aki

cadastre-se aqui
aki
Política
30-10-2015, 9h08

Ministro da Defesa acerta ao demitir comandante militar do Sul

General Mourão teceu críticas políticas e permitiu homenagem a torturador
61

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, agiu corretamente ao exonerar o comandante militar do Sul, general Antonio Hamilton Martins Mourão, que fez críticas políticas em palestra a comandados e admitiu homenagem póstuma a um torturador.

Numa democracia, as Forças Armadas devem ter um comportamento de submissão ao poder civil. Um general fazendo críticas a uma presidente democraticamente eleita é inadmissível. Houve até demora na demissão, porque as críticas foram realizadas em meados de setembro.

O general Mourão, transferido para um cargo burocrático e sem tropa em Brasilia, disse que a queda da presidente Dilma Rousseff não mudaria o “status quo”, mas traria a vantagem de descartar “incompetência, má gestão e corrupção”. Esse tipo de observação cabe no debate público civil, não em quartel para animar ou doutrinar tropa.

Também é inadmissível permitir que um subordinado, o general José Carlos Cardoso, comandante da 3ª Divisão do Exército, faça homenagem a um notório torturador da ditadura militar. Essa homenagem póstuma ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, que morreu no dia 15 de outubro, aconteceu na última segunda-feira.

Ora, Ustra foi premiado por uma vida de impunidade depois de ter torturado opositores da ditadura militar de 1964. Morreu sem pagar por seus crimes.

É inacreditável que 51 anos depois do golpe, em 2015, persista no Exército uma mentalidade de tamanho autoritarismo. Tecer crítica política e homenagear torturador são práticas incompatíveis com um comportamento profissional e constitucional das Forças Armadas.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
61
  1. César disse:

    Ditadura nunca mais! Nem de “direita” e nem de “esquerda”!

    • vagner disse:

      Com o apoio que a Dilma tem atualmente, isto é um tiro no pé ! Temo uma revanche militar !

    • Humberto Serra disse:

      O ministro que é um erro, o Aldo Rebello da defesa, não podia acertar na decisão de exonerar o comandante militar do Sul, general Antonio Hamilton Martins Mourão. Afinal, ele encarna uma significativa porção do erro deste desgoverno petista. Tempos sombrios em que aqueles que dizem a verdade são ” exonerados”. VIVA O GENERAL ANTONIO MOURÃO !!!! VIVA A VERDADE !!!!

    • Milson disse:

      Ditadura NÓS JA VIVEMOS. O Ministro comunista da defesa agiu rápido em “castigar” o Gal Mourão, agora, os nossos DEMOCRATAS NÃO FAZEM NADA DE CONCRETO PARA PUNIR A TODOS OS QUE ESTÃO ACABANDO COM ESSE PAÍS A ANOS. Nos roubando, nos humilhando, e limpando a bunda com a nossa bandeira. Isso Sr Kennedy, NINGUÉM FAZ NADA. Agora, anota ai, o que General Mourão fez, PODE NÃO SER NADA, MAS TAMBÉM, PODE SER MUITA COISA… Lembre-se, OS MILITARES AGEM COM UMA ESTRATÉGIAS MUITO BEM DEFINIDAS… Não acredito que General Mourão fez o que fez, sem saber as consequências de seus atos. O tempo nos dirá os motivos…

  2. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Também é puro revanchismo a atitude do ministro, já que ele foi perseguido político na ditadura. Quando o poder civil homenageou o traidor Lamarca, não houve nenhum tipo de manifestação de nenhum lado. Que critério de justiça é esse ?

  3. César disse:

    A fala de João Pedro Stédile (MST) de que já estamos em Cuba, só não sabemos.
    A fala de Vagner de Freitas (CUT) de que vão sair as ruas entrincheirados de armas nas mãos.
    A fala do ex-Presidente Lula (PT) de que vão colocar o exército deles nas ruas.
    Só serve de incentivo para falas como a do a do General Antônio Hamilton Martins Mourão.
    Deveriam pensar um pouco antes de abrirem a boca de forma tão irresponsável incitando à violência.

    • Luiz Alberto disse:

      Todos os citados não devem obediência e respeito a hierarquia a Comandante em Chefe das Forças Armadas, segundo a CF, eleita democraticamente. Caso contrário vira mais bagunça do que já está este país.

