aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
04-06-2020, 18h39

Nos EUA, generais da reserva criticam uso de militares contra manifestantes

Diplomacia brasileira volta a passar vergonha e reflete governo racista de Bolsonaro
10

Kennedy Alencar
WASHINGTON

Nos EUA, generais da reserva têm criticado duramente o uso de militares para reforçar o policiamento contra manifestantes, como fez o presidente Donald Trump na última segunda-feira em Washington.

Jamis Mattis, ex-secretário de Defesa, e Wesley Clark, ex-comandante da Otan na Guerra do Kosovo, disseram que Trump contraria a Constituição e a democracia americana. Analistas afirmam que a atitude do presidente é semelhante à de ditadores de repúblicas de bananas e que imagens de repressão a manifestantes nos EUA lembraram repressão militar em democracias fracas.

No domingo e na segunda houve violência nas proximidades da Casa Branca. Na segunda, a polícia tomou a iniciativa de agredir os manifestantes para abrir o caminho para Trump pela praça Lafayette até a igreja de São João, onde o presidente posou com uma Bíblia, mas não rezou. Nos últimos dois dias, os protestos foram pacíficos.

Lamentável o telegrama de Nestor Foster, apontado como embaixador em Washington, a respeito das manifestações. Segundo a “Folha de S.Paulo”, ele enviou informe a Brasília dizendo que a imprensa americana dá a impressão de que os EUA são dominados por um “racismo sistêmico” e que amplifica os incidentes de violência.

Ora, os EUA têm racismo sistêmico, assim como o Brasil. A avaliação feita pela Embaixada do Brasil em Washington piora a imagem do Brasil no exterior, pois é uma mistura de servilismo a Trump com ignorância sobre os fatos que acontecem debaixo do seu nariz.

A mensagem de Foster desinforma e mostra mais uma vez o baixo nível da cúpula do Itamaraty. A diplomacia brasileira não cansa de passar vergonha e reflete o governo racista do presidente Jair Bolsonaro.

Ouça o comentário:

Comentários
10
  1. Com o Bolsonarismo. O militarismo não dá soberania. Mas deu 2 mandantes indiciplinados e 3 mil infiltrados contra a democracia. disse:

    Hoje temos publicado no Brasil: “Militares não mudaram modo de pensar depois da Ditadura”. E aparentemente o militarismo americano com o Trump no governo. Também se afirma nessa condição. Na verdade o quantitativo americano de militares é enorme. Contabilmente o custo de manutenção de toda tralha de guerra de alto custo. E a vontade do Mundo para guerra. Principalmente, entre as nações com maior poder de destruição. Tendeu com o melhor governo americano, do presidente Obama. A paziguar um pouco. Bolsonaro nesse contexto é um alienado. Nossos generais no governo, e muitos dentro das FFAAs fazem coro junto. Trump força a realidade da não guerra. Contra uma ação natural do Mundo a paz. Cria inimigos imaginários. Pois, internamente nos EUA. Menos guerra, menos dinheiro e poder de barganha para governo ruim eterno. Expandir com a desculpa de intervir em governo estrangeiros que vivem em luta. Está se limitando. Governo se tornaram democráticos. Ou pelo menos. A democracia tarda as guerras.

  2. Com Bolsonaro e Mourão a democracia é uma donzela preste a ser vítima do feminicídio. disse:

    Nos EUA, existe a coerência do papel dos militares. E o propósito que esse comando militar não quer quebrar: que os batalhões são compostos por pessoas comuns, seu povo. No Brasil, devido inutilidade contra a soberania. E farto tempo sobrando nos quartéis. Desde a Ditadura, entre ações certas e muitas para ocupação do tempo. Fora mantida a mentira da utilidade militar no governo. Os EUA saberão militarmente o que fazer com Trump. E seja o que for. Nunca irá abalar suas FFAAs. No Brasil, ao contrário, homens a serviço, ou inativos, todos pagos as custas da miséria e baixa qualidade de vida do povo brasileiro. Formam os batalhões onde se tem mais comando do que a quem comandar. Onde se tem mais gogó do que armamento. Onde se tem mais ideologia da Ditadura em um governo de ultra direita do que se teria se fosse um governo socialista (lembrando comunismo é utopia – e socialismo perneta ainda existente é mais capitalista do que o Brasil). E o que quer Bolsonaro, Mourão e seus 3 mil.

