aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
25-04-2014, 9h28

Migração haitiana é problema do país, não do Acre

46

No “Jornal da CBN”, o comentário abordou a crise entre o Acre e São Paulo a respeito da migração de haitianos que chegam ao país pelo Estado amazônico. Em entrevista à CBN, o governador Tião Viana (PT-AC) rebate crítica do governo paulista e cobra ação da Polícia Federal e do governo federal para controlar fronteira e legalizar entrada, com os filtros necessários. Problema não pode virar conflito higienista entre Estados. A respeito da guerra de CPIs no Congresso, governo continua com estratégia de tocar lenha na fogueira, o que é arriscado.

Comentários
46
  1. Dina Mota disse:

    Moro em um Pais que foi invadido por haitianos, e de uma coisa eu sei com certeza, eles não são poloneses, italianos, japoneses, alemães que entraram no Brasil para trabalhar e fazer avançar o Brasil, eles (os haitianos)estão aqui para exigir direitos!Anote o que eu disse!

    • antonio disse:

      Comentário preconceituoso, você acha que poloneses.italianos são melhores que os haitianos, e os descendentes de africanos,bolivianos e outros que vem para o Brasil, como você os classificam?

      • walter disse:

        Ei Antonio. vc não entendeu nada que a Dina Mota diz. Responda vc mesmo qual a contribuição esperada de cada um no crescimento do Pais. Usina de Belo Monte, no Pará, precisa de MO. Estaleiros do porto de Rio Grande/RS precisam de mão de obra. Mineradoras do triângulo mineiro precisam de mão de obra. E outras mais.
        Para onde estão indo esses povos?
        Não devemos ser contra a Imigração , tendo em vista ser este um Pais de imigrantes. Mas o que ocorre é uma concentração exagerada de pessoas, qualificadas ou não, numa mesma cidade e que os governantes se omitem de qualquer iniciativa de organização até que o problema seja um caos social.- moradia, saúde, educação, saneamento básico, transporte, segurança, etc.

        Não adianta ser demagogo, acolhendo refugiados e não lhes dando opção de sobrevivência. Vão todos para a informalidade, vender relógios Rolex chineses, e outras coisas, nas praias. Como hoje ocorre,

        • Solange disse:

          Concordo com vc Walter, não sejamos demagogos e sim realistas. Vivemos tempos em que nossos governantes não parecem preocupados nem um pouco em melhorar as condições mínimas que se exige para uma vida digna do povo brasileiro mas querem dar uma de “bonzinhos” acolhendo outros povos sem dar a eles,também, condições mínimas de sobrevivência e ainda enviando-os para estados já “inflados”

          • Ilda disse:

            Concordo.O país não tem condições de oferecer o básico à seu povo Já não bastava a invasão dos bolivianos que disputam empregos, escolas,hospitais com o povo brasileiro.
            Não sejamos hipócritas.

      • GUILHERME disse:

        Concordo com o Antônio, o preconceito está enraizado na cultura dos brasileiros, e equem tem um pouco mais de recursos, aí sim deixa aflorar está doença terminal, as outras etnias que chegaram há mais tempo no Brasil deram uma contribuição ao país, os haitianos ainda não, conheço o país onde servi pelo Exército Brasileiro e sei que tem muita gente ordeira e comprometida, há de se ter regras para não acontecerem fatos desagradáveis, conheço um aqui em Brasília, com o qual servi, que está lecionando francês, a isto dou o nome de : DIGNIDADE, isto sim é o que buscam na terra brasilis.

    • Paulo Henrique disse:

      O Brasil que tem o maior índice de desigualdade social, pobreza e roubalheira é administrado por descendentes de italianos, alemães e japoneses, muitos deste chegaram aos Brasil e trabalharam muito mas também formaram as estruturas políticas atuais, muitos haitianos são professores, engenheiros ou profissionais que poderiam sim ajudar o Acre,Tocantins e Nordeste, preconceito é uma herança de imigrantes.

