aki

cadastre-se aqui
aki
Política
14-10-2016, 21h16

Meirelles tenta evitar contestação judicial a teto

Visita à presidente do STF é forma de contraponto ao MP
9

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

A visita do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, à presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, deve ser vista como uma ação preventiva do governo Temer para tentar evitar contestação judicial à PEC do Teto.

O governo avalia que terá os votos para aprovar essa nova regra orçamentária em segundo turno na Câmara e também no Senado. Portanto, a maior ameaça à regra que cria um limite para o crescimento das despesas públicas seria uma batalha judicial.

Como a Procuradoria Geral da República divulgou nota dizendo que a proposta do teto é inconstitucional, a ida de Meirelles hoje ao STF é uma forma de arrumar aliados no Judiciário para evitar contestação à medida. O presidente Michel Temer tem melhor relação com o Supremo do que tinha a antecessora, Dilma Rousseff.

*

Juros deverão cair

Haverá dois impactos principais com a redução do preço dos combustíveis decidida nesta sexta pela Petrobras. Primeiramente, deve ajudar a taxa de inflação a cair mais.

Isso é importante neste momento, porque na semana que vem haverá reunião do Banco Central para definir a taxa básica de juros. Com a queda no preço da gasolina e do diesel, há um reforço do cenário que prevê o início de um processo de queda da taxa básica, que hoje está em 14,25% ao ano.

Assista aos temas de hoje no “SBT Brasil’:

Comentários
9
  1. Ulisses disse:

    Será que esse insano do Meireles foi lá pagar almoço para os ministros do STF ?
    Manda o M Temer pagar um banquete (a nossas custas),que nem ele fez com os Deputados , antes da votação dessa PEC .
    Esse Meireles quer usar trafico de influencia Esse governo é cercado de pessoas já em condições de reus, não tem credibilidade nenhuma,nem popularidade do povo de menor poder aquisitivo Coitado de nós brasileiros

    • walter disse:

      Caro Ulisses, o “insano” Meirelles, foi aprovado,pelo Lula; quanto aos gastos, a dilma gastava muito mais…a questão do teto, era também, um plano da dilma…havia uma preocupação com o “estouro da boiada”; todos são unanimes, o orçamento sem aumento de impostos, não resiste por muito tempo; está contenção com a PEC do Teto,será positiva.
      o QUE ACONTECERÁ, COM O TETO, É UMA MELHOR MANEIRA DEE TRAZER RESPONSABILIDADE, E CONFIANÇA AOS INVESTIDORES, COM ISSO, A MASSA DE INVESTIMENTOS GERA CONDIÇÕES…
      O custo do combustível mais barato, por exemplo, permite melhores condições a Petrobras, de concorrer de igual para igual, com os mercados de petróleos internacionais; com isso, o Brasil passa a crescer,todos querem ISSO, com exceção do PT, que não quer o bem do Brasil, nas mãos do Temer, por isso o boicote…precisamos acreditar, que estas medidas, trarão sim benefícios a todos os setores, sem estrapolar orçamentos…vale sim a pena, checar com especialistas isentos, chegaremos a solução..

  2. LYRA disse:

    Para o presidente TAMPÃO, obter exito junto ao stf, antigo STF, em qualquer votação que venha a ocorrer em contestação a PEC do teto, é só ele fazer um jantar com o dinheiro público para mais umas quatrocentas pessoas, que tudo fica resolvido.

  3. Mauro disse:

    Não sou um perito em contas públicas e acho temerária qualquer opinião a respeito da PEC do Teto, mas creio dentro de minha concepção, que tenta-se fazer o necessário e o possivel para esse momento critico e desastroso do pais.
    Qualquer ação que tente barrar os efeitos das tais medidas, responsavelmente e apoliticamente deveria estar acompanhada de uma sugestão de solução para os problemas e não simplesmente de querer barrar algo.
    A possivel contestação pela PGR, parece mais movida por sentimentos politico-partidários, ou de defesa de próprios interesses, pois é sabido que as medidas barrarão aumentos abusivos de salários e afins.
    O Brasil, nesse momento, precisa de gente que pense o Brasil e deixe ao menos temporáriamente seus interesses pessoais. Ou resolveremos o problema para todos ou vamos todos ao buraco, copiando par e passo o que ocorre na Venezuela, por exemplo. É isso que a PGR quer?

  4. Eu apoio a PEC e acho que o Meirelles é um grande economista, diferente dos outros anteriores.

  5. andre oliveira disse:

    O setor privado não gasta e o setor público também não, imagine-se o que acontecerá, meia dúzia de pessoas (os credores do governo, especuladores) ganharam dinheiro, enquanto isso não haverá educação, saúde, ou até mesmo aumento real de salários para os servidores e do lado do setor privado não haverá investimento em obras, infraestrututura, emprego, pois será mais lucrativo emprestar o dinheiro ao governo que usará para pagar os juros de outros empréstimos e assim o “circulo virtuoso” da renda financeira vai girar. Se aprovada a PEC, prevejo quatro ou cinco anos para o TEMER, Meireles e Cia serem as pessoas mais odiadas do Brasil, e será que vão poder culpar o PT por suas próprias pedaladas… A conferir….

  6. Dario Avand disse:

    Este país precisa desta PEC mais do que nunca.

  7. PEC DO TETO DE GASTOS DO GOVERNO É ESSENCIAL, APÓS TANTO DESATINO! disse:

    O que o governo está querendo fazer é exatamente o que um pai de família responsável faz, quando as contas da casa ficam “maiores” que a renda: corta despesas, fixa os gastos essenciais e, dentro do possível, procura aumentar a renda da família. Sem esse procedimento, com certeza, a inadimplência só irá crescer!
    Todo tipo de grita contra tal procedimento do governo é simplesmente o reflexo do egoísmo pessoal e (ou) de grupos, que não querem diminuir seus padrões de vida.
    Só que é hora de sacrifício geral e, se o exemplo não vem de cima¸ os de baixo gritam “cheios” de razão.
    É necessário que logo após o governo fazer a sua parte, providencie para que a área financeira (principalmente os Bancos) façam também a deles (diminuindo suas taxas de ganhos) e, aí sim, haverá a cooperação da maioria das classes menos favorecidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-26 04:28:05