aki

cadastre-se aqui
aki
Política
13-05-2015, 9h11

Governo recupera aliados e deve vencer hoje na Câmara

Fachin foi bem em sabatina no Senado; se plenário rejeitá-lo, vai se apequenar
11

Postado por: Daniela Martins

Há uma tendência de vitória do governo hoje na Câmara dos Deputados. Deverá ser aprovada a MP (medida provisória) 664, que endurece as regras da concessão de pensão por morte e auxílio-doença. É provável que o governo obtenha um placar melhor do que a vitória apertada da semana passada, quando foi apreciada a MP 665, que tratava do seguro-desemprego.

A confirmação desse cenário, com um placar mais forte, será um sinal de que a votação das medidas do ajuste fiscal pode ser o marco do início da reorganização da base de apoio do governo na Câmara.

O governo não deverá conseguir a mesma quantidade de votos da oposição que obteve na votação passada. No entanto, Michel Temer deverá manter alguns votos do DEM. Provavelmente, seis. Também deverá conseguir mais votos no PR, no PP, no PMDB e no próprio PT.

Foi feito um acordo com a oposição para evitar obstrução da pauta e o início de um ciclo de votações que terminará com a última semana do mês dedicada à reforma política proposta pela Câmara.

Para ajudar ainda mais, o “Diário Oficial” da União deverá começar a publicar os cargos prometidos aos partidos que faziam pleitos desde o começo do segundo mandato.

Há surpresas que podem vir do presidente da Casa, Eduardo Cunha, que controla a pauta. Entretanto, nas últimas semanas, com um trabalho de formiguinha, recebendo deputados e senadores no seu gabinete, Temer venceu resistências. Há recuperação de aliados.

Hoje, o placar da votação da medida provisória 664 vai dar a medida do sucesso ou não do trabalho de Michel Temer, novo articulador político do governo.

*

O desempenho do advogado Luiz Edson Fachin na sabatina do Senado foi muito bom. Do ponto de vista de preparo jurídico e político, ele deu prova de que é uma pessoa capacitada. Nesta primeira etapa, Fachin obteve 20 votos favoráveis à sua indicação para a vaga de ministro do STF (Supremo Tribunal Federal). Recebeu apenas sete votos contrários.

Aumentaram as chances de aprovação na votação em plenário. Uma eventual rejeição a Fachin só ocorrerá se houver uma aliança explícita de setores da oposição com o presidente do Senado, Renan Calheiros. E se Renan conseguir influenciar a maioria do PMDB. Mas o placar da comissão ontem mostrou que o PMDB deve, na sua maioria marchar com Fachin.

O vice-presidente da República, Michel Temer, conversou com senadores peemedebistas ontem mesmo e conseguiu apoio ao advogado indicado para a vaga que foi de Joaquim Barbosa no STF.

Fachin ajudou muito. Pintado falsamente como um esquerdista, mostrou-se até conservador em temas como o aborto e a eutanásia. Agradou o Legislativo ao criticar intervenções do Judiciário em assuntos do Congresso.

Se não houver surpresa, a votação deverá ser mesmo no dia 19, a próxima terça. Assim, o governo gasta energia nesta semana com as medidas do ajuste fiscal. E trabalha eventuais resistências a Fachin.

Caso rejeite Fachin, o Senado vai se apequenar. Seria uma demonstração de desrespeito à prerrogativa da presidente da República de indicar o nome. Seria também uma agressão a ministros do Supremo que estão apoiando o advogado paraneanese. Estão fechados com Fachin, por exemplo, o presidente do tribunal, Ricardo Lewandowski, e o ministro Marco Aurélio Mello. Isso sem contar o apoio de ampla parte da comunidade jurídica.

Se Fachin tivesse ido mal na sabatina ou fosse um despreparado, haveria razão para ser rejeitado. Mas ele demonstrou estar à altura do Supremo.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
11
  1. jorge cerqueira disse:

    Pelo jeito que as coisas andam todos estão se arranjando e todas as maldades e apertos estão passando como a Dilma quer. No STJ, Câmara, Senado, e haja conchavos de alcova……

  2. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Esse vaso comunicante entre poderes distintos é a permissão para o aparelhamento do estado. Em nenhum momento, nenhuma dessas ações priorizou o bem estar do cidadão, apenas a longevidade do regime.

  3. Rodolfo Reis disse:

    Caro Kennedy

    Pela sua afirmação, de que caso o Congresso rejeite Fachin, subentende-se que nunca poderá um indicado ser rejeitado? Então pra que isso?