    • Pê Prata disse:

      VC FALA ASSIM PQ DEVE SER DESCENDENTE,NO COMEÇO PARECEU UMA INVASÃO JUSTAMENTE ,MAS ESSES ESTRANGEIROS DE CERTA FORMA NÃO ESTAVAM SENDO UM PESO PENSO EU PARA ESTADOS COFRES E SOCIEDADE.PORTANTO SOU CONTRA ESSA INVASÃO MACIÇA DE PESSOAS QUE PODE SER MESMO ISSO QUE VC ESTÁ FALANDO,

    • Herlan disse:

      Que comentário preconceituoso e desnecessário, Sra. Dina Mota.
      Os africanos, também imigrantes (forçados..), estão até hoje com os seus descendentes tentando obter direitos. E estes trabalharam muito, e sem receber nada.
      Os descendentes de europeus dos quais a senhora se refere são justamente os que nesse país possuem mais direitos, privilégios e melhor condição de vida. Seria você um desses?

      Na próxima vez modere mais os seus comentários preconceituosos, ou melhor, não os faça. Entenda que esses seus sentimentos são negativos, e não é preciso externá-los, só porque a senhora supostamente está em anonimato numa página da internet.

      Passar bem.

      E torço para que a situação dos haitianos seja resolvida de maneira humanitária e respeitosa. É um povo já muito sofrido pra continuarem a ser tratados como bichos. Espero que o governo brasileiro corresponda às suas demandas.

    • Euryale Galvão disse:

      Concordo!!

    • eu concordo que devemos ajudar, + como ficamos nessa situação, nós brasileiros, dentro do pais existem brasileiros que estão passando fome, o problema do Haiti não pode ser só do Brasil, UMA QUESTÃO A SE PENSAR, + pessoas + gastos.É previdência, saudê, transporte, alimentação,moradia e outras coisas a + tudo isso gera custos quem vai pagar por isso? A ajuda deve ter + sem prejudicar os da pátria e dar estruturas p/eles voltem ao pais de origem deles.e que não apenas o brasil + outras nações se engaje em ajudar.

  2. Carlos disse:

    Esse tipo de discussão mostra como o debate político piorou de uns quatro anos para cá. Em uma Federação como a Federação Brasileira, é óbvio que o problema e a responsabilidade é do país (é da União governada pelo PT, inclusive). Porém, é óbvio também que o Estado do Acre ou qualquer outro Estado não pode ter a iniciativa unilateral de usar o governo estadual para transportar pessoas que estão em situação irregular no país para outro Estado a fim de se livrar do problema (este comportamento é coisa de moleque e não de um
    governante responsável). A crítica de São Paulo, ao meu ver, está correta.

    • Aureo disse:

      O estado do acre é um estado pobre, pequeno,porém solidário, suportou esses irmãos haitianos e alguns de outras nações por longos meses, porém o numero foi aumentado e logo não haveria como suportar um elevado numero, no entanto eles estão aqui apenas de passagens, seu destino final é onde haja melhores condições de absorver como mão de obra,. Por que São Paulo um estado com melhores condições financeira que o Acre não poderia ajudar a quem tem necessidade. è nessas horas onde se deve ser mostrado o que é ser um estado rico.

      • Carlos disse:

        A questão não é se São Paulo, ou o Rio, ou Minas ou qualquer outro Estado tem condições melhores ou não de receber imigrantes. O problema de pessoas em situação irregular no país é um problema que envolve a União, os Estados e os Municípios e um Estado da Federação como o Acre ou mesmo uma prefeitura qualquer não pode remanejar pessoas de forma unilateral, sem antes comunicar e planejar previamente com os demais Entes envolvidos uma forma de dar condições mínimas de dignidade para esses imigrantes e suas famílias. Porém, se esse remanejamento fosse feito por uma entidade privada como uma ONG, uma Associação Beneficente ou mesmo por uma instituição religiosa como a Igreja Católica, não haveria problema algum.

  3. ODETE CORDEIRO disse:

    Acho que antes de se tentar ajudar imigrantes, temos primeiro que arrumar a nossa casa, nosso país já tem gente demais necessitando de ajuda, a quantidade de pessoas morando na rua cresce cada vez mais, isso não só em São Paulo como em todos outros estados brasileiros, são pessoas que também necessitam de ajuda e não podemos abrir mão dos nossos para cuidar de imigrantes que por problemas em seu país, veem pra cá sem ter emprego,moradia, correndo o risco inclusive de serem assediados por mal feitores e se tornarem perigosos para o povo brasileiro.Se abrirmos as portas do nosso pais à todos, a situação ficará incontrolavel.

