aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
24-11-2014, 9h22

Levy traz contraponto a equipe que só diz amém a Dilma

Barbosa no Planejamento também tem capacidade de discordar
36

Postado por: Daniela Martins

A indicação de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda introduz um contraponto na equipe econômica do governo. O atual time aplicou um desenvolvimentismo que resultou em inflação alta, crescimento baixo e risco de perda do grau de investimento.

Depois de o ministro Guido Mantega e o secretário do Tesouro, Arno Augustin, destruírem a credibilidade da política de controle dos gastos públicos, Levy é uma excelente escolha para colocar ordem na questão fiscal.

Levy vai funcionar como um contraponto à própria presidente Dilma Rousseff. É preciso uma pessoa que não diga só amém. A indicação de Nelson Barbosa para o Planejamento é outra boa medida, porque ele deixou o governo justamente por discordar de erros de Mantega e Arno Augustin. Barbosa também tem capacidade para discordar.

Houve muita influência do ex-presidente Lula na escola de Levy. Dilma está repetindo uma estratégia que deu certo quando Lula foi eleito e surpreendeu o mercado, a oposição e a imprensa. Em 2002, Lula indicou para o Banco Central um deputado federal eleito pelo PSDB, Henrique Meirelles. E para a Fazenda um médico que não pertencia ao quadro de economistas do PT, Antonio Palocci. Levy foi trabalhar com Palocci.

Foi esse time econômico que abriu espaço no orçamento para a realização de políticas públicas que levaram Lula a deixar o governo com recorde de popularidade. Lula sugeriu à presidente seguir a mesma estratégia. Levy seria o Henrique Meirelles de Dilma. Arrumar a casa nos dois primeiros anos e colher os frutos, com mais crescimento e menor inflação, nos dois últimos anos. Esse é o caminho correto.

O convite a Joaquim Levy foi mesmo para o Ministério da Fazenda. Os comentários sobre colocá-lo no Banco Central e indicar Alexandre Tombini para a Fazenda são propagados por quem ainda tem esperança de reverter o convite. Como só a publicação no “Diário Oficial” da União sacramenta a nomeação, ainda é possível mudar essa escolha. No entanto, não é provável.

Ao adiar o anúncio oficial da reforma ministerial, Dilma introduz um elemento de incerteza. Já vimos, no passado, muita gente dormir ministro e acordar sem o cargo. O adiamento é um erro político. Tem mais desvantagens do que vantagens.

O governo não admite, mas a presidente ficou contrariada com os vazamentos. Não quis confirmar para não dar o braço a torcer. Já acertou a ida do senador Armando Monteiro Neto, do PTB de Pernambuco, para o Desenvolvimento, Indústria e Comércio e da senadora Kátia Abreu, do PMDB de Tocantins, para a Agricultura. Poderia já ter confirmado esses nomes e não o fez.

Um ministro diz que o motivo principal é votar antes, no Congresso, o projeto que oficializa o rombo nas contas públicas em 2014 _o abandono da meta de superávit primário deste ano. Se indicasse os novos ministros, eles teriam de, nas primeiras entrevistas, responder se concordam com mais esse truque de Mantega e Arno Augustin. Votado o projeto, esse desastre ficaria na conta dessa dupla. E a nova equipe econômica falaria de medidas para o futuro.

A estratégia pode fazer algum sentido, mas a incerteza leva o governo perder mais politicamente. Se a presidente tinha alguma dúvida a respeito do acerto do Levy na Fazenda, a boa reação do mercado na sexta deveria servir para acabar com ela.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
36
  1. Ikie disse:

    O que me parece ser uma excelente oportunidade, está mais para um curativo afim amenizar as feridas na saúde econômica do gigante sul americano (Brasil). O Brasil é muito rico, mas mal administrado, muita roubalheira e pouca vergonha na cara de seus governantes. Seu lema de Ordem e Progresso precisam ser revistos. Do contrário, seremos sempre uma nação paradisíaca e frouxa. Lugar ideal para gente sem escrúpulos.

