aki

cadastre-se aqui
aki
Política
20-07-2015, 21h40

Governo teme efeito da CPI do BNDES sobre economia

Dilma decide continuar evitando briga pública com Eduardo Cunha
11

Postado por: ISABELA HORTA

O governo teme que a futura CPI do BNDES tenha efeitos negativos sobre a economia. Câmara e Senado aprovaram iniciativas separadas nesse sentido. O governo planeja unir as CPIs das duas Casas numa comissão mista do Congresso, mas não sabe se terá força para tanto.

O Palácio do Planalto avalia que as empresas que receberam financiamentos ficarão expostas com a eventual divulgação de contratos. O governo teme ainda que a área técnica do banco freie os empréstimos aos projetos em andamento, o que reduziria investimentos e adiaria a recuperação da economia.

A criação da CPI do BNDES foi um dos assuntos da reunião de coordenação política convocada nesta segunda pela presidente Dilma Rousseff.

No encontro com seus auxiliares, Dilma defendeu Lula, ao dizer que outros ex-presidentes costumam viajar ao exterior para buscar contratos internacionais para as empresas de seu países. Ou seja, não haveria irregularidade nas viagens de Lula a países nos quais o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) financia obras de construtoras brasileiras.

Nesta segunda, dia do amigo, Dilma e Lula trocaram mensagens pelo Facebook para mostrar que estão unidos numa hora de agravamento da crise.

*

A presidente Dilma e seus ministros pretendem tratar de forma diferente os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Eduardo Cunha.

A ordem do governo é continuar não comprando briga pública com o presidente da Câmara, que rompeu com o governo na última sexta após a repercussão da delação premiada de Júlio Camargo, consultor da empreiteira Toyo Setal.

Apesar de Cunha (PMDB-RJ) permanecerr subindo o tom contra Dilma, ao dizer, por exemplo, que a petista e seus ministros também deveriam se submeter a acareações com delatores, o governo aguarda uma eventual denúncia do Ministério Público contra o peemedebista. Enquanto isso não ocorre, a estratégia é usar cargos e emendas parlamentares para fortalecer o governo na Câmara.

O Palácio do Planalto acredita que, apesar da crise, seria possível estabelecer um diálogo com Renan (PMDB-AL).

*

Confira os temas do “SBT Brasil” desta segunda-feira:

Comentários
11
  1. NETO DE PRESO POLÍTICO disse:

    Quem fica preocupado com investigação, deve ter algo a esconder.
    No mercado, dizem que o rombo no BNDES é o triplo da PETROBRAS.
    Quem sabe parando o país, param também as roubalheiras.
    Que venham as investigações!

  2. pedro disse:

    Nenhum delator mencionou o nome da Dilma aliás até agora contra ela não acharam nada, para a tristeza dos coxinhas e das elites, agora contra ele ………….como diz o ditado se ele não deve não teme, mas por que será que anda atirando para todos os lados ?

    • URSULA E ROWE disse:

      Talvez, fosse bastante interessante àqueles que defendem com tanta veemência o chefão da casa que faz as nossas leis, buscarem alguma informação sobre a vida política do Sr.Cunha (que teve como apoiadores iniciais PC FARIAS, COLLOR, ANTHONY GAROTINHO e por aí vai)

    • Ana Paula Silva disse:

      Pedro, sugiro que antes de defender com tanta veemência esse desgoverno, você se informe melhor sobre o andamento das investigações da Lava Jato. O nome da sua amada já foi citado não só uma vez, mas 49 vezes. Esse número está bom pra você? Não? Então aguarde que certamente aumentará.

    • Pasquale disse:

      Como um brasileiro pode defender,um partido que acabou com a Petrobras?
      Deve ser novo,não deve com certeza, ter amor aos seus irmãos.
      Que são tratados como lixo nos hospitais
      (CAMPOS DE CONCENTRAÇÂO ALEMAES)
      ___________________________________________________
      Chega a ser irritante,a forma que defendem o indefensável
      Paciencia tem limite….um dia….ela acaba.

    • Paulo Lima disse:

      Não sabia que no Brasil 91% é elite, estou sabendo agora através de Pedro conhecedor profundo das contas dos Brasileiros…. era só o que faltava.

    • sidney disse:

      Sr. Pedro.
      Vc deve viver em marte para não querer enchergar o caus que esta nosso pais, pois a irresponsabilidade administrativa de um presidente sem capacidade de estabelecer metas, pois estão preocupados de esconder rombos.
      Lamento profundamente por existirem pessoas que simpatizem com partidos, pessoas e esquecem que simpatia não move um pais.
      Se passe pelo lado das pessoas desempregadas, sem poder aquisitivo de compra.
      Ao inves de defender qualquer Partito ou Politico.
      E Lamentavel.

