aki

cadastre-se aqui
aki
Política
30-08-2018, 10h17

Judiciário faz discurso moralista, mas abocanha recursos dos mais pobres

STF manobra para incorporar auxílio-moradia a salários
26

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O Judiciário faz um discurso moralista, mas não tem vergonha de abocanhar recursos públicos num momento de grave crise fiscal e de empobrecimento do país. O STF pressionou e obteve do presidente Michel Temer a promessa de que o aumento de 16,38% para os salários dos 11 ministros da corte constará da proposta orçamentária de 2019.

Em troca, os ministros Dias Toffoli, futuro presidente do STF, e Luiz Fux, pai da liminar que criou a farra do auxílio-moradia, prometem acabar com esse penduricalho.

Na prática, foi feita uma troca. O STF se compromete a cortar o auxílio-moradia de R$ 4,4 mil pago de forma geral e irrestrita, mas ganhará um reajuste de R$ 5,5 mil. Obviamente, haverá efeito bilionário para as contas da União, Estados e municípios devido ao efeito cascata. Na largada, os salários da magistratura e do Ministério Público vão incorporar o privilégio aos seus ganhos que são altíssimos para o padrão brasileiro e mundial.

Além de Temer, os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) aceitaram o acordo proposto por Dias Toffoli e Luiz Fux em nome do STF e do lobby do Judiciário.

Esse é um exemplo de como a elite brasileira abocanha recursos que farão falta para políticas públicas voltadas para os mais pobres e para investimentos públicos.

Essa elite tira proveito de um governo fraco e de políticos acuados com investigações no STF e em outras instâncias da Justiça. Senadores e deputados tendem a aprovar essa troca de favores que explica a desigualdade social e a falta de recursos para os mais carentes. O próximo governo e a sociedade vão pagar essa conta.

Seria conveniente que os candidatos à Presidência se manifestassem a respeito desse grande acordo nacional envolvendo o Executivo, o Legislativo e o STF.

*

Outro tema de destaque no “Jornal da CBN – 2ª Edição” foram as propostas obscurantistas do candidato do PSL, Jair Bolsonaro. Esse comentário pode ser ouvido no áudio abaixo a partir dos 9 minutos e 10 segundos.

A entrevista com o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan começa aos 12 minutos e 50 segundos. Malan está lançando o livro “Uma Certa Ideia de Brasil”, da editora Intrínseca.

Comentários
26
  1. MARCO AUGUSTO GALVÃO DA SILVA disse:

    Rusticamente falando. Estamos diante da prova prova provada de que estamos submetidos a existência de uma sociedade de castas, muito similar a Indiana, esta por sua vez pelo menos tem uma capa de cobertura religiosa. A nossa é discarada mesmo. Ficaremos eternamente genuflexo a esta forma de organização social perversa e excludente?

  2. BRAGA BH disse:

    Onde passa um boi, passa uma boiada!! Agora os mesmos que solicitavam aumento de seus salários querem criar o “Auxílio Alimentação”. O Brasil é realmente o país da piada pronta! A gente tem que rir pra não chorar!

  3. Djalma Modesto da Costa disse:

    Será que assim vão arquivar tudo contra Temer? Como podem dizer que estão combatendo corrupção?Será que sabem que a maioria dos brasileiros ganha salário mínimo ou até menos? Sabem o que é solidariedade com os mais pobres? Acredito que vivemos a desumanização(cuido do meu pedação e os outros que fiquem com as suas desgraças!). Não aguentamos mais o peso dessa máquina pública, socorro..socorro!!!!!help!!!!!

  4. Dorival Aono disse:

    Esses “acordos” não comprometem a imparcialidade dos juízes?

  5. Aloisio de Arruda Camargo Sampaio disse:

    Não existe nada de obscurantismo em Bolsonaro, obscurantista é a herança católica que desencadeou toda essa doutrina de banalização do crime, impunidade, corrupção e promiscuidade.
    Os países herdeiros do Iluminismo têm leis duras e portanto instituições fortes e duradouras !

