aki

cadastre-se aqui
aki
Política
26-09-2019, 19h36

Huck e Doria se mexem para 2022; Bolsonaro tem Moro como alternativa

Presidente quer reeleição, mas isso dependerá de popularidade
7

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

O apresentador de TV Luciano Huck se movimenta com mais apetite para ser candidato à Presidência em 2019. Uma das ações mais ilustrativas foi revelada pelo repórter Tales Faria em seu blog no UOL: uma reunião com estrelas do PSDB, DEM e Cidadania (ex-PPS).

Huck busca se apresentar como um nome de centro-direita mais civilizado do que o bolsonarismo radical de extrema-direita. O apresentador tem pesquisas que mostram potencial de captura de parte do eleitorado lulista e petista no Nordeste.

No PSDB, o governador de São Paulo, João Doria, também tenta viabilizar seu sonho presidencial para 2022. Se isso acontecer, Huck deve, se disputar, concorrer pelo Cidadania, partido controlado por Roberto Freire. Huck contaria com dissidentes  _em eleições passadas, eleitores do PSDB deixaram seu candidato a ver navios. O ex-presidente FHC incentiva Huck a entrar na política.

Doria lançou uma propaganda com o slogan “Polícia de Respeito”. A dubiedade é proposital. Sinaliza uma polícia dura no combate ao crime, mas também respeitosa em relação à população. O tucano tenta se afastar e se diferenciar de Bolsonaro e do governador do Rio, Wilson Witzel, que defendem uma política de segurança pública que só aumenta a já alta letalidade policial. Witzel diz publicamente que sonha com a Presidência em 2022.

O presidente Jair Bolsonaro quer se reeleger. Emite todos os sinais nesse sentido. Mas tem uma carta na manga caso sua impopularidade o impeça de buscar um segundo mandato: lançar a candidatura presidencial de Sérgio Moro. O ministro da Justiça é um personagem que hoje ainda goza de prestígio, apesar das revelações da Vaza Jato que mancham sua atuação à frente da investigação quando era juiz federal.

No xadrez eleitoral de 2022, o mais provável é que haja espaço para apenas um candidato do campo que vai da centro-direita à extrema-direita. A outra vaga tende a ficar com o campo que vai da centro-esquerda à esquerda. Esses candidatos disputariam eleitores centristas, mas seus campos deverão polarizar novamente.

Por isso, é difícil que haja vaga para Bolsonaro disputar contra Doria ou Huck numa segunda etapa eleitoral. Ouça o comentário a partir dos 5 minutos e 3 segundos no áudio abaixo:

Comentários
7
  1. walter nobre disse:

    Kennedy a euforia deste dois é extremamente fora de hora e desrespeitosa, já que não ultrapassamos o primeiro ano deste governo, sem considerar o agravante caso do Dória tem o governo de SP prejudicado, promete despoluir o rio pinheiros neste mandato, o que é muito duvidoso, já que nem a lição básica tem feito, suas viagens atrás de novos investimentos são desnecessárias, diante das expectativas destes investidores já estarem decididos em vir; podemos enaltecer a segurança pública, considerando as viaturas nas ruas, mais que seus antecessores, mas é só isto, do outro lado o bebê covas agoniza, acabou com o SAMU, sempre funcionou bem, diante das condições gerais, nesta hora não encontramos o Dória na foto…quanto ao HUCK é o garoto prodígio de sua contratada, como um cavalo azarão, já que o governo deve melhorar suas perspectivas;. quanto ao Moro com candidato futuro, será ministro do supremo. Posso concluir, seria bom se este candidatos, não prometerem milagres, usarem a razão…

  2. Eduardo Barbosa disse:

    Isto não é uma derrota de uma pessoa específica. É uma derrota para o Brasil. Infelizmente qualquer mudança de candidato num período próximo seria um retrocesso. Voltaremos a velha politica que acabaram com o Brasil, com nossa economia. Huck, Dória, podem guardar esta mensagem, vamos voltar a estaca zero.

  3. Georges disse:

    O país merece continuar nesse circo. Então ou Tiririca ou Hulk para melhor representar.

  4. Alan disse:

    Dória me parece ser o principal nome da direita tradicional, é a cara da direita, flerta com um fascismo muito bem disfarçado e é bem articulado e esperto. Witzel tem um forte localismo, nacionalmente não acredito que tenha muita chance.

  5. Netho disse:

    A extrema-direita continua no tabuleiro jogando com as brancas.

  6. Jaqueline disse:

    Se o próprio presidente não desceu do palanque, não vejo problemas em outros candidatos se movimentarem publicamente. Afinal, com a popularidade baixa do JB e a economia estagnada, precisamos estudar as opções de candidato antecipadamente. Acredito que qualquer um é melhor do que o atual.

Deixe uma resposta para Lucia Gonçalves Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-10-23 04:25:53