  3. Djalma Camacam Bomfim disse:

    O momento é de tensão no Executivo e no Legislativo e o Judiciário cumpre o papel dentro de sua esfera de atuação. Na Economia tudo é global, na linha democrática parece que tudo está globalizado, também.
    Ao cidadão comum, resta a esperança de que não será acareado, punido pela sanção judicial mas, sem dúvida, com a Economia estagnada em razão de caprichos escusos, alinhavados por CPIs, advém o aumento do desemprego, a estagnação e o medo do futuro. Isso é uma enrascada que a Democracia não merece, portanto, a ocasião em que vivemos nos envergonha, socialmente, economicamente e democraticamente. Que encruzilhada heim!!!

  4. Só para constar disse:

    Certamente que o governo teme a CPI do BNDES. Mas não é por causa da economia. A dificuldade de caixa que o governo enfrenta não é algo recente. Já vem acontecendo a algum tempo. Seguindo a premissa de que nunca é certeza de que um governo será reeleito, nos últimos meses de mandato os governos abusam dos gastos, sem se preocupar com o saldo de suas contas. Isto já é um praxe, e aconteceu também em tempos de PSDB. A diferença é que, em tempos de PT, avançaram sobre outros saldos que não o caixa do governo, definido em orçamento. Gastaram o dinheiro do FGTS, do BNDES, do INSS, e fizeram os Bancos CEF e Banco do Brasil liberar pagamentos de benefícios para os quais o governo não providenciou cobertura.

    A CPI do BNDES apenas vai revelar empréstimos que foram feitos para investimentos que, ou não tinham prioridade para uma política desenvolvimentista ou então investimentos em obras ou empresas que nem sequer operam no país. Mas não é aí que está o “x”. Hoje, quando vc olha seu extrato de fundo de garantia, vc está olhando para um papel não lastreado. As pessoas não irão, mas se fossem sacar seus saldos teriam uma surpresa. O dinheiro não existe como disponível para pagar o beneficiário. Por isso reduziram a capacidade de compra de imóveis novos. Quando alguém compra um imóvel novo utiliza saldo de FGTS para complementar a compra e a CEF tem que entregar o dinheiro à construtora, a menos que o imóvel também tenha sido construído com empréstimo da própria.

    Há quem diga que não. Que isso é um exagero. Pois bem, examinemos o saldo PIS. Todo mês, após o encerramento, as empresas calculam e recolhem PIS. O PIS é administrado pela CEF. O saldo da conta de PIS é um benefício do trabalhador. Só que gastaram o saldo das contas de PIS. Por isso postergaram o abono até meados de 2016. Precisa entrar dinheiro novo, resultado de novos recolhimentos gerados por novos faturamentos das empresas. Aquele saldo que aparece nos extratos do trabalhador? Foi gasto.

    O mesmo acontece com o INSS. Todo mês pesados recolhimentos acontecem. As empresas privadas recolhem o INSS de seus trabalhadores. E o governo? Recolhe o dos seus? Receber aposentadoria eu sei que eles recebem. E é por isso que só se fala em rombo no INSS.

    O juiz Moro e os delegados da PF estão apenas raspando de leve a superfície com sua operação Lava Jato. Entre o imposto que se paga e o destino do dinheiro “existe muito mais do que sonha a nossa vã filosofia”.

  5. Gustavo disse:

    Caro Kennedy,
    os momentos de crise revelam verdades. Omiti-las é prorrogar sofrimento desnescessário. O pior é descobrir verdades em momentos inconvenientes. Acho que essa é a grande chance de o executivo se redimir e provar que Brasil é mais importantes do que partidos políticos. aí está o ponto de derrocada do governo PT, pois para eles o mais importante é o partido. Faz tempo que os fins justificam os meios. Se desmoralizaram aqueles que levantaram a bandeira da moralidade, que um dia foram a esperança de melhora. A lingua deles era afiada contra a direita, contra a ditadura, mas o tempo mostrou coisa muito pior: para governar o povo durante décadas é só providenciar “Pane et Circus”. Isso também não funcionou. Estão brigando entre sí: que o diga José Dirceu… Isso prova que “nenhum regime ditatorial dura para sempre”. Desafio os petistas a ficarem no poder até o ultimo dia de mandato. Para mim não existe renuncia, golpe, ou outra forma de terminar o que já começaram. Hoje o que eles querem é que a Presidente saia: NÃO – ela deve ficar até o último dia de seu mandato para mastigar e deglutir bem o que fez, sem direito a emeses pontuais.

  6. Alberto disse:

    Teme apenas s/a economia? Hilário,risível,engraçado,kkkkkkk,háháhá,rsrsrsr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-30 05:45:14