      • Thiago disse:

        Eleita democraticamente uma ova. Ta muito claro que tudo foi manipulado. Foi tudo desonesto. Esse governo não merece o respeito de ninguém. Destruiram com a nossa nação. Desviaram o nosso suor. Kennedy, eu não concordo!

    • carlos alberto disse:

      Isto aqui nao e iim pais de bananas,isso e uma insobordinacao deveria ser preso.

    • Jôsefer disse:

      Amigo você é civil não foi militar então não sabe como funciona a base das forças armadas e a Hierarquia e a Diciplina no momento que isso acaba poder fecha as intuição ele é subordinado e deve cumprir com seu Dever.

    • Urbano Ribeiro dos Reis disse:

      Meu caro incitar violência não é dizer a meia duzia de pés descalços como e MST e outras organização populares, isso é e soa como brincadeira.Agora comandantes de tropas como coronéis generais e outros menos graduados e legalmente empoderados deste país não podem dizer o que disseram e até postaram sem em face ser duramente repreendidos é insubordinação de acordo com a constituição. Lembremos disso.

  4. fernando disse:

    As Forças Armadas do Brasil ficarão desmoralizadas completamente, se o Exército aceitar, passivamente, sem ao menos algum “ato simbólico”, a exoneração do General Antônio Hamilton Martins Mourão do cargo de Comandante Militar do Sul. Não é justo nem legítimo que o oficial de quatro estrelas e membro do Alto Comando da força terrestre tenha sido punido por dois motivos: por causa de crítica feita à Presidenta Dilma Rousseff, em ambiente fechado, durante palestra a oficiais da reserva, ou em função de uma homenagem pública que prestou ao em memória do recém falecido Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra – carimbado pelas gestapos e SSs da esquerda tupiniquim como “violador dos direitos humanos”.

    • Janaina Semolina disse:

      Pagou porque falou demais… E desde quando Militares mostram que tem competência para gestão de organizações, governo público ou privado? Olhem a história militar nesse aspecto e constatarão que nada foi feito. Ao contrário os grandes micos foram na maioria das vezes abafados ou sequer mencionados na esfera pública.

    • Igor disse:

      Antes de dar pitaco estapafúrdio os “ilustres” comentaristas admiradores do ato de insubordinação, deveriam ler a Constituição de seu país. Ou também não gostam dela?
      Militar não tem voz política, não vota. Quem se manifesta politicamente é o civil e de preferência bem informado, o que está muito raro neste atualidade. Para atos dessa natureza, deploráveis até para um civil, pois usar a democracia para feri-la mortalmente, é inaceitável. Bem o fez o Ministro da Defesa e por mim merecia cadeia.

      • Daniel disse:

        Errado. Brasileiros no serviço militar obrigatório não votam.
        Militar tem direitos políticos, inclusive o de votar.
        Não apenas militares em posição de comando mas, também, políticos e administradores públicos em posição de liderança deveriam ser mais cuidadosos em suas declarações. Nesse sentido, Lula deveria ter sido demitido muitas vezes pelas declarações desastrosas e semeadoras do ódio entre brasileiros.
        Apoio a punição ao Mourão mas lamento o desgoverno que tem sido constante nos últimos anos.

      • Carlos disse:

        Quem parece estar desinformado e V.Sa. Militar vota sim. Infelizmente o General teve a coragem de falar o que esse governo de corruptos e corruptores não quer ouvir. Em um País onde um ex-presidente irresponsável que se julga a última bolacha do pacote, unido com uma presidente mais irresponsável ainda, com o agravante de ouvir dentro de seu palácio um falastrão, pelego dessa esquerda retrógrada, incitar a violência entre os cidadãos do país em que ela jurou manter os direitos constitucionais o general foi até ponderado.

  5. João A. de Barros. disse:

    Agora, com uma crise militar claramente escancarada (mesmo que seja oficialmente negada pelos porta-vozes da caserna), tende a se agravar o impasse institucional brasileiro – fenômeno que alguns idiotas ou oportunistas fingem não existir, mas que é tão concreto quanto a desgovernança do crime organizado no Brasil. A “questão militar” ganha tons simbólicos porque a detonação de Mourão foi tomada pelo Ministro da Defesa Aldo Rebelo. O ilustre membro do PC do B obedeceu à ordem da “Comandanta-em-chefa” Dilma e também ouviu os clamores dos militantes comunistas, que vem propagandeando na mídia a campanha “Não ao golpe”. Será que os “camaradas” ficaram assustados com as recentes falas dos militares advertindo sobre perigos da crise social?

