aki

cadastre-se aqui
aki
Política
03-12-2018, 22h21

Organograma da gestão Bolsonaro é confuso e enfraquece área social

Extinção da pasta do Trabalho é retrocesso
4

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

O organograma do governo Bolsonaro é confuso e enfraquece a área social. O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, anunciou hoje o mapa ministerial da futura administração, que terá 22 pastas.

Ao acumular gestão de programas e articulação política, Onyx repete o erro de José Dirceu em 2003. A experiência mostra que é difícil exercer bem as duas funções.

A extinção do Ministério do Trabalho, com a  divisão de suas tarefas por três pastas, é um retrocesso. Uma parte vai para a Justiça, outra para a Economia e uma terceira para a Cidadania. Uma conquista da Revolução de 30 caiu por terra num momento de fragilidade dos trabalhadores, que sofrem com alto desemprego.

A projeção de 350 deputados como base na Câmara é um chute. Não tem amparo nas negociações reais. Tanto que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, vai se reunir com bancadas partidárias nesta semana para tentar estabelecer pontes.

É baixa a chance de funcionar uma articulação congressual com base em acordos com frentes parlamentares de lobbies conservadores, como a bancada BBB (Bala, Boi e Bíblia). Aliás, não existe relação com o Congresso sem algum tipo de negociação política.

Colocar a Funai (Fundação Nacional do Índio) sob a batuta do Ministério da Agricultura é outro equívoco. Esse não é um assunto fundiário, mas uma complexa dívida histórica da sociedade brasileira, com questões culturais, sociais e ambientais, entre outras.

Onyx disse que fará a reforma da Previdência com calma. Ora, não há estratégia clara para implementar essa reforma. O governo está perdido nesse tema. Não tem rumo claro. O mercado está refém de uma miragem.

De modo geral, foram dados sinais negativos numa transição mal aproveitada _sobretudo devido ao encolhimento da área social. Ministérios simplesmente sumiram.

Além de discurso de campanha, a prometida redução de ministérios a 15 pastas era uma confissão do despreparo a respeito de temas complicados. Ao ficar com 22 ministérios, Bolsonaro descumpre na largada uma promessa de campanha.

*

Caminho errado

A reunião do G-20 na Argentina deixou evidente o desprestígio internacional do país e o risco de uma estratégia externa de alinhamento automático entre Brasília e Washington. EUA e China estabeleceram uma trégua que tende a prejudicar a venda de produtos brasileiros à potência asiática.

*

Ouça os comentários feitos hoje no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
4
  1. NSK disse:

    Retrocesso não. Economia. Caso a política do Bozonaro e seus Chicago boys se concretize, o Ministério do Trabalho será inútil. Não existirá mais “trabalho”, todos nós vamos viver de bicos e biscates. Literalmente, os “UBER-menschen”.

    E lá vamos nós rumo ao século 19…!!

    • walter disse:

      Caro Kennedy, e NSK, este pessimismo, não agrega valores ao país; de novo, o governo do novo presidente já esta acertando, por não carregar suas nomeações, as velhas raposas, onde todos mantiveram a mesmice, anteriormente…quanto a área social caros, depende de recursos, o que não temos; infelizmente a conta chegou, e todos farão sacrifícios…quanto ao ministério do trabalho, vcs verão, não fará diferença; diria até, não teremos mais em outros governos…estamos vivendo uma crise internacional, sem precedentes, a muito tempo; desta vez, o Trump, colocou mais lenha na fervura; conseguiu uma trégua a favor com a China…o Brasil poderá se aproveitar de vários mercados, sendo a bola da vez; como exemplo, produzindo mais, terá preços interessantes, em qualquer mercado; estamos prejudicados a muito, nenhum concorrente, face as possibilidades externas, vão nos ignorar, enquanto mercado promissor no mundo…quanto aos 22 ministérios, serão vinte com ajustes, aguardemos o inicio…

      • Robson Macedo Barreto disse:

        Você deve ser da equipe de transição. Está tudo ótimo, antes era tudo fracasso. Torcer só não basta. Nesse futuro governo falta competência e rumo, basta ver a reunião do “capitão” com os nobres deputados ontem. Ele não tem tino para a coisa. Quem puder abandone o navio enquanto é tempo.

  2. Alberto disse:

    Há uma grande diferença entre ver e enxergar.Há que se observar um velho slogan ” O mundo gira e a Lusitana roda”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-12-18 23:29:02