aki

cadastre-se aqui
aki
Política
24-01-2018, 9h54

Guerra judicial e eleitoral de Lula ainda será longa

Hoje ocorre batalha importante no TRF-4, mas haverá outras
5

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

Ocorre hoje em Porto Alegre uma batalha importante, mas não será o fim da guerra para o PT e o ex-presidente Lula. Há uma série de recursos que podem ser apresentados a fim de questionar a eventual manutenção da condenação ao petista e para permitir que Lula continue no jogo eleitoral.

Exemplo: O partido deverá registrar a candidatura de Lula à Presidência no último do prazo para fazê-lo: 15 de agosto. Na prática, só a partir do registro da candidatura podem incidir os efeitos da Lei da Ficha Limpa. Portanto, até esse registro, não há, em caso de confirmação da sentença de Moro, como considerar Lula um candidato ficha-suja.

No PT, existe temor em relação ao “fator Fux”. O ministro do STF Luiz Fux assumirá a presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no início de fevereiro e deixará o comando do órgão justamente em 15 de agosto. Ou seja, do ponto de vista jurídico, seria difícil uma eventual interferência de Fux, mas declarações do ministro sugerem que ele pode vir a tentar algo nessa linha.

A partir de 15 de agosto, o TSE será presidido pela ministra Rosa Weber.

*

Radicalidade eleitoral

O PT apostará na radicalização, levando a candidatura presidencial de Lula às últimas consequências, por avaliar que não tem alternativa melhor. O partido foi apeado do poder com o impeachment de Dilma. Lula é sua maior esperança de sucesso eleitoral. Por isso, faz sentido político radicalizar a fim de tentar viabilizar a candidatura do petista. Estender a guerra judicial é estratégico para o sucesso desse plano.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
5
  1. walter disse:

    Falar sobre resultado Kennedy é elementar; o resultado da condenação já esta no inconsciente popular, não há argumentos que se sustentem; conhecemos nossa justiça, se tem dinheiro para recorrer, terá mais chances, que a maioria dos mortais; pelo conjunto da obra, até ´o lula se julga culpado, por ter subestimado o sistema; são fatos incontestáveis, suas atitudes contra o supremo, quando os chamou de acovardados, foi um ato de total insubordinação; nada justifica tamanho desatino; não importa se é “líder”nas pesquisas;terá que arcar com seus atos.

    • Elena disse:

      Até Lula se julga culpado? Onde vc leu isso? Tá delirando? Os maiores juristas deste país como Fábio Konder Comparato e Celso Bandeira de Mello dizem exatamente o contrário.

    • SERGIO MENDES COELHO disse:

      Insubordinação ? ele nao é subordinado ao supremo. O Supremo foi acovardado sim quando permitiu que Moro entrasse na esfera politica ao divulgar o grampo de forma ILEGAL, tanto foi que ele mesmo pediu ESCUSAS mas o estrago ja estava feito.

      Naquela ocasiao e em todos os grampos Lula JAMAIS assumiu qualquer ato de corrupção, diferente do Temer, Aecio e tantos outros.

      Nao importa o inimigo, a justica TEM que ser uma so e ponto.

    • BRAGA BH disse:

      Vc está coberto de razão Walter. O resultado do julgamento já está inserido na mente popular. O povo já percebeu o nivel de persecução do Ministério publico, Judiciário e mídia tupiniquim contra o ex presidente. Até mídias consideradas imparciais estão acompanhando e colocando nossa democracia à beira do abismo com um julgamento tão descaradamente político. A unica pergunta que até hoje ninguém conseguiu me responder é a seguinte: Porquê todos os destacados têm tanto medo de Luis Inacio lula da Silva? Será porque o povo o ama tanto? Será porquê ele poderia fazer um governo melhor do que já fez?

  2. JESSÉ DE MOURA ROCHA. disse:

    Quem viver verá. Neste país as coisas só se resolvem na base da pressão. A direita está sem qualquer reação, o centro está se esvaindo por falta de coesão. Resta-nos o PT com seus erros e vícios e uma militância que não se acomoda. A força desta militância ecoará a depender do barulho que ela fizer. Os desembargadores da 4a região foram pedir arrego à ministra Carmem Lucia que certamente já vislumbra o resultado do julgamento sub judice. A nós mortais resta esperar com a seguinte pergunta: até onde pode ir a pressão popular e o que aguarda estas pressões por parte do poder constituído. (leia-se exercito e a turma anti PT?.)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-01-20 12:22:09