aki

cadastre-se aqui
aki
Política
18-09-2017, 8h27

Mourão revela que golpismo ainda ronda o Exército

General que defendeu hipótese de intervenção militar merece repreensão
54

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

O general Antonio Hamilton Mourão deveria ser grato por não estarmos na ditadura que ele defendeu. Em evento da maçonaria na sexta, em Brasília, Mourão, que é secretário de Economia e Finanças do Exército, disse que, se as instituições falharem no combate à corrupção, especialmente o Judiciário, os militares vão “impor uma solução” que “não será fácil”.

Mourão disse que a ditadura militar de 64 sofreu ataques covardes e que isso marcou sua geração no Exército. Foi muito claro ao afirmar que o Exército poderia dar um golpe e que sua visão coincidia com a do alto escalão da sua força. Ele respondia a uma pergunta sobre a possibilidade de intervenção militar nos dias de hoje.

Ora, se Mourão tivesse dado essa declaração na ditadura militar provavelmente acabaria preso e correria o risco de ser torturado e morto, como aconteceu com as vítimas de 1964. A Comissão da Verdade reconheceu a morte e o desaparecimento de 434 pessoas durante a ditadura.

A democracia é tão boa que evitará que o general Mourão tenha destino semelhante. É chocante, mas não surpreende, a persistência dessa mentalidade golpista no Exército.

As Forças Armadas engoliram à força a Comissão da Verdade, que investigou violações aos direitos humanos no Brasil entre 18 de setembro de 1946 e 5 de outubro de 1988, período no qual está incluída a ditadura militar que durou de 1964 a 1985. Até hoje há suspeita de que provas de crimes contra os direitos humanos foram escondidas pelos militares e assim permanecem.

As Forças Armadas nunca se desculparam pelo golpe que aplicaram no Brasil.

Obviamente, o comando do Exército, o Ministério da Defesa e o presidente Michel Temer precisam repreender, como manda a boa disciplina militar, esse ato de insubordinação do general Mourão em relação à Constituição do país. Se houver a reprimenda, certamente não será ao molde de 64.

*

Flechadas

Há um clima de guerra na Procuradoria Geral da República nesta virada de mandato de Rodrigo Janot para Raquel Dodge.

A sucessora de Janot tem um enorme desafio. Herda acordos de delação premiada que dependem de inquéritos em andamento e de produção de prova. No fim de semana, houve críticas à intenção de Dodge de mudar pessoas que hoje cuidam da Lava Jato.

Esse clima de guerra na Procuradoria Geral da República reflete disputas internas na instituição. Aliás, Dodge foi candidata de oposição à gestão de Janot. Ora, nada mais natural que ela queira montar seu time e não trabalhar com a equipe de Janot. Acontece assim em qualquer instituição pública ou privada. Quem assume uma posição de comando tem o direito de se cercar de pessoas de sua confiança.

O trabalho de Raquel Dodge será visto com lupa pelo país, levando em conta a importância da Lava Jato. Depois do que aconteceu no caso JBS, seria salutar uma mudança no time que cuida dos acordos de delação premiada na Procuradoria Geral da República. Esse episódio ainda é bastante nebuloso e precisa de mais esclarecimentos da parte do próprio Ministério Público Federal.

Menos personalismo faria bem aos investigadores da Lava Jato em Brasília e em Curitiba. O combate à corrupção não depende e não pode depender de salvadores da pátria, sob pena de gerar abusos agora e frustração no futuro. Esse combate deve ser institucional.

É injusto criticar Raquel Dodge antes de ela assumir e mostrar seu trabalho. Se ela ceder à patrulha que se julga dona do combate à corrupção no país, poderá terminar o mandato enfraquecida, como aconteceu com Janot. Espera-se que suas palavras hoje e seus atos ao longo do mandato a afastem desse destino.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN':

Comentários
54
  1. Marco Fonseca disse:

    Muitos se iludem com a volta dos militares. Quando estiveram no poder, eles não combateram a corrupção. Basta lembrar que José Sarney foi presidente do partido que apoiava o governo militar e que Paulo Maluf foi o candidato indicado pelo regime para concorrer à presidência da república.