  6. Vinicius Antonio Zanetti Garcia disse:

    O próximo passo a ser dado deveria ser o de coibir comentários de cunho fascista e ofensivo na internet, não se pode ter a cultura de impunidade civil na rede. Hoje em dia se ofende honras de pessoas com muita facilidade, a barbárie é o primeiro passo para a derrocada de sistemas, se prosseguir desta forma estaremos a beira dela.

    • Lula Magal disse:

      Perfeita a sua colocação, Caro Vinicius. A violencia da oposição nas redes sociais esta a um passo de transbordar para a vida real, periclitando a nossa democracia. É preciso mais amor e menos ódio!

  7. Antonio Evangelista disse:

    Caro Kennedy, não é pq ele seja militar que tenha que ser capacho, suas declarações são de um cidadão comum apesar de o mesmo ser general do exercito. Aliás, esta na hora de se acabar com esta balburdia que se tornou o país, onde se rouba, se forma quadrilhas de bandidos, corruptores, mentirosos, safados etc…etc… todos amparados pelo cargo que ocupam, sejam Vereadores, Prefeitos, Deputados Estaduais, Governadores, Deputados, Senadores, Ministros, Presidente e Ex Presidente, alguém tem que tomar pulso da situação. Tenho lido constantemente seu Blog, aliás não só o seu, mas de todos que tenham um mínimo de responsabilidade em transmitir a real situação deste Brasil.Sinceramente, não sei onde chegaremos, temos 365 dias no dia e a cada dia surge uma nova maracutaia, um roubo, uma mentira, um descumprimento total das leis.

    • Valdir disse:

      Caro Antônio. Eu não sou militar, nem funcionário público. Sou profissional da indústria. Eu posso até discordar do Presidente da minha empresa mas, tenho por obrigação, que manter o decoro e Jamais crticá-lo em público. Isso é passível de demissão em qualquer empresa. Ainda mais acusando de corrupção.

      Sendo assim, imagine algo desse tipo ocorrendo na Rigidez plena do regime das forças armadas… É Totalmente Inadmissível. Ele pode discordar da Presidenta, mas nunca poderá manifestar-se publicamente. Perante a tropa ou parte dela. Ninguém criou regra nova. São regras bastante antigas, que devem ser obedecidas em qualquer âmbito.

    • ILANA disse:

      Concordo plenamente com você Antonio!

  8. julio cezar disse:

    Admiro o seu Blog, caro Kennedy, mas esta postagem foi de uma infelicidade incrivel. Então os Militares devem permanecer submissos e cegos ao que este governo vem fazendo?? então realmente vc desconhece qual é a “obrigação” Constitucional das Forças Armadas. como podem os militares esquecerem o tempo da ditadura, se este governo ainda vive em um Clima de revanchismo contra as Forças Armadas?? As Forças Armadas estão abandonadas, tanto na questão de equipamentos, como na questão de pessoal. Dessa vez vc está errado amigo. cordialmente.

  9. João Alberto Afonso disse:

    Caro Kennedy:- Como eu coloquei na matéria de ontem, meu maior temor em relação aos atuais componentes do Legislativo e Executivo, tomados de corruptos da pior espécie, é que, caso não sejam afastados por vontade popular, corremos o sério risco de um novo terrível golpe que nos levará ao obscurantismo dos tempos da ditadura militar, dos quais eu também fui vítima, claro que em escala bem menor de companheiros que perderam a vida ou foram torturados (eu fugi do Quartel onde estava preso com a ajuda de jovens soldados). Note bem, a Dilma silencia, bem como sua companheira empoleirada no Poder, a respeito desse canalha do Maduro, sinal bem claro que apoia as barbaridades que vem cometendo em relação aos seus opositores, nada diferente do que ocorreu da Ditadura Militar. Portanto, meu conselho a essa canalhada toda:- Tomem Juízo para não chorarmos todos. Quanto ao Lula, a cada dia que passa, fica mais patente que deu feijão para o Povo e caviar para todos os seus filhos, noras, genros e só falta garantir, se já não tomou providencias a respeito, o caviar dos netos. Quanto a exoneração de que trata a matéria, parabéns a quem tomou essa atitude porque o Brasil não precisa desse tipo de gente.