    • Gloria disse:

      Desde que o nosso País está sendo governado pelo PT, tudo ficou um horror:
      Essa Migração SEM BARREIRAS, está um descaso.
      Favelas para todos os lado, Essa gente toda entrando em nosso País para piorar mais ainda a situação.
      Sem hospitais, Uma SUJEIRA nas ruas, Sem Educação.
      quando viajamos para fora do País, é uma BUROCRACIA ABSURDA.
      POR QUE AQUI NESTE PAÍS TUDO É SEM LEI, SEM REGRA.
      Cada dia está PIOR.

  4. gustavo disse:

    manda todos de volta já basta os problemas que temos não temos que resolver problemas dos outro extradição já e urgente.

  5. Evandro Furlan disse:

    A crítica de São Paulo é valida!!!! Temos um problema de fronteira. Agora um Governador dizer que se alguém pedir passagem, para qualquer lugar, ele dá. Isso sim é um absurdo, revoltante! Por que não avisar os outros Estrados da Federação? Claramente esta tirando o problema do Estado dele e jogando pros outros! Ressalto que a Presidente é do mesmo partido do Governador, imagina se não fosse!!!

  6. Flavio disse:

    É mais um equivoco do Lula. Que aceitou enviar tropas do Exercito Brasileiro para estabilizar o Haiti, com a pretensão de um assento no Conselho de Segurança da ONU. Ficamos sem o assento da ONU e com uma imigração de mais 20 mil haitianos por enquanto.

  7. jose cavalcanti disse:

    Já invadiram prédios em São Paulo exigindo moradias, será que é correto o contribuinte brasileiro ter quer bancar os problemas sociais do Haiti ? Logo teremos o aumento de favelas, problemas nos postos de saúde, segurança pública, pneus e bloqueios de estradas por todo País.

  8. edmilson disse:

    De certa forma, o problema a ser solucionado deve partir do Governo Federal, inclusive tomar conhecimento de fato e agir diante uma imigração preocupante e posteriormente agir diante uma migração com interesse em jogar o problema debaixo do tapete, ou pior, dos tapetes alheios. Somos uma nação da diversidade, na natureza exuberante, de um povo acolhedor, mas não podemos ser uma nação omissa quanto as questões de fronteiras, seja qual for o mérito da questão. O Governo Federal precisa agir urgentemente na solução desse problema, inclusive, se necessário, a adoção da extradição, independente da origem dessas pessoas. Se não há um ordenamento jurídico apropriado ou suficiente para resolver a questão, que a partir de agora acione o congresso nacional para propor medidas consistentes para garantir a nação brasileira o pleno controle e solução desses problemas imigratórios.

  9. LUIZ - PAULISTANO disse:

    Dina Mota deixou de incluir aí os imigrantes produtivos, civilizados e educados que são os que vieram do Japão também. Estou de acordo com ela. Não se trata de preconceito, já temos desocupados demais neste país, patrícios nativos, seja por indolência ou por falta de oportunidade. Vejam os países desenvolvidos que abriram ou tiveram que suportar a invasão de refugiados e que tais, os problemas internos que estão causando, mesmo com leis duras existentes. Imagine aqui neste país de leis brandas e quase caos total na segurança pública como cada vez mais o povo ordeiro está sendo penalizado.

  10. SILVIO MIGUEL GOMES disse:

    No começo do século XIX na cidade de São Paulo tinha 10.000 empregados. Seis mil eram italianos vivendo com extrema dificuldade, que não é exagero dizer que era “uma escravidão branca”.
    Todos os imigrantes vinham para fugir da miséria, para ganhar a vida e depois retornar aos países de origem.

    Já existe um estudo demonstrando que na verdade está havendo um ocupação do Haiti pelos países mais ricos. Não estão ajudando coisíssima nenhuma.

  11. Martinelli disse:

    Só pra lembrar o Governo Federal já mandou dinheiro para o Tião providenciar pelo menos local e condições adequadas para administrara os haitianos que lá estavam, pelo jeito o dinheiro sumiu!!!!!!!!!!

  12. Suellem disse:

    Os retirantes da Europa no passado vieram para cá na mesma situação desse contigente de haitianos, chegaram onde só tinha mato e tomaram conta do pedaço, aí envolve várias intensões excusas do Marquês de Pombal.mas hoje não cabe ,italianos , poloneses , ESPANHÓIS, e outros expulsão quando não deixam nem entrar os brasileiros de lá ,no caso do Haiti um país despedaçado, ali deve ser desesperador , mas o Brasil não tem condição de arcar com tudo sózinho, tem muitos haitis aqui dentro,esse contigente vai agravar o problema social no país,o Acre tem que tomar providênica e não deixar entrar.