    • walter disse:

      Tem razão, caro Marco não há milagres; ate´acho que mais Lei e Ordem pode sim fazer diferença, mas o militares, não tem disposição, já que os altos escalões estão muito bem obrigado; estamos convivendo com oportunistas de plantão, que estão descaradamente, favorecendo os bancos, em particular o Itau; este banco além da isenção de divida absurda, tem um contrato milionário para preparar o Banco do Brasil, para ser privatizado; “Raposas, tomando conta do galinheiro”, e ninguém faz menção a este enorme disparate; vamos combinar, é uma suspeita de crime futuro, em tempo Real; este banco não pode participar, como interessado!…A Raquel Dodge, não esta preparada ao que vai encontrar; terá que trabalhar a quatro mãos; terá que manter distância de futuros processados; o governo Temer em peso, deve ser processados rapidamente; o PMDB esta tão podre, quanto o PT; todos devem ser inquiridos…

    • Edi Rocha disse:

      Com certeza Temer “não falou nada” e isso é ao mesmo tempo “um recado”. É como se ele dissesse: “Não importa o que há contra mim, ou deixam que eu continue governando ou eu posso simplesmente não fazer nada contra (outros) conspiradores, como os militares”.

  2. Heraldo disse:

    Eu vivi na época dos governos militares e, tínhamos total liberdade de ir e vir, quando criança, podíamos brincar nas ruas, quando adolescente saíamos a noite sem medo e quando jovem adulto tínhamos emprego.
    Os políticos que criticavam o regime, são os mesmos que hoje legislam em causa própria e querem enganar o povo dizendo que haverá nivelamento nas aposentadorias. Quando na verdade, estão dificultando a aposentadoria do pobre. Até para quem ganha salário mínimo, terão que trabalhar mais anos e ter mais idade, se essa maldita reforma da previdência passar.
    Que volte os militares e a farra acabará.

    • GENIVALDO CAMARA CORDEIRO disse:

      Heraldo, meu pai que viveu à época, confirmam suas colocações. Salvo engano há situações específica em que o exercito pode interferir. Se esta farra corruptiva e criminosa não for o suficiente, creio que devamos rever nossa constituição. A título de comentário, as forças armadas ainda são uma das instituições nacionais mais respeitadas pelo povo brasileiro. Vejo que eles são uma boa opção em potencial. Não temo. Não sou pseudo intelectual, hippie, ou coisa do gênero. Logo, não temo

      • jorge disse:

        Quer dizer então que se a pessoa for “hippie ou algo do gênero” é melhor que ela sinta medo porque senão os seus militares idolatrados a irão torturar até a morte só por “ser hippie”?
        É de dar nojo ver gente com essa mentalidade autoritária e violenta enquanto se julga “gente de bem”. Pregam a tortura e morte dos outros só por causa de ideologia.

      • Marcelo Baptista disse:

        Quer dizer que se eu estiver fora do padrão do resto da sociedade, mesmo não sendo ladrão, apenas diferente, devo ser preso? Interrogado? Torturado?
        Para que? para me enquadrar no seus padrões.
        Por isto ditadura é uma merda, não importa se direita esquerda, acima ou abaixo. Quem está no poder vai sempre querer impor suas convicções aos outros, e dane-se a liberdade, já que ela estraga sua visão do mundo.

  3. Jose Roberto disse:

    Como assim , golpe, golpe é o que estamos sofrendo do executivo, precisamos de um RESET no congresso, URGENTE.

  4. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    O general expressou sua opinião como qualquer cidadão contribuinte deste país, garantido pelas mesmas liberdades institucionais que permitem a livre expressão de figuras como Ciro Gomes, Dilma, Zé Dirceu, sindicalistas pelegos e criminosos de vários matizes ideológicos.

    • Marcelo Baptista disse:

      Não, ele estava fardado, portanto, representando a instituição.
      Ele representa o braço armado do ESTADO.
      Por isto tem que ser muito mais responsável ao emitir opiniões.
      Concordo que isto está uma zona, mas a responsabilidade de resolver isto é nossa, civis. Devemos ir de novo para a rua espinafrar a corja, até que eles entendam que não são donos de nada, eles não são autoridades, são representantes. E só com eleições podemos ir trocando eles. É difícil? É. Mas pedir intervenção militar é coisa de preguiçoso.