    • walter.nobre disse:

      Infelizmente caro, toda equipe econômica, é submissa ao governo; aliás isso sempre foi assim,esta é a dificuldade, para trazer alguém, nem o Meireles topou, a Dilma não abre mão
      Também acho o Levy, um bom nome, se deixarem trabalhar, o Mantega é muito ruim, mas o Lula e a Dilma; jamais deixaram, ele comandar qualquer ação; marionete mesmo!!!
      Todos sabemos, que as medidas de ajuste, serão duríssimas; ISTO, O PT NÃO SUPORTA, são medidas impopulares, num momento de crise; eles precisam contar, com a opinião popular.
      a Dilma terá, que falar a verdade, e isto é doloroso!!!

  2. Jonas Moreira disse:

    Sempre que se repete algo, a chance da segunda vez aparecer como farsa não é pequena.
    Não há repetição possível de 2003. Primeiro, porque ao contrário daquele então quando a economia mundial bombava, hoje a economia mundial patina. Segundo, o Brasil conseguiu reverter e ampliar a redução da desigualdade e da pobreza porque o Ministro da Fazenda de então se meteu com algumas moças brasilienses e caiu no affaire Francenildo.

  3. nilo siefert disse:

    Se a política do (des) governo Dilma foi desenvolvimentista, como explicar o crescimento pífio do PIB?
    A verba que foi criada, parou onde?

    • Antonio Carlos disse:

      Prezado, eu coloquei este comentário outro dia, mas serve pra você.

      Vamos a alguns números, eles não mentem:
      1)Crescimento do PIB em 2013 – China = 7,7%; Coréia do Sul = 2,8%; BRASIL = 2,3%; Reino Unido/EUA/África do Sul = 1,9%; Japão = 1,6%; México = 1,1%; Alemanha = 0,4%; França = 0,3%.
      2)Maiores Economias do Mundo em 2014 (Maiores PIBs) (*): EUA; China; Índia; Japão; Alemanha; Rússia; Brasil; França; Reino Unido; Indonésia. Note que entre os sete primeiros estão os quatro BRICS.
      (*) Note que no Brasil nós temos uma sonegação brutal: A padaria, o açougue, o restaurante, etc…, sem contar o marceneiro, o pedreiro, o pintor e por aí vai. O que é faturado e não declarado não entra no cálculo do PIB. Lá na Holanda, por exemplo, até o faturamento da Red Light, que é a área de prostituição de Amsterdam, entra no cálculo do PIB.
      3)O PIB per capta do Brasil, em 2002, correspondia a 20,2% do PIB per capta dos EUA. Hoje, em 2014, corresponde a 28,3%, ou seja, comparativamente, estamos mais próximos.
      4)Percentual da DÍVIDA PÚBLICA em relação PIB (*) em 2014 (quanto maior, pior): Rússia = 13.41%; China = 22.40%; BRASIL = 56.80%; Índia = 67.72%; Alemanha = 78.40%; Canadá = 89.10%; Reino Unido = 90.60%; França = 91.80%; Zona Euro = 92.60%; Espanha = 93.90%; USA = 101.53% Itália = 132.60%; Japão = 227.20 %
      Leve, ainda, em consideração, que a Receita Federal tem um Crédito de Dívida Ativa de 1,5 TRILHÃO e por ano a sonegação no Brasil chega a 500 BILHÕES. Isto somado pagaria o total da Dívida Pública que é de 2,17 TRILHÕES, ou seja, para quem entende a nossa Dívida Pública é insignificante.
      MILAGRES NÃO ACONTECEM, ANTES DE 2003 A SITUAÇÃO ERA MUITO RUIM.
      Ah, só mais um detalhe, tudo isso reduzindo a taxa de desemprego de 13,0% para 4,7%, enquanto o Mundo demitiu mais de 60 milhões de pessoas.
      Outra coisa: não existe “Planeta Brasil”, o Brasil é fortemente atingido pela crise mundial, assim como são todos os outros países.
      CONCLUSÃO: NOS SAÍMOS MUITO MELHOR.

