aki

cadastre-se aqui
aki
Política
03-06-2016, 21h16

Mais seguro na política, Temer tem desafios na economia

Renegociar dívida dos Estados é batalha que novo governo travará em breve
13

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Apesar de se sentir mais seguro em relação ao apoio do Congresso, o presidente interino, Michel Temer, tem batalhas importantes a travar no curto prazo: votar no Senado o impeachment de Dilma Rousseff, renegociar as dívidas dos Estados e aprovar as propostas econômicas mais duras na Câmara e no Senado.

Na entrevista que concedeu ao SBT na quinta, Temer estava mais tranquilo do que na conversa que teve antes do afastamento de Dilma. Naquela época, havia uma expectativa sobre o começo do governo. Como ele disse na entrevista, ser presidente é uma provação. Não é tarefa fácil, mas todo político que se senta na cadeira presidencial não gosta de sair.

*

Cargos públicos

O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) deu explicações sobre a criação de 14 mil novos cargos na quarta-feira pela Câmara, medida que ainda precisa ser apreciada pelo Senado.

O governo argumenta que os 14 mil novos cargos substituirão outros. Segundo o Palácio do Planalto, mais de 14 mil postos serão extintos. A União acabou com cargos em algumas áreas e criou em outras, como em educação. Já era uma negociação que havia sido acertada pela gestão Dilma.

A administração Temer argumenta que não haverá aumento de gastos e que estão proibidos concursos públicos novos neste e no próximo ano. Portanto, diz o governo, é uma medida que terá efeito no futuro e que tem razão administrativa.

Assista aos temas de hoje no “SBT Brasil’:

Comentários
13
  1. Os desafios são muitos e enfrentarão muita resistência para serem aprovadas as medidas que vão mexer na previdência e na CLT.
    O governo tem que mirar no desemprego. Se demonstrar que o país volta a crescer e a criar novos empregos, as resistências vão diminuir. Nenhum político que tenha suas faculdades mentais em ordem, vai querer ser responsabilizado pelo aumento do desemprego.
    Se a economia estiver em ordem o discurso dos críticos e opositores do novo governo, vão falar com as paredes.

  2. O Presidente Temer não pode se esquecer do povo que foi às ruas para retirar Dilma Rousseff do poder.
    Quem foi as ruas está dando uma carta de crédito ao novo governo, esperando resultados práticos.
    Se abusar da paciência do povo vai se arrepender.
    Por enquanto sabemos que o processo de impeachment não está terminado e das pressões que políticos achacadores tem feito para levar vantagem, usando a votação no julgamento final como moeda de troca para chantagear o novo governo, exigindo cargos para os seus apadrinhados.
    O Presidente tem que agir com firmeza e exigir de quem foi contemplado com cargos, que seja fiel nas votações mais polêmicas, para conseguir aprova-las, o mais rápido possível.
    O Brasil precisa voltar a criar empregos urgente! O povo quer trabalhar.

    • Romanelli disse:

      mais importante ainda ..Temer precisa aprovar o impeach urgente sobre pena da Lava Jato, a cabo de machado, acabar por levar seus principais ministros, apoiadores e aliados pro RALO de FURNAS ..isso, se não, ele mesmo.
      .
      Realmente o país precisa discutir a reforma da previdência, política, trabalhista, penal, o que fazer com a pré sal, com o papel do Estado, com a vinculação de receitas e a indústria nacional, ou com a DESINDEXAÇÃO plena (veja o recente aumento dos planos de saúde e pense)..
      .
      ..mas tudo isso e mais um pouco, inclusive assistência e proteção social, a volta da CPMF, política de habitação popular etc ..deve ser discutido desde que quem encabece a diálogo tenha passado pelo crivo das URNAS e submetido à população as suas idéias
      .
      ..e não por exemplo com esta tucanaiada emplumada e esta SUCIA de apaniguados que entraram repentinamente metendo o pé e calçando com uma cunha a já arrombada porta dos fundos
      ,.
      FORA Temer ..e que o povo brasileiro decida

    • Leonardo Gama disse:

      “políticos achacadores tem feito para levar vantagem na votação no julgamento final como moeda de troca para chantagear o novo governo.”

      ora, essa é, e sempre foi a forma de fazer política dessa cúpula do PMDB que está no poder, na verdade, esse pessoal é justamente o símbolo maior do achaque . . .

