aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
02-10-2013, 13h50

Fracassa a supertele brasileira

1

Vendida no governo Lula como a supertele brasileira, a Oi não chegou a ser uma sombra do projeto sonhado. Agora, na prática, foi vendida à Portugal Telecom.

Os grupos Jereissati e Andrade Gutierrez já colocavam a Oi na conta de um negócio ruim.

Em 2008, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva mudou a lei para viabilizar a compra da Brasil Telecom pela Oi (ex-Telemar). Na época, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) compareceu com capital para viabilizar a grande tele brasileira que competiria com os grupos mexicano Telmex (Claro e Embratel) e espanhol (Telefónica). Fundos de pensão públicos também foram acionados.

Lula alterou o PGO (Plano Geral de Outorgas), retirando a proibição de uma tele comprar a outra. Dois anos após a canetada, Lula articulou a aproximação da Oi com a Portugal Telecom. A empresa portuguesa seria minoritária na brasileira. Isso acabou agora.

Na prática, a incorporação da Oi pela Portugal Telecom é uma venda. Já se entoa o discurso do nascimento de uma multinacional de língua portuguesa etc., o que ampliará a presença brasileira mundo lusófono afora, porque o maior mercado está aqui e isso influenciará as decisões da nova empresa, a CorpCo. Tomara que sim. E tomara que o serviço melhore no Brasil. O consumidor merece.

A Oi andava mal das pernas. Resumo: fracassou a supertele brasileira, uma história em que não bastaram o apoio político lulista e o dinheiro barato do BNDES para viabilizá-la.

Foto: Ricardo Stuckert

Foto: Ricardo Stuckert

Comentários
1
  1. Alberto Menezes disse:

    Mais uma a ser contabilizada na conta dos fracassos da era dos “ufanistas” de plantão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-19 12:38:24