  13. Mslim disse:

    O presidente Lula resolveu ajudar o Haiti mas o que Alemanha e EUA colaboram, doam juntos…o que está por trás disso não ficou claro,o que se vê é essa invasão,aqui já tem muito problema e agora mas esse tem que para com isso já o povo tem que se manifestar , o legado lá já são cemitérios violados , se procurar emprego pra essa gente toda alguem vai ter ue perder com isso,que perigo!!!!

  14. Pobres brasileiros continuam buscando co-sanguinidade no povo eurooeu, isso é total falta de se aceitar como povo. So0mos, quer queiram ou quer não queiram, DESCENDENTES de africanos. E que bom que somos, povo valente, destemindo, esse povo africano. Me reportando mais exatamente ao povo haitiano me lembro do terremoto onde na saída de um garoto após dias de soterramento, a televisão mostrou ele de braços abertos, sorrindo e dando glória a Deus.
    Temos muito que aprender com eles, ou melhor com nós mesmos.

  15. Pasquale disse:

    Deus me fez um cara fraco, desdentado e feio
    Pele e osso simplesmente, quase sem recheio
    Mas se alguém me desafia e bota a mãe no meio
    Dou pernada três por quatro, e nem me despenteio
    que eu já tô de saco cheio.

    O Haiti é aqui
    O Haiti não é aqui

  16. Paulo Manoel Vieira disse:

    Fico triste com tamanha irresponsabilidade de nosso “Governo” Federal, que prá mim é um desgoverno, são pessoas que não estão nem aí para o povo brasileiro, temos que valorizar o status de ser brasileiro dando dignidade ao mesmo. Como foi dito pela Odete Cordeiro, primeiramente temos que “arrumar a nossa casa”. Na periferia da minha cidade Santos em São Paulo, uma das cidade mais importantes do país, podemos ver uma série de palafitas, gente morando em condições subumanas e muitas crianças indo a escola só por causa da merenda escolar. Agora é absurdo o que o “Governo” Federal tem feito conosco e também com os Haitianos, trazem essas pessoas e não dão a mínima, então eu pergunto: como estas pessoas conseguirão um emprego digno e portanto como terão uma vida decente? Nossas autoridades não percebem as implicações que esta decisão absurda de trazer esta gente prá cá, pois o crime sem dúvidas irá arregimentá-los. Porque não ajudá-los lá mesmo, investindo no país deles? Esses traidores da pátria querem se aparecer bem diante do Mundo em detrimento ao nosso Povo. Olhem para as nossas mazelas e o sofrimento de nosso povo, sem saúde, segurança precária, subemprego e aposentadoria pífia, esse Governo tem sobrecarregado em demasia a classe média sem dar nada a ela, pois a classe média tem que por sua saúde, segurança, educação etc. Políticos traidores e indignos o Haiti e aqui!!!!!!!

  17. Emilio de S. Lima disse:

    A vida como ela é: Tempos atrás os brasileiros foram tratados como lixo radioativo na Espanha, Italia, Portugal (lembra dos dentistas?), sem contar na América do Norte.
    agora os haitianos, que sobreviveram ao terremoto de 2011, que não morreram de fome desde então, que conseguiram sabe-se lá como chegar ao Acre estão vindo para o Sul.
    Não estão aqui a passeio! Não estão aqui por outra coisa que não seja a simples tentativa de existir de modo mais digno.
    É bem possível que sejam aliciados para trabalharem nas mais insalubres condições e tenho certeza que farão isso com alegria pois, é melhor trabalhar muito e ter algo para comer do que não trabalhar nada e morrer de fome!
    Mas não nos esqueçamos que o Brasil, em matéria de política social, não cuida bem nem dos seus, o que se esperar dos outros!

  18. André Souza disse:

    Os haitianos , tal como os os imigrantes que formaram o Brasil, devem vir ao Brasil quano bem entenderem.O contrário disso , esbarra no fascismo.

  19. André disse:

    Cara, a minha opinião é a seguinte:

    Se o mundo todo achar que deve vir morar em São Paulo ferrou, não é preconceito nem nada é só uma visão de que está cidade já está a beira de um colapso, se já não está em pleno colapso!!!

