aki

cadastre-se aqui
aki
Política
09-03-2016, 9h34

Lula resiste à ideia de virar ministro de Dilma

Petistas sugerem Relações Exteriores ou pasta de articulação política
12

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O ex-presidente Lula resiste à ideia de virar ministro do governo Dilma Rousseff. Anteontem, foi sugerido a ele aceitar Relações Exteriores. Ontem à noite, no Palácio da Alvorada, uma pasta para cuidar da articulação política, hoje a cargo de Ricardo Berzoini, foi aventada como alternativa.

Está em curso uma articulação de ministros e de deputados do PT para tentar convencer Lula e a presidente Dilma a aceitar a ida do ex-presidente para o governo.

Ontem à noite, Lula ainda resistia. Dilma não está convencida de que seja a melhor saída, mas aceitou conversar sobre essa possibilidade diante do temor de perder o mandato. Há na cúpula do governo uma avaliação pessimista sobre os próximos passos da Lava Jato, sobretudo em relação a Lula e familiares.

Os defensores da ida de Lula para o governo argumentam que seria uma forma de protegê-lo das investigações da força-tarefa de Curitiba e de uma eventual ordem de prisão determinada pelo juiz Sérgio Moro.

Ministros e deputados do PT também alegam que Lula, no ministério, poderia rearticular o governo e ajudar a presidente Dilma Rousseff a encontrar uma saída para as crises política e econômica.

Segundo um ministro, caiu a ficha da presidente em relação à Lava Jato. Traduzindo: a presidente estaria convencida de que a Operação Lava Jato coloca em risco o mandato dela e de que o governo será derrubado se não reagir com ousadia. Daí essa articulação para tentar trazer Lula para o governo.

Mas é bom registrar: Dilma ainda não foi persuadida de que seja a melhor solução. Ela está conversando sobre a possibilidade. Isso é um avanço, mas ainda se trata mais de uma pressão de ministros petistas e de deputados do PT. Dilma teme ficar ainda menor no poder. Seria a confissão da incapacidade de governar.

No entanto, alguns petistas argumentam que ela já se enfraqueceu muito e que Lula seria importante para liderar uma reação do governo.

A cúpula do governo considera que a entrevista dada na sexta passada pelo procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima foi um indicativo de que a Lava Jato tentará condenar Lula e depois chegará a Dilma, tirando-a do poder. Esse é o diagnóstico daqueles que defendem Lula no ministério, mesmo que isso signifique uma diminuição ainda maior do poder da presidente.

A leitura de que aceitar um ministério possa ser vista como uma fuga das investigações de Curitiba é um dos motivos que levam Lula a resistir à ideia. O ex-presidente e seus advogados avaliam que têm como responder juridicamente à acusação de que ele recebeu vantagens com origem em propina da Petrobras.

Um dos advogados argumenta que, depois de 40 anos de vida pública, se Lula quisesse ter ficado rico com propina, se fosse realmente corrupto, poderia possuir muito mais do que um sítio em Atibaia e um apartamento no Guarujá, bens dos quais ele nega ser proprietário.

A linha de defesa deve ser admitir que houve presentes de empreiteiras e agrados de amigos, mas nada que poderia ser caracterizado como pagamento por ajuda em contratos da Petrobras. Os advogados sustentarão que as palestras ocorreram de forma legítima, inclusive prestadas a empresas de diversos setores da economia, e que os recursos doados ao Instituto Lula foram recebidos legalmente. Ou seja, haveria resposta jurídica para a soma de recursos que os investigadores colocaram sob suspeita.

Lula avalia que precisa enfrentar as acusações que pesam contra ele para recuperar a sua imagem. A ida para um ministério poderia desgastá-lo ainda mais. Um complicador: estimularia a Procuradoria Geral da República a seguir com dureza as mesmas investigações de Curitiba. Os questionamentos continuariam a ser os mesmos, num clima de guerra política ainda maior.

E haveria risco de um percalço futuro: em caso de queda de Dilma do poder, caso venha a ser aprovado o impeachment nos próximos meses, Lula perderia o ministério, ficaria sem o foro privilegiado e voltaria a responder perante Sérgio Moro.

Até agora, a tendência é Lula continuar recusando a ideia de virar ministro e continuar fazendo política fora do governo com maior liberdade. Na manhã desta quarta-feira, Lula se reuniu com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

É uma conversa importante. Será uma surpresa se Lula mudar de opinião e aceitar virar ministro de Dilma.