      • Renato disse:

        Sonegação que começa no próprio governo, hehehe!
        Não creio que a grana no exterior tenha entrado na declaração do “Paulinho” da Petrobras…
        Sem contar a maquiagem dos balanços oficiais, que já não convencem nem o ex-Ministro em Exercício.

      • Marco Collodino disse:

        Infelizmente, estes números, não são citados nos telejornais do pais. E a grande massa brasileira
        desconhece, e se torna presa fácil de manipuladores de opinião.

      • Alex13 disse:

        Pelo que você relatou, podemos tranquilamente continuar com a política desevolvimentista que nos últimos 4 anos resultou na boa situação econòmica atual, que me isento de registrar pois que já de conhecimento geral.

      • Rodrigo disse:

        Antonio, já acabaram as eleições. Você já pode parar a propaganda. Sabia que existe correlação entre o PIB brasileiro e o preço do barril de petróleo!? Que quando o governo petista assumiu os países produtores de commodities cresceram fortemente!? Que comparar a economia de países desenvolvidos (renda per capita alta) com o Brasil não faz o menor sentido!? Que o juros no japão é próximo de zero o que faz o Japão pagar menos de 1,5% do PIB em juros enquanto que no Brasil é de 5% (o que torna o Brasil o terceiro maior pagador de juros do mundo)!? Esses dados que você apontou servem de tão pouco sem entender o mínimo…

        • Antonio Carlos disse:

          São apenas números verdadeiros reconhecidos pelo Mundo. Faz o seguinte, compara estes mesmos números com os do PSDB.
          O resto é conversa fiada.

      • CRB disse:

        Rsrsrsrsr…é, o país tá fantástico…$$ circulando aos montes, todo mundo bem, inflação caindo, juros também, gasolina também!!! preços começando a cair, varejo aquecido…rsrsrrs…SÓ QUE NÃO….rsrsrs…pib nelhor que os outros…rsrsrsrsrs…

      • Atila Nobis disse:

        Antônio Carlos, as suas comparações são risíveis. Dois por cento de crescimento nos EUA representam algo muito diferente do que três por cento no Brasil! São duas economias que não se comunicam em nada. Diante do tal “custo Brasil”, a nossa renda per capita é uma verdadeira m… Ninguém suporta mais essa carestia. E ninguém consegue entrever uma fórmula que dê jeito nisso. Com esse custo, nós simplesmente continuaremos caminhando de costas, para trás. E ele fica cada vez pior! Minha mulher tem uma secretária que ganha R$ 900,00 por mês. Mas o custo que ela representa é mais do que o dobro! Isso é uma brutalidade monstruosa que se pratica contra quem deseja produzir alguma coisa! Fala-se muito em sonegação. Mas a sonegação se explica com isso. Sem sonegar, o empreendedor não consegue se preservar, a não ser que atue num setor de mercado em que a concorrência seja reduzida. E o que se faz pra reduzir esse custo? Nada, absolutamente nada. Aliás, o (des)governo faz muito é para aumentá-lo. Dar dinheiro pra pobre não adianta nada. Não resolve a vida dele e não se produz nada. Os bilhões que se gasta com isso, que só tende a aumentar, faz falta na infraestrutura, 90% da qual herdamos dos “famigerados” governos militares. Nossas rodovias ainda são as que eles deixaram, que apenas são remendadas ano após ano. Mas o governo foi implantar rodovias na Bolívia! Nossos portos são lerdos e afunilados. Mas o governo foi construir porto em Cuba e promete outro no Urugai! Nossos aeroportos dispensam comentários. Mas o governo está construindo ou irá construí-los em Cuba! E por aí vai. Significa que o fantástico custo Brasil continuará crescendo e impossibilitando a competitividade de nossa economia. A partir do ano que vem você verá os resultados dos números que você tanto aplaude: inflação disparada, economia estagnada, desemprego e, sem outra saída, medidas cada vez mais duras na administração da economia.
        Não vejo melhoras à frente. O governo Lula não fez a economia crescer coisa nenhuma. A economia que cresceu durante ele foi a da China. E a nossa seguiu engatada nela. Quando os chineses viram a necessidade de botar e pé no freio, a festa do Lula foi acabando. Se não voltarem a importar nossas commodities, o nosso custo de produção e transporte não nos permitirá reconquistar aqueles índices de exportações, não, sr. Antônio Carlos. E os dólares tornar-se-ão escassos. Não preciso falar mais nada. Telefone pro Joaquim Levi e fale com ele sobre o CUSTO BRASIL!

