aki

cadastre-se aqui
aki
Política
06-10-2016, 13h30

Frente Ampla é saída para futuro da esquerda

Onda conservadora é resultado de efeito Lava e desastre do governo Dilma
10

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

A onda conservadora nas eleições municipais é resultado da crise do PT, o maior partido de esquerda do país. Os petistas sofreram com o efeito Lava Jato, que expôs a corrupção da legenda enquanto esteve no governo federal, mas também com o desastre econômico que foi a administração Dilma.

Se a esquerda quiser ter chance de um dia voltar ao poder, deveria seguir o exemplo da Frente Ampla do Uruguai. Este é o tema de hoje do novo vídeo no meu canal no YouTube. Confira:

Comentários
10
  1. Ruy Teixeira disse:

    Esqueceu do efeito “marolinha”, essa crise vem desde 2008, Lula foi avisado de crises que atingiriam o pais e não levou a sério, a tsunami chegou, culpar PMDB e PSDB pelo fracasso da administração PT é ser muito petista.

  2. Miguel Fontes disse:

    Fico feliz que esteja voltando com seu canal no YouTube.

  3. Wellington Alves disse:

    A esquerda precisa se reerguer, mas com outro protagonista. O PT precisa de uma espécie de exílio, remover os dirigente da velha guarda e se limpar, justamente para não prejudicar a esquerda. Esse conservadorismo maldito precisa ser combatido e é necessário fortalecer os partidos de esquerda.

  4. Joaquim José da Silva Xavier disse:

    POderia dar certo uma Frente Ampla
    1.)Ciro Gomes/PDT encabeçando a chapa (passado limpo e experiência)
    2.) PSOL traria seu idealismo e sua ficha limpa, porém tem de moderar seu radicalismo economico, mas ganhando a Prefeitura do Rio ganha força e pode ser que amadureça
    3.) REDE esta desnorteada pela dubiedade de Marina, porém nomes como Molon e Randolfe são respeitados,
    4.) PT e Lula desde que reconheçam seus erros e entendam seu papel de coadjuvante na Frente!!!
    5.) PC do B e PCB, agregam alguma coisa.
    6.) com certeza politicos de outros partidos se interessariam pela idéia, a ala a esquerda do PMDB(Requião), os PSBistas autenticos

    povão, estudantes, classe artistica, intelectuais minorias, classe média (a parte não contaminada pelo anti-petismo), votariam em peso numa opção assim. . .

    SONHAR NÃO CISTA NADA

  5. walter disse:

    Esta Onda caro Kennedy, me parece mais ampla; todos nos, estamos de “saco cheio”, destes políticos, que nos custam muito caro, não resolvem nada, de forma ampla…com 50% deles, que tem “ficha corrida, ou ficha suja”; quando criaram o “fórum privilegiado”, que se diga; “forma de impunidade parlamentar”, ignoraram a constituição,sem qualquer observância, do supremo…oficializaram, nas barbas do MPF,o descumprimento da LEI, por isso os tantos Renas; sujeitos desqualificados…
    Vale a pena insistir, nas DEZ medidas, sugeridas, que estão encostadas, no supremo, sem elas, a lava jato caminha de lado…quero afirmar,o POVO, deve ser respeitado, ou terão uma surpresa a médio prazo…serão desqualificados, e o “voto protesto” aumentarão; poderemos ter paralisações diárias….

  6. Renat Martinelli disse:

    Caro Kennedy, antes de tudo é preciso saber se os políticos brasileiros têm uma cultura política suficientemente avançada para organizar uma frente ampla tipo uruguaia , ou então chilena. Isso pressupõem, ao meu ver, em primeiro lugar, um programa democrático exaustivamente discutido e elaborado pelas forças de centro-esquerda, que cumpra o papel de eixo central aglutinador das organizações políticas que participarão de maneira unitária da frente. Ou seja, primeiro vem o programa, o eixo central aglutinador das forças políticas; somente depois é que serão escolhidos seus candidatos, que serão seus legítimos representantes.
    Essa coisa de um pretenso candidato propor a organização da “frente ampla” para lhe servir de suporte político-eleitoral, nada tem a haver com a experiência uruguaia ou chilena, ao meu ver não passa do mais puro oportunismo político; melhor seria chama-lo de aliança eleitoral de conveniência.

  7. Wellington Alves disse:

    Matéria da Coluna Estadão hoje – base do governo ameaça votações, reclamam de falta de cargo. E os desinformados, sendo gentil, que protestaram pelo impeachment, dizendo que o problema era a Dilma.

  8. Alberto disse:

    Frente Ampla tupiniquim? Fala sério!!!!!!!!!

  9. Gilberto de Oliveira disse:

    É muito fácil dizer que Dilma é incompetente, enquanto não olharmos que ela sofreu uma série de adversidades, a começar pelo Congresso mais corrupto de toda a história do Brasil, cheio de Cunhas, Paulinhos, Caiados, e etc, todos ávidos para boicotar a administração. Se pelo menos os partidos de centro tivessem interesse, o governo poderia encontrar uma solução negociada para tirar o país da crise, e não sofreríamos o golpe disfarçado de impeachment. Na minha opinião, o maior problema do Brasil é a composição do poder legislativo, quase todo contaminado por crápulas que apenas zelam pelos seus interesses, e dos que os financiaram. Quando o povo brasileiro entender que o voto para deputado e senador é tão ou mais importante que o voto para presidente, teremos um legislativo decente, e as crises serão solucionadas com dignidade e espírito público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-27 04:18:17