aki

Kennedy Alencar

cadastre-se aqui
aki
Economia
14-05-2015, 17h27

Para derrotar Dilma, Câmara sacrifica gerações futuras

Flexibilização do fator previdenciário joga peso sobre contas públicas
43

Kennedy Alencar
Brasília

A aprovação na Câmara dos Deputados da medida provisória que trata da pensão por morte e do auxílio doença (MP 664) foi uma vitória do governo com gosto para lá de amargo. O Palácio do Planalto não conseguiu barrar uma emenda que flexibilizou o fator previdenciário _regra que desestimulava aposentadorias precoces.

Ao permitir aposentadorias em torno dos 60 anos, o país tomou uma decisão que vai penalizar gerações futuras. A flexibilização do fator previdenciário é ruim. Em tempos de PEC da Bengala, 60 anos de idade ou menos é um limite baixo para se aposentar. A medida vai sacrificar as contas da Previdência Social no futuro.

O governo estima gastos adicionais de R$ 40 bilhões nos próximos dez anos e de até R$ 300 bilhões em 20 anos. Essas contas terão de ser pagas por quem estiver trabalhando. Estamos impondo hoje um custo ao futuro do país. Todo mundo merece uma aposentadoria digna, mas é preciso recursos para sustentá-la.

A votação do texto básico da MP 664 mostrou um início de reorganização da base de apoio do governo na Câmara. Esse aspecto tem de ser destacado. No entanto, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), continuou a colocar cascas de banana no meio do caminho do Palácio do Planalto.

Além da ação de Eduardo Cunha, parcelas do PMDB e do PT não deram votos suficientes para derrubar a emenda que flexibilizou o fator previdenciário, ponto que fazia parte da chamada “pauta bomba” devido ao seu impacto fiscal.

O PC do B e o PDT ficaram contra o governo. E o PSDB, que criou a regra em 1999 no governo FHC, votou maciçamente para flexibilizá-la. Faltou coerência aos tucanos. Foi uma ação que obedeceu a um discurso mais radical de oposição.

Como o Senado pretende manter a flexibilização do fator previdenciário, a presidente Dilma Rousseff deverá vetar esse ponto. Ao mesmo tempo, pretende acelerar uma mudança definitiva que substitua o fator.

*

Dois pesos e duas medidas

Ontem, no espaço reservado para a manifestação do público, havia militantes da Força Sindical que xingaram a presidente Dilma com palavrões. Uma coisa é vaiar e atacar o governo. Outra, fazer uma crítica de gênero. Houve desrespeito às mulheres. Esse tipo de violência no debate público não é bom.

O deputado Paulinho da Força, do Solidariedade paulista, precisa moderar a ação de seus liderados. E o presidente da Câmara não pode usar dois pesos e duas medidas. Eduardo Cunha proíbe o acesso da CUT na votação da terceirização, mas permite o da Força Sindical na apreciação do ajuste fiscal. É preciso equilíbrio no exercício do poder.

A insatisfação de Cunha com o governo se deve ao seu pleito, nos bastidores, para Dilma não indicar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para um novo mandato de dois anos. Mas  Dilma não pode e não quer ceder à pressão do peemedebista, que responde a inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal).

 

Comentários
43
  1. Arnaldo Ferreira Jr disse:

    …o ser humano, hoje, aos sessenta anos de idade, é novo para aposentar, porém , é velho para o mercado de trabalho…

    • Edy disse:

      Se as pessoas parassem de pegar tanto no pé da Dilma e prestassem atenção aos acontecimentos (a vida segue), veriam que temos um presidente da câmara (Eduardo Cunha) exercendo poder com apoio de deputados do PMDB e da oposição (DEM, PPS, PSDB, etc) para prejudicar o povo brasileiro. Cunha está ferrando com o povo e o pessoal só pensa em criticar a Dilma, se continuar assim fica difícil. Tem que ser assim: FORA EDUARDO CUNHA!!! ACHACADOR!!! Botem pressão nele!!!

      • César disse:

        O único Deputado que merece ser chamado de Deputado do Partido dos Trabalhadores chama-se Welington Prado. Foi o único que honrou o seu compromisso com os trabalhadores. E você está ai, preocupado com os outros partidos? Acorda! E não esqueça o nome dele, é Welington Prado.

