aki

Kennedy Alencar

cadastre-se aqui
aki
Economia
05-01-2015, 9h18

Governo acerta ao manter regra do mínimo que faz justiça social

15

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

A presidente Dilma Rousseff agiu corretamente ao não alterar a fórmula de reajuste real do salário mínimo. A regra é mais benéfica para quem recebe o mínimo no médio e longo prazo.

O governo enviará ao Congresso projeto que proporá a manutenção da regra atual para o período entre 2016 e 2019: inflação do ano anterior mais o crescimento da economia de dois antes.

Alguns empresários e economistas dizem que essa política de valorização real tem um lado ruim, que seria aumentar custos para municípios pequenos e médios e também para a Previdência Social. Uma parcela dos aposentados recebe o salário mínimo.

No entanto, essa política tem procurado fazer maior justiça social e injetar recursos no mercado interno. Esse dinheiro aquece a economia. Geralmente, quem ganha mínimo não aplica em título do tesouro ou no dólar, mas acaba consumindo alimentos e produtos básicos.

O problema da economia brasileira não é a valorização dos salários. Há uma discussão importante sobre o aumento da produtividade que deveria passar por investimento em tecnologia e maior qualificação dos trabalhadores.

A valorização dos salários é uma correção de um desequilíbrio social de séculos no país. Melhor reduzir empréstimos camaradas para grandes grupos econômicos. Realizar uma reforma tributária progressiva, que cobre mais dos mais ricos e menos dos mais pobres. Reduzir despesas públicas e intervir menos na economia.

A economia brasileira é muito complexa e tem outros caminhos para fazer as correções necessárias. Um ajuste econômico que puna salários não é a melhor solução.

A intenção da equipe econômica era colocar um freio no ritmo de reajuste real do mínimo. Uma eventual mudança de regra poderia ser até benéfica no curto prazo para os trabalhadores e os aposentados que recebem o mínimo.

No entanto, no médio e longo prazo o reajuste real seria menor. Como a economia cresceu pouco em 2014 e deverá crescer pouco também neste ano, os reajustes de 2016 e 2017 deverão ser praticamente a inflação do período.

Se a economia voltar a crescer de modo mais significativo, a partir de 3% ou 4% ao ano, por exemplo, uma nova regra acabaria reduzindo o reajuste real, mesmo que ele ficasse acima da inflação.

Dilma já havia sofrido um desgaste político quando endureceu no final do ano passado a regra para concessões de benefícios trabalhistas e previdenciários, como o seguro-desemprego e o abono salarial. A afirmação do novo ministro do Planejamento deixava no ar claramente a possibilidade de uma fórmula que acabaria reduzindo o ritmo de reajustes do salário mínimo acima da inflação.

Segundo o Dieese, essa política resultou num aumento de mais de 70% real nos últimos dez anos. No discurso de posse, a presidente falou que daria seguimento à política de valorização do salário mínimo. Ao manter a regra, a ela procura responder à crítica de que ganhou a eleição com um discurso petista e de que estaria governando com ideias tucanas.

Em resumo: não havia decisão tomada, o ministro falou demais, e a presidente deu um sinal de que o ajuste econômico será gradual e diferente do que a oposição faria.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
15
  1. walter.nobre disse:

    AINDA ME LEMBRO KENNEDY,O LULA EM UM DOS SEUS DISCURSOS, AFIRMANDO; “QUE EM SEGUNDO MANDATO, O SALÁRIO MÍNIMO CHEGARIA AOS MIL DÓLARES”…MANTER O COMBINADO É O MÍNIMO, PARA UM GOVERNO, QUE SE QUER RESPEITAR.
    ESPERÁVAMOS TUDO, MÁS O “PARTIDO DOS TRABALHADORES”, ACABAR COM DIREITOS TRABALHISTAS!!!
    A DILMA, NÃO SEGUE QUALQUER CARTILHA; BASTOU TER QUE CORTAR GASTOS; ELA NÃO TEVE A MENOR DÚVIDA; CARA DE PAU, NA CAMPANHA; QUIS ATRIBUIR AO AÉCIO TAL FEITO; A “VACA TOSSIU”…

  2. Carlos disse:

    Me desculpe-me meu caro, acho que vc não vai ao mercado os preços sobem diariamente, apenas para alguns puxa saco acham que a economia do País tá estavél, falar que o Salário Minimo de 788,00 e razoavél tá de brincadeira esse governo mentiroso, se quer baixar o orçamento de cortes gastos do congresso e deles mesmo e devolvam o dinheiro que eles petistas roubaram da Petrobrás…

    • Sucaneiro disse:

      Parece que o Sr. Carlos tem uma memoria curtíssima porque não sabe ou não se lembra, ou não quer se lembrar, que quando o FHC e sua turma estiveram no governo, declararam que o Brasil quebraria se fosse pago o salário minimo de 100 ( Cem ) dólares. Hoje o salário minimo é de mais de 300 ( trezentos ) e ele não reconhece como ganho do trabalhador.
      Quanto a roubalheira era muitíssimo maior e só o que foi doado aos bancos foram, através do PROER, mais de 50.000.000.000,00 ( cinquenta bilhões ) retirados do arrocho salarial a que submeteram o povo brasileiro. Isso sem contar as roubalheiras com a PRIVATARIA TUCANA.

