aki

cadastre-se aqui
aki
Política
06-06-2017, 8h45

No muro, PSDB espera TSE para decidir se rompe com Temer

Tucanos temem eleição direta já; Doria e Alckmin freiam rebelião
12

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Deu resultado a ida do presidente Michel Temer a São Paulo na última sexta-feira a fim de tentar conter o desembarque da seção paulista do PSDB do governo. Temer conversou com o governador Geraldo Alckmin e freou, por ora, a rebelião.

O prefeito de São Paulo, João Doria, foi ontem à reunião tucana e defendeu que não era o momento de sair do governo. Afirmou que o PT era o inimigo e que os tucanos deveriam aguardar a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a respeito da chapa Dilma-Temer. Esse julgamento será retomado hoje à noite.

O PSDB nacional está em cima do muro, porque ainda há dúvida a respeito dos impactos da saída do governo. Para Alckmin e Doria, que cogitam ser candidatos em 2018, não interessaria desestabilizar Temer, mas eles não têm controle da crise desencadeada pelas delações da JBS. O governador e o prefeito têm o receio de derrubar Temer e levar à Presidência alguém que queira ser candidato à reeleição no ano que vem.

Alckmin chegou a falar que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador Tasso Jereissati (CE) seriam bons nomes do PSDB para eventual eleição indireta no Congresso. FHC tem dito que não quer _mas muita gente acha que pode vir a querer. Tasso teria o apoio de Alckmin e Doria diante da condição de não concorrer à reeleição, apesar da precariedade desse tipo de acordo.

Mas cresceu no Congresso o movimento a favor do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, do DEM do Rio. Hoje, Maia seria o favorito numa eleição indireta. Ou seja, o PSDB perdeu o momento de liderar um efeito dominó na base de apoio de Temer no Congresso. Daí ter crescido a ideia de aguardar a decisão do TSE, a fim de averiguar se o presidente ganhará fôlego ou se sofrerá uma derrota.

O PSDB pretende agir diante de um fato consumado. Tem medo de eleição direta agora, porque teme a vitória do ex-presidente Lula. Há ainda outro agravante: tucanos como Aécio Neves e Geraldo Alckmin também são alvo da Lava Jato, em maior ou menor grau. A saída de Temer do poder poderia levá-los a ficar mais expostos ao fogo do Ministério Público e da Justiça.

Esse conjunto de fatores explica a dubiedade do PSDB na atual crise.

*

Cacique peemedebista

Preso hoje pela Polícia Federal, o peemedebista Henrique Eduardo Alves presidiu a Câmara e foi deputado federal durante onze mandatos consecutivos como representante do Rio Grande do Norte. Também ocupou o Ministério do Turismo nos governos Dilma e Temer.

Ele foi um aliado importante do PSDB na Câmara dos Deputados durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Estava no grupo do PMDB que ajudou FHC a aprovar em 1997 a emenda constitucional que permitiu a reeleição do tucano no ano seguinte.

Henrique Alves pertence à cúpula do PMDB, da ala da Câmara. Sempre foi muito próximo do presidente Michel Temer e de outros peemedebistas, como Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e Eliseu Padilha. Ele deixou o governo no ano passado porque seu nome surgiu nas gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que fechou acordo de delação premiada com a Lava Jato. Ele quis se preservar.

A prisão de Henrique Eduardo Alves hoje pela Operação Manus cria mais um fato negativo para o governo bem no dia em que o TSE retomará o julgamento da chapa Dilma-Temer. A operação investiga crimes de corrupção e de lavagem de dinheiro em obra da construção da Arena das Dunas _estádio construído em Natal para a Copa do Mundo de 2014.

*

Temperatura em alta

É difícil fazer um prognóstico sobre o resultado do julgamento no TSE a respeito da cassação da chapa Dilma-Temer. O Palácio do Planalto tem a avaliação de que haveria argumentos para evitar a cassação, retirando do processo as delações dos executivos da Odebrecht e do casal de marqueteiros João Santana e Monica Moura. No entanto, o relator do processo, o ministro do STJ Herman Benjamin, vai apresentar um forte voto pela cassação. Ele acha válida a utilização dessas delações.

Se é difícil prever o resultado, há aparente consenso entre os ministros de que seria ruim adiar mais uma vez o julgamento por um tempo longo. Se houver um pedido de vista, o julgamento seria retomado até o fim do mês. Adiar seria pior para Temer, porque o processo poderia ser retomado num momento político de maior fraqueza do que o atual.

Há previsão de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente em breve ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra Temer, o que tende a agravar a crise.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
12
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    A maior parte dessa divisão tucana se deve à vaidade e ao enorme ego de Alckmin. Ele é o grande centralizador, autocrata e prepotente do partido… Por ele o PSDB se chamaria Pavão ao invés de Tucano.