  2. Lourival F Santos disse:

    O PSDB está fazendo o papel dele, é oposição, nunca existiu uma oposição tão ferrenha como quando o PT não era o governo, até na emenda das diretas, ele votou contra, agora ele é que se lixe, acalme sua base, ainda tem muitos cargos de 2º e 3º escalão, atenda a seus cupins e seja feliz.

  3. José Marques disse:

    São pessoas com 60 anos mas com 35 anos de contribuição homem ou 30 mulher, é injusto?

  4. Na verdade não é um comentario e sim uma duvida, o q muda com esta votação, hj estou com 48 anos em Fevereiro de 2016 ( ja estarei com 49 anos ), completo 35 anos de trabalho e registro em carteira, com esta idade vale a pena se aposentar ou terei q esperar fazer 60 Anos. O q muda pra mim…
    Agadeço desde já,

    Obrigado
    Luis Fernando

  5. alfredo sternheim disse:

    Essa história que aposentar-se aos 60 anos de idade agora é cedo diante da longevidade de vida, bate de frente com várias situações dramáticas e diferentes. Um juiz ou um jornalista pode trabalhar até os 70 anos porque as suas profissões causam menos desgaste físico e menos estresse do que a atividade de um lavrador ou de um PM ou de um atendente de saúde que começou a trabalhar com 20 anos de idade. O sociólogo Fernando Henrique Cardoso, quando criou o fator previdenciário que o PSDB agora recusou, sempre trabalhou com escrita, palavras e teorias. Mesmo assim,. desde os 37 anos, tem aposentadoria da USP (paga pelo povo) que, hoje, chega aos 23 mil reais. Lula, Dilma e o PT fizeram uma grande burrada em não pensar nesse fator previdenciário que tanto mal causa aos idosos aposentados no século 21. Principalmente Dilma que, agora, pede 180 dias para apresentar um plano. Esse plano ela deveria ter feito pouco antes das eleições em outubro.

  6. ai kennedy ela está sacrificando os mais pobres o bb teve lucro recorde o bradesco itau idem aí tá o dinheiro do ajuste fiscal como eles ganham dinheiro deles e mais fácil cobrar dos pobres desempregados e idosos e viúvas vergonha de governo

  7. Marcos disse:

    Os tucanos estão pensando com prazo muito curto, qualquer coisa desde que prejudique o governo, se esquecem que podem estar no poder no próximo mandato e conviver com as dificuldades que eles próprios estão criando.

  8. Ivan Alves disse:

    O Fator previdenciário é uma traição aos aposentados. O desequilíbrio nas contas da previdência está na milhares de jovens mortos pela violência, nos milhões gastos pelas insttituições publicas em previdência especial para servidores públicos, nos rombos e roubos nas estatais, nos milhões de dolares enviados para os país membro das Farc. OS aposentados contribuíram e não mereciam passar pelo que estão passando.

  9. Gedson Jácome disse:

    Kennedy. Agora que o fator pode cair segundo vc a dilma pretende ACERERAR uma mudança definitiva para substituir o Fator. Ela está novamente como sempre faz enrolando os aposentados. Faz doze anos e cinco meses que ela reune com as centrais sindicais dá um cafezinho para êles e o fator continua lá forte e bonito. Acerelar uma mudança é brincadeira. Se vc acreditou. Parabens para vc. Com relação a fonte para pagar esta mudança eu sugiro para vc pedir o PT para tranferir o dinheiro roubado da Petrobrás e outros
    e cobre a pagamento desta despesa futura e ainda sobra dinheiro.

  10. Henrique disse:

    A pergunta que fica é: Quem esse congresso representa? O povo com certeza não é. Por ego agem apenas em prol de seus interesses, geralmente duvidosos. Essa é mais uma mostra de que o que existe hoje na Câmara e no Senado é um revanchismo, uma disputa de forças, como um cabo de guerra, não importando o custo ou quem o pagará, e como sempre a corda arrebenta do lado mais fraco.

  11. Reinon disse:

    Kennedy o trabalhador que se mata pra pagar a fatura está @#$$¨&&(*())_)*&¨%%$##@@!