    • Miguel Ângelo disse:

      A citarmos doutrinas religiosas. Devemos observar a história. Claro que em vários momentos esteve a frente a citada por você. Mas estamos no século XXI. Num Mundo, onde as informações são levadas mais rapidamente. Aprenda a contar no Congresso em Brasília, nas Assembleias Estaduais e Câmaras Municipais quantos Padres estão a frente. É fato que quase nenhum. Se erraram, erraram num papel secundário, num desvio onde sua punição já é provada pela diminuição de seus fiéis. Deste erro é que a Indústria, pois são empresas que lucram com a boa fé dos outros, nasceram Igrejas em cada esquina. O Iluminismo é um movimento ideológico, político. Se você atesta que o Catolicismo ficou fora. E o Brasil está onde está por isto. Devia contar quantos evangélicos estão sentados politicamente definindo o futuro deste País. E tem muito deles no Judiciário. Ao afirmar uma coisa certa, há de se ter na outra ponta o errado. E hoje no errado se tem a maior representação evangélica nos 3 poderes. E aí? …

  6. Osmar disse:

    Infelizmente, quem deveria combater estas ações que acabam com o país, são os primeiros a fazerem acordos que demonstram não ter nenhum comprometimento com a Justiça, a democracia e nem com o povo Brasileiro ! Verdadeiras quadrilhas revestidas de poderes públicos, que se alinham umas às outras para explorar a sociedade Brasileira….

  7. Rafael disse:

    Isso se chama Corporativismo. Uma das pragas deste país.

  8. walter disse:

    Não sei Kennedy, quem é pior; a Ministra Carmen Lucia tem feito seu papel, com discursos políticos a favor do Povo, tem imitado a Madre Tereza, como uma pessoa justa, destemida; vem o Lewandoswisk, um arranjo no colegiado, que entrou pela porta do fundo; levanta a questão da lava jato, para “justificar” este absurdo de aumento, num momento em que o País, tem um deficit de 139 BI herdados da dilma…pior, é a situação do temer; tem uma questão na gaveta, que é um perdão, em dividas de empresários…deveria ser inconstitucional, um presidente transferir para outro, aumentos ou gastos futuros concedidos…fica a pergunta, o que será que a Carmem Lucia prometeu e disse, que o fez liberar um aumentos exorbitante, a troco da ajuda de custo moradia, que não cobre o rombo, não pode ser…enfim, tudo indica, que ligou o botão do …e tudo bem, jogou a toalha…quem chegar ao planalto terá trabalho…

  9. Wellington Alves disse:

    Judiciário virou o Olimpo brasileiro.

  10. Jorge Carlos disse:

    Só creio no fim do auxilio-moradia se ele foi retirado da Loman, o que não acontecerá. Esse fim, do jeito proposto, será apenas um paliativo momentâneo. Logo, logo, será elaborada uma nova Loman e o auxílio-moradia voltará, dentre outros auxílios. Vamos pagar essa conta duas vezes.

  11. Lucas TB disse:

    Pois é… E aí depois o Brasil tem os impostos mais caros “do mundo” uahauhauhauah Só que não, pois temos impostos na mesma faixa de outros países. O problema é o judiciário, o legislativo e o executivo caríssimos que temos, bem como a farra das isenções a grandes empresas que ameaçam se mandar caso tenham que pagar mesmo os impostos que as beneficiariam inclusive. Realmente o Brasil não é para amadores.

    • FABIO disse:

      Exatamente isso, em países europeus principalmente os impostos são ferramentas para mitigar as grandes diferenças sociais, aqui para aumentar:
      – Maior parte da carga tributária é de impostos diretos (produtos);
      – “Investidores” (ou melhor, especuladores da bolsa) são isentos;
      – Muitas isenções para grandes grupos empresariais, vide frigoríficos no Estado de São Paulo;
      – Alguns setores do serviço público que tem poder de “barganha” com políticos e com o capital, como juízes, procuradores, auditores esbanjam salários e benesses dígnos de ilhas da fantasia …

  12. pedro luiz disse:

    nosso amado judiciario vive no país das maravilhas…………..so pra eles é claro

  13. ANDRE disse:

    A palavra da moda no Brasil é a corrupção, mas uma outra palavra de significado mais amplo, onde cabe esta última é a imoralidade. Se o aumento que o próprio judiciário lhe dá , juntamente com seus penduricalhos de vencimentos, não é corrupção, é com certeza imoralidade, que pode causar tanto mal a coletividade quanto a corrupção.

  14. É lamentável que uma das últimas entidades brasileiras, ainda com alguma credibilidade, finalmente, bota as manguinhas de fora. O pior de tudo isso, nós não temos mais à quem recorrer. Estamos caminhando para o caos administrativo/financeiro. Gostaria muito que fosse diferente, mas eu e minha esposa, já estamos amadurecendo a ideia dos nossos filhos, primeiro concluir uma faculdade, falar uma língua, pelo menos, para tentar ser felizes longe do Brasil.

