aki

cadastre-se aqui
aki
Política
12-11-2019, 20h24

MBL quer criminalizar Lula pelo que fez no verão passado

Movimento pede ao MP prisão de ex-presidente e José Dirceu
5

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

É irônico que o MBL (Movimento Brasil Livre), que organizava movimentos de rua contra o governo Dilma, queira agora usar uma lei da ditadura militar para pedir a prisão preventiva de Lula. Em um de seus discursos, o ex-presidente Lula pede que os brasileiros sigam o exemplo dos chilenos, que têm feito grandes manifestações contra a administração de Sebastián Piñera.

É descabido o pedido do MBL ao Ministério Público Federal para eventuais prisões preventivas do ex-presidente Lula e do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. O MBL considerou que o discurso de Lula no sábado, um dia depois de deixar a prisão, foi incitação ao crime e ao terrorismo e feriu a Lei de Segurança Nacional.

Para o MBL, democracia e manifestações de rua só funcionam a favor de seus ideais. É uma visão antidemocrática da necessária pluralidade de debates na sociedade. O MBL quer criminalizar Lula e Dirceu pelo que fez no verão passado.

Ouça o comentário a partir dos 6 minutos e 16 segundos no áudio abaixo:

Comentários
5
  1. walter nobre disse:

    Kennedy, depois do leite derramado, devemos todos fazer a lição de casa, os processos devem seguir a nova tendência; não se pode contesta a priori as decisões do supremo, até segunda ordem, ex presidente foi beneficiado por uma decisão absurda do ponto de vista legal, até porque, não havia saído da cadeia, por insistência dele em provar integralmente sua inocência; nada tem a comemorar, já que agora sua liberdade completa o rito, concordando ter culpa, já que esta recorrendo inutilmente, dependendo do transitado e julgado que não altera pena. Estão tentando no TR 2 suspeição ao DR MORO, para tentar desqualificar sua pena, que não dará em Nada, mesmo suspeitos alguns ali que participam da seção. O Toffoli SABE BEM O QUE FEZ AO PAÍS, NÃO SERÁ ESQUECIDA A MANOBRA PREVISTA MESES ANTES; caminhamos com Leis sem penas…

  2. MDEEB - Movimento Democrático Empregados e Empregadores do Brasil disse:

    O MBL tem procedência das redes sociais. Como tudo que vem dela. Cansa, e se perde na mesmice. As ações no momento são de apego a um passado que não teremos mais. É crucial que o povo, principalmente o PT, entenda que Lula não será candidato. Numa mínima possibilidade, que consiga êxito em provar o partidarismo de Moro, que deixe Lula elegível. Não terá ele a mesma sorte. Temos um governo perigoso aos pobres, aos humildes, as conquistas dos governos anteriores. E aquela possibilidade de galgar a classe média, pelos miseráreis e pobres, acabou. E que sejam conscientes, que se não for pelo voto, e novos nomes contra Bolsonaro, que usará o aparelho governamental – e as FFAAs (se ameaçada sua coroa), não ganhará a próxima eleição.

  3. MDEEB - Movimento Democrático Empregados e Empregadores do Brasil disse:

    O PT, como partido, não deve mais existir como governo. O Lula com seus discursos não mais se elegerá. Não por ele, não pelo povo. Porque para ele já se tem palanque, e discursos. Tem que vir outra pessoa. E ele apoiar. Para 2022, o partido dos trabalhadores, tem que se remodelar, ter ideais novos. Erguer pilares de projetos pró capitalismo. Onde o empregado consciente, entenda a pessoa do empregador. Pois, importa para a economia a renda, para o empregado o emprego, e o empregador um país organizado para retorno do capital investido. Num país de microempresários, um Movimento que una a força de trabalho empregados-empregadores, cairia muito bem contra qualquer Aliança (Renovadora Nacional). MDE – Movimento Democrático dos Empregados e Empregadores do Brasil. Uma nova constituinte, não para prender um homem. Mas sim, para acabar com os privilégios da elite financeira/religiosa milionária em função da miséria do povo brasileiro. Maior salário mínimo e fim de privilégios de todos.

Deixe uma resposta para walter nobre Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-04-07 06:16:26