  3. Com Bolsonaro e Mourão a democracia é uma donzela preste a ser vítima do feminicídio disse:

    Bem, lutam por seus ideais, esquecendo seus trabalho para a oficina que se propuseram. Cadê as questões econômicas, educacionais, da saúde, da segurança pública e defesa da pátria. Não nos enganemos segundo, terceiro planos. É hora de utilizar o que temos para entender se o povo, a democracia deve se tornar refém, ter sequestrada sua liberdade por ações de militares do alto escalão nas FFAAs e Batalhões da PM pelos Estados afora. Consultemos quantos navios temos, quantos tanques, quantos submarinos e navios. Façamos nós a formação dos batalhões necessários. Observemos a idade da maior daqueles que no governo arrotam contra a democracia. Acredito que se somados os na ativa e inativos. Sempre tivemos mais homens do que imobilizado de guerra (tanques, navios etc.). Vamos preencher as vagas de comando. E aí faltaria soldados? E você ingenuamente dirá: Bolsonaro não forma batalhões. Concordamos. Não forma batalhões sérios. Pelo povo, para o povo e soberania do Brasil. Mas ele já tem.

  4. Com Bolsonaro e Mourão a democracia é uma donzela preste a ser vítima do feminicídio disse:

    E povo, você homem simples e sofrido da periferia pelos brasis no Brasil. Devem temer os batalhões do Bolsonarismo. Vamos descrever quais são os possíveis (segundo toda informação publicada pela Internet) batalhões e o risco que eles oferecem a democracia e a vida do brasileiro da classe média e baixa. Bolsonaro tem a nível da alta hierarquia os comandos da maioria dos batalhões das FFAAs. Poucos se salvam. E possivelmente em quaisquer ações pró democracia. Já foram revirados do avesso pelo Gabinete do Ódio (que tem seus dossiês possivelmente – até o nosso, simples pensantes ante Ditadura Civil ou Militar). Alta hierarquia das PMs nos Estados brasileiros, quase toda sua totalidade com adesão pesada de soldados, cabos e sargentos. Tem mais, lembremos, os milicianos, os grupos armados treinados pelo país. No mesmo pensamento, serve: entre eles, os que não seguem, serão excluídos. Vamos nos perguntar? Existe greve de Militares? Não! Mas no Brasil existiu. Por melhores salários. Justo?

  5. Com Bolsonaro e Mourão a democracia é uma donzela preste a ser vítima do feminicídio disse:

    Claro! É justo. Só não é legal. É ilegal. Só que ideias de má conduta de governo: E o Bolsonarismo é isso. Devem começar enraizadas. Ou seja. O Governo do PT não viu isso. Por isso, continuo recomendando. PT troquem de nome. Guedes deu a vocês um prato cheio: “Mas vamos gastar dinheiro com empresas pequenininhas?”. PTMB – Partido dos Trabalhadores e Microempresários do Brasil. E já passou da hora de pensar um Brasil não só dos trabalhadores. Afinal, no Brasil de empregados, temos os empresários. Se as PMs estaduais criaram motim contra os Estados. Qual será a força militar posterior a fazer isso? As FFAAs? O problema dela é que ela tem muito mais cacique que índios. Então fazer movimento custaria posição que 99% dos que a ocupam. E não vão conseguir fora do serviço público (vide as mentes brilhantes desse governo) status e salário. A nova Ditadura entregará nosso país a servidão por 50 anos. A qualquer um governo externo. E assim a democracia será violada e assassinada. Acorde Brasil!.

  6. Walter Nobre disse:

    Kennedy, sabemos por experiência no Brasil, militares da reserva não apitam nada, são referências quando assumem posições, na reconstrução, diante de catástrofes climáticas, terrorismo.etc…Os EUA estão agindo como País do terceiro mundo, não há correções pontuais, vivem uma crise de identidade; ninguém poderia imaginar uma pandemia tão violenta, com total falta de infraestrutura, estamos todos aprendendo com esta dura lição. As manifestações ocorridas nos EUA, tem um efeito múltiplo, não só pela violência da policia, temos a quarentena, a desesperança, falta de emprego; a convulsão sem fim no Mundo, tem reflexo em tudo; estamos todos com os nervos a flor da pele, esta difícil para qualquer governante, manter postura satisfatória na condução de um País.