  10. mauriciodreis disse:

    Caro Kennedy, entre os poderes deve haver subordinação, não submissão.

  11. Camillo M. M. Ferreira disse:

    Por que qualificar uma “opinião”?
    Todo mundo dá sua opinião sobre tudo e nada ocorre.
    Só por que o emissor de uma opinião é um militar ele não pode se expressar?
    Presidente pode dar opinião.
    Vice-presidente pode.
    Ex-presidente pode.
    Até eu posso. Então porque um militar não pode?
    Não acho correto afastar o militar de suas atribuições regulares só por emitir opinião.´
    Alias, muita gente deve ter a mesma opinião deste militar.
    Camillo Ferreira.

    • Carlos Martins disse:

      O problema em questão não é o fato de ele emitir a opinião, e sim de que ele ocupa um cargo de confiança.
      A exoneração deu-se pela quebra da confiança e não por ele ser militar, afinal quem é que gosta de dormir com o inimigo?
      Veja bem, isto não quer dizer que ele esteja certo ou errado em suas opiniões, apenas acho que o General, uma vez que tem opiniões contrárias a da chefe, deveria é ter pedido para sair e não esperar para ser exonerado, pois, isto mostra que o mesmo era bastante apegado as regalias que o cargo oferece, portanto, igual a todos os outros que ele critica.

    • Jairo Temporini disse:

      Sr. Camilo, parabéns!
      O sr discorreu claramente, eu não saberia expressar-me com tamanha autoridade. Em Gênero, Número e Grau.
      Felicidades.

    • Ricardo disse:

      Simples, porque ele é subordinado a presidente, ela é sua hierárquica, gostando ou não. Ele deve ter tido muito general como chefe e que não gostou mas não fez nenhum comentário em público a respeito disso. A mesma regra se dá para a presidente. Respeito ao poder civil somente isso, quem muda as coisas é o voto.

  12. claudio antônio disse:

    Amigo Kennedy, vamos aos fatos: Não existe o militar-cidadão e sim o cidadão-militar, sim, aquele cidadão que está investido da farda e é muita tolice sua achar que na caserna não se discute política, economia, corrupção no governo, estado ruim da política e estratégia. Outro fato é que o tempo do general no comando do sul já estava terminando e nada indica que a troca foi motivada pelos fatos alavancados em seus comentários. Achar que milico vai ficar calado é pura ingenuidade sua, até porque, as Forças Armadas são a instituição de maior confiabilidade do País (+ de 80%, segundo últimas pesquisas).

  13. MANOEL LINO DE AVILA NETO disse:

    Começam a cutucar o cão com vara curta e vai ver no que dá. O povão já está pedindo a volta deles e para contribuir(foi o que o min.da defesa fez ao exonerar o gal)para volta deles ainda fazem isso. Quem viveu de 64 até os anos 85 quando terminou o regime ainda lembra que naquela época não existia a criminalidade nem a impunidade que existe hoje. Apesar de ser um regime militar todos podiam ter sua arma em casa para se proteger, pois a policia não um deus para estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Nesse pensamento, quem está sendo ditatorial? o atual regime ou o militar? Vc. não pode ter sua arma(invasão da sua privacidade e do seu livre arbitro), fica preso em casa através de grades(se não tiver corre o risco de ser assaltado), e para piorar os politicos corruptos não sofre nem uma pena que valha, se ficam presos é por pouco tempo e não precisam devolver o que roubou. Eu considero isso muito pior do que foi o regime militar.

  14. Jair Haas disse:

    Meu caro, este comentário precisa ser vista sob um aspecto diferente. A manifestação do General, incabível devido ao cargo que ocupa, no entanto, possível e justa, pois o governo atual é de uma incompetência ímpar. É só vermos as contas públicas. E ainda, a opinião do General nada mais é do que a exposição externa da maioria dos militares e da população brasileira. Quem planta errado, colhe frutos podres. Este é o governo populista do PT que como os demais da América Latina estão levando toda a América do Sul ao submundo e queiram que não, mas amanhã ou depois, os militares tentarão novamente se impor.

  15. Jorge disse:

    A polarização é uma doença cognitiva que já afetou instituições importantes, inclusive as militares. O exército tem uma função constitucional e caso se deixe contaminar, se torna mais um ingrediente da bagunça. As forças armadas, o STF, a PF, etc… acabam perdendo suas funções democráticas quando assumem um polo, deveriam ser apartidários.