  5. luis claudio disse:

    É muito bonito se falar em democracia,liberdade de expressão e outras baboseiras iguais,e fechar os olhos para o que acontece de fato com nossa sociedade;Uma brutal inversão de valores,um desrespeito total a instituição mais sagrada que é a família,sem falar que essa tal liberdade se dá somente para grandes corruptores de colarinho branco que roubam,e roubam,e roubam o nosso dinheiro,da maior carga tributária do planeta,e não fazem nada em troca,vide as nossas instituições de ensino,saúde segurança.Vivemos trancados em nossas casas cheias de grades e apetrechos de segurança,com uma sensação horrível de insegurança ao sair na rua para ir a esquina comprar um pão,com medo de não mais voltar;Temos políticos roubando bilhões e escarniando de nossa cara posando de homens íntegros.Bancos e instituições financeiras cobrando taxas inimagináveis de juros,se enriquecendo cada vez mais as custas do pobre trabalhador.Isso que é a nossa democracia???Tô fora,não que goste do militarismo,mas tô fora.

  6. Redner disse:

    Como já estamos em um estado de exceção nada deve ser feito contra este insubordinado, afinal o Temer mais quer é virar um ditador, percebemos pela sua personalidade, pelos seus atos, sempre tomando decisões impositivas. O certo seria jogar este Mourão na cela, uma solitária lhe faria muito bem.

  7. Fabio disse:

    Gen Mourão, não precisamos de golpe militar, ja estamos vivendo o golpe dos bandidos liderados pelo quadrilheiro Temer

  8. Antonio disse:

    Uma vergonha essa declaração, como se na Ditadura não houve corrupção, houve e jamais foi investigada, porque o viadutos superfaturados cairam ?

  9. João disse:

    Golpismo ronda não apenas o Exercito…. a mosca azul do golpismo impregna grande parte do judiciário, ministério público, mídia, e o governo instalado….

  10. CLEITON MEMDES disse:

    Que seja bem vindo a Intervenção Militar. Não aceito ser governado por ladrões : PT, PMDB, PSDB…Dissolvam o Congresso – uma verdadeira bolsa de valores imorais!

  11. Alberto disse:

    Não existiu Ditadura Militar no Brasil não, o que houve na época foi que os militares não deixaram esses comunistas que estão no poder tomarem conta como agora. Quem tem medo da Ditadura só os comunistas.

  12. glauco coutinho da paz disse:

    A gang do PMDB esta instalada no comando do Brasil, é tanta, mas tanta corrupção, robalheira, tanta mordomia para deputados, senadores, ministros, secretários e mais um monte de politicos, estão saqueando nosso Brasil, um enorme e vergonhoso desrespeito a constituição e ao povo Brasileiro, mas acham que se um militar, no caso o General Mourão, fala em intervensão militar, é inaceitável, dizem que ele deve ser repreendido ou até punido. Claro, é melhor deixar a gang do PMDB ai, aprontando e saqueando e acabando com o pais, isso sim é aceitável. Por favor, tenham vergonha. Alguém ou alguma instituição tem que fazer alguma coisa, mesmo que sejam os miliares sim. Fechem o senado, fechem a câmara, vamos começar um novo Brasil. Socorro…..

  13. Jose N Campos disse:

    Kennedy, não precisamos de intervenção militar, o que precisamos é mudar muita coisa nesse pais onde os nossos politicos que fizeram a nossa constituição a fizeram pensando neles e não na nação, EX.: os EUA que é a nação mais poderosa do mundo com mais de 400 milhoes de habitantes, 50 estados, tem no seu quadro politico mais ou menos 400 deputados e 50 senadores e no Brasil com 200 milhões de habitantes 27 estados tem 513 deputados e 81 senadores além da quantidade de acessores que em alguns casos chegam a mais de 100 para cada deputado ou senador quando o necessário deveria ser de 25 para cada deputado, além do que votam na surdina super beneficios aumentando estrondosamente os seus vencimentos e a povo não pode fazer nada, nós temos que pagar as regalias nabescas e ficar quietinhos.Veja quando se fala em crise eles votam aumento de impostos para o povo mas nunca tiram nada deles. Sou afavor de termos 271 deputados 55 senadore cada um com 25 acessores e somente 5 partidos.