  20. Amilcar disse:

    Discutir o que fazer com os imigrantes que estão entrando em nosso país do jeito que querem e como e quando querem é assunto para o Governo Federal e Policia Federal que infelizmente são muito, mas muito pouco rigorosos em comparação à qualquer país que se diz grande e sério. O que VEM AO CASO é o Acre encher ônibus de imigrantes só com a passagem e “despejar” na Rodoviaria de São Paulo, isso é uma coisa insana, talvez até criminosa, é como se o prefeito da minha cidade recolher os moradores de rua daqui e “despejar em São Paulo”. Isso é correto? Isso é coisa de um Governo sério?? Ser um estado “pobre” (menos recursos) não dá o direito de enviar pessoas que não lhes interessam a qualquer estado do Brasil, seja São Paulo ou outro. Isso é um ABSURDO.

  21. Jose Neves disse:

    Pessoal algum de vocês que estão criticando os haitianos que querem vir pra São Paulo ou outro estado do sul/sudeste deveriam se aventurar e passar pelo menos uns dias nos estados do norte, aposto que não conseguem nem permanecer mais que uma semana por lá. Todos merecem almejar algo melhor pra suas vidas, inclusive os haitianos.

  22. Itamar disse:

    Precisamos criar um imposto na fonte, algo em torno de 5% do salário liquido para poder darmos moradias, alimentação, educação e estes e outros estrangeiros que querem aqui morar. Não é assim que os outros países fazem? Ah,,,não? Então desculpe minha ignorância.

  23. Hélo disse:

    O pais ja tem problemas demais, desde a falta de moradia, saude e educação. E outros, e povo tem que ser devolvidos aos seus países de origem.

  24. Fernando Rocha disse:

    Se os governantes do nosso país não conseguem melhorar a saúde, educação, segurança e o mínimo necessário p/ termos uma vida digna p/ nós brasileiros, acho uma falta de bom senso ir acolhendo imigrantes (seja de qualquer país) sem estabelecer regras mais rígidas p/ aceitá-los. Eles certamente irão trabalhar informalmente, morarão em comunidades carentes, não terão acesso a educação, passarão necessidade. Não terão uma vida digna como muitos brasileiros.

  25. douglas disse:

    Se existe no Brasil um mundaréu de gente contra nordestinos imaginem contra haitianos, esqueceram que no começo europeus vieram e invadiram o Brasil só mente com a roupa do corpo e agora mané.

  26. Delmo Oliveira disse:

    Caro Kennedy;
    O Doutor Honoris Causa e dono da legenda Petista, queria usar a ajuda ao Haiti e outros países, principalmente da África, visando alcançar uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU, essa era a verdadeira meta Petista. Agora, nada saiu como o sonhado pelo Palanqueiro Oficial Petista, e mais uma vez é o povo brasileiro que paga a conta dos delírios do atual governo. Tenho pena dos irmãos Haitianos, estão sendo obrigados a conviver com o nosso exército em seu território e alguns incentivados pelos mercadores de ilusões(verdadeiros piratas do século XXI), que levam suas últimas economias para que os mesmos venham para o Brasil. E com uma agravante o atual governo faz de conta que nada acontece nas nossas fronteiras. Vivemos um Brasil nebuloso em todos os aspectos meu caro. Vamos torcer para um 2015 menos nebuloso!!!

  27. Antonio Barbosa disse:

    A desorganização absurda deste pseudo governo chega as rais da loucura. Se os hospitais, as escolas e toda infra-estrutura do país está caótica com o que temos aqui, agora chegam mais degradados sem eira e nem beira. É fácil fazer continência com o chapéu alheio.

  28. ze das couves disse:

    Sabe que é engraçado? Ate poucos anos atraz, todo mundo sair do brasil e ir trabalhar no exterior, a ponto de se voce fosse de governador valadares nao conseguir visto americano. Hoje os americanos ja estudam estinguir a exigencia de visto para brasileiros. Ninguem lembra que tambem ja fizemos isto. E hoje, mesmo com todos os ingovernos do nosso pais, estamos na situaçao oposta, onde nao so haitianos mas noruegueses, americanos e boa parte dos paises desenvolvidos e tambemonao desenvlvidos querem vir para ca, e vc praticamente nao escuta mais ninguem dizendo que quer sair do brasil. Deviamos pensar nisto e ver o quanto melhoramos nao so pelo governo, mas por nos mesmos. Deviamos deixar de reclamar e agradecer que todos querem vir para ca. Permitir com facilidade nao necessariamente, somente usar os mesmos criterios que usam com a gente la fora. Haitianos, americanos, o que for, isto sempre ocorreu e sempre vai ocorrer. Onde se ve alguma oportunidade de progredir, sempre vai atrair outros povos. E nao sao outros povos, somos simplesmente seres humanos, evoluimos do.mesmo ponto. Vamos trabalhar e o resto se arruma sozinho.

