aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
03-11-2016, 9h17

Governo acerta com duas provas do Enem e erra ao manter MP

Planalto e Justiça deveriam dialogar com movimento de estudantes
17

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O governo agiu corretamente ao optar por aplicar neste ano duas provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em face do movimento de ocupação de escolas por estudantes. Adiar a prova do próximo final de semana seria um desastre político e educacional, desorganizaria o calendário estudantil de vestibulares do fim de ano e seria uma confissão de derrota para as ocupações de escolas.

Há um procurador da República do Ceará, Oscar Costa Filho, que deseja adiar a prova do próximo fim de semana dizendo que dois testes diferentes prejudicariam a isonomia no exame. O ministro da Educação, Mendonça Filho, lembrou que já foram aplicadas mais de uma prova em outras edições anuais do Enem e que seria pior adiar o exame.

Espera-se que a Justiça tenha bom senso e mantenha o calendário com as duas provas, uma no próximo fim de semana para cerca de 8 milhões de estudantes e outra no começo de dezembro para um poucos menos de duzentos mil alunos.

É preciso separar o Enem do movimento de ocupações de escolas. Dá para lidar com as duas coisas. O Enem ganha cada vez mais importância na seleção para vagas universitárias. É algo que deu certo. As ocupações de escolas são manifestações legítimas e que não devem ser enfrentadas com ordens judiciais que legitimem métodos de tortura, como decidiu recentemente um juiz do Distrito Federal. O governo e a Justiça deveriam dialogar com os estudantes.

Nesse contexto, outro sinal de bom senso seria retirar do Congresso a medida provisória que propõe uma reforma do ensino médio e fazer esse debate por meio de um projeto de lei, como reivindicam os estudantes.

Nesse ponto, o governo erra, porque vai dar combustível ao movimento do estudantes. O presidente Michel Temer disse que fez a reforma por medida provisória a fim de acelerar a discussão, já que havia um debate acumulado durante anos que não saía do lugar. Insistir na medida provisória, porém, dará uma bandeira de resistência aos estudantes e deixará em segundo plano o conteúdo da reforma.

Também faria bem ao país que o governo enfrentasse o debate sobre a PEC do Teto e os efeitos dela sobre a educação. A oposição perdeu a oportunidade de fazer uma crítica qualitativa a essa nova regra orçamentária. Poderia ter assegurado um mecanismo de gatilho para elevar em termos reais o gasto de educação assim que fosse atingido um superávit primário acima de 2% do PIB, por exemplo. Poderia ter negociado a redução do prazo em que será possível haver mudanças de dez para sete anos.

Mas o PT, pai da crise fiscal, fingiu que não tem nada a ver com a destruição econômica dos últimos anos e criticou uma medida parecida com uma proposta de Nelson Barbosa, que foi ministro da Fazenda de Dilma Rousseff.

*

Armadilha

Ao pedir que o presidente Michel Temer e o ex-presidente Lula sejam suas testemunhas de defesa no âmbito da Lava Jato, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha envia um baita recado de que pode fazer revelações incômodas. Cunha tenta puxá-los para um terreno pantanoso.

Ao longo de todo o processo político em 2015 e neste ano, sobretudo enquanto Cunha comandava a Câmara com imenso poder, Temer e Lula foram interlocutores dele, que fez jogo duplo até ficar sem saída quando o PT se negou a salvá-lo no Conselho de Ética da Câmara. Então, Cunha detonou o processo de impeachment em benefício do PMDB Temer e em detrimento do PT de Lula.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
17
  1. Mauro disse:

    Não deveriamos estar discutindo esse “movimento estudantil”, porquê em verdade é uma minoria que está sendo massa de manobra de radicais esquerdistas, manipulados e manobrados por quem só quer tumultuar e criar factóides contra o governo federal, inconformados que estão pelas sucessivas e humilhantes derrotas que sofreram nos ultimos meses, seja no âmbito Câmara/Senado/tribunais, seja nas eleiçoes municipais que quase varreram um partido do mapa.
    Está comprovado por pesquisas e mesmo entrevistas diariamente divulgadas, que a maioria absoluta dos estudantes é contra essa ocupação estapafúrdia e quer a volta as salas de aula nas escolas ocupadas, pois sabe que serão profundamente prejudicados para completar o ano letivo.
    Me perdoem alguns, mas radicais estúpidos como esses é que provocaram muitas coisas que culminaram com intervencoes militares e que todos sabemos como terminou. Parece que o Brasil não aprendeu ou não quis aprender!