  3. walter disse:

    Realmente Kennedy, a divida dos Estados, é uma batalha difícil; todos praticaram a irresponsabilidade fiscal; seguiram aos orientações da dilma, pretendia estourar orçamentos a perder de vista, ou seja, pedalar também; só SP não praticou abusos com o erário…
    O Temer não faz milagres, mais uma vez, fará do limão que sobrou, a limonada;devemos permitir, que o governo provisório decole, condenar agora, com menos de trinta dias; já estamos sentido grandes diferença, mas a turma do PT, não quer nem pensar, e já sabem, que o Temer corre o risco de fazer o melhor governo provisório de todos os tempos, bem melhor, que toda a “gestão” dilma; diante de uma serie de acusações, a dilma deverá ser banida da vida pública para sempre…se tivessem vergonha se recolheriam; o País precisa respirar…

    • Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

      Walter, como sempre lúcido e correto.
      É preciso considerar que a reforma política aqui, é auto-imune.
      O corporativismo é exatamente o anti-corpo e a classe a doença.

    • FABIO disse:

      São Paulo: fez muito contra o erário, talvez seja o que mas fez, mas a mídia amiga e uma assembléia legislativa sem oposição praticamente abafa tudo: exemplos recentes: mafia da merenda, máfia do icms, trensalão, água e sabesp … enfim, um dos piores governos estaduais da federação! Mas aqui nada é investigado!

  4. joao dias disse:

    O ex ministro Jucá declarou que iria eliminar os cargos comissionados, em excesso. Se estão criando mais 14 mil cargos comissionados, fica muito difícel entender esse modelo de matemática. Esquecem ainda que vem do governo Dilma, mais de 20 mil cargos comissionados. Logo, para esses 34 mil cargos em comissão, pelo menos, 50% deles deveriam ser ocupados por funcionários concursados.

  5. Alberto disse:

    A dupla MO e LEO vem aí.Uma “dupla de dois” arrasa quarteirão.

    • Arrasa quarteirão, arrasa sítio, arrasa tríplex, arrasa palestras, arrasa Instituto, arrasa esperança de ganhar eleição, arrasa possibilidade de escapar impune.
      Depois vem:
      Monica Moura.
      Gim Argello.
      Delcídio do Amaral(que diz ter muitas provas que não foram entregues ainda, enterradas em sua fazenda).
      Zelotes.
      Acrônimo.
      Dias bem agitados. Muitas emoções!

  6. joao dias disse:

    Enquanto estamos tentando reduzir o salário mínimo para os trabalhadores brasileiros, a Suiça luta, para aprovar amanha, a garantia de uma renda minima mensal de 9 mil reais para qualquer cidadão. A razão, bem fundamentada é a de que em ritimo acelerado, a maquina está substituindo o ser humano. É uma futurista bem proxima e correta previsao e, em contra partida, haverá uma taxação maior nas empresas de bens de capital e de serviços. Haverá tambem uma redução permanente das desigualdades sociais. Hoje, com a concentração de riquezas, o PIB deixou de ser uma referencia importante para acabar com a distancia entre ricos e pobres. Nao adianta PIB elevado, com riquezas concentradas nas mãos de poucos. A Educação, a Ciência e Tecnologia, são instrumentos que medem o desenvolvimento de uma Nação. A Robotização é uma realidade.

  7. Lava Vulcânica disse:

    Temer começa a enfiar pés pelas mãos. Erra na aceitação do reajuste dos servidores, na criação destes 14 mil cargos e na reforma previdenciária. Os efeitos de uma reforma previdenciária só virão a longo prazo. Antes de criar cargos precisa extinguir existentes. E o reajuste, se houver, tem que ficar abaixo da inflação. Nem em sonhos deve citar a sigla CPMF. Se não obedecer a estas regras simples o placar pode virar. Ele está demorando muito para obter o apoio de que necessita no senado, e isto é um mau sinal para ele. Se estiver jogando com o reajuste para ganhar mais apoio, pode perder. Este é um jogo perigoso. Precisa mostrar firmeza. Todos tem na mente de que ele é conduzido pelos ventos dos interesses parlamentares. Temer tem apertado excessivamente o povo mesmo antes de definir sua situação. Deveria atuar apenas em assuntos periféricos, mesmo porque existe uma forte possibilidade de perda no senado.

  8. Já que você quer tanto usar o seu Título de Eleitor…Não se desespere! Em outubro teremos eleições para prefeitos e vereadores.
    Só não se decepcione se o seu amado partido for reduzido a pó.
    O povo vai saber dar a resposta aos que enganaram os eleitores nas eleições da ultima década.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-26 11:50:01