  29. celso disse:

    Não se trata de preconceito,mas essa invasão de Haitianos vai criar um problema muito sério ao Brasil TODO,vão tirar os empregos de Brasileiros,e quem não tiver emprego vai partir para o crime,pode se tornar incontrolável…o Brasil não tem estrutura para receber tanta gente em estado de miséria e muito menos para controlar a sua própria miséria !!!

  30. MARCOS disse:

    O Brasil era um país, agora já perdemos nossa identidade, viramos piada em todo o mundo.
    Fazer o que neh, um pais que não defendm e ainda por cima tira a comida da boca dos seus próprios filhos não merece ser honrado.

    Agora entendo porque os brasileiros não são patriotas diferentes dos americanos.

  31. Fernanda disse:

    Discordo. Acho que o problema dos haitianos, esfomeados ou não, com ou sem qualificação, é DO HAITI e não do Brasil. Eles estão jogando fora as refeições que estão recebendo gratuitamente porque não gostam do tempero! Estão ajuizando ações junto à Defensoria Pública para exigir a realização de cirurgias pelo SUS (pesquisem e encontrarão essas notícias) e já falam em trazer a família para o Brasil! Enquanto isso nossos nordestinos e nortistas não têm ÁGUA PARA BEBER e aceitariam de bom grado as quentinhas que os haitianos estão jogando no chão. Ah! Façam-me o favor! Por mim esses haitianos (a maioria é analfabeta e não fala o nosso idioma) seriam deportados para o Haiti ONTEM!

  32. alexandre disse:

    O fato é que há escassez de mão-de-obra em alguns setores do Brasil, principalmente na construção civil, agroindústrias do sul do Brasil, etc.
    Assim, enquanto essa migração puder substituir parcialmente a mão-de-obra brasileira, não há sequer interesse (do governo, do empresariado, etc) em mudar o que está ocorrendo.
    Não sou contra a vinda dos Haitianos, pelo contrário. Todavia, talvez pudesse haver uma melhor regulamentação ou limitação para que eles também não cheguem aqui e se tornem o que eram no Haiti (sem moradia, saúde, etc).
    Se os brasileiros (alguns) não querem trabalhar deixem que venham pra cá! Mas tem que ser algo organizado…

  33. Ruth disse:

    Sou do Paraná, mais precisamente de uma cidade com 60 mil habitantes que acolheu de braços e coração aberto mais de 3 mil haitianos. Aqui eles trabalham na agro-industria e na construção civil, lugares onde faltava mão de obra, pois muitas vezes nossos irmão brasileiros não se sujeitam a trabalhos assim, principalmente em frigoríficos como é o nosso caso. Aqui as empresas que os acolheram alugam casa, mobíliam e os colocam em grupo de mais de oito pessoas para que suas despesas não fiquem tão altas e assim possam se sustentar. A empresa desconta o aluguel dos seus salários e a maioria que para aqui vieram estão a mais de um ano no mesmo serviço, mostrando que vieram para trabalhar realmente.
    Eles são educados, cordiais e fazem amizade fácil e também sofrem muito com o preconceito. Preconceito de pessoas que não os conhecem, que tem medo de conhece-los e por isso usam um discurso pronto, um discurso preconceituoso, estereotipado.
    A nossa cidade é cheia de imigrantes europeus: poloneses, italianos, alemães, inclusive japoneses, que aqui vieram e tornaram essa cidade um ótimo lugar para viver e que agora graças a Deus está aprendendo a acolher esses haitianos como irmãos, como gente que veio como eles buscar um futuro melhor para eles e suas famílias. Até alguns anos atrás mais de 7 mil pato-branquenses iam a Itália buscar uma vida melhor, hoje podemos acolher esses haitianos e ajudá-los a mudar de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-21 11:40:55