    • walter disse:

      Exatamente caro Mauro, estão prejudicando milhões de alunos, por uma minoria, manobrada e predatória; nem mesmo sabem o que querem.
      Quanto aos exames em duas fases, nada demais; vem um procurador suspeito, querendo parar tudo, e ninguém disse a ele, que ter dois temas na redação, não causam qualquer dificuldade aos alunos…Vale aplicar o ENEM,não importa em quantas vezes…
      Por isso, somos atrasados, em todos os sentidos; nos últimos anos, a gestão PT, causou embaraços demais; estão prosseguindo, com as mesmas armas; quem realmente quiser estudar, terão que continuar com a paciência de Jó; ninguém de fato, consegue resolver estas pendengas, e quem paga, não deve nada a eles…

  2. Wellington Alves disse:

    Também não vejo problemas em dividir as datas de provas. Até porque, as datas de divulgação das notas nãos serão prejudicadas. E essa manifestação estudantil deveria se intensificar, até removermos esse governo golpista. Quanto a Eduardo Cunha, só os patos que não sabem que o impeachment foi um ato de vingança. GOLPE DESCARADO.

  3. Edmir disse:

    Quanto ao ENEM, acho que o gasto extra causado pela necessidade de uma segunda prova deveriam ser descontados dos repasses do governo às entidades que estão incentivando o movimento.
    Tudo bem que é um direito se manifestar livremente com os instrumentos que se tem a mão, mas também é um dever assumir as consequências´.

    • Mauro disse:

      Se fosse uma maioria de estudantes que protestasse eu concordaria com voce, mas é uma minoria radicalizada por interesses políticos e invadindo prédios públicos, que é propriedade de todos nós e não de uma minoria de vagabundos tontos manipulados. Em qualquer pais civilizado, já teriam sido colocados para fora a tapa e processados. É disso que precisam!

  4. Joaquim José da Silva Xavier disse:

    reformas, quaisquer que sejam, por meio de Medidas Provisórias já são desaconselhadas!!! uma reforma na educação então, é absurda, justamente a educação que seria necessário um diálogo com professores, pedagogos, é sim inaceitável . . . REFORMA EM EDUCAÇÃO TEM DE SER POR PROJETO DE LEI, as ocupações são sim legítimas!!!

    concordo com Kennedy, governo erra ao não dialogar com os estudantes e não dar o braço a torcer, deixa uma clara demonstração de que educação não é tratada com seriedade pelo governo!!!
    acho uma burrice de Temer, pois estudante adora protesto e professor é formador de opinião . . . 2018 tá bem aí!!!

    • Antonio Oliveira disse:

      Gostei da sua sugestão: dialogar com os estudantes da Escola Pública do Brasil!
      Realmente, pela autonomia que eles mostraram ao ocupar as escolas e o elevado nível de formação que têm, somado à conduta irrepreensível que sempre apresentam quando a escola é desocupada, imagino que eles tenham a solução ideal para resolver o caos que se instalou no ensino. Acredito que eles exigirão aprender a tabuada no fim da 2ª série primária e conjugar verbos, além do domínio das 4 operações, no término da 5ºsérie, sob pena de serem reprovados. Acredito que exigirão a demissão de professores que não os capacitarem em Álgebra, Geometria e Trigonometria, bem como em Estática, Cinemática, Dinâmica e Eletricidade, sem esquecer as Químicas Orgânica e Inorgânica no fim do Ensino Médio, pois não suportam mais ouvir política da esquerda mentirosa e populista, ávida por mantê-los idiotizados como têm se mostrado até agora. Sugerirão algo como triplicar o salário dos professores e fim da estabilidade deles

  5. Antonio Oliveira disse:

    É, Kennedy, não dá para acertar todas!Será que a manipulação covarde que fazem os aliciadores do PT, PSTU e PSOL com esses jovens idiotizados, produtos das “fábricas de idiotas” que se tornaram as escolas públicas, com raras exceções, está correta? E o que tem sido o final das ocupações, com roubos, depredações e até assassinato, como ocorreu no Paraná, servem para “democratizar” ou elevar o grau de liberdade no Brasil? E os estudantes que querem frequentar a escola, não têm de ter seu direito preservado? Infelizmente a imprensa não tem prestado um papel adequado nesse campo, mostrando um alinhamento muito estranho com a esculhambação que se instalou no Brasil, não vista em nenhum país decente do primeiro mundo. Já imaginou se esse movimento de ocupação ocorresse nos EUA? Não duraria um dia!

    • Joaquim José da Silva Xavier disse:

      Temer assume, e escolhe pra ministro um cara do DEM, talvez o partido mais conservador da base aliada, lembrando q profissionais da educação e DEM nunca se deram bem… recebe Alexandre Frota no gabinete para levar propostas e se recusa e conversar com estudantes e professores. . .
      DEM no Mistério da educação era crônica de uma morte anunciada!!!
      Com exceção de Meirelles, Temer deu os cargos políticos de acordo com o apoio que recebeu no impeachment . . . dá nisso!!!

      P.S. em qualquer pais decente do mundo, professor é respeitado e educação é prioridade!!!