    QUE PENA…..

  15. joão disse:

    judiciário perdeu a compostura faz tempo…. transformou-se numa casta…. e, aos poucos, vai se tornando mais prejudicial aos brasileiros que qualquer outra classe…. moralistas sem moral…

  16. […] Alencar O jornalista Kennedy Alencar fez uma dura análise a respeito do aumento negociado esta semana para o STF. Para o comentarista político, o “Judiciário faz discurso […]

  17. Alberto disse:

    Nenhuma novidade na terra do funcionalismo público e do sindicalismo.

  18. Miguel Ângelo disse:

    O Judiciário é pesado não com muitas palavras, nem de tantos erros que cometem hoje, nem pela cegueira e inoperância no período da Ditadura. É pesado pela matemática e a lógica. Piso de R$ 28 mil, para iniciantes, R$ 150 mil para alguns macacos velhos, um pouco menos, talvez até alguns, mais. A 28.000/954 = 2.835%, 150.000/954 = 15.623%, recebem a mais que qualquer um brasileiro. Entre todas as categorias de profissionais, os únicos que mesmo se condenados, como se fosse fácil condenar um magistrado. Pasmem! Aposentam pela média de seus ganhos pelo tempo trabalhado. Na lógica, vivemos para bancar aqueles que no passado deviam ter gritado para que não tivéssemos este cenário de hoje? Em qualquer País decente. Já que no Judiciário legaliza-se os aumentos que surgem por voto em causa própria. Teriam por plebiscito e referendo demitidos todos. E aberto caminho para onde de fato temos que ter renovação. A única forma de investimento agora é reduzir 50% o que pagamos a eles e políticos.

  19. Miguel Ângelo disse:

    Fico enojado e cansado de ver tanta energia voltada para o pobre do Lula. Que infelizmente, pelas evidências, ou seja, não existências de provas, vai ficar preso, para se fazer roleta russa com o arrogante Bolsonaro puxando desesperadamente o gatilho da ignorância do bem estar social de todos brasileiros em função de um bocadinho de alienados da história do Brasil. O Judiciário não está só cego para um justo julgamento em Curitiba. Está cego da galopante distância que o mantém como uma casta não sucinta de condenação. Os militares de certa forma foram incriminados pela Ditadura. Mas se pergunte: E as peças que compõem este Poder, que mesmo réu confesso, se aposenta para você pagar absurdos de salário até eles morrerem (são piores que os Monarcas de qualquer momento histórico)? Este não são culpados por nada fazerem e seus vencimentos custarem bilhões para humildes brasileiros de R$ 954? Pelo descaso deles para o Brasil, todos merecem PADs e punição. Há tá! Pra quê? Vão aposentar mesmo.

    • Antenor disse:

      Miguel Ângelo, você teve acesso ao processo do Lula, para afirmar que não existem provas?
      Para dizer isto, com tanta ênfase e “pena” (dó), presume-se que o senhor tenha analisado profundamente todo o processo e seus anexos probatórios (oi não).
      Vários Procuradores, um Juiz de Primeira Instância, quatro Desembargadores de um Tribunal Regional… com plena unanimidade! Dizer que não existem provas(?)(!) Só sendo mais capacitado e aparelhado do que todos os citados!

      • Miguel Ângelo disse:

        Antenor, você deve ser ciente que mesmo que fosse advogado, não teria acesso ao processo do Lula, bem como o Dr. Antenor. Estes mesmos procuradores, e juízes, escutam Reinaldo Azevedo, jornalista investigativo, que fala há mais de ano que não existem provas. Estou capacitado pelos jornalistas que escancaram isto nas TVs e rádios. E para teu conhecimento, poderia sim fazer uma análise profissional do processo, mais não ganho para isto. Como você não deve ganhar para também dizer o que não me mostrou prova. O que temos no processo são rabiscos, planilhas, arquivos onde toda informação apresentada pode ter sido criada. Não é porque se tem papel, confissão daqueles que estão precisando sair mais rápido da cadeia, que se tem provas. Arquivos em computadores, desde que se corrompa o sistema operacional, se faz salvamento no dia que quiser. Existem tantos programas para escavar as formatações, quanto para esconde-las. Não vi teste nenhum da veracidade das provas no processo. Mostre os testes?

  20. Adilson Dias da Silva disse:

    Pecisamos de mais comentaristas realmente imparciais e práticos como o Kennedy.

  21. NSK disse:

    Ótima explicação, completa e clara, obrigada!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-11-19 19:35:33