    • Paulo Jean de Amorim disse:

      Parabéns pelo comentário. Eu como cidadão, acho que uma base de reforma política séria, deveria começar pelo corte da metade do número de políticos, em níveis federal, estadual e municipal, bem como os custos de campanha seriam cobertos por verbas dos próprios partidos e as emendas de parlamentares.

  14. Joaquim disse:

    Kennedy, deixe discordar de você. Os políticos, seus companheiros e seus capachos estão colocando de lado algo muito importante e primordial na vida publica, A MORAL.
    Vivemos tempos em que estes agentes nem se dão ao trabalho de disfarçar, a cara de pau é tão grande que malas e pacotes de dinheiro sujo são considerados normais.
    Uma pressão por parte das forças armadas pode trazer alguma moralidade para a mente destas pessoas.

  15. Ledson Catelan disse:

    Gosto de muitas de suas observações e comentários. Todavia, não posso concordar com esse. Vocês da imprensa chamam o período de Ditadura, mas não vi o Congresso sendo fechado, a não ser com o AI5, que foi uma situação bem menor que a vivemos hoje em nosso Congresso. Você disse que foi constatado que 434 foram declaradas desaparecidas durantes a “Ditadura”militar. Mas e os dias de hoje?Quantos estão desaparecidas? O período de maior estabilidade econômica do Brasil foi durante a “Ditadura”, havia emprego, as pessoas tinham segurança,as escolas públicas eram melhores que as particulares, as Universidades Públicas teve grande expansão, a quantidade de rodovias asfaltadas foi infinitamente superior a que foi feita durante a Democracia. Educação e Saúde nem se fala. As pessoas podiam andar nas ruas com segurança.O que se via nos jornais eram os “perseguidos” que foram anistiados e hoje continuando sendo perseguidos.Lula,Dilma,FHC,mudou o regime e os bandidos os mesmos.

    • Edi Rocha disse:

      Que tal ler um bom livro de história e se informar melhor sobre o período da ditadura? Acho que o resumo já será suficiente.
      Só pra deixar claro. 434 pessoas desaparecidas por culpa direta dos militares, e não pessoas que estão sumidas por outros motivos. Nem acredito que precisei mesmo explicar isso…

    • Renato Brenner disse:

      Concordo plenamente, não podemos deixar levar por falsas opiniões dos que tentam apontar o caos na época de 64, caos maior do que estamos vivendo atualmente com certeza não foi.

    • jorge disse:

      Como que 1,1 QUATRILHÃO PORCENTO DE INFLAÇÃO no período é o “periodo de maior estabilidade econômica do Brasil”?
      O seu texto mostra que você não tem idéia de como vivia O POVÃO durante a ditadura militar, porque você provavelmente pertence à classe média/alta que só tinha benefícios enquanto o povo sofria muito e não tinha nada, e passava fome durante o “milagre econômico” que só beneficiou as classes mais altas às custas do povo mais carente.

      • Joaquim disse:

        Jorge, realmente você não viveu esta época, não dá para comparar, uma coisa com outra. Eu como era de família pobre, meu pai não tinha carro, estudamos em escola publicas e sempre estávamos dependurada na caderneta do mercadinho. Porém havia boas escolas e oportunidades para os pobres, na minha casa todos fizemos universidades e com credito educativo ( hoje chama fies, não foi invenção do PT ). A carestia e inflação galopante vieram com Sarney e sua turma a mesma que esta ai.

  16. wilson nascimento disse:

    Qual a solução ideal? todos eu disse todos os políticos estão envolvidos de alguma forma, os que não roubaram são obrigados pelos corruptos a ficarem de boca fechada,democracia onde se cria leis para políticos se livrarem de ser preso. lei medíocre, tinha que entrar exercito sim expulsar todos e prende-los, devolverem NOSSO sim NOSSO dinheiro e arrumar a casa .Depois de mudar a lei de eleições e punições severa aos corruptas o povo voltar a votar…

  17. Francisco Viana disse:

    Graças a Deus um general macho, não vejo a hora de os militares organizarem essa esculhambação que virou o Brasil, sejam muito bem vindas ao poder forças armadas.