  12. César disse:

    O fator previdenciário foi criado no governo do Ex-Presidente da República Fernando Henrique Cardoso para dar equilíbrio às contas da Previdência Social. Todos nós sabemos da importância do equilíbrio nas contas, estamos vendo hoje o que o governo do PT fez com as contas públicas e as suas consequências danosas, devido a gastos excessivos, sem ter os recursos para mantê-los. Porém o PT e a CUT sempre se colocaram contrários ao fator Previdenciário sem demonstrar uma alternativa viável à ele. Estão colhendo o que plantaram! O PT, como oposição tinha um discurso contrário ao fator previdenciário. Durante a campanha eleitoral eram contra o fator previdenciário e iriam substitui-lo. E agora que são governo, o discurso mudou? É muito simples criticar de maneira irresponsável como fazia o PT, estando na oposição. Agora que são governo estão provando um pouco do seu próprio veneno. A oposição, só está ajudando o PT, à ser coerente com o seu discurso. E se nos governarem com o discurso petista o país não se sustenta. Vai falir! Como disse o Sr. Paulo Roberto Costa,” Não tem almoço grátis”.

  13. Paulo Jeronimo Soares disse:

    A meu ver o Deputado Cunha esta certo e o Povo esta com Ele. No que diz respeito as acusações; nada foi provado contra Ele. São acusações Iguais as feitas ao Sr. Paulo Maluf. O PT acusa e até hoje não provou nada. Somente Copto o Sr. Maluf para seu Quadro. Espero que não aconteça o mesmo com o Sr. Deputado Cunha.Pior VOTO meu até Hoje, foi o que dei ao Lula. Queria a saída de F.H.C. . Ficou muito pior

  14. Cesar Augusto dos Santos disse:

    Por que não cortar a aposentadoria dos deputados, senadores, governadores que se aposentam integralmente com 8 anos de trabalho. E os oficiais das forças armadas que se aposentam integralmente aos 44 anos de idade contando tempo de estudo do Colégio naval ESPCEX e EPCAR.
    Por que não comentar os absurdos como os citados acima.
    O teto do INSS é de R$ 4.663,00, o que ninguém recebe e que já é muito pouco. Temos ainda que conviver com um corte 40% devido ao fator previdenciário.
    Como um autônomo consegue pagar peloo teto que é de R$ 932,00? Definitivamente é um governo com uma gestão precária e usa de covardia com os menos favorecidos. Cesar Augusto

  15. LUIZ RAMOS disse:

    Caro Kennedy. Discordo quando diz que a flexibilização do fator previdenciário vai sacrificar as contas da previdência. O que está sacrificando extremamente as contas em primeiro lugar é a imensa desoneração das folhas de pagamento das empresas tributadas no Simples Nacional que deixam de pagar os 12% da contribuição patronal. Imagine o tamanho deste rombo para previdência. Em segundo lugar deve-se separar na contabilidade da previdência dos trabalhadores urbanos os benefícios pagos a quem não contribui para o INSS (ex.: trabalhadores rurais, LOAS, etc) pois isto constitui em benefício social e não previdenciário. A previdência não pode ser utilizada para desonerações fiscais, isto tem que ser feito pela diminuição dos impostos extorsivos (OS MAIS ALTOS DO MUNDO)que são cobrados pela União (IRPJ, CSLL,PIS,COFINS, IPI, IRPF, ETC.). Além disso, se o governo tiver que bancar algum défict que venha a existir, seria um grande e justo benefício social, pois querer que a maioria das categorias profissionais tenham emprego garantido com idade superior a 55 anos é uma grande ilusão no nosso mercado de trabalho cada vez mais competitivo exigindo juventude, vitalidade e saúde dos trabalhadores. Temos tambem o fato de que o fator previdenciário cria uma categoria de aposentados mal remunerados, que poderiam estar gastando mais e movimentando mais a economia nacional e hoje são incapazes de cuidar melhor da própria saúde, sobrecarregando desta forma o SUS. Tem que se pensar de uma forma bem mais ampla quando se fala de previdência social.

  16. Álvaro Moacir Cazula disse:

    Considero tais medidas abusivas ,caóticas e anti-democráticas , isso vai levar o trabalhador pagar pelos erros de decisões políticas autoritárias do governo federal através da massa trabalhista . Um absurdo!