  4. antonio barbosa disse:

    O ajuste fiscal que Dilma disse que NÃO faria e que fez é necessário para que lá na frente não tenhamos consequências piores das que estamos vivendo. Se a oposição se opor estará prestando um desserviço ao país. Quanto a Fachin a melhor interpelação veio do Senador Ronaldo Caiado que foi reiteradas vezes interrompido pelas dilmetes querendo desqualificar suas arguições. No fim Fachin foi evasivo dizendo sempre que suas frases começavam com a palavra “se” e desta as referências textuais não estavam no estrito valor da lei. Ora, ora, o jogo de palavras só engana quem deseja ser enganado e qualquer mente mediana pode avaliar que o Sr. Fachin montou uma defesa de suas próprias falas e textos para parecer um cordeiro. No entanto todos sabemos que muitos lobos se veste na pele de cordeiros. Um homem deste é um perigo para democracia, assim como é Lewandowski e Toffoli, principalmente por suas posições a favor do MST.

  5. paulo disse:

    Curiosidade… Quanto deve ter custado a recuperação destes “aliados”… Enquanto isso as universidades como UFRJ paralisam suas atividades por falta de repasse de verba…

  6. jorge assis disse:

    Kennedy, bom dia!!!

    Dizer o que com isso tudo que esta ocorrendo no Brasil, corrupção em todos os níveis, dizer agora que houve um acordo entre PMDB e PT houve sim a dança das cadeiras e quem esta ficando com todas essas cadeiras é PMDB. Reforma politica no Brasil quem tem que fazer é o povo, pois essas reformas são vão beneficiar eles. Temos que acabar com a imunidade parlamentar e punir esses corruptos, pois só assim vamos conseguir construir um Brasil melhor.

  7. walter disse:

    Caro, a reforma Fiscal tem que sair, o País não pode ficar parado; isso não impede, que outras questões e cobranças, sejam feitas.
    Quanto ao Fachin, é mais um ministro duvidosos, chorão, ou fez jogo de cena, convenceu o senado, a aprova-lo; mas é suspeitíssimo; pode esperar controvérsias, em suas ações no STF.
    Falta agilidade, nas investigações, e decisões importantes, que estão sendo adiadas, ou estão morosas demais.
    O Brasil é um País extremamente viável, somos a salvação do mundo; aliás a America do Sul como um todo; poderíamos explicar, através da teoria da conspiração americana; esta desculpa serviria bem, não fosse a nossa incompetência, e falta de vontade política…fossemos sérios mesmo, desolveríamos este congresso, convocando novas eleições; todos participaram e foram coniventes com esta podridão; nada tem a ver com partidos

  8. Walter disse:

    O que estamos assistindo de forma passiva é a derrocada total da falsa democracia que achamos que vivemos, o sr. Joaquim Levy só está fazendo o pape de bobo da corte, enfrenta problemas que foi criado pela política inconsequente de um governo sem nenhum preparo para o exercício de governar o país, fará todo o trabalho sujo durante os dois primeiros anos do desgoverno Dilma, quando a economia novamente se recuperar não pelos méritos de economistas mas sim pela necessidade do país continuar andando, receberá o bilhete azul, sendo substituído por um “camarada”, que irá gastar toda a economia para eleger um “petista” em 20l8, logo após virão com a mesma conversa da necessidade de ajustes.

    Quanto ao dr. Fachin, não estamos tão certo de suas qualidades, pois, quem as tem não contrataria marqueteiro para mudar a imagem, mesmo porque outro com qualidade não aceitaria tamanha humilhação a não ser que tenha algo “maquiavélico” oculto para nos surpreender.

    Lembrem-se o que acontecia na Alemanha Nazista, a omissão covarde da força civil, deu no que deu.

  9. Luis Ricardo disse:

    Rejeitar o nome de um indicado as Supremo é desrespeitar a prerrogativa da presidente de incadá-lo? Como assim? Se não houvesse a possibilidade de rejeição, não haveria a necessidade da sabatina. Isso é inimaginável.

  10. César disse:

    O governo deve vencer hoje, significa que o povo deve perder hoje.

  11. benesaturnino disse:

    Essa garimpagem de votos dos deputados é sinal mesmo de que vivemos no pior dos mundos.
    É o exemplo clássico da promiscuidade que reina no mundo político e é encarado ate por jornalistas experientes como a coisa mais natural do mundo.
    É muita coisa para nos envergonhar, para sentir muita tristeza e vontade de mudar de país se as condições financeiras permitissem.
    Isso precisa acabar e para isso é necessário mostrar indignação, mas infelizmente a dignidade está banalizada no seu grau máximo e todos os formadores de opinião que não lutam contra isso deveriam carregar o mais doido sentimento de culpa.
    Quousque tandem???!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-28 09:17:16