        • Antonio Carlos disse:

          Prezado, a sua argumentação perde totalmente o sentido, quando verificamos a evolução do nosso PIB per capta em relação aos EUA.
          Quanto aos números e a nossa classificação como a sétima economia do Mundo, na frente da França, Inglaterra e tantos outros países, como Canadá, Itália, Espanha, etc., feita pelo Banco Mundial, faz o seguinte, entra em contato com eles, apresenta a tua tese obtusa e pessimista. Com certeza, se concordarem com você, o Brasil pode passar para a trigésima posição. Eu tenho certeza que você e muitos dos que votaram no Aécio e ainda não aceitaram a derrota, ficaram muito felizes.
          Aproveitando, responde pra mim: você gostaria que nos próximos 4 anos o Brasil crescesse 8% ao ano, que a inflação fosse de 0,5% a.a., que a taxa de desemprego fosse de 1% a.a., que o nosso PIB fosse multiplicado por 5, que o saldo da nossa balança comercial fosse de U$20 trilhões a.a., etc, ou vai torcer contra, preferindo que o Brasil fique muito mal, para poderem continuar a criticar o Governo?
          Outra coisa, com relação aos impostos, que sempre foram altos, mas graça aos governos do PT foram reduzidos com a criação do SIMPLES, quem sonega age de forma errada. As leis devem ser cumpridas independentemente da nossa vontade. Eu também gostaria que houvesse uma redução de impostos, mas sei que não existe governo com varinha de condão, haja visto que o FHC governou o País por 8 anos e quebramos por 3 vezes, tendo que recorrer ao FMI, com uma dívida externa de U$250 bilhões enquanto hoje o nosso superavit é de U$300 bilhões.
          Risível, muito risível e com uma demonstração de profundo desconhecimento é o seu comentário.

      • AQUILES BORGES disse:

        Uma coisa que parece simples mais que muita gente desconhece é a equação do PIB.
        PIB=CONSUMO + INVESTIMENTO + GASTODOGOVERNO + BALANÇACOMERCIAL(EXPORTAÇÕES-IMPORTAÇÕES)

        EM 2015
        CONSUMO NÃO DEVE AUMENTAR
        INVESTIMENTO NÃO DEVE AUMENTAR
        GASTO DO GOVERNO SEM CHANCE DE AUMENTAR
        SALDO DA BALANÇA COMERCIAL PODERÁ SER POSITIVO

        HÁ DUAS QUESTÕES PARA SABER SOBRE O CRESCIMENTO EM 2015:
        SERÁ QUE AS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS VÃO SUPERAM AS IMPORTAÇÕES?
        E CASO SUPERE CONSEGUIRÁ AINDA COMPENSAR A QUEDA DO CONSUMO, DO INVESTIMENTO E DOS GASTOS DO GOVERNO?
        A RESPOSTA PARECE ÓBVIA…

  4. Joaquim disse:

    Uma coisa que aprendi nestes anos todos e é um aprendizado que devo ao Delfin Neto é de nunca acreditar no que o governo fala, governos sempre mentem e normalmente quem acredita se arrepende.
    Por tanto tenham a certeza total nós vamos pagar a conta e é muito melhor pagar agora do que pagar depois com juros e correção monetária.