  17. Augusto disse:

    Não sei porque, os jornalistas, blogueiros e políticos de plantão acham uma maravilha ferrar os trabalhadores, aposentados e suas famílias da iniciativa privada. Não vi até a presente data, nenhuma medida para acabar com a aposentadoria dos políticos e familiares que precisam apenas trabalhar 8 anos para se aposentar. Não vi nenhuma medida para reduzir a aposentadoria dos servidores públicos. SERÁ QUE REALMENTE TODO BRASILEIRO É IGUAL PERANTE A LEI? PENSE A ESTE RESPEITO SENHOR KENNEDY

  18. Antonio paulino do amaral disse:

    A presidente tem que manter o Janot,só assim haverá possibilidade de ficarmos livre daquele corpo estranho.
    Corrupto até a medula,e também poderemos acreditar no “não ficará pedra sobre pedra”

  19. Joao freitas disse:

    O maiores problemas da previdência são os altos salários pagos a poucos e a grande quantidade de benefícios fantasmas que fazem o deficit crescer exponencialmente a cada novo ano. Enfim a questão em si não esta apenas na idade para a aposentadoria e sim na falta de gestão eficiente e na aplicação das leis com seriedade e imparcialidade. Alias impunidade e desmandos já se tornaram símbolos conhecidos do Brasil.

  20. Couto disse:

    Tomar decisões ao sabor das emoções pode resultar em mau resultado. Foi o caso da escolha do deputado Eduardo Cunha para presidência da Câmara. Trata-se de um cargo que requer, no mínimo, equilíbrio e imparcialidade.

  21. Jorge uiz Rodrigues disse:

    Vivemos temos de pessimismo e indignação motivados pelo mal caratismo de nossos representantes. É vexatório termos um presidente da Câmara claramente envolvido em diversas denúncias e ainda exercendo tanto poder, direcionando decisões que fatalmente acarretará a nós cidadãos prejuízos muito além do que já teríamos por conta da crise que está a nos abater.

  22. Carlos Ociran disse:

    Um texto coerente

  23. Marcio disse:

    Discordo do senhor, sua opinião é tendenciosa, não refletindo a realidade da sociedade brasileira. “O governo estima gastos de R$ 40 bilhões” Sabemos que essa informação é inverídica, assim como aquela que diz que existe déficit na previdência.
    60 anos ou menos não é um limite baixo para se aposentar, pode ser para o senhor, mas não para a maioria do povo que começa cedo a trabalhar e contribui por uma vida inteira para ao se aposentar não receber o suficiente para se manter, com preços absurdos de planos de saúde, remédios etc.
    Reflita melhor, escute o povo, aquele que acorda cedo para trabalhar…

  24. Infelizmente mais uma manobra dos senhores políticos para prejudicar ainda mais os trabalhadores. NÃO SOU DE NENHUM PARTIDO, pois desde que comecei a entender um pouco dessa coisa, vi que os políticos só fazem as coisas para eles mesmos (Vebas astronômicas para partidos políticos, verbas e mais verbas, acúmulo de aposentadorias, etc…).
    Só vou começar a acreditar que estão fazendo uma coisa séria quando o político não se aposentar a cada 2 mandatos, acumulando aposentadorias, (FHC tem 7, o Sr Lula tem umas 4, e por aí vai).
    Será que ninguém no planalto tem CORAGEM para mudar isso? É essa “BOLA DE NEVE” que está acabando com o orçamento da previdência, pois infelizmente os políticos recebem seus IMENSOS proventos dessa mesma previdência. QUALQUER PESSOA QUE TENHA UM MÍNIMO DE INSTRUÇÃO SABE QUE UM DIA O VALOR QUE ENTRA NÃO SERÁ SUFICIENTE PARA BANCAR OS POLÍTICOS, PORTANTO, NÃO SÃO OS TRABALHADORES NORMAIS QUE DÃO EXCESSO DE DESPESAS PARA A PREVIDÊNCIA, PORÉM SÃO SEMPRE ELES QUE PAGAM AS CONTAS DE UMA MÁ ADMINISTRAÇÃO.
    Os políticos deveriam se submeter às mesmas regras dos trabalhadores comuns.
    Hoje ensino às minhas filhas que façam suas reservas para a aposentadoria independente do governo, pois eles sempre dão um jeito de nos prejudicar.
    Comecei a trabalhar cedo, porém vou ter que contribuir por muito mais tempo, pois as regras mudam ao sabor de outros interessados, e eu como parte não posso opinar na imposição da regra…. só tenho que engolir mais um SAPO!!!!!
    ESPERO QUE NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES AS PESSOAS LEVEM EM CONTA TUDO O QUE ELES FAZEM DE ÚTIL (INDEPENDENTE DE PARTIDOS POLÍTICOS).
    Obrigado!

