aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
03-02-2014, 11h54

‘Há cansaço em relação à figura de Alckmin’

Para Meirelles, Skaf tem chance na eleição em SP e Padilha depende de eleitor querer novidade mais uma vez
2

O presidente do Datapopular, Renato Meirelles, avalia que “existe um cansaço em relação à figura do governador” de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Ele acredita que Paulo Skaf, do PMDB, pode representar “mudança mais segura” na eleição paulista. Diz que a chance de Alexandre Padilha, do PT, depende de o eleitor continuar a acreditar numa novidade, como fez em 2012 ao eleger o prefeito Fernando Haddad. Essas avaliações foram feitas na questão 7. Na pergunta 8, ele sugere a Haddad ter “comunicação direta” e mais simples para se dirigir aos mais pobres, público atendido por suas medidas como prefeito. Por exemplo: em vez de falar em aumento do IPTU, dizer que cobrará mais dos ricos e menos dos pobres. Na questão 9, há análise da disputa no Rio. Vê o prefeito Eduardo Paes como bom cabo eleitoral de Luiz Fernando Pezão, vice-governador que será candidato do PMDB. “Muita atenção ao Lindberg Farias”, do PT, aponta Meirelles. Na pergunta 10, ao falar da marca do governo Dilma, diz que a presidente foi “muito competente em intensificar os programas de distribuição de renda” da gestão Lula. Mas afirma que “isso não foi explicitado do ponto de vista emocional” porque a presidente fala do assunto com “planilhas e números”. Meirelles diz que, nos discursos, Dilma tem tentado se mostrar “como melhor alternativa de futuro”. Para ele, é como se ela dissesse ao eleitorado: “Nós conseguimos juntos com vocês chegar até aqui, vamos continuar nossa parceria para os próximos 4 anos”.

Pergunta 7 – Avaliação sobre Alckmin, Skaf e Padilha

Pergunta 8 – Haddad deve dialogar melhor com classes C, D e E

Pergunta 9 – Eleição no Rio será “bem disputada”

Pergunta 10 – A marca do governo Dilma

Clique aqui e assista ao bloco 1

Comentários
2
  1. Jorge Oliveira disse:

    eu não me solidarizo com esta opinião -> ao contrário o Alckmim representa a classe de políticos honestos, trabalhadores, que mostram diariamente para que foram eleitos, mesmo que ainda em um partido comprometido em diversas áreas -> o Alckmin é forte, e leva no primeiro turno -> quem desejar o governo se prepare para daqui a quatro anos -> esta eleição já era.

  2. Gesiel disse:

    OS ELEITORES DO governador ALCKMIN, UM GOVERNO ACUSADO DE CORRUPÇÃO, pertencente ao PSDB, um partido que NÃO DEIXA FAZER CPIs para PRESTAR CONTA AO POVO; “””PRECISAM ENTENDER QUE NÃO VOTAR NO ALCKMIN do PSDB, NÃO SIGNIFICA VOTAR NECESSARIAMENTE no PADILHA do PT”””. Existem OUTRAS OPÇÕES, e O Paulo Skaf do PMDB PODE SER UMA ALTERNATIVA AO ALCKIMIN do PSDB, um governador que VAI MAL EM TODAS AS AREAS. O que o eleitor do Alckmin e do PSDB tem que entender, É QUE “NÃO SE PODE DAR ‘PASSE LIVRE’ PARA A CORRUPÇÃO NOS GOVERNOS DO PSDB”, e por isso O GOVERNADOR ALCKMIM TEM QUE SER COBRADO A DAR EXPLICAÇÕES SOBRE “A CORRUPÇÃO NO METRÔ DE SÃO PAULO”, denunciadas pelo governo da Suiça. O eleitor do ALCKMIN TEM QUE PENSAR, que se o governador Alckmin NÃO PRESTA CONTA AO POVO, NÃO MERECE SER VOTADO. As PASSEATAS QUE TOMARAM CONTA DO BRASIL, pediam “MAIOR TRANSPARENCIA NA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA E COMBATE A CORRUPÇÃO”; e o governo Alckmin e o PSDB “ESTÃO INDO CONTRA ISSO”, ao nÃO PRESTAREM CONTA AO POVO SOBRE OS GASTOS PUBLICOS e TER ENGAVETADO MAIS DE 70 PEDIDOS DE ABERTURAS DE CPIs em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-05-29 14:33:31