aki

cadastre-se aqui
aki
Política
21-02-2018, 8h47

Intervenção põe em risco toda a agenda de reformas

Temer faz aposta arriscada com ação no Rio
12

KENNEDY ALENCAR
LONDRES

Os articuladores políticos do governo têm avaliação equivocada sobre o amplo placar na Câmara e no Senado a favor da intervenção militar no Rio. Eles avaliaram que os resultados mostram o acerto da decisão.

Na Câmara, 340 deputados votaram a favor. Apenas 72 ficaram contra _houve uma abstenção. No Senado, foram 55 votos a favor, 13 contra e uma abstenção.

Esses resultados ocorreram porque a maioria dos congressistas não tinha como ficar contra. Pegaria mal junto à opinião pública. Foi uma decisão de voto fácil de ser tomada pelo congressista que deseja jogar para a torcida. Eles sabem que a responsabilidade por um bom ou mau resultado da intervenção será toda do governo, que continua sem votos para outros assuntos.

Isso explica esse resultado, não uma estratégia genial de articulação política. Para outros assuntos, da área econômica, como a reforma da Previdência, o governo continua sem força.

O presidente Michel Temer está fazendo uma aposta arriscada. A então presidente Dilma Rousseff caiu pelo conjunto da obra, sobretudo pela incapacidade de dar respostas na economia.

Temer chegou ao poder tentando se legitimar com uma agenda econômica que Dilma não foi capaz de entregar, mas foi bombardeado em maio do ano passado pela dupla Janot e Joesley, na delação da JBS. Aquele episódio drenou muita força do governo para ter vitórias no Congresso.

Sem a reforma da Previdência, será muito difícil manter a regra de teto para os gastos públicos como está em vigor atualmente. Dessa agenda econômica, está sobrando em pé uma reforma trabalhista que é desfavorável aos trabalhadores num momento em que o desemprego se encontra num patamar alto.

A intervenção federal no Rio precisará dar muito certo para compensar o risco de fracasso da agenda de reformas do governo Temer.

Esse desastrado episódio de tentar usar mandados coletivos de busca e apreensão mostra que o governo está batendo cabeça a respeito de como fazer a intervenção. Intervenção federal não suspende direitos e garantias individuais. É ilegal agir assim.

Há sinais negativos sobre o futuro dessa intervenção. Se a intervenção fracassar e se a agenda de reformas econômicas se perder, o atual governo poderá ter um fim melancólico.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
12
  1. Georges Christian Costaridis disse:

    Foi dito pelo exmo. que a intervenção seria suspensa e reativada conforme necessidade de votações. Li errado? Aliás, fato esse que nunca vi acontecer antes nessa república, como ministério temporário tambem.

  2. Sebastiao Augusto Canabrava - o hipocrita, segundo Walter. disse:

    Fazer reforma da previdencia sacrificando trabalhador e’ uma atrocidade.
    Sim, e’ preciso igualar servidores publicos e trabalhadores da iniciativa privada. Nao e’ por que passou em concurso que precisa ter tantos previlegios (estabilidade, altos salarios, altas aposentadorias, altos “auxilios”, etc). Para o servidor publico concursado, estabilidade ja’ seria um bom ganho.
    Tambem seria interessante (mas ninguem ventila) que todos os salarios de todos os poderes tivessem como referencia o salario minimo. Ai’ nao teriamos os reajustes votados por politicos, por desembargadores e ate pelo presidente (no caso, o nao reajuste).
    Aproveitando o gancho, vai recado por Sr Walter: Sim, eu sei que nao e’ o Sr quem comenta. Realmente, os comentarios, o tipo de escrita, opiniao, etc; e’ tudo diferente. Nao e’ o Sr. Deve ser o Papai Noel, ou o Curupira, oxala Saci-perere. Talvez um vampiro. Isto vampiro. Nao seria o Temmer, seu ex-pupilo? Opa, voltamos ao ponto inicial.

  3. RESULTADO DA FARINHADA DO MESMO SACO: LULA/DILMA/TEMER/RENAN/JUCÁ/AÉCIO... disse:

    Os desastres dos governos Lula/Dilma/Temer ( tudo farinha do mesmo saco, mesmo se for acrescentada a farinha Aécio), atolados na corrupção, levaram o país ao desnorteamento total. Não bastasse o Executivo e Legislativo atolados na corrupção, empenhados principalmente em escapar da justiça, agora jogam as Forças Armadas para uma empreitada de cuidar da segurança pública, entregue durante anos ao abandono, agora incapaz de cuidar sozinha de sua obrigação de dar proteção à sociedade. Governos corruptos levam o país ao caos – bandidagem de cima provoca o crescimento insustentável da bandidagem de baixo. Chegou-se ao clímax – bandidagem de cima querendo combater a bandidagem de baixo. Não há como combater a bandidagem de baixo sem eliminar primeiro a bandidagem de cima. E querem meter as Forças Armadas nessa missão impossível. É séria a coisa!