    Não existe sistema político/econômico perfeito. Socialismo e capitalismo são dois monstros que devem ser controlados pela coleira chamada social democracia/progressismo. Estes últimos imperfeitos, porém necessários.

  16. Guilherme disse:

    Caro Sr Kennedy,

    O que o General falou está errado em sua opinião??

  17. marcos finco disse:

    O jornalista deveria fazer um trabalho mais isento. O exécito tem papel constitucional na defesa do País, das agressões internas e externas. E convenhamos colocar um ministro com ideologia “comunista de boutique” no Ministerio da Defesa é uma afronta ao povo Brasileiro.

  18. valter disse:

    Onde chegamos,um comunista como ministro de defesa,lamentável a atual situação das forças armadas brasileira.

  19. Ricardo disse:

    Enquanto houver apego a Cargos e vantagens individuais no meio militar, nada será feito. Haverá manifestações de apoio ao Gen Mourão, pelos militares da Reserva e pares que veem no combatente um grande líder. Enquanto o militar estiver sob o cabresto da Lei da mordaça, e na condição de 1/2 cidadão, que não pode nem se manifestar, veremos as esposas tendo que pedir aumento, políticos mal intencionado falando em nome da classe. O militar aprende a ter princípios e age dentro da legalidade, com ética e lealdade aos superiores. Isso é uma bucha bem entendida pelos crápulas, que enquadram os Comandantes Militares e os deixa amarrados iguais a Múmias. Se não houver mudança da Lei ou de atitudes nada mudará !!!!

  20. João Alberto Afonso disse:

    Volto a me manifestar para pontuar que o atual Executivo, inquestionavelmente, ignora o princípio da isonomia, visto que, como consta de corretas manifestações acima, as ameaças do Stédile e outros citados pelo Cesar, inclusive do Lula, foram solenemente ignoradas. Então a figura do dois pesos e duas medidas se faz presente. Entretanto, reafirmo que a exoneração está correta e o mesmo deveria ser feito com essa canalhada toda que ameaça pegar em armas para defender o pífio e corrupto governo Dilma. Por fim, o Sr. Lula, em palestra fechada para os membros do PT, confessou estelionato eleitoral porque a Dilma ganhou mentindo, o que acho elemento suficiente para que seja escorraçada do Palácio do Planalto, acompanhada da sua companheirada toda.

  21. Alberto disse:

    Essa é ambígua terra brasilis.

  22. ERIVALDO D MATOS disse:

    tem que ser assim

  23. NON DUCOR, DUCO disse:

    Aberração já foi quando nomearam este senhor como ministro da defesa . O homem cujas propostas , entre outras, quando deputado queria introduzir lei OBRIGANDO as empresas pastificias a se utilizarem de farinha de mandioca no processamento de produtos como pães, bolachas, bolos, macarrão, e outros afins, assim como de querer mudar o costume importado (de quase o mundo todo) das crianças brincarem halloween e mudando para o nome de Dia do Saci (ave maria). Fosse ministro do esporte até que seria deglutível, mas da Defesa, é um insulto vingativo aos cidadãos e às Forças Armadas.

  24. ramaster disse:

    Democracia: Cada qual fala o que quer e ouve o que quer e faz o que quer, aconselho alterar o regime para aldocracia.

  25. JADIR RIBEIRO disse:

    Caro Sr Kennedy, concordo com o que o Sr comentou em parte, sou militar também, mas querer que a classe política brasileira faça algo de bom neste momento e pedir demais. O nossa classe política esta desmoralizada, tanto no Executivo e muito pior no Legislativo. Fica claro que o Sr não tem bons olhos para os militares e lhe digo mais o Gen teve peito e coragem, mesmo sabendo que seria retaliado por pessoas como o Sr. Com relação a homenagem ao Cel Ustra, também concordo que foi desnecessária e um tanto com caráter de afrontamento.
    Mas como o Sr mesmo disse, estamos num estado democrático de fato e de direito, e qq um tem o direito de homenagear quem quer que seja, se o Cel não pagou pelos crimes que ora cometeu, é porque nosso estado democrático é incompetente para tal, ou então não foram comprovados os crimes contra ele.

