aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
17-06-2020, 15h20

“Os americanos não são Trump. Os brasileiros não são Bolsonaro”, diz historiadora dos EUA

Patricia Acerbi, da Universidade George Washinton, dá entrevista à CBN
3

Kennedy Alencar
Washington

Em entrevista à CBN, Patrícia Acerbi, professora de História Latino-Americana da Universidade da George Washinton, diz que Bolsonaro não representa os brasileiros assim como Trump não representa os americanos.

“Os americanos não são Trump. Os brasileiros não são Bolsonaro”, afirma, no contexto dos danos que a forma como Bolsonaro lida com a pandemia causa aos brasileiros e à imagem internacional do país. Segundo ela, a decisão de cancelar voos do Brasil para os EUA tem uma dimensão sanitária.

Para Acerbi, que dá aulas de história do Brasil em Washington, se o democrata Joe Biden vencer a eleição americana em 3 de novembro deste ano, Bolsonaro não será reeleito em 2022. Ela vê reflexos no planeta todo caso Trump seja derrotado. “O populista autoritário pode não vencer de novo.”

Bolsonaro e Trump são presidentes que não querem ver a realidade. Ela avalia que Trump deverá perder a reeleição por causa das respostas à pandemia e aos protestos contra o racismo estrutural do país. “Vejo risco de golpe no Brasil”, disse a professora, “porque os militares têm poder político agora”.

Segundo Patricia Acerbi, a onda de manifestações nos EUA mostra que a sociedade americana ainda tem “negócios a acertar” em termos de relações raciais, igualdade, direito e justiça. Ela vê conexão entre os atuais protestos e a luta pelos direitos civis nos anos 60.

Indagada sobre como definiria resumidamente o Brasil, Patrícia Acerbi respondeu: “O Brasil é um lugar com muitas oportunidades, com uma experiência histórica que faz com que essas oportunidades sejam poderosas para o país ser um líder na região e no mundo. Uma experiência muito importante para liderar o futuro”.

Ouça a íntegra da entrevista:

Comentários
3
  1. Walter Nobre disse:

    Kennedy sem duvidas, os Americanos não são Trump, por outro lado qualquer governante,deve produzir resultados, a favor da sociedade; podemos até não gostar de todas as”conquistas”, mas o respeito pela postura, deve ser mantido, neste sentido o presidente dos EUA demonstra capacidade em conduzir o País, com postura firme, principalmente neste momento da história. No Brasil, com tantas incertezas e perseguições, promovidas pelo legislativo, estamos a merce de uma crise atrás da outra; o Bolsonaro a parte, comete erros de retórica, falta de estratégia, quando deveria ser repeitado em seus pronunciamentos, não deveria causar sobre saltos o tempo inteiro, com isto causa mais animosidades, com os mesmos que estavam criando abismos aos seus escorregões, triste por tudo. Se não tiver um plano B, já esta pronto para a renúncia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-08-13 08:37:56