aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
30-08-2017, 20h52

Governo perdeu batalha de imagem sobre reserva na Amazônia

Episódio passou a ser mais um fator de desgaste para gestão impopular
4

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Apesar do recurso da Advocacia Geral da União contra a suspensão do decreto de extinção Renca (Reserva Nacional do Cobre e seus Associados), o governo perdeu a batalha de imagem perante a opinião pública.

A péssima repercussão da extinção da reserva teve peso na decisão da Justiça Federal que suspendeu o decreto do presidente Michel Temer. Esse imbróglio passou a ser mais um fator de desgaste para um governo que já é bastante impopular e que enfrentará em breve na Câmara uma nova denúncia do procurador-geral da República em relação ao presidente.

Já há ministros que querem aconselhar Temer a desistir do decreto e deixar esse tema para o próximo governo. Mas o lobby das mineradoras é forte na base do governo no Congresso.

*

Ainda dá tempo

O pedido de ajuste feito pelo ministro Edson Fachin atrasa a homologação da delação do doleiro Lúcio Funaro, mas não deve impedir o uso dessa colaboração numa nova denúncia contra o presidente Michel Temer. Fachin recebeu o acordo de delação ontem, analisou rapidamente e o remeteu hoje a Rodrigo Janot. É sinal de que está com pressa, assim como o procurador-geral da República.

Janot acredita que será possível usar a delação de Funaro, mas tem um plano B. Se não houver a homologação rapidamente, pode apresentar nova acusação contra Temer com base nas colaborações dos executivos da JBS. No entanto, o procurador ainda tem algum tempo para contar com a ajuda do doleiro. Seu mandato à frente da Procuradoria Geral da República termina em 17 de setembro.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
4
  1. walter disse:

    Perfeito Kennedy; com a imagem rebuscada, o temer deveria se conter; arrisca se a situações vexatória, que não acrescentam aos verdadeiros objetivos; gerar condições para equilibrar a arrecadação…sem tem o mínimo de senso, pare de ouvir seus conselheiros; esta medida da extinção da reserva; só pode ter sido sugerida por alguém muito próximo, com interesses escusos, e vantagens financeiras absurdas; precisa fazer as reformas, garantir equilíbrio do País; conquistar a câmara, com seus aliados bichados; ainda tem UM ANO E MEIO pela frente…

  2. Paulo Cesar Dantas Silva disse:

    Alerta público popular sobre o risco de prejuízos financeiros contra o erário público do Brasil:
    Em nome do povo e das autoridades de bem de nosso país, é prudente que se entre com um pedido de petição de anulação e suspensão de toda as privatizações em curso, o motivo é tentar evitar possíveis prejuízos com o açodamento de liquidação dos ativos e bens patrimoniais do Brasil e do povo brasileiro, vender patrimônios público a preço de bananas no açodamento e afogadilho da bacia das almas para tentar liquidar com rapidez e de toda forma com o patrimônio popular, é no mínimo uma irresponsabilidade ou crime de lesa pátria, o povo precisa ser consultado e para que se preserve o bem público, é prudente que se faça uma investigação e um levantamento dos valores que os ativos patrimoniais do povo valem na realidade e por quanto vão ser precificados e avaliados, é preciso que se explique bem e com toda a transparência: como é feito esses cálculos???? Quem faz esses cálculos???? Porque tanta pre

  3. O governo tem uma arrogância natural deste partido atualmente no poder. Veja as expressões dos deputados, senadores e do presidente quando falam em público. Não temem a nada nem a ninguém. Enfrentam judiciário, imprensa, opinião pública. A Amazônia foi apenas mais uma vítima que eles tentaram destruir. Mas dessa vez a batalha foi muito forte. Estamos acompanhando o desenrolar. Parabéns pelo post Kennedy. Sempre lendo seu blog.

  4. Central RS disse:

    Vergonha desse presidente Kennedy. Muita vergonha. Lá fora ele é visto como um canalha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-23 21:22:29