  26. Santino Aparecidode Oliveira disse:

    Sr.Kennedy Alencar,

    O momento é de tentar estancar crises institucionais e não promove-las.
    Não vejo como positivos criticas de militares subordinados, nem atitudes de represália por parte dos pseudos comandantes, bem com apoio da midia.
    É cutular a onça com a vara curta.

  27. Affonso Henriques Rodrigues de Sousa disse:

    O General Mourão não disse nenhuma mentira e só os lacaios petistas “et caterva” é que estão incomodados. O fato de o General ir para outro cargo não o afasta das lides do EB, cujo pensamento se irmana aos das demais Forças Armadas.
    Ser disciplinado e obedecer ordens na hierarquia miliatar é fato normal para o EB e demais, porém dobrar-se a insanidade petista, cuja última eleição tem-se muita dúvida, não ocorrerá jamais.

    • Pasquale disse:

      Afonso resumiu bem a situação.

    • Frederic disse:

      O senhor sabe, melhor que muitos opinadores deste fórum, do papel das Forças Armadas, de defesa da pátria e da garantia dos poderes constitucionais, cujo pilar mais forte é, como bem citou, a hierarquia e disciplina.

      O Gen Ex Mourão quebrou a hierarquia. Estar certo ou não, é um debate no Cassino quando ele for R1, onde poderá falar o que pensa, o que acha que é melhor para a nação e até escrever um artigo para o CM. Enquanto general de quatro estrelas do Exército Brasileiro, da República Federativa do Brasil, esse reto e honrado militar deve ater-se aos valores morais e, principalmente, LEGAIS da instituição, não havendo como escusa sua relevante opinião sobre o contexto político nacional.

      Existem instituições, que definitivamente não são as Forças Armadas, que darão rumo a qualquer incorreção por parte da Comandante Suprema das Forças Armadas, ou o governo que ela representa. É dever das FFAA fazer com que tenhamos um ambiente de estabilidade institucional, partindo da própria caserna, para que as instituições funcionem.

      Não existe, em qualquer organização militar do planeta, tolerância para “milico ponderão”. Seja do generalato, seja ele praça. Assim sendo, o Gen Ex Villas Boas foi de habilidade política magistral ao transferi-lo, no lugar de puni-lo como a “cartilha reza”.

      Respeitosamente.
      FP

  28. PAULO disse:

    Vejo tanta coisa errada no meio político que mesmo com todas as reportagens da ditadura, me passa uma certa dúvida do porquê da repressão naquela época. Hoje vivemos uma ditadura distinta daquela e bem pior, onde os cidadão assistem verdadeiros massacres de pessoas de bem precisando de saúde e morrendo nas esperas de hospitais públicos,roubalheira sem fim prejudicando a segurança e educação da nossa nação, dívida pública absurda e camuflada. Agora pergunto,será mesmo que esse general errou? Quem defende ou critica a fala do general é porque já têm um lado. Pelo que sei as opiniões fazem parte da democracia, o que aliás, essa democracia de hoje é corrupta e ditatorial.

  29. Antonio Ernesto Teixeira da Silva Ernesto Teixeira disse:

    Lamentável que ainda tenhamos militares com esse pensamento, nos dias de hoje, no qual até os EUA, podem ter um Presidente Socialista.

    • EMANOEL SODRÉ disse:

      Presidente Socialista, qualquer Pais pode ter sim, desde que esse Presidente não seja LADRÃO ou compactue com as roubalheiras e com os crimes de lesa-pátria, no meu ver tudo bem.

  30. Darvin Machado disse:

    Assim como o Governo defende seus ideais de esquerda, o Exército, por intermédio dos Comandantes pode pensar diferente e expor o que há de errado…o Exército não é instituição Governamental, o Instituição de Estado, que vai além do Governo. O Governo é temporal e Estado é permanente.

  31. Carlos Alberto disse:

    O Gen Mourão apenas externou seu ponto de vista como cidadão patriota, que se preocupa com o futuro do País, haja vista os escândalos que diariamente vem a tona, decorrentes da evidência que a imensa maioria dos nossos políticos são corruptos, maus gestores e estão se lixando para o Pais.
    Como chefe, ele também é responsável pela formação e esclarecimento de seus comandados.
    O Brasil precisa de autoridades, em todos os segmentos da sociedade, que alertem e orientem as pessoas de seus círculos sobre os males e artimanhas que estão em curso. Quem sabe um dia todos entendam o que é cidadania.