  25. Enio Terra disse:

    Falou tudo

  26. Antonieta disse:

    Não dá para entender, acabaram de aumentar a idade de aposentadoria dos Ministros do STF, com a PEC da bengala, para 75 anos, e na contra mão reduzem a idade de aposentadoria por eliminar o fator previdenciário. Se voltarmos um pouco no tempo vamos lembrar que o fator previdenciário foi criado no governo FHC e que Renan Calheiros era aliado do governo na época, tb lembramos que os mesmos que criaram a CPMF foram os mesmos que a eliminaram, conforme a conveniência. Conclusão, por isso o Brasil não resolve seus problemas porque não os enfrenta, apenas decide conforme os interesses políticos no momento, e cada torcida, seja dessa ou daquela agremiação politica aplaude ou vaia. Infelizmente muitos esquecem que somos todos brasileiros e que resultado de eleição se respeita e se muda de 04 em 04 anos, mas não pode ser jamais motivo para nos dividir

  27. Maura Frazão disse:

    É fácil melhorar as contas públicas. Coloca os que recebem esmolas do bolsa família para trabalhar e contribuir para o INSS. Estou farta de sustentar uma classe que usa o dinheiro do bolsa família pra fazer unhas e cabelos. Isso tem que acabar. Estamos criando uma geração futura de vagabundos. Estudar pra que? Trabalhar pra que? Ser classe média neste país virou sinônimo de burgues, mas é a classe média que paga imposto de renda, paga luz, consome gasolina e contribui com o INSS. Quem recebe bolsa família só contribui com mais filhos pro Governo sustentar, pois não gera tributos, já que a luz é no gato, não paga nenhum tipo de imposto. Realmente assim a conta não fecha !

  28. Gilmar da Silva disse:

    Tenho pena do meu filho, e dos jovens de hoje que terão de penar para conseguirem se aposentar no futuro.Com essas mudanças terão 10 ou 15 anos para curtir a aposentadoria.

  29. L. Souza disse:

    Sem pre-conceitos, essa votação às avessas é a cara do PSDB.

  30. Duarte disse:

    Perfeita sua observacao Kennedy

  31. Paulo Roberto Soares disse:

    Discordo!!!!
    É como se a corrupção não jogasse peso na população presente e em nossos filhos!!!!
    Ontem tivemos mensalão, hoje petrolão. E o BNDES???
    O povo não pode pagar pelos erros do Estado!!!
    Onde estão as Instituições? A justiça???
    A oposição leniente….ou comprada???
    A previdencia dos parlamentares é Moral???

  32. NETO DE PRESO POLÍTICO disse:

    O que certamente penaliza as gerações futuras não é o fim do fator previdenciário, e sim a corrupção generaliza, institucionalizada e perpétua.
    O problema não é faltar dinheiro, é sobrar corrupção e incompetência!

  33. Eduardo Barros disse:

    A falta de transparência na previdência como em vários setores do governo é imoral…

  34. Maria Alice disse:

    Caro Kenned,

    Hoje, discordamos. Vejamos o porquê:
    Por que eles não fazem os ajustes fiscais nas contas do executivo e de quem é a favor dessa infeliz medida provisória? Absurdo, querer mudar ou tentar mudar as regras de um jogo é, no mínimo, desonesto. Como assiiim, depois que o montante das contribuições compulsórias dos trabalhadores e das empresas, de décadas, sumiu ? – Sim, quer queiram ou não, trata-se de uma ‘Conquista Social’ e não uma meio boca ‘pirâmide sócio-financeira’. Enfatizando: estamos falando de CONQUISTA SOCIAL.
    Portanto, na pior das hipóteses, que o fizesse para quem vai começar a contribuir agora. Se é para mudar as regras durante o jogo, as pessoas deveriam ter o direito à devolução do total das importâncias pagas(com juros e correção monetária), para assim saírem do jogo. Pois, com isso, poderiam aplicar em algo alternativo.
    Graças às diversas ingerências, eles precisam fechar o ROMBO(isto para ser bem educada) e mais uma vez querem jogar a conta final ‘nas costas’ dos cidadãos e suas famílias, prejudicando-os terrivelmente. Querem-os bem fraco$, para que não tenham dinheiro para reivindicar seus direitos(pagar advogados)? Além da covardia, é um ‘Pão e Circo’, com este último com várias apresentações de terror ? Se sim, por que menosprezam tanto a inteligência dos cidadãos ? – Tudo bem que aqui, no Brasil, teem poucos ‘serial killers’, mas convém que seja assim. Ainda bem.
    Aliás, no caso do Fator Previdenciário, para idosos ou pessoas doentes, e na tentativa de tirar das viúvas(com décadas de parceria) metade do valor da pensão, trata-se de um genocídio. Em análise individual, poder-se-ia dizer algo como LATROCÍNIO EM MASSA (leia-se, assalto seguido de mortes), digamos assim. Enquanto isso, as tentativas de subornos rolam soltas(tipo: seja conivente com as minhas intenções e ações que eu lhe dou isso e aquilo! Tudo pago pelos cidadãos, mas eu sou o gerente da grana). E, o pior , muitos aqui, no Brasil, chamam isso de fazer política( suponho que esteja havendo algum equívoco, pois, segundo os meus critérios morais, são comportamentos indevidos, semelhantes aos dos submundos. Aqui, no país, há muito, os cidadãos comuns não teem mais paz, a insegurança reina, não há nenhuma segurança em nenhum lugar. Aliás, como vão os SUS e INSS, dentre outras contrapartidas de serviços públicos ? Hum, patético. Socorro, justiça, punidades neles ! Mas, por favor, as contas das estadias nas instituições prisionais que eles paguem, pois os contribuintes brasileiros já não aguentam mais. Vergonha alheia.

