aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
18-09-2019, 19h17

Mundo já percebe erro ambiental de Bolsonaro, o que custará caro ao Brasil

Cúpula do clima da ONU tira país de discursos sobre o tema
5

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

O governo Bolsonaro comete um erro grave na política ambiental que resultará em menos investimentos estrangeiros no Brasil e possivelmente na suspensão do acordo entre a União Europeia e o Mercosul. Vai sair caro esse isolamento brasileiro na arena internacional.

O último fato negativo foi a exclusão do Brasil dos discursos de abertura da cúpula do clima da ONU _evento convocado pelo secretário-geral da entidade, António Guterres, para a próxima segunda, véspera da abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, em Nova York.

O Brasil deveria ter lutado para participar dessa cúpula da ONU, mas o Itamaraty adota política negacionista em relação à mudança climática e refuta dados da realidade sobre o aumento do desmatamento e das queimadas na Amazônia neste ano. Esse negacionismo ambiental trará prejuízo econômico a empresas e trabalhadores brasileiros.

Os sinais emitidos pelo presidente da República e pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, são negativos para o público mundial. Bolsonaro deverá discursar na abertura da Assembleia Geral da ONU na terça. Se mantiver a linha negacionista, o presidente piorará ainda mais a imagem do Brasil no exterior e afastará mais negócios do país.

Fundos de investimentos que administram R$ 65 trilhões pediram que o governo brasileiro dê mais atenção ao meio ambiente. Em nove meses, houve um desmonte das políticas ambientais construídas nos últimos 30 anos.

Jair Bolsonaro e o ministro Ricardo Salles atuam contra o meio ambiente. Essa é a realidade percebida globalmente. O mundo está vendo e já percebeu isso. As consequências virão porque o Brasil, que tem peso geopolítico para ser superpotência ambiental, está cometendo um terrível erro estratégico que prejudicará a nossa economia.

*

Dodge e 2022

O triste fim de mandato de Raquel Dodge à frente de Procuradoria-Geral da República e a dificuldade para união da esquerda em 2022 também foram temas do “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
5
  1. Duarte disse:

    Diga ao presidente Bolsonaro, só ouve, para de falar.

    Quanto mais fala mais erra. Cargo de presidente só ouve.

    Onde estão seus assessores para orientar nesse sentido?

    • walter nobre disse:

      A questão ambiental Kennedy evoluiu do que existia..estamos longe da verdade, são muitos atravessadores, muitos afirmando que vem recursos externos, acho cedo para levarmos a questão a ferro e fogo…neste instante o que parecia irremediável, tornou se, objeto de encontro com governadores, políticas de “preservação”; temos problemas da época de Dr pedro para encaminhar, tudo poderá ser mais positivos, se os tais governadores quebrados, não misturarem as estações…estamos praticamente no final do ANO, com inúmeras pendencias de todas as ordens, vamos acreditar nas reformas, para liberar recursos, que possam fazer diferença em varias frentes…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-12-05 19:56:49