  7. Força Nacional contra movimentos pró democracia & Afagos e dinheiro as milícias acampadas e midiáticas evidenciadas em Brasília. disse:

    Kennedy, simplesmente não dá. Nos desculpem Srs. Políticos, Magistrados e Militares de bom senso. Aguentar o governo Bolsonaro é prejudicial a saúde física e mental. Estou a comparar o momento Covid para com o trato econômico, da saúde e segurança do brasileiro (onde é primordial a soberania) ao sentimento do ameríndio e negros para a escravidão. Falta caráter, e isso não é uma farda ou dinheiro que dá. O Governo dá dinheiro a mídias sociais que o apoiam. Faz tapete vermelho para um punhado de ignorante bolsonarista que desfila em Brasília com recursos de fonte duvidosa e não pesquisada pela PF (transformada em local suspeito – vide tudo que acontece nesse governo). Infiltrados pró Bolsonaro, tem gravado mando dentro do comando de batalhões para acuar manifestantes pró democracia. Existem hoje sem necessidade técnica, pois, a licitação de quaisquer serviço, só aprovam uma formação ou empresa prestadora de serviço, se no mercado brasileiro não tiver concorrência que possa fazer igual.

  8. Força Nacional contra movimentos pró democracia & Afagos e dinheiro as milícias acampadas e midiáticas evidenciadas em Brasília. disse:

    3 mil militares dentro de percepção Estado Federativo. Existem militares políticos ativos utilizando seu tempo, o telefone, o transporte, as diárias, veículos públicos fazendo dentro das manifestações pró democracia ações que colocam militar em trabalho contra o povo. Errado é sim aglomeração nesse instante. Quem quer dizer o contrário? Mas porque não foi pedida as Forças de Segurança Nacional para atuar contra os grupo pró Bolsonaro? Sendo nacionalista não vejo que as FFAAs e nenhum militar cedido ao Governo Bolsonaro, na ativa ou inativo, esteja fazendo bem ao Brasil e ao povo. Pelo contrário, as atitudes do governo são terroristas e apontam a escravidão assalariada do povo. A evidência prática é que nada foi feito para reduzir mordomias e salário acima do teto. Como se o cinto apertado na classe média e pobre seja a solução de todos os problemas do Brasil. Não é! Estamos vendo em menor prazo. Todo mal que um governo com militares pode nos dar. E vai piorar.

  9. Força Nacional contra movimentos pró democracia & Afagos e dinheiro as milícias acampadas e midiáticas evidenciadas em Brasília. disse:

    E isso é somente a ponta. O governo Bolsonaro será lembrando, em menor tempo – se a sabedoria militar e civil unirem e pedirem seu impeachment. E a longo prazo, se sem saúde, sem economia, e pagando mais caros a militares em trens de alegria durante 4 anos e barganha a quaisquer um político de má fama para votos contra o impeachment. Pessoas leiam a história. Existe registro: “enquanto temos o Covid vamos passar uma boiada”. A primeira boiada é pagarmos mais aos militares que estão na ativa e inativos enchendo deles empregos e vagas temporárias que devem ser preenchidas por concurso ou seleções (cadê a igualdade de oportunidade do governo Bolsoanro? Cargo público agora é cabide de emprego para a duplicação de renda de militares?). Depois, vão aparecer as compras como da matéria prima para produzir Cloroquina, a mãe dos futuros doentes inválidos para o INSS, desvios, estudos dizendo que milhões foram gastos sem necessidade ou em coisas que não ajudaram em nada. Já vi esse filme. 60/85.

  10. Bolsonaro: Um governo que só não acaba pelos seus atos passíveis de crime. Se acabar antes com a democracia, o povo e o Brasil. disse:

    Mourão e Bosotraste representam uma enorme banda podre das FFAAs. Tirando as fardas. Aplicando o que eles falam aos movimentos contra Bolsonaro. Citando: são marginais, são terroristas. Os dois, e as ações conjuntas dos militares envolvidos no governo. Nos colocam a pensar que terroristas são eles. E marginais seriam os movimentos armados civis e militares (que a PF poderia provar a existência se quisesse), seriam as ações de políticos – deputados militares mandando dentro das batalhões das PMS estaduais – vide filmagem nos atos pró democracia (são atos ilegais que merecem investigações Srs. do Ministério Público Estaduais). Ser marginal não é só bater carteira. Desvio de recurso, ou indicação de gastos para pré campanha a longo prazo em blogs pró Bolsonaro numa análise comparativa é de igual situação. A diferença é que o batedor de carteira não escolhe lado. Escolhe oportunidade. Se você não se sente aterrorizado com que é mesmo esse péssimo governo. Procure aconselhamento médico.

Deixe uma resposta para Com Bolsonaro e Mourão a democracia é uma donzela preste a ser vítima do feminicídio Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-24 03:58:46