  4. Marcelo Baptista disse:

    Caro Kennedy

    Com relação ao uso dos mandados coletivos entendo que menos do que um erro por violar garantias, é um erro de comunicação.
    Acho que deve-se usar o mandado coletivo, não porque criminaliza o pobre, como estão colocando por ai, mas porque o pobre está refém da criminalidade.
    Nenhum morador de favela vai dizer não ao traficante, se ele quiser entrar e/ou esconder armas e drogas. Ele vai abaixar a cabeça e deixar, pois corre risco de vida.
    Esta é uma medida de exceção, necessária para tentar num primeiro momento, acabar com a logística do trafico.
    É assim que eu entendo.
    Abs.

    • sebastiao canabrava disse:

      Entao, Bapitista, voce mesmo esta dando as razoes para NAO usa-lo.
      Como voce exemplou, um traficante “exige” que um morador inocente guarde a droga. Vem os militares com o mandado coletivo e adentra a casa do morador inocente, encontra a droga e pronto: sera’ um inocente levando em cana e respondera’ processo por isto.
      Estou aqui pensando: na verdade, voce esta’ dando uma opiniao, mas nao sabe o que significa “mandado coletivo”, confere, amigao?

      • Marcelo Baptista disse:

        Caro Sebastiao

        Realmente, não tenho formação em direito, portanto é uma opinião mesmo, mas entendo que o Estado tem que atuar de alguma forma, não é só a questão de violência generalizada no Rio, é pela gente humilde das favelas refém dos criminosos. Algo precisa ser feito, só ficarem as autoridades no blablabla não resolve nada. Não quero que as FA entrem atirando ou joguem bombas lá para matar geral, longe disto, de forma alguma. Espero que eles usem a inteligência, que a instituição possui, e que os governadores não souberam usar.

  5. Wellington Alves disse:

    Outubro está longe. As eleições deveriam ser adiantadas e a posse programada para o mês seguinte. Esse governo golpista deplorável e Congresso indigno precisam acabar.

  6. walter disse:

    Caro kennedy, o temer está pressionado com as acusações, sobre a Rodrimar, esta devendo, as investigações estão chegando perto; seus capachos estão expostos, e todo este drama, desvia a condução ideal no governo…se nosso país fosse sério, o presidente atual estaria afastado a muito tempo também…esta tentando governar, pretende manter agenda positiva, mas este ano “inés é morta”; vem a copa do mundo e depois só vão falar em eleições; seus supostos aliados já estão abandonando o barco…vamos acreditar que depois do abandono da reforma, que interessava, ainda consiga realizar qualquer projeto…Não conseguir manter os 308 votos, foi um fracasso imenso…

  7. Analista Alpha disse:

    Gostaria de saber qual a reforma que beneficiou, trouxe algum ganho, qualquer coisa, pro trabalhador, pro assalariado, pro cidadão?
    Desde criança ouço que o Brasil precisa de reformas, isso ou aquilo. Todos os presidentes poem a culpa de sua imcompet~encia administrativa nas reformas que não concluiram.
    Culpa sempre da oposição sarnenta, mas mesmo que o governo seja de esquerda ou direita ou centro ou sem vergonhice.
    Será que o brasileiro não cansa desse blá blá bla …..
    Mesmo com todo esse papo, rico continua cada vez mais rico e pobre, a não ser por uns poucos anos do Lula, continuam cada vez mais pobre.

  8. ANDRE disse:

    Ouvi estarrecido esta solicitação de que a justiça emita mandados coletivos, um desrespeito sem tamanho com as garantias individuais, uma afronta a constitucionalidade. Agora, por se tratar de pessoas de comunidades pobres, muitos fascistas acham que não precisam ter seus direitos respeitados, podem ter suas casas invadidas por militares, quando e da forma que estes entenderem. O que pensam sobre isto Carmem Lúcia e ministros do supremo como o Gilmar Mendes, que tem sido o maior defensor das garantias individuais no processo da lava-jato? Se isto vier a se confirmar, mostrará definitivamente, que o nosso judiciário é feito apenas para punir pobres e fechar olhos quanto aos seus direitos. QUE PAÍS É ESTE?

  9. BRAGA BH disse:

    Fim melancólico? Este governo já é melancólico por natureza!!

  10. Lauro Vieira disse:

    http://www.gazetadopovo.com.br/politica/republica/ha-chance-real-de-uma-intervencao-militar-no-brasil-6c0iyshgnru3zz18jbb47iaq0

    Conforme link acima, tenho minhas convicções de que, realmente, esta intervenção no RJ é um laboratório, como já foi dito, para uma ação em todo território brasileiro.

    Acredito, também, que não foi uma determinação pura e simples do Planalto. Para abandonar a menina dos olhos que, era a reforma da Previdência, somente após a pressão dos militares para que fosse executada uma ação providencial no RJ, principalmente após as ocorrências durante o período do Carnaval.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-01 05:32:07