proposta de reforma da Previdência, já desidratada. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que será eleito presidente do partido amanhã, não entrou em bola dividida para obrigar a bancada da Câmara a fechar questão.

Um desses bastidores dá conta de que deputados da ala que faz oposição ao governo Temer não querem sofrer o desgaste eleitoral de votar a reforma da Previdência. Há temor de serem atacados na campanha.

Outro grupo tucano diz que os aliados de Alckmin fazem corpo mole para não dar uma vitória ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que deseja ser candidato a presidente e disputar votos com o governador de São Paulo no mesmo campo político.

Alckmin defende a reforma da Previdência, mas aliados do governador dizem que seria melhor fazer isso ao longo da campanha. Ou seja, se haverá algum desgaste, melhor que ocorra como bandeira de responsabilidade fiscal na campanha do que dando uma vitória agora a Meirelles e ao presidente Michel Temer. Se eleito, afirmam tucanos, Alckmin tentaria votar uma reforma até mais dura.

A luta eleitoral de 2018 já está contaminando essa discussão sobre a reforma.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
7
  1. DEMERVAL NERI DE VASCONCELOS disse:

    Já foi provado por varios especialistas em previdencias que a nossa previdencia não é deficitaria,a solução é cortar a roubalheira e os bolsa elitoral.É muita cara de pau se aposentar com dois mandatos tem gente aposentada com menos de 50 anos e querer que o povo pague a vida toda para que eles roubem.Pois nesta regra que querem impor ninguem vai conseguir viver mais do que 2 ou 3 anos aposentados.Vamos comprar o estoque do país de lustra móveis oara mandar para estes caras de pau.

    • Edélcio Walmir Salvador disse:

      É ridículo ver essa múmia implorando para empresários ajudarem a aprovar esse absurdo a qualquer preço.O que esse cara tem tanto contra a aposentadoria dos outros?Cortem a Dele.

  2. walter disse:

    Por estas e por outras caro Kennedy, o tal Meirelles deve estar pressionado por banqueiros a se candidatar; no fundo não acreditam mais na reforma da previdência neste governo; como sempre os banqueiros estão preocupados com seus lucros constantes…sabemos todos, que basta um aquecimento mínimo no consumo, e a inflação volta, com isso o banco central acelera o aumento da taxa selic…este circulo vicioso, que só interessa ao mercado financeiro e a especulação; não querem correr o risco, de ter surpresas com os novos eleitos; por isso seu cavalo premiado, precisa sair…esta ilusão que o país esta crescendo, é pura balela, não há consumo positivo; levaremos anos para nos recuperarmos; continua feroz o desemprego, com sub empregos…teremos um natal de merrecas como sempre…

  3. Ronaldor disse:

    Gostaria de saber qual a contribuição desse cidadão para o país. Antes de ser convidado pelos petistas para chefiar o banco central durante o mandato de Lula, a criatura tinha toda uma carreira em bancos internacionais que exploram descaradamente o Brasil. Como atual ministro orquestrou as medidas mais prejudiciais ao trabalhador brasileiro propostas em todos os tempos e mente descaradamente ao afirmar que a reforma da previdência irá salvar o país, após avalizar uma renuncia fiscal no pré-sal de mais de um trilhão de dólares anuais assinada por seu chefe em acordo com os partícipes do evento no qual foram concedidas as áreas para exploração petrolífera. Só os perdedores do PSDB conseguem temer um pangaré de tal nível, tendo que acreditar muito pouco em seu candidato para imaginar que o mesmo perderia votos para tão inexpressiva personalidade da república do Jaburu !

  4. PARA SALVAR O PAÍS: NÃO REELEGER CORRUPTO EM 2018 E APOIAR A LAVA JATO INCONDICIONALMENTE! disse:

    No que os bandidos das quadrilhas travestidas de partidos políticos não pensam, é no país! Só pensam em si mesmos, em suas campanhas, na manutenção de seus currais eleitorais, em suma, em não perder os cargos que lhes facultam continuar roubando, se enriquecendo, permanecendo sempre impunes. É aí que os eleitores deveriam raciocinar: é preciso riscar pelo menos 80% dos que vão tentar a reeleição – votar em gente nova, descompromissada com a ladrãozada que levou o país a esse caos moral, político e econômico. Temos que considerar que os que estão aí apodreceram e muitos ainda não estão na cadeia porque o Judiciário tem sido ora leniente, ora conivente com os ladrões de cofres públicos. Além de selecionar criteriosamente os que podem ser reeleitos (os que não forem sequer “suspeitos” de corrupção), votar em gente nova, não contaminada com essa podridão que aí está. E, importante: APOIAR A LAVA JATO INCONDICIONALMENTE!

  5. Paulo disse:

    É insidiosa a campanha na mídia pela tal Reforma da Previdência. O servidor público foi demonizado e serve de pretexto para uma reforma iníqua, que atingirá a esmagadora maioria dos brasileiros, condenados, em sua maior parte (especialmente os homens) à não-aposentadoria, e, o restante, a aposentadorias de 3 ou 4 anos…

  6. Acho que já podemos chamar o Meirelles, de o “Kandir” da Nova Previdência, se é que cabe o paralelo, mas que perfeito para o caso dela não passar.

Deixe uma resposta para Edélcio Walmir Salvador Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-06-20 02:13:45