Por último, uma eventual ordem de prisão contra o ex-presidente teria de ter bases jurídicas muito sólidas, sob pena de vitimizá-lo. Haveria uma parcela de seguidores a defendê-lo com mais vigor do que na sexta passada, dia em que foi deflagrada a Aletheia, a fase da Lava Jato com foco no ex-presidente e seus familiares. Não é tão simples assim destruir Lula. Mesmo sob bombardeio, ele é uma figura política forte. Não é carta fora do baralho.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
12
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Dar um ministério a Lula é desaforar a população do país. É usar descaradamente a máquina pública para instalar oficialmente a impunidade. Se ele aceitar é um completo covarde !

    • A CASA CAIU, SEU LULA! disse:

      Ele está morrendo de medo da Lava Jato… cair nas mãos do juiz Sergio Moro… só que hoje o MP/SP o denunciou por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica… se correr o bicho pega, se ficar o bicho come!

  2. Pasquale disse:

    Se corre o bicho pega, se ficar a jararaca morre

  3. Reinon disse:

    A alma mais honesta do Brasil vai apelar !!!! É uma vergonha

  4. Juliano Roberto disse:

    Pode dar o ministério pra ele, não fará diferença. O governo Dilma acabou, então o ministério cairá em poucos dias e o Lula poderá ser preso sem nenhum tipo de foro. Só vai piorar a situação dele, pois aceitar um ministério numa altura dessas é mais que uma confissão de culpa.

  5. Wagner Ortiz disse:

    era só o que faltava, dar um cargo politico para proteger uma pessoa das lei, isto é o cumulo, daqui a pouco Fernandinho beira mar vai querer um ministério, o nome do novo ministgerio pode ser. Ministério ativo da corrupção..

  6. O desespero bateu à porta! Se ficar o bicho pega se correr o bicho come! Que dilema! Pedir asilo político em Cuba ou no Uruguai? Se esconder na Venezuela ou na África? Aceitar ser Ministro por uns poucos dias ou meses ou enfrentar as consequências agora?
    Que zika! Corrupção Mata mais que a mosquiata!

  7. Edmar Brasil disse:

    (1º) Se é para a devida proteção do Sr. Luis Inácio contra qualquer atitude da Justiça Federal de 1º Estância de Curitiba, coloquem a figura logo no Ministério da Justiça já que o cargo está novamente vago e por tabela, coloquem Stedile como Ministro da Defesa (ou do ataque como queiram);
    (2º) A nomeação desta figura do HUMOR NACIONAL (ou do Terror) para o Ministério da Relações Exteriores será motivo de chacota na comunidade diplomática mundial e uma afronta a memória de José Maria da Silva Paranhos Júnior e de todo o Corpo Diplomático do Brasil, no país e no exterior.
    Tenho duvidas se países sérios passariam a acatar a indicação de Embaixadores brasileiros nomeados na gestão do diplomático Sr. Luis Inácio, talvez Angola, Cuba, Venezuela, Panamá e mais alguns países tiranizados por parceiros latino americanos sem dinheiro no bolso por onde ele andou cochichando no pé do ouvido de seus pares em nome de Celinho Odebrecht (será que a pena de 19 anos tem alguma coisa a ver com 9 dedos?)

  8. Daniel disse:

    Isso mostra o quao desesperado estão, pra chegar a esse ponto.
    Fazer isso é assumir o crime.
    Será a maior vergonha da histório desse país.

  9. Luiz Aquino disse:

    Sem problema. O foro privilegiado seria dele, não da Da. Marisa e dos filhos que participaram ativamente das reformas do sítio e do triplex e podem esclarecer estas questões lá em Curitiba.

  10. josé disse:

    VERGONHOSA , ESSA POLÍTICA BRASILEIRA.
    DIGA NÃO A IMPUNIDADE PARLAMENTAR.
    JÁ CHEGA DE TANTA CORRUPÇÃO.
    ATÉ QUANDO ESSA SITUAÇÃO VAI FICAR NO BRASIL.

  11. Benção Padrinho disse:

    Para um inocente, Lula faz muitos planos de imunização, resiste ao comparecimento para prestar depoimentos, se reúne demais para tratar das acusações que lhe fazem. Não é facil comprometer habilidosos políticos, Maluf que o diga. Mas a PF não está focada em sítio e triplex. Está trabalhando na possibilidade de Lula ter acumulado fortuna em nome de terceiros, seu filho, parentes e mulher por exemplo. Assim como na possibilidade de ter escondido dinheiro no exterior. O sítio e o triplex são pontos de partida. Também não se trata apenas do que ele tem, mas de como facilitou para que outros tivessem. E é aí que está o x da questão. Se tentar se refugiar em ministério, estará passando o recibo de que tem o que esconder. A investigação avançará sobre seus relacionados. Está ‘snookado’, não tem para onde correr. Tentará se proteger com “as ruas”. Doce ilusão.

Deixe uma resposta para Pasquale Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-27 09:34:16