  5. LUIZ CALABREZA disse:

    Dilma vai tentar curar um câncer com um band-aid…com isto ganha tempo e faz bem o que o PT faz de melhor…empurra o problema com a barriga..

  6. Marcio Marques Alves disse:

    Sei que com política econômica não se brinca, e isso ficou claro com Dilma. Porém como diria Delfim Netto, não vivemos nenhuma tragédia.

    Agora se há algo que admiro em Dilma é que ela faz questão de demonstrar que é soberana em suas decisões e que não vive sobre o cabresto do mercado. Isso para mim é tão importante quanto não se negligenciar uma política econômica adequada.

  7. antonio barbosa disse:

    Diz um ditado que: “É melhor prevenir do que remediar” e outro que diz: “O que não pode ser consertado, remediado está”. O quadro econômico em que Dilma colocou o Brasil com sua política de favorecimentos a países comunistas e movimentos sociais só podia dar no desastre anunciado. Agora busca desesperadamente alternativas para tampar os rombos que ela mesmo fez e isso não se faz com medidas paliativas. Me lembro bem quando FHC entrou no governo e disse: “Vamos ajustar a economia, mas iremos sacrificar a classe média”. E foi o que ele fez. Nada de aumento, redução de salários e desemprego. Foi necessário, sim foi, mas ninguém aguenta isto por tanto tempo e foram oito anos de arrocho. Por isso muitos como eu votaram no Lula que dizia: “Vou fazer reforma tributária, vou escalonar o imposto de renda, vou fazer a reforma política e trabalhista”. E nós trouxas acreditamos. Ele simplesmente pegou o plano do PSDB, enfiou em baixo do braço e aprofundou as medidas de FHC e sua equipe econômica. Ah sim, claro, criou o maior curral eleitoral da história da humanidade tirando dinheiro da classe média e dando aos vagabundos que nunca fizeram nada para merecer esse dinheiro. Ralar ninguém quer, mas bolsas-esmolas é tudo de bom. Sim é, mas tem seu preço e este é o preço que pagamos. ESTAGNAÇÃO. O PT é um partido de incompetentes por excelência. Se essa lei for aprovada no Congresso vai ser a esculhambação total. É como você dar um cartão de crédito sem limites para alguém gastar sem compromisso de pagar. Este partido é um câncer no Brasil.

  8. CBarros disse:

    Eu duvido que o futuro possível ministro da fazenda não saiba que ele deva satisfações a sua chefe no caso Dilma Roussef. O bloguista deveria saber que num assunto de extrema relevancia para um país não se decide sozinho, por mais razão que o cara tenha. Isso é um time, e como tal, não existe lugar para decisões unilaterais.

  9. Renato disse:

    Uma andorinha só faz verão?
    Acho que o Levy será uma grife em meio a um governo que foge da ortodoxia econômica como o diabo foge da cruz. Discutir sobre Levy é pura especulação. O FATO que temos sobre o novo governo Dilma é: está atuando ativamente para enterrar o superávit primário. Esse é o ÚNICO fato concreto. O resto, até o momento, ou é especulação ou wishful thinking.

    Adeus Real, mais uma moeda que vai para o saco.
    Em defesa do PT digo que ele está apenas cumprindo o que defendeu nos anos 90.

  10. Sandra disse:

    E agora Antonio Carlos, vamos ficar bem pior… Esses números ai, são pra que mesmo? Pra dizer que estamos em alguma posição que não seja a última?

