aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
13-08-2019, 7h40

Governo abre balcão no Senado para pôr Eduardo Bolsonaro nos EUA

Tendência hoje é aprovação de indicação, mas isso pode mudar
1

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

A tendência hoje é que o Senado aprove a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro para embaixador em Washington. Mas há muita água para passar debaixo dessa ponte.

Contrariando o discurso de campanha, o presidente da República trabalha para que os senadores não abram o voto. A votação é secreta, como aconteceu no caso da eleição para a presidência do Senado, quando Davi Alcolumbre (DEM-AP) venceu.

Agora, a oposição e alguns senadores do Centrão falam em declarar publicamente o voto. Como a maior parte da opinião pública é contra a indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixador em Washington, senadores preferem votar em segredo para não ficarem mal na foto.

A regra é boa. Protege o parlamentar para que vote de acordo com a sua consciência. No entanto, no caso do presidente que quer colocar o filho em Washington, já começou um oferta de cargos e verbas a senadores que se dispuserem a apoiar 03 para função tão importante. No Senado, parlamentares brincam que o “balcão de negócios está aberto”.

O Cidadania, antigo PPS, já entrou com ação no STF (Supremo Tribunal Federalo) apontando o claro caso de nepotismo.

O Ministério Público Federal ingressou com ação na Justiça Federal questionando as qualificações de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a função. Indagou quais seriam os relevantes serviços diplomáticos e se, o indicado, tem ao menos três anos de experiência no ramo. O MPF quer barrar a ida do filho do presidente para Washington apontando o despreparo para o cargo.

Ontem, senadores diziam que Bolsonaro deveria aguardar mais uns dias para fazer a indicação formalmente. O trabalho de balcão do Palácio do Planalto quer pavimentar o caminho.

Há tendência de que Davi Alcolumbre segure um pouco a rapidez da tramitação da indicação em nome do avanço da reforma da Previdência, que acabou de chegar da Câmara. O nome do indicado para uma embaixada tem de ser apreciado pela Comissão de Relações Exteriores. Haverá votação no plenário independentemente do resultado na comissão.

Ouça esse comentário a partir dos 4 minutos e 8 segundos no áudio abaixo:

Comentários
1
  1. walter nobre disse:

    Esta situação do Eduardo, seria muito interessante ao Brasil neste instante, em termos do comercio internacional Kennedy; sinceramente, pelo desgaste, acho que o presidente, deve apresentar o candidato, mas sem qualquer argumentação; caso o senado, venha a entender tal importância muito bem, se não vamos virar a pagina e seguir para fatos mais importante; o rapaz continuará eleito Deputado federal, e seguirá ajudando o país.

Deixe uma resposta para walter nobre Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-12-08 16:10:02