  35. Marcelo Raisinger disse:

    Discordo da afirmação que “Ao permitir aposentadorias em torno dos 60 anos, o país tomou uma decisão que vai penalizar gerações futuras. A flexibilização do fator previdenciário é ruim. Em tempos de PEC da Bengala, 60 anos de idade ou menos é um limite baixo para se aposentar.” Na verdade, não importa muito com qual idade poderá alguém decidir se aposentar (ou não). Na prática, a data da aposentadoria acaba sendo postergada de uma forma ou de outra, ou por consciência da falta de verba para uma vida futura ou por meandros e impecilhos (legais ou não) a quem se obriga o trabalhador quando vai solicitar sua aposentadoria. Não acredito que medida alguma vá “sacrificar as contas da Previdência Social no futuro” mais que a roubalheira e o desvio já costumaz. A previdência (assim como a saúde) não precisa de “novas” leis, precisa apenas de polícia para aplicar as “velhas” leis.

  36. Roberto disse:

    Kennedy, a maior parte da população brasileira que trabalha duro, acordando antes das 06:00 e voltando para casa depois das 19:00, enfrentando transportes caóticos, tomando refeiçoes que só deveriam ser servidas a presos não será muito beneficiada, visto que pela vida dura que levam, poucos passam dos 60 anos. Estou com 54, trabalho desde os 14, e a saúde não me dá nenhuma esperança de chegar aos 60, e eu deveria me considerar um otário por trabalhar tanto e não ter direito a uma aposentadoria digna enquanto outros dizem trabalhar 12 anos e tem soldos de 9, 15, 30 mil reais(ou muito mais…). Quem está quebrando a previdência? Com certeza não são pessoas com vida parecida com a minha…

  37. Alex Almeida disse:

    Coerência aos tucanos? Você me faz rir, oposição até que me prove o contrário, tem que ser oposição, se a base vota contra o governo, por que a oposição tem que votar a favor? O PT colhe o que plantou, parabéns.

    • Silvia disse:

      Mas há meios de fazer uma oposição de forma inteligente, a questão da previdência é preocupante em todo o mundo, França, Grécia e Espanha por exemplo enfrentam sérios problemas com essa questão, isso fatalmente irá ter reflexos futuros que serão danosos para todos, sejam ativos ou inativos.

  38. Ricardo Nogueira disse:

    E desde quando os governantes e a sociedade pensam ou se preocupam com o futuro do país? Não há nada de novo na postura de nossos parlamentares. No Brasil nós só temos capacidade de pensar o aqui e agora, até porque, os poucos que se preocupam com o futuro são tachados de neoliberiais.

  39. César disse:

    O Deputado Eduardo Cunha foi eleito pelo povo. Eleito é eleito! Não é assim que se posicionam aqueles que veem golpe na possibilidade de impeachment da Presidente da República Dilma Rousseff? Agora, aguentem quatro anos! Troca, só nas urnas! Cada povo, tem o governo que merece.

  40. César disse:

    Se este governo que está ai, se preocupasse com as futuras gerações, teria feito escolas, universidades e hospitais e não estádios de futebol e olimpíadas. Teremos o que merecermos! Afinal, quem fez a escolha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-11-26 00:51:21