  18. Renato Brenner disse:

    Não defendo nenhum tipo de “golpe”, más em virtude de tudo que estamos acompanhando pelas diversas mídias; corrupção generalizada em todas as instâncias, impunidade, desmandos, autoritarismos, enganações, falta de patriotismo, legislação em causa própria, desvios de conduta, altas remunerações e excesso de gastos públicos, falta de empenho dos poderes públicos, arrocho e medidas que só visam penalizar o contribuinte e etc…etc…etc…; a solução não seria copiar o exemplo da ditadura militar de 64 e sim aplicar uma intervenção militar para dissolver o parlamento (que não serve ao interesse público e sim ao próprio) e recomeçar do zero, pois se dependermos dos Supremos Tribunais e demais repartições da justiça; onde a PF prende e eles soltam; não teremos resposta e nem perspectiva de melhora jamais, penso nisto por desacreditar na aplicação das leis neste País, leis que só servem para quem não tem condições de contratar um advogado renomado e “comprar” habeas corpus na calada da noite

  19. HEITOR disse:

    Essa roubalheira generalizada em 32 anos de civis foi o pior golpe contra o país. Só os militares para atenuar essa desgraça toda que se abateu sobre nós.

  20. jOSÉ GERALDO disse:

    Seria uma benção ao pais neste momento!

  21. cleber santos sanches disse:

    Restauração monárquica para restaurar o brasileiro! Chega de golpes.

    • Ingeborg Schportfeldt disse:

      A monarquia divide a sociedade em cidadãos de primeira e segunda classe: os nobres e os plebeus… isso é o maior incentivo à corrupção, especialmente entre os membros da “corte” sempre a vender privilégios e facilidades. a História já saneou essa praga.

      • WILSON COSTA disse:

        Caro Ingeborg, a “História já saneou a Monarquia” … em que País? Ao que consta Inglaterra, Holanda, Japão, Suécia, entre outros vão muito bem. Golpe, sim, foi dado no nosso segundo Império, por aqueles que eram contrários a abolição. Nosso País, e nossa população seriam os grandes beneficiados pela restauração da nossa Monarquia. Bom estudar um pouco mais, o sistema Monarquista Parlamentar, contemporâneo .

  22. rafael disse:

    milico soh quer saber de soldo e trocar o ‘serviço’.pobre de nós se deixarmos os rumos da nação na mão de gente que soh pensa no umbigo.

  23. Edivaldo disse:

    Discordo de você Kennedy. Primeiro quanto à ditadura militar, existiu realmente? Como ditadura, com eleições, liberdade de ir e vir, festivais de canção????? Ditadura pelo que sei é em cuba, na China, na Venezuela, mas aqui, creio que não. O que existiu foi um freio às barbaridades que “queridinhos” queriam fazer com o Brasil. O que o Gen Mourão falou, nada mais é do que o que está previsto na Constituição, ou seja, se os poderes constituídos não encontrarem, um rumo, caberá às Forças Armadas encontrar.

    • jorge disse:

      Convêm se informar sobre o atentado do Riocentro, aquele “festival de canção” que os militares tentaram explodir para matar centenas de pessoas inocentes só para poderam colocar a culpa em seus opositores. Já no atentado do Gasômetro os militares iriam matar milhares de inocentes.
      E a corrupção na era militar corria solta, assim como a inflação e a dívida externa.
      Mas adoradores de milicos tentam reescrever a história pois acham que todos tem memória curta e seletiva assim como eles.

  24. Jonas disse:

    Coxinhas foram usados como massa de manobra para dar um golpe e agora reclamam da corrupção dos golpistas (Temer e PSDB) enquanto dizem que aqueles que eles colocaram no poder estão saqueando o país e retirando direitos básicos da população (CLT, terceirização, previdência, PEC55, etc).
    E agora pedem pela volta dos militares terroristas, aqueles que iam explodir o Rio Centro e o Gasômetro, que torturavam familiares inocentes dos presos para “quebrar o espírito”, e que enviaram carta-bomba ao presidente da OAB, matando a secretária.
    Os mesmos militares que causaram o 1,1 QUATRILHÃO PORCENTO DE INFLAÇÃO entre 1964 e 1994, resultando no corte de 12 zeros da nossa moeda.
    Como coxinhas são alienados e falsos moralistas, formados via TV pela imprensa mais horrível do mundo, então só fazem e pedem besteira pois sabem tudo ao contrário.