    • CRB disse:

      São números pra alienados que acreditam em conto de fadas. Que não fazem compras de supermercado toda semana, que não abastecem seus carros, que são partidários mais do que cidadãos. Que pensam primeiro em suas preferências pessoais do que como cidadãos…aliás, o Brasil tá cheio deles, dos dois lados podres da moeda

  11. Paulo Cunha disse:

    O Grande problema do Brasil é a falta de politica de longo prazo, O sujeito entra pensando que vai resolver os problemas da nação em 4 anos. todos desde a menor, cidade a maior do pais, tudo bem a economia muda de mês em mês, mas se houvesse pessoas com o interesse de mudar realmente o pais para melhor a situação estaria melhor a muito tempo.

  12. luiz andre disse:

    Mesma coisa de 2002 foram buscar o Meireles no PSDB !! E agora Joaquim Levy ótima opção competente e logico não fazia parte dos quadros do PT . Gente boa e inteligente não se junta com Aloisio Mercadante entre outros, alias esse invejoso já começou a fritar o Joaquim Levy esse Mercadante na vai sossegar enquanto não for Ministro da Fazenda …e quebrar o Brasil

  13. Certamente a Presidente aguarda o desenrolar da operação LAVA JATO. Seria desastrosa a indicação de ministros que no futuro próximo tivessem seus nomes vinculados ou citados nessa operação. O Brasil inteiro aguarda um ministério íntegro e competente, não suportamos mais essas indicações desastrosas do passado bem recente.

  14. Mario Moraes disse:

    Sugestões da vovó para a equipe econômica:
    A) Não gastar além da conta;
    B) Poupar para os tempos difíceis;
    C) Andar sempre com pouco dinheiro na carteira;
    D) Comprar sempre a vista e com desconto;
    E) Antes prevenir, do que remediar;
    F) Cautela e caldo de galinha nunca fez mal a ninguém;
    G) A ocasião faz o ladrão.
    Cordialmente.
    PS: Vovó não tinha doutorado/mestrado pela UNICAMP. Era uma simples dona de casa. Que saudade da vovó!

  15. Keth disse:

    Como na religião as pessoas que ficam cegas com a politica param de raciocinar e somente enxergam o que querem!!!,,, como diz o ditado o pior cego é o que não quer ver!,,,,porque se a pessoa vai ao supermercado, paga a escola ou creche dos filhos isto é claro!!!,,, A ignorancia é o maior mal que o homem pode alimentar, podemos desculpar aqueles que são enganados pois não tiveram acesso a educação ou aos meios de comunicação! mas ao restante entendo que devam se sentir favorecidos de alguma outra forma pessoal com esse governo.

  16. ELI disse:

    ESSA CANDIDATA MENTIU, MENTIU E MENTIU DURANTE A CAMPANHA E AINDA DESMORALIZOU OS OUTROS CANDIDATOS, E AGORA NEM TEM CORAGEM DE APARECER PARA O PÚBLICO, PARA EXPLICAR, SEM CONDIÇÕES DE APARECER, POIS NADA QUE IRÁ DIZER SERÁ VERDADE, É O FIM DO BRASIL

  17. O Economista disse:

    Novo ministério é assunto de governo novo. A Presidenta somente deveria revelar suas escolhas após a posse. O “mercado”, que optou por ser “pessimista” num ano que já nasceu morto, e que com isso tentou piorar a economia para Dilma perder as eleições, deveria sair para as férias imerso na dúvida. Assim como os midiáticos aliados à oposição, que estão doidos para encerrar as suas pautas, pegar a mochila e cair na estrada. Os efeitos financeiros da escolha neste ano já não acontecerão. O único que ainda pensa em trabalhar é o comércio, para quem as notícias vão influir pouco, já que a população não vai gastar a rodo. Fazer reservas é a ordem do dia.

  18. Marcio Silva disse:

    Será que o povo não raciocina? Um país rico como o nosso e com problemas para fechar a conta no fim do ano com tentativas de maquiagem? Você deixaria um gestor financeiro na sua empresa se ele deixassem um rombo nas contas? Claro que não. É isto que está acontecendo, o PT é um mal negócio para o nosso país. Ou ele sai ou o buraco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-28 13:00:16