  6. Comentador disse:

    -fulano sabe fazer política : molhar a mão do deputado tal, senão ele vota contra;
    -fulano foi eleito deputado federal : representante da empresa que financiou sua campanha;
    -fulano tem uma biografia política : muito tempo roubando;
    -fulano teve as contas arpovadas pelo TSE : recebi de caixa 2, e daí?
    -fulano deu as costas para o congresso : não se submeteu a propinocracia que os ”representantes do povo” exigem;
    -fulano fez maioria no congresso: pagou propina;
    -fulano é autor da lei xx/xxx-xx : pressão da empresa que financiou a campanha;
    -situação : ladrões atuais;
    -oposição : querem ser os ladrões;
    -esquerda : deixa o povo na miséria….uma dentadura é um voto;
    -direita : inexistente no Brasil.
    -centrão : tamo com quem ganhar a eleição;
    -dólar alto : manipulação do bancos;
    -dólar baixo : manipulação dos bancos;
    -taxa de juros : o banco é meu e cobro quanto eu quiser! Se vc achar ruim, não financio sua campanha.
    -crise : circo político-midiático. Se o povo acredita,

  7. Edson disse:

    Esse movimento de ocupação é uma vergonha, uma minoria que ocupa espaços públicos de forma truculenta e não representam o desejo da maioria dos estudantes. Não deve haver diálogo com esses grupos estimulados por uma esquerda fracassada.

  8. ANDRE disse:

    Manifestações de estudantes e um bom termômetro de como anda a democracia em um país. Dos estudantes sairão novos professores, novos advogados e inclusive novos políticos. Se queremos ter um país melhor, com pessoas mais comprometidas com o futuro do nosso país, precisamos que os estudantes se envolvam e participem da política, principalmente no que se refere ao futuro dos mesmos. Educação sendo tratada por medida provisória, só demonstra o quanto este governo despreza o diálogo com a sociedade. È estranho este interesse em querer em tão pouco tempo se efetuar mudanças, que precisam ser bem assimiladas pela população. Me preocupa ver no Brasil , coisas como CPI da UNE e da união secundarista propostas no congresso, ver um juiz, querendo reviver os velhos tempos da ditadura em que a polícia espancava os estudantes. Provavelmente, não se importa com a dor das mães e pais destes meninos e meninas.

    • Antonio Oliveira disse:

      É! Pode ser! Das escolas públicas brasileiras só devem sair advogados, e outras carreiras onde basta entrar para se formar. São 1240 escolas jurídicas no Brasil, enquanto o restante do mundo tem só 1100 escolas. Com raras exceções, com esse padrão que está aí, pouco ou nada em qualidade pode ser esperado desses jovens.

  9. Itamaraty Em Chamas disse:

    Kennedy, as ocupações são legítimas??? De onde você tirou essa idéia? Ocupação, por definição, é ilegal. Pode procurar na constituição, no código penal, e em outras leis ordinárias: Não existe o direito à ocupação. O espaço, público ou privado, não pode ser tomado por um grupo, por qualquer motivo, como forma de pressão ou de chantagem política. O direito ao protesto não deve se confundir com o direito à ocupação, assim como o direito à greve não prevê o impedimento de trabalhadores que não aderiram à greve de entrar na empresa/repartição para trabalhar.
    Os alunos das ocupações, podem até gozar do direito ao protesto, ainda que eu ache que os pais dos mesmos estão deixando que esses extrapolem os horários adequados para esse tipo de atividade, fora de suas casas e de sua rotina escolar. Mas deveriam fazer seu protesto do lado de fora da escola, e sem impedir os outros alunos, que não concordam com os objetivos do protesto, de ter aula. A democracia não pode virar refém…

  10. Luis disse:

    Lembremos que em 2013, muitos que pedem uma ação mais dura contra os estudantes, aplaudiam o movimento dos mesmos, ou seja , agora com o governo Temer, tudo muda e todos os protestos são ilegítimos. Manifestações de estudantes devem e precisam acontecer independente de quem ocupa o planalto.

  11. Jean Pierre de Farias Jubert disse:

    Infelizmente oferecer ao Congresso Nacional o debate da reforma do Ensino Médio seria o melhor dos mundos, mas, com o histórico e o interesse do Congressistas em modificar ou mesmo melhorar a qualidade do Ensino Médio seria condenar a uma discussão sem fim uma matéria que teria uma prioridade em em contexto de transformar a realidade do país, todas as pessoas que tem o entendimento do funcionamento destas casas legislativas sabem disso, condenando milhares de jovens a continuarem em um sistema educacional já falido, sem falar na construção de bandeiras politicas que viriam acompanhadas de más e boas intenções.

  12. Alberto disse:

    Manifestação estudantil? Hilário,KKKKKKKKKKKKKKKKKK

Deixe uma resposta para Itamaraty Em Chamas Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-26 07:20:48