    • Theodor van der Werff disse:

      Não existem coxinhas, existem pessoas com informação, educação, discernimento e critério. Ao contrário dos esquerdopatas, produtos da lavagem cerebral bolivariana ou a serviço de sindicatos pelegos e criminosos.
      Intervenção militar não é golpe, tem previsão constitucional, é legal (e necessária). Especialmente neste quadro de anarquia !

      • jorge disse:

        Esse discurso fajuto, superficial e ridículo sobre “esquerdopatas-bolivarianos-comunistas-cuba-venezuela-china-soviéticos-sindicatos-blá-blá-blá” é a marca registrada das gerações de analfabetos políticos e históricos, que até hoje repetem como papagaios tudo o que foi dado para eles repetirem desde os tempos do IPES/IBAD nos anos 50.
        Essa gente é alienada, endoutrinada, ignorante e se contradiz a cada frase.

  25. ILTON disse:

    General Mourão eu apoio !!!!! Acredito que acabou o tempo daqueles políticos da banda podre, suas ações assassinaram o Brasil e abusaram de suas economias, saqueando os cofres públicos. Exmo Sr. General Mourão, continue firme no seu propósito, porque é um cidadão brasileiro, patriota, honesto e cumpridor de seus deveres. Lembre-se que os corruptos são poucos diante de 200 milhões de brasileiros, os verdadeiros donos do poder. O senhor vai comandar o maior Exército que o Brasil já teve na sua história. Exército esse, com um contingente de mais de 200 milhões de brasileiros que clamam por Justiça. Que o Senhor dos Exércitos esta convosco.

  26. ANDRE disse:

    Só os que não se dão ao trabalhar de estudar a história defende a ditadura militar de 64 a 84. Para começar o presidencialismo neste período foi uma verdadeira anarquia, com vários generais fazendo o que queriam e ameaçando a autoridade do presidente. Aos que dizem que não houve corrupção, lembremos de Sarney, Maluf, Delfim, ACM, lembremos das obras faraônicas e do vertiginoso crescimento da dívida externa. A corrupção da ditadura ficou escondida, assim como as mortes do regime. Alias é exatamente nas ditaduras que ocorrem as maiores manifestações de corrupção. Não foi bom para a educação perseguiu e matou Anísio Teixeira e outros educadores, a qualidade do ensino declinou. O crime organizado nasceu e se criou no governo militar, pois nesta época todo o aparato da polícia era para perseguir políticos e se esqueciam dos bandidos. Só mesmo um livro para mostrar o quanto foi ruim para o Brasil o governo Militar.

  27. Marcelo Everdeen disse:

    Parabens ao General Mourao. Pensamento positivo, pois apenas deixou claro que caso nossas instituicoes nao resolvem o problema atual, entao sera dado uma solucao plausivel. Estou de acordo com o general, pois ate agora nada fez de concreto, algumas prisoes e depois solturas. Alem do mais os militares estao trabalhando no limite de sua capacidade financeira, isso e uma vergonha para um pais enorme, mas desprovidos de recursos. assim em um conflito armado nossos militares vao para guerra sem condicoes de treinamentos adequados, como ocorreu com nossos pracinhas que nem sabiam manuseiar um rifle. final das contas, foram pra morrer. Que volte os militares logo, coloquem em ordem o pais e depis repasse para civil continuar. claro um civil sem nome no SPC OU CERASA. FICHA LIMPA.

  28. julio cesar paes disse:

    não me assustei … ele não propôs “novo golpe” foi um recado aos pilantras que governam o Brasil envolvidos em ilícitos.
    alguém tem que botar medo nestes pilantras, que se atrevem contra juizes e magistrados.