    A obediência hierárquica
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre
    O sistema adotado pelo Brasil é um sistema intermediário, que consolida o dever de obediência, pela preservação dos princípios de autoridade e de hierarquia, porém estes devem estar sujeitos à legalidade, bem maior a ser protegido.

  32. Joel Pereira disse:

    Porque o governo civil não pode sofrer críticas de um cidadão que “trabalha” na área militar ? Afinal, não alardeiam tanto que vivemos uma democracia ? Uma democracia que nos obriga ao voto, ao alistamento militar, ao desarmamento (enquanto os bandidos andam armados até os dentes)? Mas dizem ser uma democracia. Democraticamente corrompem; democraticamente roubam dinheiro público; democraticamente fazem conluio objetivando o superfaturamento. Foi uma crítica e não uma insubordinação. Ou ele deixou de cumprir alguma ordem ? Não, né ?? Democracia, gente!!!

  33. jorge barros disse:

    O governo como sempre cometendo as burradas.Não deve ser fácil pros militares serem comandados por um ministro como Aldo Rebelo.Político medíocre,tapa buraco do PT,vida parlamentar inexpressiva,além de comunista,caviar,sim,como todos comunas(kkkkk)brasileiros.O governo em sua burrice mastodôntica,acaba de fazer o primeiro “mártir” militar,tudo o que os simpatizantes de uma intervenção militar queriam.Basta ver as repercusões nas redes sociais e nos quartéis.Governo acéfalo,aloprado e incompetente.

  34. Várias personalidades emitiram opinião graves como incitamentos a pegar em armas para defender o governo, e agora por muito menos exonera o militar.Não dá para entender certas coisas que acontece no Brasil.

  35. Pr. Francisco Dias disse:

    É fácil concordar com a exoneração, quando só se pensa unilateralmente, conhecendo os fatos apenas que um lado da história quer que seja divulgado. Houve erros dos dois lados durante o período supracitado. Mas, quando o povo brasileiro de fato conhecer a história reconhecerá o erro histórico por ter desacreditado das nossas Forças Armadas: Exército, Marinha e Aeronáutica. Infelizmente, quando acordar já será tarde demais. Estudem mais a história, não pela mídia ou pelos livros. Estudem indo a cada Instituto. Conheçam os bastidores do poder, não pelo que falaram para você, mas pelo que você mesmo estudou. O futuro do Brasil, do jeito que vai, é pior, muito pior que qualquer regime militar que já passou por aqui. As FFAA devem ser respeitada. Lembrem-se, se quiserem ser honestos, pelo menos, dos recentes fatos históricos que aconteceram na Venezuela e como tudo começou, com a exoneração de Generais, os deixando sem tropas. Um dia, todos se arrependerão desse caminho de ovacionar os que aí estão no poder.

  36. Messias disse:

    Até parece que desconheces a história e o perfil dos que aproveitando a ignorância cultural do povo se lançam na política. Creio que a maioria dos brasileiros corariam de vergonha se vissem a ficha criminal de muitos que estão no poder hoje. As expressões do General MOURÃO são as mesmas de qualquer cidadão decente deste país, carente de honestidade e vergonha. Mudança já!

  37. Adir Claudio Campos disse:

    Ustra, ao praticar atos de sequestro, tortura e morte de dezenas de pessoas, envergonhou o honrado nome das Forças Armadas. Quem defende seus atos é conivente com a forma mais abjeta de crime, que é a tortura e morte praticada por agentes do Estado, uma forma covarde e nojenta de combater inimigos. Todos os militares que apoiem essa canalhice de homenagear aquele monstro nazista do Ustra, devem ser punidos nos termos da disciplina e da hierarquia militar.

  38. Com todo respeito ao Sr. deduzo que sendo jornalista o sr, deve ser pessoa inteligente e bem informada, se o Sr. viveu a época de 1.964 a 1985, o Sr. observou que a guerrilha matou tambem muitos inocentes ao contrario dos militares. Veja e analize somente as obras realizadas a época militar e as obras realizadas agora vou citar só uma entre muitas dos dois lados, tire suas conclusões, ponte Rio-Niteroi e Transposição do Rio São Francisco, e também analize os custos, e término das obras por favor. Não vou falar de inflação, aumentos, saúde, educação, segurança, etc. Grd abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-23 10:01:23