aki

cadastre-se aqui
aki
Política
06-10-2013, 23h03

O gol contra do marqueteiro

5

Nas conversas entre políticos e jornalistas no final de semana, houve duas unanimidades: o gol de placa de Eduardo Campos e o contra de João Santana.

A respeito de Campos, tem novidade no próximo post. Sobre Santana, marqueteiro petista, segue um relato de quem andou falando com a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ontem para hoje.

“João Santana, o homem que elegeu 6 presidentes” é o título da reportagem da revista “Época”. “O tom de ‘fazedor de reis’ é um desastre político”, comentou um ministro próximo à presidente.

Um deputado do PT disse que Santana poderia retirar da sua conta dois presidentes: Lula em 2006 e Dilma em 2010. Lembra que, na reeleição de Lula, o então presidente foi o seu principal marqueteiro e que Santana prometeu até a última hora uma vitória em primeiro turno que não aconteceu.

Na eleição de Dilma, Lula fez interferência na propaganda eleitoral que o afastava da candidata. Mandou colar a imagem dele à dela. Em 2010, Santana também assegurou uma vitória na primeira fase que não ocorreu.

Um aliado de Dilma lembrou que Santana não menciona a desastrada propaganda contra o então prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, na eleição municipal de 2008. A peça era tudo o que a história política da candidata Marta Suplicy (PT) não poderia ter levado ao ar.

Mas o pior, nas palavras de um integrante do governo, é ter dito à revista deste final de semana que haveria uma “antropofagia de anões” entre Aécio Neves, Marina Silva e Eduardo Campos. Seria inconveniente em qualquer momento.

No final de semana em que Campos filiou Marina ao PSB, soou como prepotência e incapacidade de enxergar um lance que poderá mudar a história da sucessão de 2014. Resumindo: Santana desagradou de A a Z no PT e no governo.

*

No cálculo de Santana, ele elegeu os seguintes presidentes: Lula (2006), Dilma (2010), Maurício Funes (El Salvador, 2009), Danilo Medina (República Dominicana, 2012), José Eduardo Santos (Angola, 2012) e Hugo Chávez (Venezuela, 2012). Modesto, o marqueteiro incluiu Nicolás Maduro, que ganhou neste ano tomando um susto de Henrique Capriles, na conta da eleição de Chávez no ano passado.

*

Segundo a revista, Santana disse que foi ele quem convenceu Lula, em 2001, a concorrer em 2002 ao Palácio do Planalto. No PT, há versões diferentes.

Comentários
5
  1. Cuidado com o salto alto. Eduardo e Marina podem surpreender. A conferir as próximas pesquisas.

  2. Rodrigo disse:

    Dos Santos eh presidente desde 1979. Elegir ele no 2012 foi pelo marqueteiro? Fala serio……?

  3. Alysson disse:

    Não entendi porque as palavras de Santana desagradaram de A a Z dentro do PT se eles mesmo fazem questão de externar o tempo inteiro, sem reservas, seu tom de prepotência. Os PTistas tão cansam de de repetir que após a filiação de marina silva ao PSB a situação ficou mais favorável a Dilma e que se antes havia alguma dificuldade da eleiçao ser definida no primeiro turno, agora não mais.

  4. Jane disse:

    Ele também pode tirar de sua conta Maduro que ganhou no roubo descarado, a não ser que foi ele o responsável pela gatunagem, ai!!! deu mêdo!!!

  5. Fabricio Moreira disse:

    Quando marketeiro começa a arrotar por aí que é ele quem elege o candidato tal precisamos ficar preocupados. Esta é a verdadeira antipolítica, de fato.

    A oposição ao lulismo nasceu dentro das entranhas do lulismo: o “salto alto”, a economia que não vai a mil maravilhas, o cansaço de material e discurso, a população que foi às ruas em 2013, tudo isso vai se somar para eleger a dupla Campos-Marina em 2014. Há cheiro novo no ar…

    Penso que o lulo-petismo precisa de mais humildade e sair do conforto em que se encontra, o governo Dilma deixou muito a desejar: não dialoga com ninguém, perdeu a interlocução com sindicatos e movimentos sociais, toma medidas puramente pautadas em marketing. Dilma tem um viés de gerentona só que a gestão dela fica muito a desejar. Enfim, o governo dele não é bom.

    Seria muito bom que estes 20 anos de antagonismo PT-PSDB fosse rompido. Desde 1994 estamos nesta estorinha de tucanos versus petistas e isto já cansou, sobretudo a nova geração de eleitores.

    O que as ruas gritaram em 2013 precisa ser ouvido de fato: quer-se mais educação de qualidade, mais saúde pública efetiva e plena (nada desta maquiagem de Mais Médicos), infra-estrutura de fato, mobilidade urbana que rompa este ciclo perverso em que está o transporte público brasileiro e o caos das cidades em todo o país. Sem falar na violência urbana, verdadeira hecatombe.

    Há um cheiro de mudança no ar, não que Campos-Marina sejam perfeitos mas já são um avanço que rompe com esta antilógica PT versus PSDB.

    P.S.: Aécio é carta fora do baralho, será comido por Serra e já nasceu velho com seu abraço letal com FHC… Aécio será a pá de cal no caixão do PSDB em 2014.

Deixe uma resposta para Jane Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-31 04:45:41