    • walter disse:

      Tem razão cara Maria Aparecida; nada mudou no PSDB, e este é o problema…depois do Aécio, não podem agir como se nada tivesse acontecido…já estão em posição de largada, para correr deste governo…o Temer pode fazer o que quiser, mas já esta condenado. Quanto a prisão do Henrique Alves, não faz verão, o PMDB pode lotar cadeias, se todos que devem for preso…A tristeza é a morosidade da justiça…com relação a chapa dilma temer, deve dar o que todos esperamos, que é a condenação integral…mas o pedido vesta do Napoleão por exemplo, pode acontecer, já que o mesmo não poderia nem julgar este caso…como no Brasil, exatamente no Supremo; tudo pode ser diferente; sé houver lisura, o próprio deve se abster…

  2. fernando disse:

    O PSDB sempre foi um partido que fica em cima do muro. Nunca teve opiniao propria. Soh ferrou os direitos do trabalhador. Eh muito comodo sair quando lhe eh conveniente. Partidinho sem vergonha

  3. vilso franca disse:

    bando de oportunistas, se a coisa esta boa aproveitam a farra, se entorta sai do barco, mesma coisa PMDB, sempre esta do lado de que paga mais, agora experimentando e morrendo com proprio veneno, estamos perdidos se houver uma renovação desses dinossauros da politica.

  4. Lili disse:

    Lamentável esse partido PSDB. Como pode vc ficar do lado de um Presidente envolvido em esquemas fraudulentos , saiba PSDB, seu filme está torrando, porque queimado já está faz tempo. Alckmin , Dória, enfim, 2018 vcs serão lembrados pela lambança , pela cumplicidade com um homem (Presidente) que teve a oportunidade de brilhar e realmente brilhou nas falcatruas, nos conchavos, enfim e vcs do PSDB apenas endossaram td isso. Então se não houver cassação, vcs continuarão defendendo o ato em si?? Ainda bem que vcs se descortinaram para nós.

  5. Marcos Aurélio disse:

    esperam um decisão de um tribunal. Este é o PSDB e sua verdadeira Face, não bastou o audio, o video da mala. para gente de bem e honesta bastava 3 minutos de audio e video pra cair fora!

  6. JUDICIÁRIO E INSTITUIÇÕES SÉRIAS DO PAÍS: VAMOS “FAZER” A VERDADE! disse:

    Eleição direta agora é coisa de irresponsável ou analfabeto funcional. Eleger Lula com sua situação processual atual seria absurdo e os petistas precisam entender isso! E não há brasileiro “honesto, íntegro” que consiga presidir o país com esse Congresso de corruptos e (ou) investigados pela justiça. Temer substituiu Dilma mas de tão comprometido com os corruptos só se cercou de corruptos e (ou) investigados pela justiça: deu no que deu! As reformas são necessárias sim, mas não é o melhor momento. Agora seriam “enganações” para desviar o foco da Lava Jato sobre a ladrãozada.
    O melhor é seguir a Constituição: Rodrigo Maia conduzir o país até 2018 juntamente com o Congresso de corruptos que aí está! A Lava Jato continuar firme! E esperar que o eleitor faça sua parte, nas urnas, em 2018: uma mudança radical de senadores, deputados federais e um nome na presidência não comprometido com a ladrãozada que aí está! Só aí se fariam as reformas para o país voltar aos trilhos!

  7. Francisco Mariano de Oliveira disse:

    Estão todos experimentando o sabor do próprio veneno.O que fizeram com Dilma estão recebendo. È a justiça. Agora medo de lula eles tem que ter mesmo, porque o povo votará em massa no petista, se ele poder disputar as eleições.É o medo dos golpistas.É o medo doa fascistas.Avante Lula.Vão pro inferno seus fascistas miseráveis. Vocês e seus apoiadores.

  8. Mario H.Fuentes disse:

    Normal, nos anos 90 eles eram chamados de PSDMURO.

  9. mano disse:

    prezados: o símbolo do PSDB deveria ser $$$$. É disso que eles gostam e entendem, aliás eles não se comunicam com o povão, eles se comunicam bem com a elite. Foi assim que eles aprovaram o instituto da reeleição no meio do primeiro mandato de FHC e como: naquela época o procurador geral era o famoso engavetador geral, o diretor da PF não era o Daiello e no STF não tinha um Fachin, um Luís Roberto Barroso, um Joaquim Barbosa, Um Teori Zavascki. Aí está a grande diferença.

  10. Manuel Luiz Lopes disse:

    Como todo bom tucano, esperam o ninho ser feito por outros, para botar os ovos!!!! Esse é o partido que quer governar o Brasil( continuando, pois é mais fácil) !!! Tristeza…

  11. João disse:

    psdb já perdeu o respeito pela população há muito tempo. a única que coisa que lhe resta é o que sempre defendeu… o “mercado”… o capital financeiro…. vem flertando com o fascismo há tempos.. social democracia??? bizarro… eleição direta p presidente??? nunca mais.. por isso não a querem.. nem hoje… nem em 2018….

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-03-30 17:04:24