  29. ANDRE disse:

    Alguém falou que a saúde no governo militar era melhor, será que viveu esta época? As filas , a falta de atendimento, o descaso com a população carente tudo que vemos hoje, é também o que se via naquela época, ou alguém acredita que o sistema de saúde do Brasil já foi algum NHS? Quando Geisel decidiu que era hora de abrir e acabar com a ditadura é porque percebia que mais um período de ditadura e o Brasil se acabaria e foi por pouco, a inflação estourava, a desigualdade social também, as cidades inchavam e as favelas cresciam e surgia um povo analfabeto politicamente que permitiu e permite que tudo isto ocorra hoje. Este Mourão desonra os militares ao dizer estas besteiras, deveria ser repreendido sim! Por ironia o seu sobrenome é o mesmo do golpista Olímpio Mourão Filho. Para finalizar uma frase de Churchill:”A democracia é o pior dos regimes políticos, mas não há nenhum sistema melhor que ela” e outra de Rui Barbosa:”A pior democracia ainda é preferível que a melhor ditadura”

  30. Não podemos mais esperar GENERAL, soltem as tropas. Um absurdo ter um ministro da defesa se apresentar com um cavanhaque.

  31. jose roberto coppi disse:

    Senhor General: age mais e fale menos!

  32. PATRICIO CASCO disse:

    Quer a maior prova maior de que a ditadura militar fracassou? Vamos aos fatos: a média de idade do Congresso Nacional está em torno dos 50 anos (58 no senado). Essa geração que nos governa, em sua grande maioria, foi “educada” nesse período. Sem Filosofia no Ensino Médio e com Educação Moral e Cívica no seu lugar e fazendo ordem unida (ordinário marche!) nas aulas de Educação Física. Olha no que deu… Esse foi o grande legado da redentora. Só esse argumento basta…

    • Jonas disse:

      Exatamente. Os militares criaram a “geração MOBRAL” que hoje destrói o país.
      E vale lembrar que o atual governo golpista acabou com o ensino de filosofia nas escolas.
      Eles querem apenas consumidores alienados.

    • Stanislaw p/Patricio Casco. disse:

      Em que pese eu não ser adepto de governo militar, mas isso que estamos vendo hoje… presidente e ex- presidentes da república, do senado, da câmara federal, senadores, deputados, governadores, todos envolvicos em corrupção… bilhões de reais roubados dos cofres públicos… educação, saúde, saneamento básico, segurança pública, tudo no caos… olha, a coisa está feia!

  33. Antonio Figueiredo disse:

    Acredito que para haver uma faxina geral na corrupção existente nos 3 Poderes só mesmo com uma intervenção militar. Sem ideologias, fechamento do Congresso Nacional e das casas legislativas em todo o País, extinção de todas as regalias, vantagens e benefícios de políticos e agentes públicos, afinal, todos eles são abastados. Extinção de todos os partidos políticos. Que os condenados sejam presos e cumpram as penas.Os que são investigados sejam logo julgados. A intervenção deveria garantir a ordem e todos os direitos dos cidadãos. Enquanto isso sejam convocadas eleições gerais, onde os condenados/investigados ou suspeitos não poderiam ser candidatos a nenhum mandato, devendo ainda a medida ser estendida a parentes ascendentes e descendentes. O País não aguenta mais, infelizmente amente creio que é a melhor solução.Não há cabimento para tantos ministérios que existem para agradar os apadrinhados do poder.

  34. COM A LAVA JATO ATUANTE... LADRÃOZADA NA CADEIA... NÃO PRECISA DE REGIME MILITAR! disse:

    É só a Lava Jato continuar colocando a ladrãozada na cadeia (precisa o STF começar a prender a ladrãozada com foro privilegiado) que ninguém começa a querer golpe militar… não podemos esquecer que temos um Executivo, Legislativo e um monte de “Disenterias Verbais e decrepitudes morais” no judiciário que são corruptos, que defendem ladrão de cofre público. Se chegarmos ao ponto de contaminação total dos poderes, é claro que é necessário uma providência, que só pode vir através dos militares. Se o Executivo e o Legislativo estão contaminados pela corrupção, o Judiciário não age, é o caos!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-03-23 18:19:27