  3. custodio pereira de paiva disse:

    Só estão se esquecendo de uma coisa:dos aposentados. Quem se aposentou com oito salarios minimos há quinze anos agora recebe um SM. Quem se aposentou com cinco SM há 10 anos tambem recebe um salario minimo e assim sucessivamente. Conclusão: o miseravel está ficando pobre, o pobre está se tornando classe media e os aposentados está ficando pobre.

  4. Laurindo disse:

    “… injetar recursos no mercado interno.” “… quem ganha o salário mínimo não aplica em títulos do tesouro ou no dólar.” “O problema da economia não é a valorização dos salários” “A valorização dos salários é uma correção de um desequilíbrio social de séculos no país. Melhor reduzir empréstimos camaradas para grandes grupos econômicos”. “… realizar uma reforma tributária progressiva, que cobre mais dos mais ricos e menos dos mais pobres.”
    Texto perfeito, principalmente porque conseguiu expressar em uma página, a essência de uma problemática muito complexa. Um jornalista que trabalha em prol dos interesses dos poderosos, em detrimento da classe trabalhadora, como fazem os empregados da Rede Globo, Folha e de assemelhados de menor expressão, é o normal nos dias atuais de gigantes interesses econômicos. O anormal é um profissional como você, Kennedy, que defende quem não te lê: o trabalhador pobre, como você fez nesse artigo. O nome disso é sensibilidade? Decência? Respeito pelo sentido da palavra Justiça? Torcida pela felicidade coletiva dos trabalhadores? É… talvez tudo isso junto. Obrigado!

  5. Luiz Carlos Paulo disse:

    Acho que o salário mínimo deve ser aumentado. Mas, esses politicos brasileiros malditos, gastam o que querem e eu, que me aposentei com 5 salários, hoje, ganho menos de 3. Eu quero a reducao das mordomias desses parasitas e nenhum salario para eles. TODOS ELES!

  6. Castro disse:

    Concordo. Cada vez que vou ao mercado os preços sempre estão maiores!!!!Não precisa tirar dinheiro dos trabalhadores, basta reduzir o número de ministérios, cargos comissionados, benefícios e auxílios que os políticos em geral possuem. Fora o dinheiro que tiram por fora!!! Ridículo este país.

  7. Fatima disse:

    Não se esqueça Sr. Kennedy que para manter isso o governo tira dos outros aposentados, cortando os aumentos da inflação a todos que ganham acima de um salario mínimo. Isso sim, é uma vergonha. Coisa própria de governos comunistas que quer todos pobres e dependentes. À eles tudo, aos súditos as migalhas.

  8. Nivaldo dos Santos Freitas disse:

    Só concorda com essa política de correção do salário mínimo quem não vive de aposentadoria .
    Da forma que o governo corrige o salário mínimo daqui a alguns anos todos aposentados estarão recebendo um salário de aposentadoria.
    Esse problema já virou plataforma politica a muito tempo mas, até agora ninguém cumpriu o que prometeu .

  9. Arão Quinto disse:

    Quanto vale a função que você exerce? E o cargo que você ocupa, quanto vale? Cada função tem o seu preço. Embora, no nosso país o preço da maioria das funções é o Salário Mínimo de R$ 788,00 (setecentos e oitenta e oito reais), este salário é pago para as pessoas que trabalham e aos que estão recebendo benefícios do INSS. Isto é, não existe diferença de salário entre os trabalhadores que estão na ativa e os trabalhadores que se encontram aposentados, todos recebem o mesmo valor R$ 788,00 (setecentos e oitenta e oito reais). Meus amigos, eis o grande equivoco em relação ao Salário Mínimo Nacional. O salário de R$ 788,00 (setecentos e oitenta e oito reais), deveria servir de regra apenas para o INSS, e não como base de indexação de preço neste país. Se continuarem pensando assim, como vamos chegar a evolução em sentido amplo?

  10. Jerry Melo disse:

    Realmente pensar no valor do salario minimo e pensa nas pessoas que tem que viver com ele, tipo os a maioria dos aposentados, é muito revoltante né.
    E saber que todos que estão envolvidos com politica se aposentam com salarios enormes.
    Eles deveriam tambem sentir na pele, o que é viver com um salario minimo.

    ainda bem que não tem inflação. hehe

  11. O problema não está no mínimo e sim na inflação. Vemos países na zora do euro onde o mínimo de um é o dobro do outro, mas temos que ver o poder financeiro. De nada adiante 8% de aumento no mínimo e 16% de inflação real.

  12. Jessica Lara disse:

    Quem acredita que a economia do pais esta estável está louco precisando de tratamento a cada dia que vamos ao supermercado os preços estão piores, a população já esta deixando de colocar no prato alimentos importantes para a conservação da saude e tendo que fazer bruscas substituições, fora preço de alugueis,água,luz,impostos etc.. Lamentável isto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-11-23 15:40:55